Motorista de Palocci revela encontros com banqueiros e empresários

Carlos Alberto Pocente trabalhou com o ex-ministro por mais de uma década e fez as revelações durante depoimento ao MP

O motorista do ex-ministro Antonio Palocci, Carlos Alberto Pocente, prestou depoimento à Justiça no qual revela que já esteve com o político em diversos encontros com banqueiros, inclusive nas sedes desses bancos. Segundo Pocente, as reuniões costumavam acontecer à noite. O material foi divulgado pelo site O Antagonista.

De acordo com o depoimento de Pocente, Palocci se encontrou com os proprietários do BTG, Santander e Safra. No primeiro banco, o motorista revela que as reuniões eram recorrentes e aconteciam até na residência de André Esteves, dono do BTG.

“[Pocente] se recorda de ter levado Palocci em muitas oportunidades ao banco Safra, bem como à residência de seu proprietário; que já levou Antonio Palocci em inúmeras oportunidades até a residência de André Esteves”, diz o depoimento prestado ao Ministério Público.

O motorista prestou serviços ao ex-ministro durante mais de uma década. Ao longo desse período, ele disse que o político se encontrava periodicamente com o empreiteiro Marcelo Odebrecht. Ele se recorda ainda que, em alguns episódios, o ex-presidente Lula e o empresário Léo Pinheiro, da construtora OAS, participavam das reuniões na residência de Odebrecht.

Fonte: metropoles

Brasil tem epidemia de violência doméstica, diz ONG de direitos humanos

Relatório anual da Human Rights Watch foi divulgado nesta quinta-feira (17) e detalha problemas enfrentados por 90 países

A ONG Human Rights Watch divulgou, nesta quinta-feira (17), relatório anual sobre os problemas enfrentados em 90 países no que se refere ao cumprimentos dos direitos humanos.

A instituição investiga detalhadamente denúncias de violações e expõe os casos documentados, com o objetivo de cobrar políticas públicas e práticas que promovam os direitos humanos e a justiça.

Neste último balanço, a ONG destacou o problema da violência generalizada contra as mulheres no Brasil.

“Lamentavelmente, podemos dizer que no Brasil há uma epidemia de violência doméstica, que não é suficientemente abordada, protegida, atendida pela parte do Estado”, afirmou o diretor para a divisão das Américas da Human Rights Watch, José Miguel Vivanco.

De acordo com o relatório, foram 4.539 mortes de mulheres em 2017, sendo que a polícia registrou 1.133 como feminicídios . O documento, no entanto, aponta que o número de está provavelmente subnotificado.

Em relação ao número de casas que oferecem acolhimento para as vítimas de violência, caiu de 97 para 74.

A ONG também indica que a polícia não investiga devidamente milhares de casos de agressões, de maneira que muitos dos responsáveis não são processados. No fim de 2017, mais de 1,2 milhão de casos estavam pendentes nos tribunais.

Fonte: noticiasaominuto

Brasil bate recorde de mortes violentas em 2017

O dado integra o relatório da Human Rights Watch (HRW)

O Brasil bateu recorde de mortes violentas em 2017, com 63.880 casos. No mesmo ano, as mortes cometidas por policiais em serviço e de folga cresceram 20% na comparação com 2016. A compilação destes dados faz parte da 29ª edição do Relatório Mundial de Direitos Humanos, divulgado hoje (17) pela organização não governamental Human Rights Watch (HRW), que analisa a situação de mais de 90 países.

No capítulo sobre o Brasil, o relatório chama atenção para o aumento da letalidade policial após a intervenção federal no Rio de Janeiro, entre fevereiro e dezembro de 2018. Segundo a entidade, de março a outubro de 2018, conforme dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro, a letalidade violenta aumentou 2% no estado, enquanto as mortes cometidas pela polícia cresceram 44%.

Entre essas mortes está a da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, ocorrida em 14 de março. O caso ainda não foi esclarecido pelos órgãos de investigação. Para a HRW, a demora em solucionar os casos de assassinatos contribuem para o ciclo de violência. “Um amplo estudo conduzido por criminologistas e jornalistas estima que o Ministério Público tenha apresentado denúncia em apenas dois em cada dez casos de homicídio no Brasil”, aponta o relatório.

A ONG internacional critica a lei aprovada em 2017 pelo Congresso Nacional que permite que militares das Forças Armadas, acusados de cometerem execuções extrajudiciais contra civis, sejam julgados pela Justiça Militar. De acordo com a entidade, a mesma lei transferiu o julgamento de policiais militares acusados de tortura e outros crimes para o âmbito da Justiça Militar.

“Menos de um mês após a promulgação da lei, oito pessoas foram mortas durante uma operação conjunta da Polícia Civil e do Exército na área metropolitana do Rio de Janeiro. Até o momento de elaboração deste relatório, nem os investigadores da Forças Armadas nem os procuradores da Justiça Militar haviam entrevistado testemunhas civis”, diz a entidade.

Condições carcerárias

A partir de dados do Ministério da Justiça de junho de 2016, a entidade informa que mais de 726 mil adultos estavam em estabelecimentos prisionais com capacidade máxima para metade deste total.

No final de 2018, a estimativa do governo federal era que o Brasil tinha 842 mil presos. “A superlotação e a falta de pessoal tornam impossível que as autoridades prisionais mantenham o controle de muitas prisões, deixando os presos vulneráveis à violência e ao recrutamento por facções”, analisa o documento.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NA AGENCIA BRASIL.

Fibra ótica entre Portugal e Brasil começa a tornar-se realidade

O total de recursos mobilizados para este projeto é na ordem dos 53 milhões de euros

A Comissão Europeia comemorou nesta terça-feira (8) o fato de o contrato para a construção do cabo de fibra ótica submarino que ligará Portugal e Brasil já estar em vigor, o que permitirá que a “nova rodovia digital” seja uma realidade em 2020.

Numa declaração conjunta divulgada em Bruxelas, os comissários europeus Carlos Moedas (Investigação, Ciência e Inovação), Neven Mimica (Cooperação Internacional e Desenvolvimento) e Elzbieta Bienkowska (Mercado Interno, Industria, Empreendedorismo e PME) manifestam satisfação “por ver este cabo intercontinental tornar-se uma realidade”.

“A América Latina e a Europa nunca estiveram tão bem conectadas. A nova rodovia de dados digitais vai apoiar a inovação com vista a melhores serviços de observação da Terra, será um passo em frente na criação de uma área de investigação comum UE-América Latina, e vai ajudar a colmatar o fosso digital entre América Latina e a Europa e dentro da região, com potencial para uma colaboração ainda maior nos anos que se seguem”, declaram os comissários.

Em agosto do ano passado, um grupo de 11 redes de investigação e educação europeias e latino-americanas assinou o acordo para a construção do cabo de fibra ótica submarino “Ellalink” no Atlântico, que ligará Europa e América Latina através de Portugal e Brasil, designadamente Sines e Fortaleza, para estar operacional em 2020.

De acordo com o executivo comunitário, o total de recursos mobilizados para este projeto é na ordem dos 53 milhões de euros, contribuindo a Comissão Europeia com 26,5 milhões, através de fundos do programa científico da UE, o “Horizonte 2020”, do programa “Copérnico” e do instrumento regional de Desenvolvimento e Cooperação, sendo os restantes assegurados pelos outros membros do consórcio, do Brasil, Chile, Colômbia, Equador, França, Alemanha, Itália, Espanha e Portugal. Com informações da Lusa.

Fonte: noticiasaominuto

A jovem brasileira milionária que se tornou celebridade ao compartilhar a rotina no YouTube

Alexia Hahn, de 21 anos, credita o sucesso do canal à sua personalidade, e não à vida de luxo que mostra nos vídeos: ‘O fato de ser rica não mantém público, porque, se a pessoa for chata, ninguém assiste’.

O longo cabelo louro, as roupas de grifes e o jeito expansivo da jovem milionária Alexia Hahn, de 21 anos, fazem parecer que ela saiu de algum filme americano sobre “patricinhas”. Há pouco menos de um ano, a universitária tornou-se youtuber.

Em um país com pobreza e número de desempregados crescentes, Alexia transformou-se em celebridade virtual ao compartilhar sua rotina, em meio a artigos de luxo.

Ela deu início ao canal no YouTube em abril de 2018. As publicações de Alexia passaram a ter milhares de visualizações após a jovem mostrar a mansão da família, em São Paulo. No vídeo, que atualmente acumula mais de 2,4 milhões de visualizações, a milionária mostra detalhes da residência de 4 mil metros quadrados – ao todo, o terreno tem 40 mil metros quadrados, nos quais há piscinas, sauna e quadras esportivas.

Alexia admite que o fato de ser rica atrai grande parte de seu público. Ao criar o canal, ela pensou que uma das características que mais chamariam atenção dos internautas seria o fato de ter uma vida “muito diferente da realidade da maioria das pessoas”.

A jovem, porém, afirma que o público continua a acompanhando em razão do comportamento dela. “Acho que as pessoas gostam dos meus vídeos porque acham que eu sou doida. Aliás, tenho certeza disso. Minha mãe sempre fala que sou meio doida. O fato de ser rica não mantém público, porque se a pessoa for chata ninguém assiste”, diz à BBC News Brasil.

Apesar de viver em meio ao luxo, ela ressalta que evita “ostentar” e procura mostrar sua rotina de modo cômico. “Eu quero fazer uma sátira disso tudo, até porque faço muita brincadeira com tudo. Dou risada até em velório”, comenta.

Filha da dona de casa Joyce Jorge e do empresário Marcelo Hahn, fundador e diretor executivo da gigante Blau Farmacêutica, a jovem diz que os pais não se incomodam com as publicações dela na internet. “Eles sempre disseram que eu tenho que correr atrás dos meus sonhos. Como eles sabem, há muitos anos tenho essa vontade de ser youtuber, então tá tudo bem.”

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NA BBC

A emocionante decisão de juiz para ajudar jovem que viveu por 2 anos em galinheiro a ter uma casa

“Em janeiro próximo completarei 13 anos de magistratura e nunca imaginei julgar um processo como o que ora se apresenta”, escreveu o juiz Luciano Ribeiro Guimarães, em uma sentença proferida em 16 de outubro.

O caso ao qual o magistrado se refere envolve a adolescente Laura*, na época com 17 anos. A jovem havia passado dois anos de sua vida morando em um galinheiro.

Anos depois, para conseguir residência própria, buscou o programa social Minha Casa, Minha Vida em Jequié, na Bahia, onde mora. Por ser menor de 18 anos na época, ela precisaria ser emancipada para que pudesse pleitear uma casa no projeto. Desta forma, recorreu à Justiça.

O pedido de emancipação judicial foi feito pela Defensoria Pública da Bahia. Nos autos, a defesa da jovem relatou o histórico de abandono vivido por Laura.

O juiz Luciano Ribeiro confessa que ficou comovido ao conhecer a história dela.

“Lidamos com muitos casos de miséria e pobreza. Mas nunca havia visto uma situação que chegasse perto disso. Foi algo muito peculiar, de extrema miséria. Jamais consigo imaginar que alguém viveu uma situação como a dela”, diz à BBC News Brasil.

A vida no galinheiro

Laura não conviveu com o pai e morava com a mãe e outros seis irmãos. Conforme relatos da jovem à assistência social, ela foi abandonada pela genitora aos 11 anos. Enquanto alguns irmãos mais novos ficaram com conhecidos da família, a garota se mudou sozinha para um galinheiro às margens da rodovia BR-330, em Jequié.

“A mãe da Laura havia tido a filha com 15 anos e a família vivia em situação de fome e miséria. É uma situação de extrema pobreza que se perpetuou na história de mãe e filha”, diz o juiz. As causas que levaram a mulher a deixar os filhos não constam nos autos do processo.

No galinheiro, localizado na beira da estrada, Laura sobrevivia por meio de alimentos doados por pessoas que trabalhavam nas proximidades.

O espaço que Laura dividia com as galinhas pertence a uma propriedade rural da região. Fontes ouvidas pela BBC News Brasil não souberam dizer se o proprietário da área sabia que a jovem havia transformado o galinheiro em moradia.

Por pouco mais de dois anos, a adolescente dividiu a vida entre dormir no galinheiro, receber doações de alimentos e roupas e visitar os irmãos. Mesmo afastada, ela mantinha os laços com os pequenos.

“Pelo histórico de vida da jovem, ela não somente cuidou de si, mas também de seus irmãos, ainda que à distância”, disse uma psicóloga que acompanhou o caso da adolescente, em relato à Justiça.

Laura não tinha nenhum tipo de documentação, nem recebia auxílio de algum projeto social. Desde o período em que morou no galinheiro, ela não frequentou mais a escola. Conforme os autos, a jovem deixou de estudar no terceiro ano do ensino fundamental e não retornou mais.

Quando ela tinha entre 14 e 15 anos, se envolveu com um rapaz mais velho – sua idade não consta dos autos. Os dois iniciaram um relacionamento e se mudaram para uma casa emprestada por um conhecido dele. A renda da família era correspondente a R$ 100, oriundos do trabalho do namorado da adolescente, que era carroceiro.

Mãe aos 15

Aos 15 anos, Laura engravidou do primeiro filho. De acordo com relato da assistente social Ariadini de Almeida Dócio, o bebê morreu meses após o nascimento.

JULIANA ‘NANA’ FERNANDEZ/BBC

“Em razão do que se chama ‘mazelas da pobreza’, acredito que, por dormir com a criança em uma cama de solteiro, a jovem pode ter dormindo sobre ela (a criança), matando-a”, descreveu a Justiça.

Pouco menos de um ano depois, Laura engravidou novamente. Desta vez, procurou ajuda no Centro de Referência da Assistência Social (Cras) de Jequié. No lugar, contou a sua história. A partir de então, a equipe do centro de atendimento passou a auxiliá-la. Nessa época, Laura fez sua primeira carteira de identidade e realizou exames pré-natais.

Segundo a assistente social, o companheiro de Laura se mostrou “uma pessoa muito presente e atenciosa, tendo, inclusive, comparecido em todos os atendimentos e exames”.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NA BBC.

Brasil não tem nenhuma cidade no ranking das mais visitadas do mundo

Em 2018 nenhuma das 100 cidades mais visitadas por estrangeiros no mundo foi brasileira. A constatação é do estudo Top 100 City Destinations 2018, lançado pelo Euromonitor, um dos maiores centros de análises de dados do mundo. No ano passado, o Rio de Janeiro era a única cidade brasileira na lista, na 94ª posição – caiu, agora, para 101ª.

Isso não indica necessariamente que o turismo no Brasil está encolhendo, mas que outras cidades mundo afora estão crescendo mais do que nós. Pelo segundo ano consecutivo, Hong Kong lidera o ranking com 29,8 milhões de visitantes e um crescimento de 7% em relação a 2017.

Parques nacionais, 8 mil quilômetros de praias, montanhas, cachoeiras, dunas. Apesar de todo o seu potencial, o turismo no Brasil cresce timidamente. Em 2014, no ano da Copa do Mundo, quebramos pela primeira vez a barreira dos 6 milhões de visitantes estrangeiros. Para comparação: naquele mesmo ano a Tailândia – país asiático com área 16 vezes menor do que o Brasil – recebeu 24 milhões de turistas. Por sinal, Bangcoc segue como segunda colocada no ranking, com 23,6 milhões e um aumento de 5,5% em relação a 2017.

Londres ocupa a 3ª posição global e foi a mais movimentada no continente europeu, com 20,7 milhões de visitantes. Potência turística poderosa há décadas, Paris ocupa a 6ª posição, com 16,8 milhões, atrás ainda de Cingapura e Macau, na China. De 2017 para este ano, o percentual de crescimento de visitantes na capital francesa caiu pela metade, se comparado à pesquisa anterior.

Na sequência das dez mais está Dubai, a mais agitada dentre as cidades do Oriente Médio. Com seus imensos arranha-céus envidraçados em meio ao deserto e sua vocação para ser a grande Las Vegas árabe, a cidade subiu duas posições no ranking. Passou de 15,7 para 16,6 milhões de turistas entre 2017 e 2018.

A próxima cidade da região na lista é Istambul, na 12a colocação, com 12,1 milhões de viajantes.

Com um aumento tímido de 3,1% – de 13,1 para 13,5 milhões de visitantes – Nova York segue como a única cidade das Américas no topo do ranking (8a posição). Duas outras gigantes asiáticas fecham a lista, Kuala Lumpur, na Malásia, e Shenzen, na China. Vale registrar o crescimento vertiginoso de Delhi, na Índia, passando da 53a para a 13a posição em dois anos, com uma alta de 7,4 milhões de visitantes em 2016 para 12,5 milhões neste ano. Phuket, na Tailândia, caiu duas posições e fecha o ano em 11a no ranking.

Para ficar de olho

Entre as análises feitas pelo Euromonitor, algumas chamam atenção. O relatório destaca quatro cidades para serem observadas com cuidado nos próximos anos. Mumbai, na Índia, deve entrar no Top 10 da Ásia no próximo ano, com uma alta de 19% na expectativa de chegadas. Já o Porto, em Portugal, chega pela primeira vez esse ano no Top 100 e com prêmios como o Europe’s Leading Destination 2018 ganho no World Travel Awards deste ano, ainda deve crescer bastante.

O estudo aponta outros dois destaques. Osaka, no Japão, pulou 113 posições no ranking entre 2012 e 2017 – hoje ocupa a 30a colocação. Com um vigoroso fluxo de visitantes chineses, deve crescer cerca de 13% no próximo ano. E claro, a cidade ainda pode se beneficiar muito dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. Por fim, vale ressaltar o crescimento de 32% das chegadas a Jerusalém em 2017 e a expectativa de bater os 38% esse ano. Assim, a cidade passou da 75a para a 63a posição no ranking global.

Fonte: noticiasaominuto

Número de usuários de internet cresce 10 milhões em um ano no Brasil

Passou de 64,7% para 69,8% o número de brasileiros com 10 anos ou mais (181 milhões da população) que acessaram a internet de 2016 para 2017. São quase 10 milhões de novos usuários na comparação entre o último semestre de cada ano.

Os dados constam no suplemento Tecnologias da Informação e Comunicação da Pnad Contínua, divulgado hoje (20) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A edição foi divulgada pela primeira vez trazendo informações relativas a 2016.

Em todas as regiões do país, houve variação positiva entre quatro e seis pontos percentuais. “Esse é um processo que vem ocorrendo de uma maneira relativamente rápida. Em um ano, houve um avanço de quase 10 milhões usuários de internet. Isso está ocorrendo em diversos grupos etários, tanto entre os jovens quanto entre os mais velhos”, explica a analista da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE Adriana Beringuy.

Idosos

Proporcionalmente, o maior crescimento ocorreu entre as pessoas com 60 anos ou mais, com alta de 25,9%. A pesquisa também mostra aumento de 7,4% no uso da internet entre adolescentes de 10 a 13 anos. Nesta faixa etária, 71,2% das pessoas já acessaram o ambiente virtual e 41,8% têm telefone celular pessoal.

Internet na TV

De acordo com a pesquisa, no último trimestre de 2017, 16,3% da população brasileira com 10 anos ou mais fizeram uso da internet através da televisão. Em 2016, esse percentual foi de 11,3%. Esse aumento de 5 pontos percentuais foi o mais expressivo. “[Isso] é viabilizado pelas Smart TVs, que vem ganhado cada vez mais espaço no mercado”, diz Adriana.

No caso dos celulares, houve um salto de 2,4 pontos percentuais, saindo de 94,6% para 97%. De outro lado, em 2016, 63,7% dos usuários acessaram a web através de um computador, percentual que caiu para 56,6% em 2017. A redução no tablet foi de 16,4% para 14,3%. A pesquisa também mostrou que de 2016 para 2017, cerca de 835 mil casas deixaram de ter um computador.

Conexão

Em relação aos tipos de conexão, a banda larga móvel é mais usada, com presença em 78,5% dos domicílios. A banda larga fixa está em 73,5%. A internet discada se mostrou irrelevante: apenas 0,4% dos domicílios com acesso registraram esse tipo de conexão.

Os dados de banda larga não são uniformes para todo o país. “Em áreas mais afastadas, prevalece a banda larga móvel”, explica Adriana. Em comunidades da floresta amazônica, por exemplo, há maior dificuldade de implantação de internet a cabo. Dessa forma, na Região Norte, em 88,7% dos domicílios com acesso à internet, as pessoas se conectam usando serviços de banda larga móvel, enquanto em apenas 48,8% das casas há banda larga fixa.

No Sudeste, de outro lado, os percentuais são mais próximos. A banda larga móvel está presente em 83,5% dos domicílios com conexão e a fixa em 72,5%. O Nordeste é a única região em que os índices se invertem: a banda larga fixa existe em 74,2% dos domicílios com internet e supera os 63,8% da banda larga móvel.

A Pnad Contínua também mostrou crescimento mais expressivo de conexão na área rural do que na urbana. De 2016 para 2017, a quantidade de casas na área rural com acesso subiu mais de sete pontos percentuais, de 33,6% para 41%. No mesmo período, as residências com conexão nos centros urbanos tiveram alta de cinco pontos percentuais, de 75% para 80,1%.

Finalidade

Outro dado que consta na pesquisa diz respeito à finalidade de uso. O acesso para enviar e-mails foi relatado por 66,1% dos usuários, uma queda em relação aos 69,3% de 2016. De outro lado, houve aumentos expressivos na utilização da internet para fazer chamadas de voz ou de vídeo, que saltou de 73,3% para 83,8%, e para assistir a programas, séries e filmes, número que saiu de 74,6% e alcançou 81,8%.

Foi ainda observado crescimento do acesso para enviar mensagens de texto ou de voz através de aplicativos diferentes de e-mail, como o Whatsapp ou o Telegram. Essa finalidade foi mencionada por 95,5% dos usuários, representando aumento em relação aos 94,2% registrados em 2016.

Não uso

A falta de conhecimento é a principal causa para não acessar a rede mundial de computadores. O motivo foi citado por 38,5% dos entrevistados. “A população que afirma não saber usar a internet é maior na região urbana do que na região rural. Pode influenciar o fato de a região rural ter uma estrutura etária mais jovem. E apesar do acesso à internet entre a população mais velha ter crescido de forma mais expressiva, os idosos ainda são os que a utilizam em menor proporção”, analisa Adriana.

A falta de interesse foi o segundo motivo mais alegado para o não uso da internet. Ele foi mencionado por 36,7%. Somadas, não saber usar a internet e a falta de interesse foram as razões apresentadas por 75,2% das pessoas que não acessam a internet. O preço, a indisponibilidade do serviço na região e o custo do equipamento necessário para o acesso estão entre as outras explicações.

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua substituiu a Pnad e a Pesquisa Mensal de Emprego (PME). Por meio da pesquisa, são publicados relatórios mensais e trimestrais com informações conjunturais relacionadas à força de trabalho. Também são divulgadas informações educação e migração. Há ainda suplementos em que determinados assuntos são pesquisados com periodicidades diferentes.

Fonte: agenciabrasil

WhatsApp gratuito é liberado em voos entre Portugal e Brasil

Desde o último sábado (15), passageiros voando entre Portugal e Brasil pela Tap podem trocar mensagens gratuitamente usando o WhatsApp e outros aplicativos de mensagens de texto. O serviço de wi-fi livre está disponível tanto para viajantes da classe econômica como para os da executiva.

Para fazer a jornada transatlântica conectada à internet, no entanto, será preciso embarcar no novíssimo Airbus A330 neo, a mais recente aeronave da companhia portuguesa. O anúncio do voo conectado foi feito pelo próprio presidente da Tap, Antonoaldo Neves, usando o sistema de intercomunicação do avião. O executivo pegou os passageiros de surpresa, pouco antes da decolagem, com a divulgação da nova funcionalidade.

Na classe econômica, a informação foi recebida com aplausos e comemoração entre os passageiros. É a primeira vez que uma companhia aérea europeia oferece o envio de mensagens gratuitamente por wi-fi em voos de longa duração. Apesar de algumas áreas de instabilidade na conexão via satélite e da lentidão em comparação à internet em terra firme, a troca de mensagens funcionou durante toda a viagem.

ESTREIA MUNDIAL

O Airbus A330-900neo, um dos mais modernos do mundo na aviação comercial, fez sua estreia em um voo regular no fim de semana, na rota Lisboa-São Paulo. A Tap foi a primeira companhia aérea do mundo a receber esta nova família de aviões.

“São Paulo é o nosso maior mercado. São três voos por dia. Mesmo com aviões mais antigos, São Paulo continuou usando a Tap para viajar, para fazer lazer. Esse voo histórico é um presente para o nosso maior mercado no Brasil e no mundo”, justificou Antonoaldo Neves, presidente da empresa.

O voo inaugural do A330 neo foi marcado por uma série de ações promocionais, como a apresentação de bailarinos e a distribuição de brindes aos passageiros, incluindo uma edição limitada de um vinho do Porto produzido em 2003.

O ponto alto, no entanto, foi o sorteio de um upgrade para a classe executiva entre os viajantes da econômica a bordo. Além do sistema de entretenimento mais moderno e do wifi na viagem, o novo modelo de avião tem ainda 30 lugares a mais do que sua geração anterior. O novo Airbus gasta menos combustível e tem menos ruído na cabine. Com informações da Folhapress.

*A jornalista Giuliana Miranda viajou a convite da Tap

Fonte: noticiasaominuto

 

Maduro denuncia plano ‘terrorista’ dos EUA e Brasil para assassiná-lo

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, denunciou nesta quarta-feira (12) que os Estados Unidos estão preparando um plano “terrorista” para derrubá-lo e assassiná-lo, com a ajuda dos governos de Brasil e Colômbia. A declaração foi dada durante coletiva de imprensa no palácio presidencial em Caracas e, segundo o chefe de Estado venezuelano, o suposto plano tem como objetivo estabelecer uma ditadura no país sul-americano.

Além disso, ele afirmou que a ideia é dirigida pelo conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton. “Hoje eu vou denunciar mais uma vez o complô que a Casa Branca se prepara para violentar a democracia venezuelana, para me assassinar e para impor um governo ditatorial na Venezuela”, disse.

Bolton “está desesperado, designando missões para provocações militares na fronteira”, ressaltou Maduro, fazendo referência ao encontro do assessor norte-americano com o presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, no último dia 29 de novembro. “As forças militares do Brasil querem paz. Ninguém no Brasil quer que o futuro governo se meta em uma aventura militar contra o povo venezuelano”, acrescentou.

Durante a coletiva a jornalistas estrangeiros, o presidente da Venezuela reforçou que neste plano está incluso um treinamento de tropas regulares nos EUA e totalmente irregulares no território colombiano. “Manter contato com setores da direita golpista venezuelana transformou a Colômbia em um centro de conspirações, desses planos enlouquecidos cheios de ódio que vamos derrotar”, expressou o mandatário. Maduro ainda ressaltou que há “734 mercenários colombianos e venezuelanos que treinam no município Tona del Norte de Santander para simular ataques na fronteira”.

Por fim, o chefe de Estado explicou que sua denúncia é baseada em “fontes internacionais cruzadas” e que Bolton quer encher seu país de violência, buscar um golpe de Estado e impor o que eles chamam de um conselho de governo transitório”. (ANSA)

Fonte: noticiasaominuto