Tamanduá na pista causa acidente e 3 mulheres morrem no interior de SP

Acidente ocorreu na rodovia vicinal Odilon Nogueira de Aguiar, nesta quinta-feira (17), em Mesópolis, interior de São Paulo

Três servidoras da saúde – uma médica, uma dentista e uma fisioterapeuta – morreram quando o automóvel em que viajavam ficou sem controle ao desviar de um tamanduá e bateu em uma árvore, na rodovia vicinal Odilon Nogueira de Aguiar, nesta quinta-feira (17), em Mesópolis, interior de São Paulo. Outras duas pessoas que estavam no carro ficaram feridas.

As vítimas, a médica Chimeni Castelete Campos, de 35 anos, a dentista Luciana Leiko Sugai, de 39, e a fisioterapeuta Luély Carla de Souza, de 26, trabalhavam na principal Unidade Básica de Saúde (UBS) de Mesópolis e seguiam para o trabalho. As servidoras eram muito conhecidas na cidade, de 1.880 habitantes. A prefeitura decretou luto oficial por dois dias.

Os sobreviventes, um engenheiro agrônomo e um agente de saúde, relataram que a médica dirigia o carro, quando um tamanduá atravessou a pista. Ela conseguiu evitar o atropelamento, mas invadiu a pista contrária, onde teve ainda que desviar de outro veículo e acabou perdendo o controle da direção. O carro saiu da estrada e chocou-se com a árvore.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para retirar as vítimas, presas nas ferragens. O agrônomo foi internado na Santa Casa de Jales, com fraturas na perna e no braço. O agente de saúde teve ferimentos leves. Com o decreto de luto assinado pelo prefeito Carlos Garcia (DEM), as unidades de saúde e outras repartições municipais fecharam as portas durante todo o dia e não abrem nesta sexta-feira, 18. A Polícia Civil abriu inquérito para apurar as causas do acidente.

Fonte: noticiasaominuto

Brasil bate recorde de mortes violentas em 2017

O dado integra o relatório da Human Rights Watch (HRW)

O Brasil bateu recorde de mortes violentas em 2017, com 63.880 casos. No mesmo ano, as mortes cometidas por policiais em serviço e de folga cresceram 20% na comparação com 2016. A compilação destes dados faz parte da 29ª edição do Relatório Mundial de Direitos Humanos, divulgado hoje (17) pela organização não governamental Human Rights Watch (HRW), que analisa a situação de mais de 90 países.

No capítulo sobre o Brasil, o relatório chama atenção para o aumento da letalidade policial após a intervenção federal no Rio de Janeiro, entre fevereiro e dezembro de 2018. Segundo a entidade, de março a outubro de 2018, conforme dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro, a letalidade violenta aumentou 2% no estado, enquanto as mortes cometidas pela polícia cresceram 44%.

Entre essas mortes está a da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, ocorrida em 14 de março. O caso ainda não foi esclarecido pelos órgãos de investigação. Para a HRW, a demora em solucionar os casos de assassinatos contribuem para o ciclo de violência. “Um amplo estudo conduzido por criminologistas e jornalistas estima que o Ministério Público tenha apresentado denúncia em apenas dois em cada dez casos de homicídio no Brasil”, aponta o relatório.

A ONG internacional critica a lei aprovada em 2017 pelo Congresso Nacional que permite que militares das Forças Armadas, acusados de cometerem execuções extrajudiciais contra civis, sejam julgados pela Justiça Militar. De acordo com a entidade, a mesma lei transferiu o julgamento de policiais militares acusados de tortura e outros crimes para o âmbito da Justiça Militar.

“Menos de um mês após a promulgação da lei, oito pessoas foram mortas durante uma operação conjunta da Polícia Civil e do Exército na área metropolitana do Rio de Janeiro. Até o momento de elaboração deste relatório, nem os investigadores da Forças Armadas nem os procuradores da Justiça Militar haviam entrevistado testemunhas civis”, diz a entidade.

Condições carcerárias

A partir de dados do Ministério da Justiça de junho de 2016, a entidade informa que mais de 726 mil adultos estavam em estabelecimentos prisionais com capacidade máxima para metade deste total.

No final de 2018, a estimativa do governo federal era que o Brasil tinha 842 mil presos. “A superlotação e a falta de pessoal tornam impossível que as autoridades prisionais mantenham o controle de muitas prisões, deixando os presos vulneráveis à violência e ao recrutamento por facções”, analisa o documento.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NA AGENCIA BRASIL.

Acidente de ônibus com turistas deixa sete mortos em Cuba

Motorista perdeu controle ao tentar ultrapassagem

Um acidente de ônibus deixou ao menos sete mortos e 33 feridos, cinco dos quais em estado grave, na província de Guantánamo, em Cuba, na tarde desta quinta-feira (10).

A informação é do jornal “Juventud Rebelde”, que diz que o episódio aconteceu após o motorista perder o controle ao tentar uma ultrapassagem.

O veículo, pertencente à empresa Vía Azul, levava 40 pessoas, incluindo 22 estrangeiros, e viajava de Baracoa rumo à capital cubana, Havana. Ainda não se sabe a nacionalidade das sete vítimas. (ANSA)

Fonte: noticiasaominuto

Médium de GO é suspeito de quatro mortes em dois estados

Antônio Miguel Rodrigues, de 53 anos, está sendo investigado pela polícia em lugares onde parentes das vítimas registram queixas desde a semana passada

Um médium de Aparecida de Goiânia (GO) que faz cirurgias espirituais é considerado suspeito em quatro casos de homicídios e um de lesão corporal grave em pessoas que se submeteram aos seus procedimentos na Bahia e em Goiás. Antônio Miguel Rodrigues, de 53 anos, está sendo investigado pela polícia dos dois Estados, onde parentes das vítimas registram queixas desde a semana passada.

As primeiras denúncias ocorreram no dia 4 na delegacia de Barreiras (BA), onde mais de 500 pessoas da Bahia, Sergipe, Piauí e Tocantins se submeteram às cirurgias em 10 de novembro do ano passado.

A polícia informou que há mais de um ano o médium fazia as cirurgias espirituais na Bahia, ao menos uma vez por mês, e cobrava por elas e pelos medicamentos manipulados e alimentos para uma dieta que a pessoa deveria seguir.

Entre as vítimas estão Vanderluce Soares dos Santos, de 42 anos, e Arnaldo Domingos dos Passos, de 78 anos, que morreram de infecção generalizada, respectivamente, nos dias 29 e 31 de dezembro de 2018 no Hospital do Oeste, em Barreiras.

Uma das filhas de Passos, que procurou a delegacia e prefere não divulgar o nome, contou que após o pai começar a ter os problemas, “o médium ainda falou que não era para a gente levá-lo ao médico”. Para ela, “o médium é um charlatão”.

A vítima de lesão corporal grave é o aposentado Mário Joaci Pereira Rocha, de 71 anos, que fez cirurgias para a retirada de líquidos nos testículos. Segundo o idoso, os órgãos foram perfurados com oito agulhas pelo médium. “Os relatos eram de que ele fazia cirurgia espiritual, mas na hora lá ele enfiou oito agulhas nos meus testículos”, contou ele.

Ainda de acordo com Rocha, ele foi colocado deitado em uma sala com outras 20 pessoas, que também foram operadas de uma vez pelo médium. “Ele mexia em um, depois outro. Ia passando e a gente vendo aquilo, assustado”, disse. Os testículos dele foram furados sem anestesia.

“A primeira furada foi uma dor horrível, depois veio a segunda, maior ainda, e da terceira em diante fiquei anestesiado de tanta dor. Nunca senti tanta dor na vida”, conta o aposentado.

A polícia investiga as condições do ambiente onde eram realizados os procedimentos em Barreiras, uma vez que parentes das vítimas relataram que o médium usava objetos como tesoura, bisturis e agulhas.

Em Aparecida de Goiânia, onde as denúncias contra o médium apareceram depois que a polícia da Bahia iniciou as investigações, relatos apontam até para o uso de martelo nos procedimentos.

As vítimas em Aparecida de Goiânia são Sebastiana Peixoto Pires, de 73 anos, morta ano passado, e Raimunda Souza Matos, de 52 anos, morta em 2015 no centro espírita do médium.

“Uma das filhas (de Sebastiana) que acompanhou a mãe na cirurgia falou que ele usava instrumentos, como bisturi, tesouras, seringa, e relatou uma história que ele usou um martelo numa situação específica, dentro da sala de cirurgia”, disse a delegada Cybelli Tristão.

Resposta

À polícia, o médium alegou inocência com relação aos casos da Bahia. Ele é responsável por um centro espírita chamado Grupo Espírita Bezerra de Menezes, em Aparecida de Goiânia. Ele chegou a se apresentar à polícia de Goiás no dia 5, mas ainda não havia registro de denúncias contra ele na cidade goiana. O depoimento do médium no Estado será na próxima semana.

A reportagem não conseguiu contato com o médium Antônio Miguel Rodrigues nem com o centro espírita Bezerra de Menezes nesta quinta-feira, 10. Já a Federação Espírita Brasileira (FEB) declarou que não poderia se manifestar sobre o assunto porque não tem conhecimento se o médium tem sua atividade reconhecida pela representação estadual da entidade. O escritório regional não foi localizado nesta quinta-feira. Com informações do Estadão Conteúdo.

Fonte: noticiasaominuto

Mãe e filha de 5 anos são encontradas mortas em casa em SC

Polícia Militar acredita que a mulher tenha matado a criança e em seguida se matado. Na residência foi encontrada uma carta.

Uma mulher de 37 anos e a filha dela de 5 anos foram encontradas mortas em São Lourenço do Oeste, no Oeste catarinense, por volta das 12h45 desta quinta-feira (10). Os corpos estavam no quarto da casa delas, no bairro Cruzeiro.

A Polícia Militar acredita que a mãe tenha matado a criança e em seguida tirado a própria vida.

Segundo a PM, a menina foi morta com seis disparos, sendo cinco no peito e um na cabeça. Já a mulher por dois, um no queixo e outro também na cabeça. A arma estava próximo ao corpo da mãe.

Na casa também foi encontrada uma carta, na qual a mulher manifestava o desejo de cometer o crime. Segundo a família, ela tinha depressão.

Ela teria usado uma espingarda que tem um silenciador, por isso os vizinhos não ouviram os disparos. Os corpos foram encontrados por um parente. O marido da mulher estava trabalhando no momento do crime, segundo a PM.

Além da PM, o Corpo de Bombeiros e o Instituto Geral de Perícias (IGP) estiveram no local. O G1 não conseguiu contato com a Polícia Civil.

Fonte: g1

Mãe e filha de 11 anos morrem ao serem atingidas por raio em pomar

Akio Oyama, de 47 anos, estava próximo, mas saiu ileso

Mãe e filha morreram ao serem atingidas por um raio na noite da terça-feira, 8, em Registro, no Vale do Ribeira, região sul do Estado de São Paulo. A dona de casa Lucileia Barbosa da Silva, de 40 anos, e a filha Thais Mayme Oyama, de 11, colhiam frutas no pomar do sítio da família quando aconteceu a descarga. O marido de Lucileia e pai de Thais, Akio Oyama, de 47 anos, estava próximo, mas saiu ileso.

Oyama contou à Polícia Militar que os três faziam a colheita de lichia quando ouviu um estrondo. Em seguida, ele viu a mulher e a menina estendidas no chão.

O homem pediu ajuda e outros familiares acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas as duas já estavam mortas. Os corpos foram encaminhados para perícia no Instituto Médico Legal (IML) de Registro. A família reside em Curitiba, capital paranaense, e passava as férias no sítio do pai de Oyama, no bairro Quilombo, zona rural do município.

De acordo com relato de Oyama aos policiais, não chovia no local no momento do raio e não havia tempestade em formação. Segundo a Defesa Civil, o raio é a formação de uma descarga elétrica entre a terra e as nuvens, com trajetórias sinuosas e irregulares, podendo cair a vários quilômetros de distância do ponto de formação. Durante o processo, acontece uma onda sonora, produzindo o trovão. Em áreas rurais, devem ser evitados campos abertos ou a proximidade de árvores, que atraem as descargas.

Fonte: bandab

Mortes por câncer de pele aumentam no Brasil, aponta pesquisa

O verão chegou. Época de férias, de muito sol, passeios ao ar livre, praias e piscina. Por isso é bom se proteger de um inimigo oculto que pode se manifestar de repente: o câncer de pele. Cuidado com a exposição ao sol, sem proteção. Os danos causados pelos raios UVA e UVB têm efeito cumulativo na pele, que começam na infância. Quanto mais vermelhões ou bolhas na pele, maiores as chances de adquirir câncer de pele no futuro.

A exposição frequente à luz solar, sem proteção, contribui para a maioria dos casos de melanomas e carcinomas. A atenção deve ser redobrada em períodos do dia – entre às 10h e às 16h – em que o índice de radiação ultravioleta chega a níveis extremos.

Em dez anos, o número de mortes em decorrência de câncer de pele aumentou 55% no Brasil. São cerca de 180 mil novos casos por ano, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), e ainda acredita-se que este número deva ser muito maior. Os tipos mais comuns, os carcinomas basocelulares e os espinocelulares, embora tenham baixa letalidade, são extremamente frequentes.

“Gerações que tiveram grande exposição ao sol sem proteção estão ficando mais velhas e desenvolvendo a doença. Por ser considerado um câncer ‘sem gravidade’, muitas vezes alguns sinais e lesões na pele são negligenciados pelos pacientes e também pelos próprios médicos. Porém, o quanto antes um carcinoma for diagnosticado, mais rápido será o tratamento, reduzindo o risco de maiores complicações”, explica o dermatologista José Jabur, especialista em câncer de pele, da Altacasa Clínica Médica, na capital paulista.

O câncer de pele é caracterizado pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Mais agressivo e letal, o melanoma surge, geralmente, com o aspecto de uma pinta escura. Já os não melanomas, divididos em carcinoma basocelular e espinocelular, costumam aparecer sob a forma de pequenas lesões que não cicatrizam, crescem progressivamente e às vezes podem sangrar com facilidade. Eles podem aparecer praticamente em todas as partes da pele, mas são mais frequentes nas áreas que são cronicamente expostas ao Sol, como rosto, orelhas, couro cabeludo, braços e ombros. O carcinoma basocelular é especialmente frequente no nariz.

“O carcinoma já foi considerado um tipo de câncer de pele exclusivo de pessoas mais velhas, com mais de 60 anos. Mas nas últimas décadas, com a frequente exposição dos jovens aos raios solares e a forte irradiação solar – o Brasil é o país que mais recebe irradiação solar em todo o mundo por estar localizado próximo à linha do Equador -, a média de idade dos pacientes vem diminuindo. Muitos jovens já estão sendo diagnosticados com carcinoma.”, explica o Dr. Jabur.

O carcinoma basocelular tem um crescimento lento e raramente se espalha para linfonodos (que são os chamados gânglios linfáticos) ou outras partes do corpo. Mas fica o alerta:

“Quando diagnosticado e tratado corretamente, o carcionoma basocelular tem altíssimo índice de cura. Mas se o diagnóstico for tardio ou se ele for tratado de maneira incorreta, as recidivas se tornam mais frequentes e o tumor pode se tornar um problema muito sério”, ressalta o médico, que complementa: “já os carcinomas espinocelulares são mais propensos a se disseminar, da pele, para os linfonodos. Geralmente surgem em áreas com sinais de danos provocados pelo sol, como rugas, manchas marrons e vermelhas e outros. Também aparecem na forma de feridas que não cicatrizam e sangram ocasionalmente. Podem também ser confundidos com verrugas”, esclarece.

O câncer de pele responde por 33% de todos os diagnósticos de câncer no Brasil, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia.

“Deve-se suspeitar de lesões na pele que tenha surgido geralmente há meses, que não cicatrizam de modo habitual, e que podem ter o aspecto de uma mancha vermelha, um nódulo ou ferida que sangra ou forma crosta. Diante de lesões suspeitas, é preciso procurar um dermatologista para o diagnóstico e tratamento. É importante saber que atualmente temos dermatologistas especializados no tratamento do câncer da pele. Quanto mais precoce for o diagnóstico, e mais cedo for instituído o tratamento correto, melhores serão os resultados”, conclui o especialista em câncer de pele, da clínica Altacasa.

O que aumenta o risco de câncer de pele?

– Exposição prolongada e repetida ao sol (raios ultravioletas – UV), principalmente na infância e adolescência.

– Ter pele e olhos claros, com cabelos ruivos ou loiros, ou ser albino

– Ter história familiar ou pessoal de câncer de pele

– Pessoas que trabalham sob exposição direta ao sol são mais vulneráveis ao câncer de pele não-melanoma

– Indivíduos com sistema imune debilitado

– Exposição à radiação artificial

Como se prevenir da doença?

– Praticar uma exposição solar consciente. E saber que radiação solar em excesso é, sim, prejudicial à saúde

– Evitar exposição prolongada ao sol entre 10h e 16h

– Sempre que possível, ficar em lugares com sombra

– Ao frequentar lugares ao ar livre, usar roupas, bonés ou chapéus de abas largas, óculos escuros com proteção UV, sombrinhas e barracas

– Aplicar na pele, antes de se expor ao sol, filtro (protetor) solar com fator de proteção 30, no mínimo. Não esquecer de áreas com orelhas e lábios.

Fonte: noticiasaominuto

Acidente com trem deixa 4 mortos e 43 feridos na Turquia

Quatro pessoas morreram e 43 ficaram feridas depois de um trem de alta velocidade colidir com uma locomotiva de manutenção em Ancara, capital da Turquia, nesta quinta-feira (13/120. Imagens de vídeo gravadas no local mostram agentes trabalhando para o resgate das vítimas.

A colisão aconteceu na estação de Marsandiz, a oito quilômetros da estação central de Ancara, de onde a composição partiu por volta das 6h30 (1h30, no horário de Brasília). A estimativa é que o acidente aconteceu cerca de 15 minutos depois da saída.

“Um trem de alta velocidade que saiu de Ancara às 6h30 em direção a Konya se chocou com um trem de controle das vias. Quatro mortos e 43 passageiros feridos foram resgatados”, disse o governador de Ancara, Vasif Sahin.

Dois vagões da composição descarrilaram por conta do acidente. Após a colisão com a locomotiva de manutenção, o trem ainda teria batido na estrutura de uma passarela na estação de Marsandiz.

Fonte: metropoles

Polícia Civil de Campinas se prepara para ouvir testemunhas de ataque

A Polícia Civil de Campinas prepara a partir de hoje (13) as notificações para coletar os depoimentos das testemunhas sobre a tragédia na Catedral Metropolitana em que seis pessoas morreram, depois que Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos, atirou nos fiéis e depois se matou.

Deverão ser ouvidos os dois agentes da Guarda Municipal que entraram na igreja no momento em que o atirador estava lá e as pessoas saíram desesperadas. Também serão coletados depoimentos de parentes e amigos de Grandolpho.

Os policiais buscam compreender as motivações de Grandolpho a partir da análise do notebook, um celular e um bloco de anotações, apreendidos na casa do atirador, em Valinhos, a 11 quilômetros de Campinas. Também serão observados os detalhes do trajeto feito pelo atirador desde que saiu de Valinhos rumo a Campinas.

Armas

O delegado-chefe do Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior (Deinter 2), José Henrique Ventura, quer saber a origem das duas armas, cuja numeração estava apagada, e da munição utilizadas por Grandolpho. O atirador fez 22 disparos, incluindo o que tirou a própria vida, e tinha cartuchos com mais de 50 munições.

Segundo o delegado, uma das armas é de uso exclusivo das Forças Armadas e Polícia Federal. Além da pistola 9 milímetros, no momento da tragédia, Grandolpho estava com um revólver. A polícia ainda quer esclarecer agora como ele conseguiu comprar o armamento.

Perfil

O atirador foi servidor concursado do Ministério Público do Estado de São Paulo, atuando como auxiliar de Promotoria I, na Comarca de Carapicuíba, região metropolitana de São Paulo. Mas desde 2014, no entanto, Grandolpho não trabalhava mais no órgão nem tinha renda própria.

Os policiais analisam o material coletado na casa de Grandolpho. Pelos registros escritos, segundo o delegado, o autor do ataque tinha pensamentos paranóicos e confusos. De acordo com ele, havia “certa mania de perseguição” e grande parte das anotações contém “coisas desconexas”.

Nas anotações, cuidadosamente escritas, como se fosse um diário, Grandolpho detalhava sua rotina: incluindo datas e horários, assim como números de placas de automóveis que via na rua e frases que escutava. Tudo escrito com letra de forma.

O atirador era uma pessoa recluso, de acordo com o delegado, pois não tinha amigos ou pessoas com quem mantivesse contato real ou virtual. Ele vivia praticamente isolado em um quarto na casa que morava com o pai em Valinhos.

Fonte: agenciabrasil

O que se sabe sobre o crime que deixou mortos em uma igreja no interior de SP

O atirador que abriu fogo e matou ao menos quatro pessoas na tarde desta terça-feira na Catedral Metropolitana de Campinas, no interior de São Paulo, agiu sozinho e usando “mais de uma arma”, disse o delegado Luiz Augusto Baggio, secretário municipal de Segurança da cidade paulista.

Segundo a Polícia Militar, o homem, cuja identidade ainda não foi revelada, se matou com um tiro na cabeça. Também não se sabe as identidades das vítimas, cujo corpos ainda permanecem dentro da igreja enquanto a perícia é feita.

“Vamos investigar as motivações. É um episódio triste nesse fim do ano”, disse Baggio.

Além das quatro pessoas mortas, outras quatro ficaram feridas – elas foram levadas a hospitais da região.

Segundo o Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), um dos feridos, uma mulher, tem quadro estável e está sendo tratada na unidade – deve receber alta nas próximas horas.

De acordo com a Arquidiocese de Campinas, o homem estava sentado dentro da igreja, mas a missa do horário já havia acabado.

Segundo o delegado Hamilton Caviola, da Policia Civil de Campinas, o atirador entrou na Igreja já com o objetivo de realizar os disparos.

“Ele entrou com duas armas carregadas, sentou-se, deu tempo de respirar. Teve tempo para pensar e repensar o que queria fazer. Foi planejado. Ele sabia o que estava fazendo. Ele veio para fazer isso mesmo”, disse, em entrevista à imprensa.

Reuters/BBC

Segundo Caviola, dois policiais entraram na igreja no momento dos disparos. Ele ainda chegaram a atingir o atirador, que se matou em seguida com um tiro na cabeça.

O padre Amauri Thomazzi, que conduziu a missa encerrada momentos antes do ataque, fez um vídeo nas redes sociais contando o que ocorreu.

“Rezei a missa do meio-dia e quinze. No final da missa, uma pessoa atirou e fez algumas vítimas. Ninguém pôde fazer nada, ajudar de forma nenhuma. Peço que rezem pela pessoa, ele se matou depois de atirar. Foram mais de 20 tiros aqui dentro. Rezemos por ele e pelas pessoas que ficaram feridas. Estamos muito abalados com o que aconteceu”, disse.

História da igreja

A Catedral Metropolitana de Campinas foi inaugurada em 1883. Sua construção foi iniciada em 1807, para substituir a “matriz velha”, uma capela de taipa (paredes feitas de barro) e cobertura de telhas erguida pelos moradores da então povoado.

Típicos da construção em taipa de pilão, os alicerces da catedral foram construídos por escravos. Durante 38 anos as obras seguiram, financiadas por contribuições, loterias e impostos provinciais, mas foram interrompidas frequentemente por eventos históricos como a luta pela independência e a Revolução Liberal de 1842.

Fonte: bbc