Rodrigo Maia tira advogado de Cunha de posto-chave na Câmara

Renato Ramos não representará mais a Casa nos processos em trâmite no Supremo Tribunal Federal (STF).

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sacou dos quadros da Casa um dos principais defensores de Eduardo Cunha, o advogado Renato Ramos. Em ato assinado na última quarta-feira por Maia e toda a Mesa Diretora, ficou revogada a prerrogativa de Ramos de representar a Câmara nos processos em trâmite no Supremo Tribunal Federal (STF). Na mesma semana, o advogado fora desligado da Casa – estava vinculado à quarta secretaria, até a legislatura passada sob o domínio do PTB.

Advogado de representantes do PMDB, Ramos ganhou notabilidade no ano passado ao assessorar o deputado Jovair Arantes (PTB-GO) na relatoria do impeachment de Dilma Rousseff. Em março, Cunha, ainda presidente da Câmara, concedeu a Ramos a função de atuar na defesa da Casa em ações relacionadas ao Supremo. O advogado acompanhou também o processo de cassação de Eduardo Cunha e chegou a visitar o ex-presidente da Câmara ao menos três vezes na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba. Nos bastidores, diz-se que Ramos atuava como um porta-voz dos recados enviados pelo deputado cassado ao Palácio do Planalto.

Da prisão, Eduardo Cunha tentou agir para evitar a reeleição de Rodrigo Maia à presidência – plano que saiu fracassado. À reportagem, Rodrigo Maia negou qualquer mal-estar com o advogado de Cunha e afirmou que a medida foi tomada por pedido da Advocacia-Geral da União, responsável pela defesa da Câmara. Já Ramos afirmou que não atuava mais desde o encerramento do processo de impeachment e classificou a decisão como “natural”.

Fonte: veja.com

Anúncios
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário