Saiba se água oxigenada é uma aliada no combate à halitose

Uma das principais causas do mau hálito, a saburra lingual é uma camada esbranquiçada que se fixa no fundo da língua e é formada por bactérias, restos de alimentos e descamação da mucosa. Esses resíduos se acumulam nessa região porque ela é a parte mais seca da língua e a mais difícil de ser higienizada. Justamente por isso, muitas pessoas fazem bochechos com água oxigenada volume 10 para eliminá-la. Mas será que isso funciona?
Segundo Olinda Tarzia, diretora científica do CETH (Centro de Excelência no Tratamento da Halitose), essa tática era muito usada antigamente, quando não existiam muitos produtos que combatiam a saburra. “A gente fazia bochechos com a mistura de uma colher de sopa de água oxigenada volume 10 e meio copo de água. Mas esse é um tratamento lento. A água oxigenada, como o dióxido de cloro, é um produto oxidante, mas de menor ação”, diz Olinda.

Por isso, hoje em dia não há mais a necessidade de se usar essa mistura para evitar o mau hálito. Enxaguantes bucais a base de dióxido de cloro são facilmente encontrados em farmácias e supermercados e têm uma função mais eficiente no combate à saburra lingual.

Fonte: saude terra

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *