Desembargadora que atacou Marielle Franco faz publicação atacando feministas

Em postagem no Facebook, Marília Castro Neves ironiza e chama integrantes do movimento de ‘feminazi’

A desembargadora do Rio Marília Castro Neves, conhecida por ter insultado Marielle Franco pouco tempo após o assassinato da vereadora, voltou a se manifestar nas redes sociais. Desta vez, o alvo das declarações da magistrada foram as feministas. Em uma publicação, ela chama as integrantes do movimento de “feminazi” (misturando feminista com nazista), e ironiza estereótipos do grupo, além de afirmar que as reivindicações da bandeira são uma “causa perdida”.

Eleitora declarada de Bolsonaro, Marília Castro ganhou notoriedade após atacar Marielle Franco, pouco tempo após o assassinato da vereadora. Na ocasião, a desembargadora afirmou que a vereadora do Psol morreu porque “estava engajada com bandidos”. Após a polêmica, ela pediu desculpas e admitiu que reproduziu as informações da Internet sem checar antes a veracidade.

“No afã de rebater insinuações, também sem provas, na rede social de um colega aposentado, de que os autores seriam policiais militares ou soldados do Exército, perdi a oportunidade de permanecer calada. Nesses tempos de fake news temos que ser cuidadosos”, disse.

Em março, a magistrada questionou publicamente como professores com Síndrome de Down poderiam ensinar em sala de aula. Após receber uma carata da professora Débora Seabra, portadora da condição, também se desculpou.

“Perdão, Débora, por ter julgado, há três anos atrás, ao ouvir de relance, no rádio do carro, uma notícia na Voz do Brasil, que uma professora portadora de Síndrome de Down seria incapaz de ensinar. Você me provou o contrário”, escreveu.

O Dia

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.