Sindireceita vai parar serviços em portos e aeroportos por 24h

Vários serviços prestados por trabalhadores ligados ao Sindicato Nacional dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil estarão indisponíveis nesta quarta-feira (25/10). A categoria realiza movimento grevista em todo o país. Não serão emitidas certidões negativas ou de regularidade; não haverá processo de restituição ou compensação nem regularização de débitos ou pendências. Os servidores também deixarão de analisar processos de cobrança e suspenderão as orientações aos contribuintes.

A categoria também irá paralisar por um dia o trabalho nas aduanas em portos, aeroportos e postos de fronteira. A greve irá afetar os serviços das alfândegas e inspetorias, travando despachos de exportação, verificação das mercadorias e embarque de suprimentos. Além disso, também não haverá operações especiais de vigilância e repressão.

Cerca de 7 mil servidores do Sindireceita, de todo país, participarão da greve, que terá duração de 24 horas. A paralisação ocorre em protesto contra atos do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão que, até o momento, não deu cumprimento integral ao acordo de reajuste salarial assinado com a categoria em 23 de março de 2016.

O presidente do sindicato destaca que, em meio à crise fiscal, a eficiência da Receita Federal na arrecadação, fiscalização, controle aduaneiro e combate à sonegação torna-se ainda mais relevante. “O Ministério do Planejamento deveria ser um dos responsáveis pela redução do déficit fiscal, mas tem tomado medidas que enfraquecem a arrecadação federal, o que pode ocasionar no desmantelamento e na desorganização da Administração Tributária Federal”, frisou Geraldo Seixas.

Outro lado
A reportagem do Metrópoles entrou em contato com a assessoria de comunicação do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão para saber seu posicionamento à respeito da movimentação dos sindicalistas. O setor não quis se manifestar sobre a paralisação, mas afirmou que os reajustes salariais acordados com as categorias de servidores do Executivo serão cumpridos. No entanto, será postergada para 2019 a data de efetivação da medida.

Fonte: metropoles

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *