STJ decide que Joesley e Wesley Batista permanecerão presos

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou, nesta quinta-feira (21/9), os dois pedidos de habeas corpus impetrados pela defesa dos empresários Joesley e Wesley Batista. Por quatro votos a um, a Corte decidiu que os irmãos permanecerão presos preventivamente. Ficou vencido o ministro Sebastião Reis Júnior, que votou pela liberdade.

O pedido já havia sido negado pelo Tribunal Regional Federal (TRF) da 3ª Região, mas a defesa dos empresários recorreu. Segundo o advogado da dupla, o encarceramento dos irmãos só considerou o poder aquisitivo deles. Também foram solicitadas medidas cautelares à prisão, no entanto, todos os pedidos foram negados pelo STJ.

Wesley está preso na carceragem da Polícia Federal, em São Paulo, desde quarta-feira (13), e Joesley estava na da Polícia Federal, em Brasília. Na última sexta-feira (15), Joesley foi transferido para a capital paulista, para audiência de custódia referente à Operação Tendão de Aquiles, na qual foi denunciado nesta quinta-feira (21/9).

Nessa operação, os irmãos são investigados pelo uso indevido de informações privilegiadas em transações no mercado financeiro ocorridas entre abril e 17 de maio de 2017, data da divulgação da delação premiada firmada pelos executivos e a Procuradoria-Geral da República. A especulação resultou em lucros milionários para os delatores, afirma a PF.

Rescisão
Além da prisão preventiva, Joesley Batista também teve o acordo de delação premiada suspenso pelo então procurador-Geral da República Rodrigo Janot na última quinta-feira (14/9). A suspensão levará à perda definitiva dos benefícios que lhe foram concedidos, como a possibilidade de não ser denunciado.

Fonte: metropoles.com

Anúncios
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário