Após decisão judicial de despejo, moradores obstruem avenidas de Porto Velho

Um grande número de moradores do bairro Universitário, localizado na zona leste de Porto Velho fecharam a Avenida Mamoré na noite desta ultima quinta-feira(10) na frente da Uniron, os moradores que protestavam pela decisão judicial que determinava a reintegração da posse ao proprietário.

O grupo de protestante, atearam fogo em pneus nos dois lados da Avenida Mamoré, em frente ao muro de uma empresa de comércio de metais e também em frente a Uniron. Os alunos que estavam na faculdade ficaram apreensivos pois ficam trancados dentro da faculdade e não sabiam quando aquele cerceamento iria acabar.

Segundo informações, não oficiais, a obstrução da Avenida Mamoré foi até as 2:00 da manhã. A PM ainda não emitiu a nota sobre o assunto.

Não contentes pela falta de diálogo com as autoridades, o moradores resolveram trancar a BR 364, próximo a Avenida Mamoré, sentido Cuiabá, na manhã desta sexta-feira (11), contra a ordem de despejo que será cumprida contra eles na próxima segunda-feira (14).

Os moradores querem chamar atenção do governo federal, pois já tentaram cancelar a reintegração de posse da área pedindo ajuda do município e governo do estado e não tiveram apoio nenhum. Os manifestantes bloquearam a rodovia que dá acesso a capital. A via está bloqueada com pneus queimados e uma longa fila de veículos, com mais de um quilometro de extensão já se forma ao longo da BR.

A Polícia Rodoviária Federal informa que às 7h40, da manhã desta sexta-feira(11), os moradores interditaram com pneus queimados a BR-364/RO, no km 708, próximo a entrada da Av. Mamoré.

moradores bairro universitário (1)

 

moradores bairro universitário (5)

moradores bairro universitário (2)

moradores bairro universitário (3)

moradores bairro universitário (4)

 

 

Coluna – Assembleia acaba com segurança de ex-PGJ que comandou operações anti-corrupção

Héverton Aguiar deixou o cargo em maio deste ano e foi responsável pelas 16 maiores operações policiais de Rondônia

Impeachment já!

O movimento parlamentar pró-impeachment da presidente Dilma Roussef colocou no ar a página www.proimpeachment.com.br, que está angariando assinaturas para pressionar parlamentares a entrar com o processo de impeachment. A meta inicial eram 100 mil assinaturas. A última vez que vi, por volta das 16 horas, já tinham sido registrados pouco mais de 165 mil assinaturas. Se você ainda não assinou, acessa lá. Vamos ver se a gente consegue 1 milhão.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Explicando

O deputado estadual Jesuíno Boabaid fez contato na noite de quarta-feira para explicar sua desistência em investigar denúncia contra o Chefe da Casa Civil do governo, Emerson Castro, acusado por ele, Jesuíno, de ter forçado servidores comissionados a contraírem empréstimos para ajudar a pagar os advogados do governador Confúcio Moura, que cuidam de sua defesa em Brasília no processo de cassação do mandato, ocorrido em 5 de março deste ano no Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia.

O inexplicável

De acordo com o deputado, a desistência se deu em função da “falta de certeza, por sua parte, de que ocuparia os cargos de presidente ou relator da comissão por ele instaurada”. Pois é. O deputado preferiu se antecipar as manobras governistas, que segundo ele “já estavam avançadas” e desistiu da denúncia. É mais ou menos assim o raciocínio do parlamentar, “você não precisa registrar uma ocorrência na polícia, já que pode ser que o delegado mande soltar o criminoso, ou o juiz. Então, deixa pra lá”. Vai entender…

Menos uma

Este ano a população de Pimenta Bueno vai ficar sem a já tradicional exposição agropecuária (Expopib), que vinha sendo realizada há 35 edições. Os motivos, segundo a direção da Associação Rural de Pimenta Bueno, responsável pelo evento, é a falta de recursos para reforma do parque, “não teremos apoio do poder público”, disse Giovani Picoli, presidente da entidade. Na verdade, esses eventos são privados, e durante anos foram verdadeiros ralos de dinheiro público, oriundos de emendas parlamentares e repasses dos governos. O Ministério Público interviu nos últimos anos e a coisa foi “miando”. Pelo andar da carruagem, vão sobrar apenas Expoari e Expojipa, cujas associações rurais, parece, conseguem gerenciar os recursos de forma a realizar os eventos sem necessidade de recursos públicos.

Ruim mesmo

É para a população dessas pequenas cidades, que já não dispõe de muitas alternativas. Essas feiras movimentam a economia e são eventos festivos, que contam com a participação de grande parte da comunidade. Lamentável que por causa de alguns elementos mal intencionados, todos paguem a fatura.

Falando em Ministério Público

Alegando estar “atendendo a um pedido” do atual Procurador-Geral de Justiça, Aírton Marin, a Assembleia Legislativa revogou a segurança do ex-Procurador, Héverton Aguiar, responsável por 16 grandes operações policiais anti-corrupção no Estado e que agora ficará à mercê da própria sorte. O motivo foi uma possível “inconstitucionalidade” no dispositivo que permitia essa segurança.

Na minha modesta opinião

O Ministério Público poderia ter deixado para discutir essa “inconstitucionalidade” ano que vem. Os policiais que atualmente fazem a segurança do ex-PGJ, honestamente, não estão fazendo falta alguma em um Estado onde tem polícia na Caerd, SEDAM, e até cuidando de empréstimos consignados, um verdadeiro desatino. Com inimigos declarados, é bom o ex-PGJ arrumar uma alternativa para se proteger. Talvez fosse uma boa ele conseguir uma transferência para a SEAD, dizem que por lá tá cheio de polícia. Mais até que em certas delegacias do Estado…

Falando em polícia

O deputado estadual Léo Moraes anda apertando o governo para que sejam convocados todos os policiais civis, militares e bombeiros que estão espalhados por ai em secretarias ou “à disposição” e que eles retornem a seus postos de origem, “lugar de polícia é na delegacia”, afirmou o parlamentar. Missão difícil essa…

Missão quase impossível trazer a turma de volta aos quartéis
Missão quase impossível trazer a turma de volta aos quartéis

Ainda Léo Moraes

O deputado também apresentou um projeto de lei esta semana que transfere as milhas oriundas de passagens aéreas compradas pela Assembleia para os atletas de Rondônia. Na prática a coisa vai funcionar da seguinte forma, como as milhas são pessoais e intransferíveis para pessoas físicas, elas serão “doadas” a uma comissão responsável pelo gerenciamento das mesmas, que fará o repasse. Segundo o deputado, projeto semelhante já funciona em outros estados e ele garante que por aqui vai dar certo. E ele também vem estudando outras formas de ajudar a fomentar o esporte no Estado e ajudar mais efetivamente esse setor que está abandonado há anos.

Mais impostos

Serviços como o Netflix, livros, jornais e periódicos com imunidade tributária que antes não pagavam Imposto Sobre Serviço (ISS), agora devem começar a recolher o imposto, com tarifa mínima de 2%. Também passam a ter cobrança obrigatória empresas de aplicação de tatuagens e piercings, serviços de transporte de natureza municipal e até cessão de uso de espaços em cemitérios para sepultamento. A cobrança foi aprovada pela Câmara dos Deputados em votação que teve 293 votos a favor a apenas 64 contra e com isso o imposto não poderá mais ser objeto de isenções, incentivos e benefícios tributários ou financeiros. O texto já foi aprovado pelo Senado e aguarda a conclusão na Câmara. Os deputados vão retomar a análise dos destaques na próxima semana.

Pois é…

O ex-jogador Edilson, campeão da Copa do Mundo de 2002, teria usado de seu prestígio para lucrar com fraudes em loterias federais. Isso é o que aponta o resultado de dez meses de investigações realizadas pela Polícia Federal e o Ministério Público. Com base nessa apuração, foi deflagrada nesta quinta-feira (10) a Operação Desventura, que já prendeu ao menos nove pessoas. Edílson não foi preso. Sua defesa nega seu envolvimento em fraudes. “Esse ex-jogador tinha a função de aliciar gerentes da Caixa que ajudavam a quadrilha a receber prêmios da loteria não sacados por apostadores”, descreveu o procurador da República Helio Telho, membro do MPF responsável pela Operação Desventura. “Até pela fama dele, devido ao seu prestígio, o jogador conseguia conversar com gerentes e convencê-los a integrar o esquema.”

Via O Antagonista

Fernando Baiano fechou acordo de delação com a PGR para entregar detalhes da compra de Pasadena que envolve diretamente Dilma Rousseff, então presidente do Conselho de Administração da Petrobras. O novo delator também se comprometeu a oferecer provas de envolvimento no petrolão dos peemedebistas Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Henrique Alves e do petista Delcídio Amaral.

Baiano vai colocar um fim nesse sorriso....
Baiano vai colocar um fim nesse sorriso….

Para contatos

Fale conosco pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no www.painelpolitico.com e www.facebook.com/painel.politico e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Whatsapp 9248-8911.

Clínica Mais Saúde informa: Pegar gripe após tomar a vacina é mito. Entenda

Um dos principais motivos para a baixa adesão aos programas de vacinação contra a gripe é a falta de conhecimento sobre a imunização. Muitos temem que, ao receber a vacina, irão contrair o vírus da gripe. O medo existe porque, após a administração da vacina, algumas pessoas apresentam alguns sintomas da gripe, como mal-estar e febre. Isso ocorre com 5% das pessoas imunizadas. Trata-se, no entanto, de uma resposta imunológica sem riscos. É uma ação dos anticorpos do organismo ao vírus. Não é gripe. “A vacina é segura e o medo de ficar doente em decorrência da imunização é uma bobagem”, diz o infectologista Artur Timerman, do Hospital Edmundo Vasconcelos, em São Paulo. As vacinas são fabricadas a partir do próprio agente da infecção — vírus ou bactéria. Ela pode ser produzida com o microorganismo inativado, atenuado ou morto, como é o caso da vacina da gripe. A vacina contra gripe é indicada principalmente para crianças, adultos com mais de 60 anos e pessoas com problemas de saúde como diabetes, doenças cardíacas e renais e pacientes que estão se submetendo à quimioterapia. “A imunização é importante não apenas para prevenir a gripe como também para evitar complicações associadas à doença, como pneumonia”, diz Artur Timerman. Pessoas com doenças crônicas, ou com outras condições clínicas especiais, precisam apresentar prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina. Em 2014, a campanha de vacinação teve de ser prolongada porque apenas 53% das pessoas pertencentes aos grupos alvos haviam tomado a vacina — o equivalente a cerca de 21,3 milhões de brasileiros.

Léo Moraes recomenda prazo para governo encaminhar novo projeto do ICMS

 

O deputado Léo Moraes (PTB), membro da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) assinou recomendação ao Poder Executivo solicitando que seja encaminhada à Assembleia Legislativa, até o próximo dia 30 de setembro, projeto de lei que promova as devidas alterações e revogações e dispositivos à Lei nº 688/96, que institui o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

As alterações e revogações foram discutidas e definidas durante reunião realizada com representantes da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia (Fecomércio), Associação Comercial de Rondônia, Associação Comercial dos Municípios, além de parlamentares e membros do Executivo Estadual.

Segundo Léo Moraes, o encontro aconteceu após o Poder Executivo encaminhar a mensagem nº 130, de 09 de julho de 2015, que veta parcialmente projeto de lei do próprio Executivo, mensagem nº 130, cuja pretensão era proceder adequações no ordenamento jurídico referente ao ICMS.

De acordo com o deputado, após ser verificadas falhas em razão do referido veto, ficou acordado que seria encaminhado pelo governo do Estado novo projeto nos moldes que represente positivamente os interesses do setor produtivo, empresários, comerciantes e a população de Rondônia.

“E nossa recomendação, aprovada pela CCJR, é para que esse novo projeto chegue à Assembleia até o próximo dia 30 de setembro, pois nosso interesse é gerar mais celeridade e maior transparência”, concluiu o deputado.

A recomendação legislativa também foi assinada pelo presidente da CCJR, deputado Marcelino Tenório (PRP).

Coluna – Maurão deve ser reeleito presidente da ALE nesta terça

Assembléia antecipa eleição da Mesa Diretora; a única mudança é a saída de Hermínio Coelho

E agora?

As instituições de ensino superior vão enfrentar um período nebuloso de agora em diante. Quando o governo federal escancarou o FIES, foi uma festa. Todo mundo correu e se inscreveu. O valor da mensalidade de alguns cursos disparou, inviabilizando o pagamento para quem não tem FIES. Pois é, o governo federal deve promover mudanças significativas nos financiamentos a partir deste segundo semestre, entre elas o aumento dos juros e o limite de renda dos beneficiados será menor. Os juros do financiamento vão passar dos atuais 3,4% ao mês para em torno de 6%.O programa terá oferta máxima de vagas por ano. O ministério quer financiar o estudo de 310 mil a 350 mil pessoas anualmente. Além disso, os tipos de cursos financiados e os indicadores de qualidade serão mais restritos. Medidas tomadas pelo governo no primeiro semestre serão oficializadas.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Essas medidas

Que foram antecipadas pelo jornal O Estadão em reportagem na semana pasada, já tiveram um efeito imediato nas ações dos grupos Kroton e Estácio, que lideravam as perdas do Ibovespa na sexta-feira. Os papéis registravam perdas de 6,57% e 5,05%, respectivamente. O próximo reflexo será uma redução drástica nos novos alunos. Com a restrição ao acesso também cai por terra o discurso de “universalização” do ensino superior, que o governo federal tem repetido incansavelmente. Com o sucateamento das universidades federais e os altos preços das particulares, o acesso ficará cada vez mais elitizado.

O problema agora

Vai ser administrar essa situação para atender a enorme demanda que busca o ensino superior a cada semestre com os altos preços que estão sendo praticados sem o apoio irrestrito do governo federal. A fonte secou. Mas o volume de estudantes só aumenta.

Outro problema

A crise econômica vem aumentando absurdamente a inadimplência em todos os segmentos e claro que isso vai refletir no pagamento desses financiamentos. O caixa deve explodir nos próximos dois anos. Resta saber se o governo terá condições de arcar com esses prejuízos, porque os bancos, esses nunca pagam a conta dos outros. Vão cobrar, e caro, essa fatura. É esperar para conferir.

Enquanto isso

Nenhum efeito foi sentido após a cobrança pública do governador Confúcio Moura em relação a segurança pública. Ele havia dito em seu blog que “todos tinham viajado, feito capacitação e cursos e estava na hora de mostrar resultados”. Não vieram. Nesta segunda-feira foi deflagrada uma operação contra bandidos que agiam dentro e fora dos presídios, mas esse trabalho já vinha sendo feito há meses. Nada a ver com o “intercâmbio” que a cúpula da segurança fez com a Colômbia há dois meses. Aquela viagem, até agora, não apresentou nenhum resultado prático.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Faltou bom  senso

Na sexta-feira da semana passada os lojistas da Avenida Carlos Gomes, em Porto Velho deram início a uma feira para tentar aquecer as vendas. Foram feitas comunicações a prefeitura e a Polícia Militar sobre o evento. A prefeitura, ao invés de ajudar com o evento, enviou todos os fiscais da SEMTRAN para o local e passou a multar os motoristas. Lógico que a clientela deu no pé.

Interessante

Que nas noites de sexta e sábado aquele mesmo trecho da Carlos Gomes fica intransitável devido a uma casa noturna que fica próximo. E lá a SEMTRAN não vai multar os motoristas que param em fila dupla, estacionam em qualquer lugar e saem embriagados dirigindo.

Nesta terça

Os deputados estaduais devem reeleger Maurão de Carvalho como presidente da Assembleia Legislativa pelos próximos dois anos. A atual composição da Mesa deve ter apenas uma mudança, sai Hermínio Coelho, que deixará de ser segundo vice-presidente.

Essa antecipação

Não seria feita, mas os deputados se reuniram e decidiram que seria melhor realizar o processo logo de uma vez. Maurão vem conseguindo fazer uma gestão sem sobressaltos e isso agrada tanto os deputados quanto o governo. Ele está longe de ser uma unanimidade, mas vem fazendo uma boa gestão.

Futuro

Maurão está trabalhando duro para capitalizar seu nome para o governo em 2018. Em seu quinto mandato como deputado estadual é veterano na Casa e ela ficou pequena. Ou ele sai a governo em uma composição em 2018 ou não disputa a reeleição para a Assembléia, disse o deputado.

No virtual

Todo mundo é colorido e apóia o combate ao preconceito, mas na vida real o assunto é espinhoso. O preconceito grita, e alto. Nesta segunda-feira o jornalista Zeca Camargo sofreu na pele isso. Uma crônica dele, veiculada no Jornal das 10 na Globonews fomentou uma onda de xingamentos e ataques homofóbicos ao jornalista por ele ter dito não conhecer o cantor Cristiano Araújo, morto em acidente de carro na semana passada com sua namorada. Camargo disse ainda não entender a comoção nacional que tomou conta do país. Foi o suficiente para que todos que estavam com seus perfis coloridos devido a decisão da suprema corte americana em apoiar o casamento entre pessoas do mesmo sexo, passassem a ofender o comunicador com frases como “morra bicha nojenta”, ou “você devia parar de dar o c* e se informar mais sobre a cultura de seu país” e outras asneiras do tipo.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Um verdadeiro

Festival de intolerância promovido pela total falta de entendimento sobre um texto, que de ofensivo, realmente não tinha nada. Assim como no fim de semana estavam todos “coloridos”, nesta segunda as máscaras caíram, e o Brasil mostrou sua verdadeira face preconceituosa, intolerante e agressiva. Os xingamentos não se limitavam a criticar o que Camargo disse. Inaceitável era “uma bicha louca falando isso sobre Cristiano Araújo”. Como diria Cazuza, o Brasil mostrou sua cara. E ela não é nada colorida.

Para contatos

Fale conosco pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no www.painelpolitico.com e www.facebook.com/painel.politico e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Whatsapp 9248-8911.

Frigidez pode estar relacionada a alterações no ritmo cardíaco

A disfunção sexual em mulheres pode estar associada a uma baixa variabilidade da frequência cardíaca de repouso, aponta um estudo realizado pela Universidade do Texas, em Austin (EUA). A descoberta, creem os autores da pesquisa, pode ajudar os médicos a tratar a condição com mais eficácia. A variabilidade do ritmo cardíaco (VRC) – a variação dos intervalos de tempo entre dois batimentos cardíacos consecutivos de uma pessoa – pode indicar o quão bem um indivíduo responde a mudanças fisiológicas e ambientais. Uma baixa variabilidade da frequência cardíaca de repouso tem sido associada a várias condições de saúde mental, como depressão, ansiedade e até mesmo dependência de álcool, bem como à disfunção erétil em homens. VRC é uma medida sensível e objetiva do sistema nervoso autônomo, que compreende o sistema nervoso simpático – ele regula a resposta do corpo para situações de luta, por exemplo – e o sistema nervoso parassimpático, que regula as ações involuntárias do corpo, como a respiração e os batimentos cardíacos. Quando o corpo está estável, o sistema nervoso parassimpático tem um maior efeito sobre a frequência cardíaca. Os pesquisadores descobriram que, além de disfunção sexual geral, as mulheres com VCRs abaixo da média eram mais propensas a ter dificuldades com a excitação sexual. Com o recente apoio da FDA (a agência que regula tratamentos, medicamentos e alimentos nos Estados Unidos) ao que poderá ser o primeiro medicamento para tratar a disfunção sexual feminina, os pesquisadores acreditam que a VCR poderia ser usada como um índice para medir eventuais alterações relacionadas à ação da droga na função sexual.

Coluna – Assembleia de Rondônia aperta o cerco contra JBS Friboi

Grupo, um dos maiores do país, conta com benefícios fiscais da ordem de R$ 125 milhões e sufoca os pequenos frigoríficos

Espelho

O Congresso Nacional é considerado o “espelho da sociedade” porque ali estão pessoas eleitas por suas comunidades para representa-las diante de interesses coletivos. Os congressistas, em sua maioria, são a voz do povo no parlamento (digo isso porque tem alguns que entram mudos e saem calados). O problema é que o parlamento ficou surdo durante 22 anos no que diz respeito a redução da maioridade penal. O projeto, que previa a redução de 18 para 16 anos, foi arquivado quatro vezes, os congressistas não queriam nem ouvir falar, com medo de represálias de grupos, normalmente composto por membros do judiciário, Ministério Público e o próprio PT, que sempre teve ojeriza a esse tema.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Maioria absoluta

Em junho de 2013, uma pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes(CNT) em conjunto com o instituto MDA, indicou que 92,7% dos brasileiros são a favor da redução da maioridade penal, atualmente de 18 anos, para 16. Outros 6,3% são contra e 0,9% não opinaram. Ora, se isso não for maioria absoluta da população brasileira se manifestando a respeito de um tema, não sei mais o que poderia ser. Uma minoria não pode se sobrepor a essa questão. O Estatuto da Criança e Adolescente é lindo, mas no papel. Na vida real, ele se transformou em um escudo para impunidade e milhares de mortes poderiam ter sido evitadas, se não fosse esse estatuto.

Crianças pobres

O PT e movimentos pró-ECA se apegam ao discurso de que apenas “crianças pobres, negras e sem oportunidades serão vítimas”. Ora, o Estado brasileiro se esconde atrás do ECA para não resolver problemas crônicos como acesso a educação, esportes e políticas públicas voltadas de fato a essas crianças. O que temos são milhares de ONGs que recebem recursos públicos e de empresas que precisam “ser socialmente responsáveis” ganhando rios de dinheiro e realizando o mínimo. Os menores que vão para “as unidades de internação” ficam em condições piores que os presos normais. Apenas mudar o nome de cadeia para “unidade de internação” não muda o fato de que lá, “internados” eles saem piores.

E cadeia resolve?

Não. Não resolve. Mas o Estado brasileiro tem que dar um basta no assistencialismo e na hipocrisia. Menor tem que trabalhar, tem que estudar e tem que ser responsabilizado. Quer uma responsabilidade maior que poder votar? Se o jovem pode votar, ele pode assumir a culpa por seus crimes, assim como qualquer adulto. O Brasil também precisa rever a política de “internação” de menores infratores. Esses locais são verdadeiros presídios, não oferecem condições de ressocialização. O paternalismo brasileiro tem que ter limites, e nada melhor que começar esse debate pela redução da maioridade.

Tic-tac

Tic-tac, tic-tac, tic-tac…É, não acabou. Quem quiser dormir bem, corre na farmácia, ainda tem Rivotril por lá. Cairão casas insuspeitas…

Confucionices

Mangabeira Unger, que agora virou ministro de alguma coisa lá por Brasília, não quer nem ouvir falar em Confúcio Moura. Ele está chateado com o fato de ter tido seu nome envolvido na Operação Apocalipse, aquela feita pelo próprio governo que jogou lama em um monte de gente, inclusive gente do governo. O problema é que o Estado pagava o aluguel de um apartamento para o teórico, só que o valor era acima do preço de mercado e era usado como garçoniere de alguns assessores (e assessoras). O Tribunal de Contas que descobriu a lambança e o Ministério Público abriu procedimento investigatório. A polícia do Confúcio foi lá e escancarou tudo.

Um dos enrolados

Nessa história toda era Allan França, que por motivos nem tão misteriosos assim, não foi preso na Apocalipse, mas ele foi chamado ao Ministério Público na semana passada onde lhe foi oferecida a delação premiada, para contar o que sabia sobre a tal locação. França, para quem não lembra, fez “dobradinha” nas eleições de 2014 com Marcelo Bessa, que era o secretário responsável e idealizador da Operação Apocalipse e foi candidato a deputado federal. França disputou uma cadeira na Assembleia.

É claro

Que essa coisa toda ia terminar mal. A “tropa de elite” organizada pela turma da Sesdec desmanchou, foi um para cada lado, mas todos bem colocados, diga-se de passagem. Vários estão trabalhando na Caerd(?), outros na Sead (?) e tem delegado até como secretário da Paz (?). Enquanto isso, as delegacias continuam fechadas após o horário de expediente e por causa do horário “especial” da delegacia da Mulher, elas só podem procurar socorro em horário comercial e de segunda a sexta.

Monopólio

O Grupo JBS Friboi vem sufocando os pequenos produtores e estabelecendo um monopólio no preço da carne no Estado. A denúncia partiu de criadores que estão cansados da política rasteira da JBS e a Assembleia Legislativa vem fechando o cerco. A Casa quer rever os benefícios fiscais que foram concedidos pelo governo ao grupo, que chegam a R$ 125 milhões. A quantidade de empregos geradas pelo grupo em relação ao enorme benefício que eles tem, não compensa. Melhor eles irem embora. Os pequenos cresceriam.

A assembleia

Vai buscar apoio de parlamentares federais para tentar ampliar o debate. A dificuldade está sendo achar algum que não tenha recebido dinheiro da JBS como doação de campanha. Eles até queriam o Nilton Capixaba, mas o deputado levou R$ 200 mil, via diretório, para sua campanha. A JBS Friboi vem sendo alvo de denúncias e investigações em vários estados da federação, exatamente por causa desses “benefícios fiscais”.

Porém

Os deputados que estão à frente do embate afirmaram que vão manter o foco na questão, e prometem brigar para conseguir rever esses benefícios fiscais, e principalmente, tentar evitar o monopólio. A JBSFriboi vem comprando frigoríficos e fechando-os para evitar concorrência. Alguns, como o de Abunã, sequer chegaram a abrir. Outros que não quiseram vender, preferiram fechar as portas e assumir o prejuízo. Como Rondônia tem mais boi do que gente, os pecuaristas se vêem reféns de um único frigorífico, ai ou vende ou vende.

No preço

Se o concorrente não quiser vender, a JBS oferece altos preços aos produtores para atrai-los e revende a carne a preços baixos, dominando o mercado. Quando o concorrente quebra, a JBS reduz o preço de compra e dita os valores de mercado. A classificação do animal também é feita pela própria JBS, então, se eles disserem que o boi é vaca, eles compram como vaca e pronto. Vamos acompanhar os trabalhos dos deputados.

Para contatos

Fale conosco pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no www.painelpolitico.com e www.facebook.com/painel.politico e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondencia para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Whatsapp 9248-8911.

Lembranças apagam do cérebro memórias semelhantes

Uma lembrança específica pode nos fazer esquecer outra parecida – e neurocientistas conseguiram observar este processo usando imagens computadorizadas do cérebro. Dentro do cérebro dos seres humanos eles localizaram as marcas únicas de duas memórias visuais desencadeadas pela mesma palavra. Em seguida, observaram como lembrar de uma das imagens repetidamente fez a outra memória desaparecer. O estudo foi publicado na revista Nature Neuroscience. Os resultados sugerem que nossos cérebros apagam ativamente memórias que podem nos distrair de uma tarefa específica. A principal autora do estudo, Maria Wimber, da Universidade de Birmingham, na Grã-Bretanha acredita que os resultados podem ser úteis em psicologia, onde apagar memórias específicas às vezes é exatamente o que os pacientes precisam. “Esquecer é muitas vezes visto como uma coisa negativa, mas é claro que pode ser extremamente útil quando se tenta superar uma memória negativa do nosso passado”, disse ela. “Há oportunidades para que isso seja aplicado em áreas para realmente ajudar as pessoas.” Hugo Spiers, um professor de neurociência comportamental da Universidade College London, disse que a pesquisa era animadora e foi bem feita. “Este é um exemplo de uma boa pesquisa de imagens do cérebro”, disse ele.

Coluna – Presidência da Assembléia é marcada por corrupção e escândalos

Sina

A cadeira de presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia trás problemas, e muitos. Pelo menos desde Silvernani Santos (Jaru), o primeiro ex-presidente acusado de crime (terceira legislatura da Casa). Ele é um dos proptagonistas do tal “escândalo das passagens aéreas”, que resultou, recentemente, na condenação do deputado federal Moreira Mendes. Essa história é longa e para saber mais, CLIQUE AQUI. Em seguida, foi eleito presidente daquele poder, o jovem Marcos Donadon (Vilhena), eleito presidente em 1995, atualmente está preso por crimes ocorridos naquele período. Junto com ele, também pelos mesmos crimes, seu irmão, Natan Donadon cumpre pena na Papuda, em Brasília. Ele perdeu o mandato na Câmara Federal após ter sido condenado.

Na sequência

Os deputados elegeram como presidente Natanael Silva (Ariquemes), que tinha como vice, Carlão de Oliveira (Alta Floresta). E essa dupla deu trabalho. Natanael, que tem um mandado de prisão em aberto e é considerado foragido pela justiça de Rondônia, chegou ao ponto de atear fogo em documentos do legislativo que comprovariam seus crimes, dentro da própria Assembleia, com dezenas de testemunhas, entre elas promotores, policiais e bombeiros.

Para quem não sabe

Ou não lembra, o Ministério Público de Rondônia investigava o desvio de cheques do Poder Legislativo para as contas da empresa Dismar (distribuidora dos produtos Skol). Em uma tarde de sexta-feira, com autorização da justiça, promotores e oficiais de justiça foram até a Assembleia com ordem de busca e apreensão de documentos e computadores. Eles foram impedidos de entrar pela Polícia do Legislativo, que recebeu ordens do próprio Natanael para atirar, caso alguém entrasse. Ele estava em deslocamento pelo interior e voltou para Porto Velho. Quando chegou, foi direto para a presidência, onde ateou fogo em documentos que, segundo o Ministério Público, comprovariam crimes por ele cometidos.

Cheques na Dismar

Em uma sexta-feira foram parar na conta da empresa Dismar, 55 cheques da Assembleia Legislativa, em nome de servidores de uma “folha parelala” (isso mesmo, a folha paralela começou com ele, e não com Carlão de Oliveira). O valor total dos cheques era R$ 601.315,00. O então deputado Eduardo Valverde apresentou denúncia ao Ministério Público, com cópias dos cheques e a partir daí tiveram início as investigações, que culminariam anos depois com a deflagração da Operação Dominó, da qual Natanel escapou.

Porém

Pelos crimes de peculato e supressão de documentos públicos, o ex-presidente da Assembleia, que chegou a ser nomeado Conselheiro do Tribunal de Contas, foi condenado a 14 anos e 8 meses de prisão, em regime fechado, a ser cuumprido no presídio Edvan Mariano Rosendo, o “Urso Panda”. Natanael está sendo considerado foragido desde o dia 23 de junho último.

Era Carlão

Natanael, ao sair da Assembleia, articulou a eleição de seu sucessor, o então deputado estadual Carlão de Oliveira, que não apenas deu continuidade a folha paralela, como também a aperfeiçoou. O esquema era simples, a Casa tinha uma folha “oficial”, na qual constavam os nomes dos servidores ativos, e uma folha “paralela”, onde centenas de servidores recebiam altos salários, muitos sem sequer ter conhecimento disso. Para se ter uma idéia, algumas pessoas só descobriram que eram “servidores” quando a Receita Federal cobrava os impostos. Nesse período, a Casa pagava em cheques nominais e eram os deputados que recebiam endossavam e descontavam os valores.

O esquema

Envolvia empresas e uma factoring, cuja prisão do proprietário revelou que o mesmo tinha duas identidades e era foragido de um crime de homicídio. Sidney Gonçalves Nogueira, proprietário da Signo Imobiliária era na verdade, José Caleide Marinho. Ele foi preso na época da Operação Dominó, e era o responsável pela lavagem de dinheiro. A coisa na época de Carlão de Oliveira era tão escandalosa, que os deputados realizavam festas de confraternização e sorteavam, entre eles, veículos zero quilômetro, passagens aéreas (pagas pela assembleia) entre outros mimos.

A casa caiu

Em 2006, quando Ivo Cassol, então governador, se recusou a fazer o repasse orçamentário a Assembleia e vinha tendo problemas de governabilidade causados pelos deputados, que queriam manter contratos com o governo. Os parlamentares ameaçaram abrir um processo de impeacheament contra Ivo, que retaliou, tornando público imagens de reuniões gravadas clandestinamente em seu escritório. Já estava em curso uma operação da Polícia Federal, que foi acelerada pela exibição das fitas no Fantástico, em 2005. Em 2006 a Operação Dominó prendeu juízes, deputados, desembargadores, promotores, empresários e assessores, colocando um ponto final da “era Carlão”. E já foram tarde.

Depois

Tivemos mais um presidente complicado com a justiça, Valter Araújo, que foi preso não por problemas na Assembleia, mas por usar o cargo para exercer pressão junto ao Executivo para manter contratos, receber pagamentos e outras benesses. Cá entre nós, Valter está pagando sozinho por um crime onde deveriam estar presos pelo menos mais uns 10, entre eles o apadrinhado de Confúcio, Romulo Lopes e o ex-secretário de saúde, José Batista. Essa fatura o Executivo deve tanto quanto o legislativo. Que venha a 9ª legislatura, e com ela pessoas comprometidas com a população.

Falando em legislativo

Foram feitos 74 pedidos de registro de deputado federal, 363 para deputado estadual e 5 para o Senado. Antes de votar em qualquer um desses, pense bem, veja o que cada um oferece ao Estado, ou quais serviços já foram prestados por eles. A bancada federal é de extrema importância, pois é nossa cara lá fora. Já fomos achincalhados demais por causa de nossos representantes em Brasília e na Assembleia Legislativa. Está na hora de dar um basta. Recomendo uma pesquisa no Google pelo nome dos candidatos nos quais você pretende votar, e partir disso você aprofunda sua pesquisa. Em relação a bancada federal, você pode olhar o ranking dos políticos nesse site http://www.politicos.org.br/. Para entender como funciona, o endereço é o http://www.politicos.org.br/ranking

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Para fazer parte de nossos grupos no whatsapp envie um whats para 9248-8911 com a seguinte informação: nome+sobrenome+NOTÍCIAS (apenas para receber informações); Caso queira participar de debates e interagir com os demais membros envie nome+sobrenome+DEBATES; Não incluímos ninguém por indicação, a própria pessoa deve enviar o pedido. Notícias são enviadas até às 22 horas, a partir desse horário só se for algo de grande relevância. Também estamos com grupos no aplicativo Telegram. Para mais informações acessehttp://painelpolitico.com/grupos-de-noticias.

Cientistas desenvolvem teste capaz de prever risco de Alzheimer em até um ano

Cientistas britânicos anunciaram a criação de um teste que poderia prever se uma pessoa com problemas de memória poderá desenvolver a doença de Alzheimer em até um ano. O estudo, feito por especialistas do King´s College de Londres em parceria com a empresa Proteome Sciences, foi publicado na revista “Alzheimer & Demência”. O método consiste em identificar um conjunto de 10 proteínas no sangue do paciente. Se for confirmada a presença das substâncias, o resultado pode acarretar na evolução da doença em até 12 meses. Segundo os cientistas, o resultado tem 87% de precisão. Além disso, todo o processo não custaria mais de R$ 1 mil ao paciente. Se aprovado pelas autoridades de saúde, o exame pode estar no mercado em até dois anos. Para chegar à fórmula do teste, os pesquisadores investigaram 26 proteínas que têm ligações com doença de Alzheimer no passado. Eles tomaram amostras de sangue de 1.148 pessoas, dos quais 476 tem a doença, 220 tinham o “transtorno cognitivo leve” e 452 eram idosos, mas sem demência. Após a triagem, descobriu-se que 16 das proteínas estavam associadas ao encolhimento do cérebro, seja por transtorno cognitivo leve ou por Alzheimer. Em um segundo momento, os cientistas identificaram 10 proteínas cuja presença poderia prever, com razoável grau de precisão, se as pessoas com transtorno cognitivo leve desenvolveriam a doença de Alzheimer em um ano. Apesar do sucesso, os próprios especialistas se mantiveram cautelosos. Eles agora querem que mais testes sejam feitos para se elevar a precisão, já que o índice de 87% significa que uma em cada 10 pessoas receberia um diagnóstico errado. E para uma doença incurável, os efeitos psicológicos seriam desastrosos.

 

Coluna – Valter Araújo afirma que deputados levaram R$ 1 mi por isenção das usinas

Junto…

Marcos Donadon, ex-deputado estadual pelo PMDB está preso na colônia agrícola Ênio Pinheiro junto com cerca de 60 outros prisioneiros que estão cumprindo regime semi-aberto, ou seja, podem sair para trabalhar, mas retornam no início da noite para dormir. Ele foi condenado por desvios de recursos da Assembleia Legislativa praticados na época em que presidiu àquela Casa, nos anos 90. Seu irmão, Natan Donadon, ex-deputado federal, também cumpre pena, em Brasília, por crimes praticados na mesma época. Natan era secretário-geral.

Mas não misturado…

Porém, os presos que desfrutam da companhia de Marcos Donadon estão sentindo-se injustiçados. Eles não estão tendo as mesmas regalias que o ex-parlamentar. Reclamam, por exemplo, do fato dele poder entrar com seu carro, enquanto os veículos dos demais fica do lado de fora da penitenciária. O ex-deputado também não come a mesma comida servida aos demais, a dele vem de fora, porém os outros são obrigados a comer o “badeco” servido pelo sistema. Donadon também tem uma cela, mais, digamos, arrumada. Essa situação está chata, e tem muita gente aborrecida.

Vem aí

O governo vem trabalhando para lançar edital do concurso da IDARON o mais rápido possível. A ideia é realizar até setembro. Para quem está aguardando, pode ir se preparando.

Olha essa

Preso desde setembro de 2013, quando se entregou após ficar foragido por 2 anos, o ex-deputado e ex-presidente da Assembleia Legislativa, Valter Araújo deu um longo depoimento ao procurador federal Reginaldo Trindade, invocando o recurso da “delação premiada”. Valter explicou em detalhes como funcionou a aprovação da isenção das usinas do Madeira, uma negociata que, segundo ele, teria rendido cerca de R$ 1 milhão para cada um dos parlamentares que votou a favor da isenção.

Reclamando

Uma curiosidade nesse depoimento foi a revelação de que um dos parlamentares “jogou” na carroceria de sua camionete uma sacola com a primeira parte do acordo, que seria de R$ 500 mil. Quando chegou em casa e foi conferir, o traquino percebeu que estavam faltando R$ 37 mil. Ele foi atrás de saber como essa quantia havia sumido e descobriu que o intermediário pegou a grana e comprou um carro à vista. Essa, ele perdeu.

Tem mais

Valter Araújo não poupou detalhes. Revelou como foram feitos os pagamentos e deu minúcias de cada reunião, onde, quando, quem e como participaram cada um dos envolvidos. O ex-deputado revelou ainda que dos 24 deputados da época, apenas dois não teriam votado na aprovação da isenção das usinas, ele (que era presidente e não votava) e Hermínio Coelho. Alguns se abstiveram e outros faltaram à sessão. Mas, quem votou a favor, vai ter que dar explicações, e muitas.

A informação

De pagamento de propina a parlamentares havia vazado em janeiro de 2012, logo após a Operação Termópilas (novembro/2011). Uma escuta ambiental, no carro do então assessor de Valter, Rafael Santos, vazou e mostrava um diálogo entre Rafael e outro assessor de Valter, conhecido como “Goteira”. Na conversa, Rafael afirma ter conhecimento que Valter havia feito uma transferência de valores para pagar uma camionete de uma cooperativa de crédito de Pimenta Bueno e que o restante teria sido dado em dinheiro pelo próprio Rafael.

Na conversa

Eles falam ainda que nas vésperas da aprovação da lei, o secretário de Fazenda do EStado participou de uma reunião com Valter para tratar dos detalhes da lei, “tava o Araújo, o Secretário de Fazenda, o (NA = não identificado) e outro cara lá… Eu acho que era sobre a Usina. Lá na Fundação, logo depois que o Valter assinou os seiscentos milhões da Usina, tu acha que o Araújo, conhecendo ele melhor do que ninguém não pegou, não era pra pegar ao menos dez milhões numa brincadeira dessa?”. O depoimento de Valter deve render uma boa redução nas suas penas, mas também deverá mandar para a cadeia, em breve, muita gente que participou do esquema.

Falando em deputado

Adriano Boiadeiro, que está afastado do cargo, recorreu novamente ao Tribunal de Justiça para tentar voltar ao cargo. Na verdade, o que prejudicou, e muito o parlamentar, foi o fato dele estar no “mesmo bolo” que a deputada Ana da 8. A representante de Nova Mamoré é de longe a mais complicada nas lambanças que vieram à tona tanto na Operação Termópilas (2011) quanto na Apocalipse (2013). As denúncias contra Boiadeiro, que é de Nova Brasilândia foram arquivadas pelo Ministério Público, mas ele terminou seriamente prejudicado. Segundo o deputado, a contratação de Alberto Siqueira em seu gabinete se deu por que apresentaram Beto Baba a ele como “uma pessoa com boa articulação política na capital”.

De fato

Não foram encontradas provas que ligassem o deputado a qualquer esquema ilícito e quanto a Beto Baba ele afirma que o mesmo chegou a marcar reunião com eleitores em vários bairros de Porto Velho, “ele era meu assessor e, pelo menos para mim, nunca propôs nada errado. Só não acho justo que eu esteja sendo punido por um crime que não cometi”, e concluiu, “minha vida é limpa e eu tenho vergonha na cara. Se eu tivesse feito alguma coisa errada, não teria coragem de olhar nos olhos do povo de minha cidade. Lá na minha região a gente não protege bandidagem não. Se eu tivesse feito coisa errada, eu sumia por conta própria”.

Controle

E o PT conseguiu o que queria, ao menos acha que conseguiu. O controle da internet através do tal Marco Civil, um amontoado de mecanismos jurídicos que busca controlar ao máximo a informação que circula na rede e a forma como isso acontece. Um retrocesso quando se fala em uma rede que foi criada exatamente para dar liberdade na informação. O controle, quem faz é o próprio usuário. De acordo com a organização Repórteres Sem Fronteiras, o Brasil passa a integrar a seleta lista de países considerados “inimigos da internet”, da qual já fazem parte Arábia Saudita, Belarus, Burma, Cuba, Egito, Etiópia, Irã, Coreia do Norte, Síria, Tunísia, Turcomenistão, Uzbequistão, China, Vietnã e Zimbábue.

Falando nisso

Na Assembleia Legislativa alguns gabinetes não tem acesso nem ao site www.painelpolitico.com nem a coluna. O acesso é proibido. É a “Casa do Povo” restringindo a informação.

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Para fazer parte de nossos grupos no whatsapp envie um whats para 9248-8911 com a seguinte informação: nome+sobrenome+NOTÍCIAS (apenas para receber informações); Caso queira participar de debates e interagir com os demais membros envie nome+sobrenome+DEBATES; Não incluímos ninguém por indicação, a própria pessoa deve enviar o pedido. Notícias são enviadas até às 22 horas, a partir desse horário só se for algo de grande relevância. Também estamos com grupos no aplicativo Telegram. Para mais informações clique AQUI.

Desculpa da dor de cabeça para recusar sexo tem fundo científico

velha desculpa da dor de cabeça usada pelas mulheres para recusar o sexo pode ter base científica, revela um novo estudo divulgado pela revista “Journal of Neuroscience”. E mais: o problema reduz significativamente o desejo sexual apenas de quem é do sexo feminino, poupando os homens. Para chegar a esse resultado, os cientistas colocaram ratos fêmeas e machos em um grande recipiente dividido por uma barreira com pequenas aberturas para os camundongos do sexo masculino passarem. Isso permitiu que as fêmeas pudessem decidir quanto tempo elas iriam gastar com os parceiro, ou que elas fugissem quando quisessem. Os pesquisadores também deram às fêmeas uma droga inflamatória que causava dor crônica. Descobriu-se que aquelas que sentiam dor passavam menos tempo ao lado dos ratos do sexo masculino na câmara de testes – e eram menos interessado em sexo. A única maneira encontrada para que o desejo fosse recuperado foi por meio do uso de um analgésico chamado pregabalina. Os ratos machos também foram colocados num recipiente com as parceiras fêmeas no cio. Foi revelado que a dor não modificou a conduta sexual desses animais.

Maurão reclama do serviço do Detran e Assembleia aprova convocação de diretora geral

O deputado estadual Maurão de Carvalho (PP), usou a tribuna da Assembleia Legislativa para reclamar dos serviços oferecidos pelo Departamento Estadual de Trânsito do Estado de Rondônia (Detran), com constantes panes e que, com a greve dos servidores durante quase 120 dias, ficou ainda pior. A greve foi suspensa por 60 dias.

As pessoas, do interior e da capital, reclamam da dificuldade de se emitir um documento do veículo, de fazer a transferência de automóveis e outros serviços. O Detran é um órgão arrecadador, que não consegue ofertar um serviço adequado ao usuário, que paga caro”, destacou.

Segundo o deputado, mesmo com a greve, impedindo que os usuários possam acessar os serviços, principalmente os mais humildes, que residem em linhas, as operações da Polícia de Trânsito no interior, coordenadas pelo Detran, não deixaram de ocorrer.

O cidadão não tem como emitir o documento, pagara as altas taxas e fica inadimplente com o Detran. Mas, com as blitz constantes em cidades pequenas, o condutor acaba sendo penalizado e sendo multado, por quem não oferece sequer a oportunidade de pagar os impostos. Isso precisa mudar”, relatou.

Vários deputados apartearam Maurão. Entre eles o deputado estadual Jean Oliveira (PSDB) endossou as palavras do parlamentar, ressaltando que “não há nenhuma preocupação em promover campanhas educativas, mas estão multando cidadãos simples, que moram na roça e usam uma moto para irem à cidade levar um produto, comprar alguma coisa. Não pode apenas pensar em multar e arrecadar, tem que oferecer uma contrapartida”.

Ao final, ficou definida a convocação, assinada coletivamente, da nova diretora geral do Detran, Solange Gurgacz, esposa do ex-diretor e vice-governador Airton Gurgacz (PDT), que deixou o cargo na semana passada.

Assembleia empossa suplentes de Ana da 8 e Boiadeiro

A Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia empossou na manhã desta quarta-feira (9) os suplentes Stella Mari (PR) e César Licório (PSL) como deputados estaduais. Ambos foram convocados para substituir aos deputados Ana da Oito (PT do B) e Adriano Boiadeiro (PRP) que foram suspensos pelo período do seis meses por quebra de decoro parlamentar. O ato solene foi realizado no plenário do Poder Legislativo e coube ao deputado Maurão de Carvalho (PP), no exercício da presidência, empossa-los, sendo que o presidente da Casa de Leis, Hermínio Coelho (PSD), os conduziu para o juramento bem como assinou o ato e o termo de posse dos dois novos parlamentares.

A convocação de Stella Mari aconteceu nos termos do parágrafo 1º do artigo 35 da Constituição Estadual, combinado com o artigo 14, inciso I, alínea “s” do Regimento Interno, 2ª suplente da Coligação Rondônia de Todos Nós (PRB/PSC/PR/PT do B). A Assembleia Legislativa cumpriu decisão proferida pelo Tribunal Pleno Judiciário em mandado de segurança (0002886-95.2014.8.22.0000) acatado pelo Tribunal de Justiça de Rondônia.

A convocação de César Licório foi feita nos termos do parágrafo 1º do artigo 35 da Constituição Estadual, combinado com o artigo 14, inciso I, alínea “s” do Regimento Interno, 2ª suplente da Coligação Unidos Por Rondônia (PSL/PHS/PR/PMN/PRP). A Assembleia Legislativa cumpriu decisão proferida pelo Tribunal Pleno Judiciário em mandado de segurança (0002886-95.2014.8.22.0000) acatado pelo Tribunal de Justiça de Rondônia.

O deputado Edvaldo Soares (PMDB), em nome da Assembleia Legislativa, deu as boas vindas aos dois novos deputados. Disse que é o momento de união política em Rondônia devido ao problema da enchente que assola o Estado de Rondônia.

A deputada Stella Mari, ao falar ao público presente, agradeceu a Deus, lembrando que vai passar pouco tempo na Casa, mas vai fazer a diferença em prol do povo, assim como foi quando esteve prefeita de Jaru. Ela conclamou apoio de todos os parlamentares para as ações desenvolvidas pelo Poder Legislativo em prol de Rondônia. Disse estar emocionada por representar a região de Jaru e que irá buscar fazer o melhor trabalho. Agradeceu a presença Hermínio Coelho no ato de posse.

Já o deputado César Licório, ao usar da palavra, agradeceu a todos os deputados e as pessoas que o ajudaram a chegar à Assembleia Legislativa. Disse que ninguém sai candidato para ser suplente. Falou que vai honrar o mandato no período em que permanecer no cargo.

Por outro lado, o deputado Brito do Incra (PSD) falou que a Assembleia ganhou dois professores. Disse que “duas brilhantes pessoas ingressaram agora na Assembleia Legislativa”. O deputado Adelino Follador comentou que Jaru ganhou um deputado e que Porto Velho ganhou mais um representante na ALE. Para o deputado Luizinho Goebel (PV), o Parlamento se completa agora com a chegada dos dois parlamentares. Salientou que o município de Jaru estará bem representado pela deputada Professora Stella, o que não será diferente com o deputado César Licório, em relação a capital. Ele parabenizou os dois novos parlamentares na Casa de leis, assegurando que ambos vão trabalhar em favor de Rondônia.