Mulher morre em clínica de estética ao fazer bioplastia no bumbum

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Segundo Prefeitura de BH, clínica não possuía autorização para o procedimento e foi interditada

Uma mulher, de 39 anos, morreu na tarde desta quarta-feira (8) dentro de uma clínica de estética em Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar, Gisele Soares de Carvalho era submetida a uma bioplastia no bumbum, um procedimento estético.

O produto aplicado é o polimetilmetacrilato, o PMMA, um tipo de plástico líquido usado para preenchimento corporal. A clínica funciona em um prédio na Rua Tupis, no Centro da capital mineira.

A PM disse que foi acionada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) após o óbito da mulher ser constatado no local. Segundo a corporação, ela era da cidade de Três Rios (RJ).

A Polícia Civil foi acionada, e o corpo levado para o Instituto Médico Legal (IML). O médico, José Maria Rabelo Vasconcelos, de 71 anos, e uma funcionária dele foram levados para uma delegacia. Eles eram ouvidos na noite desta quarta-feira. A defesa de Rabelo afirmou que ele irá se pronunciar após o depoimento.

A Vigilância Sanitária interditou a clínica. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o local só possuía alvará para realizar consultas.

Outro caso

Em menos de um mês este é o segundo caso de morte durante cirurgia estética em clínicas de BH. No dia 16 de dezembro, uma mulher morreu quando fazia cirurgia para redução de mamas em uma clínica no Barro Preto, na Região Centro-Sul da capital mineira. Via G1

Continue lendo…

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Ex-funcionária de hospital diz ter sido abusada por médico há 9 anos

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Esta é a 19ª denúncia contra o médico, Edilei Rosa de Novaes, de 74 anos; o suspeito já foi preso por importunação sexual mas foi solto após pagar fiança

O número de mulheres que procuraram a Polícia Civil nos últimos 15 dias para denunciar um médico ginecologista por abuso sexual em Belo Horizonte já chega a 19. Edilei Rosa de Novaes, de 74 anos, atendia no Hospital Santa Fé, na região Leste da capital mineira e foi afastado de suas funções no dia 27 de novembro.

Um dos últimos depoimentos que chegaram à polícia é de uma mulher que trabalhou no hospital entre 2006 e 2010. Ela é a segunda funcionária da maternidade que acusa o médico de assédio.

Segundo a ex-funcionária, durante o período em que trabalhava no local, ela se sentia incomodada com a maneira que o médico tratava as pessoas.

— Ele estava sempre abraçando todo mundo, beijava. Fazia questão de ficar tocando, dando beijo no rosto.

A mulher contou que as investidas do médico a incomodaram tanto que ela pediu transferência para outro hospital, mas após dois meses teve que voltar.

Mesmo trocando o horário de trabalho, a vítima foi abordada pelo médico. De acordo com ela, durante um plantão noturno, ele a encontrou no hospital e a assediou.

— Quando me pediram para voltar eu informei que só faria isso se pudesse trabalhar a noite, já que não queria me encontrar com ele. Mas um dia durante um plantão ele me abordou e me assediou.

O abuso foi o estopim para a mulher. Após o episódio de assédio, ela pediu demissão do hospital mas não chegou a denunciar o homem por medo de não conseguir outro emprego.

— Eu não denunciei ele na época porque sabia que não iria conseguir emprego mais em lugar nenhum, já que são pessoas poderosas.

Abusos

O médico foi preso no dia 27 de novembro suspeito de assediar uma paciente durante uma consulta, em um hospital particular de Belo Horizonte e liberado no dia seguinte após pagar fiança de R$ 20 mil. 

De acordo com a vítima, uma jovem de 22 anos, durante o procedimento, Edilei Rosa Novaes, começou a assediá-la verbalmente e, ao final da consulta, ele a segurou pelo braço e tentou beijá-la à força.

Segundo o médico, o namorado da vítima foi autorizado a entrar no consultório mas não quis e que a consulta transcorreu de forma tranquila.

O Hospital Santa Fé disse que, se comprovadas as denúncias, o médico poderá ser expulso do quadro de profissionais da unidade de saúde. Via R7

Continue lendo…

Policial Militar hospedado em motel mata homem que invadiu suíte para assaltar

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Policial militar estava hospedado em um dos quartos quando três assaltantes invadiram a suíte em que ele estava com a namorada e anunciaram o assalto

Um homem foi morto por um policial militar da Bahia durante uma tentativa de assalto a um motel localizado no bairro de Pindorama, na região noroeste de Belo Horizonte. O caso aconteceu na madrugada desta segunda-feira (9) e outros dois suspeitos conseguiram fugir do local. 

Os três homens invadiram o estabelecimento com uma faca e duas armas de fogo. O gerente do motel e duas funcionárias foram rendidos pelos assaltantes. O grupo seguiu para invadir os quartos e roubar os pertences das pessoas que estavam hospedadas na dependência. 

Uma das suítes era ocupada por um policial , que estava na companhia da namorada. A arma do PM estava na cabeceira da cama no momento em que os assaltantes anunciaram o assalto. Ao perceber que se tratava de um assalto, o homem atirou contra o trio. Um dos suspeitos foi atingido e os outros dois fugiram do local.

A polícia informou ao jornal Estado de Minas que uma das armas usadas pelos assaltantes era uma réplica. Em depoimento, o militar disse que reagiu em l egítima defesa durante a tentativa de assalto. O PM se apresentou a um dos batalhões da polícia e teve a arma apreendida. Os demais suspeitos seguem sem paradeiro. 

Continue lendo…

Por mesa em bar, mulher é empurrada e agredida com soco no rosto; veja

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Caso foi registrado em Belo Horizonte. Câmeras de segurança flagraram a agressão, cometida por homem ainda não identificado que fugiu do local

Câmeras de segurança de um bar no bairro União, em Belo Horizonte, registraram o momento no qual uma mulher de 29 anos é agredida três vezes por um cliente após uma discussão causada por mesas.

A vítima, que não teve identidade revelada, afirmou que pediu uma mesa para sentar com o pai dentro do estabelecimento. Quando a mesa foi colocada ao lado da mesa de outro grupo, os homens discordaram da “invasão do espaço” e passaram a discutir com ela.

O trecho de pouco mais de um minuto divulgado nas redes sociais mostra a mulher gritando com o homem e chegando a empurrar um garçom que tentava apartar a discussão. Outro homem , forte e alto, a empurra. Ela cai, levanta, é empurrada novamente e, poucos segundos depois, leva um soco no rosto.

agressor ainda não foi identificado e fugiu a pé. A mulher dispensou atendimento médico, mas registrou um Boletim de Ocorrência. O caso é investigado pela 3ª Delegacia de Polícia Civil Leste de Belo Horizonte.

Veja vídeo:

LEIA TAMBÉM

PM que matou esposa se apresenta à polícia, em Minas

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Após o crime, ele postou no status do Whatsapp da vítima, “fui trair meu marido ‘polícia’ deu nisso”

O policial militar que matou a mulher, no início desta semana, se apresentou à Polícia Civil, na Central de Flagrantes (Ceflan), na noite desta quarta-feira (6), em Belo Horizonte. O sargento Glaysson de Souza Costa, de 46 anos, prestou esclarecimentos sobre o caso.

Patrícia Salviano Irrthum, de 23 anos, foi encontrada morta com marcas de tiros na nuca, no rosto e no peito.

Desde o dia do crime, Glaysson Costa não era encontrado. Ele se tornou o principal suspeito pelo assassinato da jovem. No mesmo dia, imagens foram postadas em um perfil de rede social de Patrícia.

Patrícia Salviano Irrthum, de 23 anos, foi morta a tiros na Grande BH — Foto: Reprodução/Redes sociais

Rede social

Segundo a polícia, em uma das imagens, uma frase falava sobre traição. Um dos posts no WhatsApp de Patrícia dizia “fui trair meu marido ‘polícia’ deu nisso”.

Também foi publicada uma foto do corpo da jovem, de acordo com a PM. Glaysson é lotado no 16º Batalhão da PM, que fica na capital mineira, e estaria de licença médica.

Patrícia Salviano Irrthum, de 23 anos, foi morta a tiros na Grande BH — Foto: Reprodução/Redes sociais

A advogada Brenda Ribeiro, que defende o militar, disse que não há mandado de prisão em aberto e, por isso, ele vai aguardar a investigação do caso em liberdade. Ainda segundo a defensora, é prematuro falar em autoria do crime.

Ela disse também que o PM passa por problemas de saúde, que não tem intenção de fugir e que está disposto a colaborar com as investigações. Segundo Brenda, o sargento vai trabalhar na área administrativa do batalhão enquanto as investigações são realizadas.

Publicação no status do WhatsApp foi feita após assassinato de Patrícia Irrthum — Foto: Reprodução/Redes sociais
Publicação no status do WhatsApp foi feita após assassinato de Patrícia Irrthum — Foto: Reprodução/Redes sociais

Via G1

LEIA TAMBÉM

Mulher de sargento da PM é morta a tiros dentro de casa; militar está desaparecido

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

De acordo com a perícia, Patrícia Salviano Irrthum, foi executada com três disparos

Uma jovem de 23 anos, esposa de um sargento da Polícia Militar, foi encontrada morta na residência onde vivia com o marido na noite dessa segunda-feira (05) em Vespasiano, Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a perícia, Patrícia Salviano Irrthum, foi executada com três disparos: um no rosto, um na nuca e outro no tórax.

O marido dela é 3º sargento do 16° Batalhão e está desaparecido desde a data do crime. Ele é apontado como principal suspeito de ter assassinado Patrícia.

Segundo o boletim de ocorrência, o corpo da jovem foi encontrado depois que o irmão do sargento acionou a PM. Ele procurou a corporação ao não conseguir entrar em contato com o suspeito. O irmão do militar chegou a ir até a residência do casal, no Bairro Gávea II, mas, ao encontrar a porta aberta e a luz acesa, ficou com medo e resolveu acionar a polícia

Corpo de mulher de sargento é encontrado dentro de casa

Militares foram até a casa e encontraram o corpo da jovem em cima da cama do casal, sobre uma mancha de sangue, e com um travesseiro em cima do rosto.  Após cometer o crime, o suspeito colocou várias fotos da vítima em uma rede social e mandou mensagens para uma amiga dela, culpando-a pelo crime. Ele disse que a colega havia levado a mulher para o “mau caminho”.  

Três estojos com munições calibre .45 foram apreendidos no local. O corpo de Patrícia foi encaminhado para o IML e a polícia continua procurando o acusado.  A corporação trabalha com a suspeita de que ele tenha tirado a própria vida. Isso porque o militar enviou mensagens para sua ex-mulher e nelas pedia para que ela cuidasse do filho do ex-casal.  No inicio da noite desta terça-feira, a  Policia Militar informou ao Estado de Minas  que Glaysson de Souza continua sendo procurado, enquanto a Policia Civil investiga as circunstâncias do crime. 

LEIA TAMBÉM

Queda de aeronave em Belo Horizonte deixa pelo menos três mortos; vídeos

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Aeronave de pequeno porte caiu no bairro de Caiçara na manhã desta segunda-feira. Fumaça preta é avistada no local explosões foram ouvidas

Uma aeronave de pequeno porte caiu no bairro do Caiçara, em Belo Horizonte, na manhã desta segunda-feira (21). Segundo o Corpo de Bombeiros, a aeronave caiu sobre carros nos cruzamentos da rua Minerva e Belmiro Braga.

O Corpo de Bombeiros está no local, assim como equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. As informações iniciais são de que o avião decolou do Aeroporto Carlos Prates.

Segundo os bombeiros, até o momento há a confirmação de três mortes e de três pessoas feridas. Explosões foram ouvidas na região após a queda, que ocorreu nas proximidades de uma academia.

O acidente ocorreu cerca de seis meses após a queda de um monomotor no mesmo bairro. No incidente do mês de abril, o piloto da aeronave ficou ferido.

Com medida protetiva e 7 boletins de ocorrências, mulher e filho são mortos pelo ex, em BH

Revista - https://revista.painelpolitico.com

A Polícia Militar (PM) está a procura de Paulo Henrique da Rocha, de 33 anos, apontado como principal suspeito de ter matado a tiros a ex-companheira e o filho dela no bairro Ipiranga, na região Nordeste de Belo Horizonte, na noite dessa segunda-feira (29).

A agente de saúde Teresa Cristina Peres, de 42, e o filho dela, Gabriel Peres, de 22, voltavam da academia quando foram executados com vários tiros na avenida Bernardo Vasconcelos. Câmeras de circuito interno registraram a ação. 

As imagens mostram o momento em que o homem se aproxima de um carro, abre o porta-malas e parece pegar algum objeto. Pouco tempo depois ele atira em Teresa. Ela morreu na hora. As câmeras não mostram, mas Gabriel também é atingido.

Paulo Henrique da Rocha está foragido – Quem tiver alguma informação sobre o suspeito pode ligar para o 181 ou acionar a PM via 190

Hugo Peres de Almeida, irmão de Tereza, conta que o suspeito há poucos meses vazou fotos íntimas da vítima e fazia da vida dela um inferno. “É um covarde, homem não faz esse tipo de coisa”.

De acordo com o tenente Inácio Rocha, Teresa era assistida pela PM. “A patrulha de violência doméstica vinha e prestava o auxilio necessário a ela, mas não dá para ficar 24 horas. A gente procura fazer sempre o nosso trabalho da melhor maneira possível, atender as demandas da violência doméstica. Então, não tem como aqui apontar o que deu errado nessa situação”, disse.

Teresa já havia registrado sete boletins de ocorrência devido às ameaças do ex- companheiro. 

A outra vítima, Gabriel tinha acabado de se formar em direito e passar na OAB.

Quem tiver alguma informação sobre o suspeito pode ligar para o 181 ou acionar a PM via 190.

As informações são da Rádio Itatiaia

Jaruenses são presas em Belo Horizonte com quase 9 kg de cocaína; mulher, sogra e criança de 4 anos; vídeo

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

Elas foram paradas pela PRF porque o carro estava com farol queimado

Duas mulheres, de 29 e 46 anos, foram presas suspeitas de tráfico de drogas. Elas saíram de Jaru, em Rondônia, em direção a Vitória, no Espírito Santo, e foram paradas no trajeto por causa de um farol queimado.

Nove quilos de pasta base de cocaína foram encontrados escondidos em um compartimento secreto do veículo.

Caroline Faltz Pascoal e Dalva Gomes de Oliveira, sua sogra. Junto com elas, uma criança de 4 anos, filho de Caroline.

Incêndio atinge comércio, em Contagem, na Grande BH

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

Duas pessoas foram atendidas pelo Samu. A causa do incêndio ainda é desconhecida

Um incêndio na manhã desta quinta-feira (13) destrói uma mercearia na Avenida José Faria da Rocha, próximo à Estação de Metrô Eldorado, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A fumaça densa podia ser vista de longe.

O Corpo de Bombeiros chegou ao local da ocorrência por volta das 7h50. Seis viaturas da corporação foram mobilizadas no combate às chamas. Trecho da via está interditado.