Noiva bate em cunhada e marido cancela casamento

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

No Twitter, a mulher pede ajuda para reconquistar o marido

Nem sempre o casamento sai como o planejado, mas a situação de uma noiva parece ter passado dos limites. As confusões no seu casamento foram tantas que ela perdeu a paciência, bateu na cunhada e acabou sendo dispensada pelo marido no mesmo dia da cerimônia.

Em relato no Twitter, a noiva pede ajuda sobre como reconquistar o marido que a largou após ela bater na cunhada no dia do casamento. A mulher alega que a cunhada fez do evento “um inferno”.

“Ela estava bêbada e vomitou na mesa de presentes”, conta. Ela também fala que a cunhada roubou o dinheiro que os noivos ganhavam na festa, além de pedir o próprio namorado em casamento – que recusou.

A noiva diz que ficou tão furiosa que bateu na cunhada . Para completar a situação, marido ficou do lado da irmã e optou por deixar a mulher, cancelando o casamento .

A publicação rendeu uma série de comentários, onde a maioria aconselhava ela a aceitar a situação. “Você não deveria querer ele de volta”, falou uma pessoa. “Menina, fuja dessa família! Não o conquiste de volta!”, completou outra.

E ainda teve gente que fez piada com a cunhada. “Pior do que pedir em casamento na cerimônia dos outros, é ser rejeitada no casamento de outra pessoa”.

||+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Baiana encontra noivo pela 1ª vez e se casa no aeroporto dois meses após conhecê-lo pela internet

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Cerimônia foi realizada na noite de quinta-feira (30), no aeroporto de Salvador, minutos após os noivos se encontrarem pessoalmente pela primeira vez

Um casal que se conheceu pela internet e nunca havia se encontrado pessoalmente se casou na quinta-feira (30), na primeira vez que se encontraram, no aeroporto de Salvador.

A empresária Elizabeth Athaide e o neuromecânico Nilton Santos, que até então eram divorciados, se conheceram há dois meses por uma rede social. Ela mora em Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km de Salvador, e ele em Palmas, capital do Tocantins.

“Já vou encontrar casando. Nós nos conhecemos em 24 de novembro, e dia 8 de dezembro ele me pediu em casamento. Ele não me pediu em namoro, ele me pediu logo em casamento. Eu disse, se é sério, então me mande seus documentos todos. Ele mandou na hora. Eu procurei a vida dele toda, procurei um detetive e até o relacionamento dele com os vizinhos eu fiquei sabendo”, contou Elizabeth.

Nilton chegou ao aeroporto e foi direto para um auditório no terminal, onde o casamento foi realizado. No portão de desembarque, com buquê na mão, a noiva já o aguardava para o dia tão esperado. “Daqui já vamos viajar direto para a lua de mel”, ressaltou a empresária.

A troca de alianças contou com a presença de familiares e amigos da noiva. O local da cerimônia também pegou de surpresa o pastor que celebrou a união.

“Pra mim foi inusitado porque, na verdade, já celebramos diversos casamentos na Bahia, e nós fomos pegos de surpresa, mas valeu à pena”, disse o pastor Edvaldo André Reis.

Após o “sim” de Elizabeth e Nilton, o relacionamento virtual ficou para trás. “Ela é tudo isso e mais um pouco”, ressaltou Nilton sobre a esposa. via G1

||+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Terno de R$ 4 mil rasga durante casamento e grife é condenada a indenizar noivo no DF

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Empresa deve devolver valor pago pela roupa e mais R$ 1 mil. Decisão é de primeira instância

A juíza Rita de Cássia Rocha, do 5º Juizado Especial Cível de Brasília, condenou a grife Hugo Boss a indenizar um cliente depois que o terno de R$ 4 mil, que ele comprou para o próprio casamento, rasgou no meio da cerimônia.

A decisão é de primeira instância e cabe recurso. Segundo a sentença, a empresa deve devolver os R$ 4 mil que o homem pagou pela roupa, além de indenizá-lo em mais R$ 1 mil por danos morais.

Em depoimento à Justiça, o autor do processo disse que pediu à loja que fizesse alguns ajustes no terno para o casamento. Segundo o homem, um vendedor da empresa disse que ele não deveria se preocupar e que não haveria problema.

No entanto, o cliente afirma que, no dia do casamento, foi avisado por pessoas que trabalhavam na cerimônia sobre um rasgo no paletó, um pouco abaixo do braço esquerdo. Segundo o noivo, a cerimonialista tentou fazer um ajuste, mas o terno voltou a rasgar e o defeito acabou saindo em fotos.

A vítima disse que não fez nenhum movimento brusco que pudesse ter causado o rasgo. Ele alegou que teve de ficar o restante da festa sem o paletó, por conta do problema.

Em depoimento, o homem afirmou que ficou “triste porque comprou o terno para o dia de seu casamento” e que “queria ter ficado por muito mais tempo com o paletó, que tinha achado bonito”.

O que diz a empresa

A grife, por sua vez, alegou que o rasgo não foi causado por nenhum defeito. Segundo a Hugo Boss, o próprio cliente pediu a realização de diversos ajustes que “limitariam a extensão de todos os movimentos em determinadas posições”.

Ainda de acordo com a empresa, o paletó “foi claramente forçado e esticado além das possibilidades de resistência do tecido e costura”.

Ao analisar o caso, a juíza Rita de Cássia Rocha entendeu que não há provas de que o autor fez mau uso do paletó “a ponto de a peça descosturar em um espaço de tempo tão curto”. Ainda segundo a magistrada, além de o noivo ter ficado sem o paletó, a empresa agiu com “descaso” na resolução do problema.

“Não resta dúvida de que tais fatos extrapolam os meros dissabores do cotidiano e atingem atributos da personalidade do autor, em especial em razão do constrangimento de estar com o paletó do terno de seu casamento descosturado em local bastante visível.” VIa G1

LEIA TAMBÉM

Terno de R$ 4 mil rasga durante casamento e grife é condenada a indenizar noivo no DF

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Empresa deve devolver valor pago pela roupa e mais R$ 1 mil. Decisão é de primeira instância

A juíza Rita de Cássia Rocha, do 5º Juizado Especial Cível de Brasília, condenou a grife Hugo Boss a indenizar um cliente depois que o terno de R$ 4 mil, que ele comprou para o próprio casamento, rasgou no meio da cerimônia.

A decisão é de primeira instância e cabe recurso. Segundo a sentença, a empresa deve devolver os R$ 4 mil que o homem pagou pela roupa, além de indenizá-lo em mais R$ 1 mil por danos morais.

Em depoimento à Justiça, o autor do processo disse que pediu à loja que fizesse alguns ajustes no terno para o casamento. Segundo o homem, um vendedor da empresa disse que ele não deveria se preocupar e que não haveria problema.

No entanto, o cliente afirma que, no dia do casamento, foi avisado por pessoas que trabalhavam na cerimônia sobre um rasgo no paletó, um pouco abaixo do braço esquerdo. Segundo o noivo, a cerimonialista tentou fazer um ajuste, mas o terno voltou a rasgar e o defeito acabou saindo em fotos.

A vítima disse que não fez nenhum movimento brusco que pudesse ter causado o rasgo. Ele alegou que teve de ficar o restante da festa sem o paletó, por conta do problema.

Em depoimento, o homem afirmou que ficou “triste porque comprou o terno para o dia de seu casamento” e que “queria ter ficado por muito mais tempo com o paletó, que tinha achado bonito”.

O que diz a empresa

A grife, por sua vez, alegou que o rasgo não foi causado por nenhum defeito. Segundo a Hugo Boss, o próprio cliente pediu a realização de diversos ajustes que “limitariam a extensão de todos os movimentos em determinadas posições”.

Ainda de acordo com a empresa, o paletó “foi claramente forçado e esticado além das possibilidades de resistência do tecido e costura”.

Ao analisar o caso, a juíza Rita de Cássia Rocha entendeu que não há provas de que o autor fez mau uso do paletó “a ponto de a peça descosturar em um espaço de tempo tão curto”. Ainda segundo a magistrada, além de o noivo ter ficado sem o paletó, a empresa agiu com “descaso” na resolução do problema.

“Não resta dúvida de que tais fatos extrapolam os meros dissabores do cotidiano e atingem atributos da personalidade do autor, em especial em razão do constrangimento de estar com o paletó do terno de seu casamento descosturado em local bastante visível.” VIa G1

LEIA TAMBÉM

Noiva acusa cunhada de estragar casamento por agendar parto no mesmo dia

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

“Ela roubou meu dia”, diz a mulher em relato, onde conta que a cunhada tem roubado a atenção nos últimos tempos e se comportado como “uma idiota”

Sabemos que, no dia do casamento, os noivos devem ser o centro das atenções. No entanto, às vezes, outras pessoas simplesmente não conseguem ficar fora dos holofotes. E uma noiva, em especial, conta sua experiência. Segundo ela, a cunhada arruinou não só o seu chá de panela como também o grande dia. 

Em um post do fórum Reddit , a noiva explica que ela e seu parceiro ficaram noivos em novembro de 2018 e estavam planejando a cerimônia para junho deste ano. Logo após anunciar o noivado, a cunhada revelou que estava grávida. A mulher diz que ficou animada com o bebê e feliz por ela. 

Contudo, a história teve uma reviravolta. “Minha mãe queria que eu fizesse um chá de panela, então eu agendei para 19 de maio e mandei os convites. Cerca de duas semanas antes do evento, minha cunhada convidou a todos para o seu chá de bebê no mesmo dia”, escreve na publicação.  

“Os parentes do meu marido foram ao meu chá e fugiram do dela, que apareceu no meu evento de última hora usando um vestido branco, uma tiara e uma faixa de cetim rosa no corpo”, continua. 

Noiva afirma que cunhada “roubou seu dia” 

Apesar dessa confusão, as coisas ficaram ainda piores depois e houve um grande problema em relação ao casamento.  “Meu marido e eu escolhemos dia 8 de junho para casarmos. Nós tínhamos tudo pronto e pago. Estava tudo certo. Cerca de uma semana antes, minha cunhada anunciou que agendou a cesariana para o mesmo dia. Ela não está doente  e nem o bebê está em risco, mas ela tem uma condição que a impede de passar pelo parto natural”, completa. 

Em seguida, a autora da publicação diz que seus sogros disseram que, se tivessem que escolher entre a primeira neta e o casamento deles, escolheriam o bebê. Ela ainda detalha que teve uma discussão com a cunhada antes do casamento e falou: “Você tem sido uma idiota comigo ultimamente e não sei o motivo. Você roubou o meu chá de panela e agora está roubando o meu casamento.” A noiva destaca que que o marido ficou tão decepcionada que ninguém estava indo ao casamento. “Ela roubou meu dia”, afirma. 

A cunhada teve o bebê em segurança, mas, por conta de todos os acontecimentos, a noiva se recusa a ver o bebê. Seu cunhado também a chamou de idiota por não visitá-lo, mas ela afirma que ainda está brava com o casal.

Reddit com IG

Paciente com câncer terminal se casa em hospital de Maceió e morre dias depois; vídeo

Casamento de Rosecledson e Daniella de Melo aconteceu no estacionamento da unidade de saúde, no Prado, no último sábado (21). Ele estava internado há um mês, mas faleceu nesta quarta (25).

A assessoria da Santa Casa informou ao G1 que Rosecledson de Melo, 30, estava internado há cerca de um mês. Ele e Daniella de Melo estavam juntos há um ano e meio e pretendiam se casar em uma igreja no Santo Eduardo, no bairro do Poço, mas decidiram antecipar a cerimônia devido ao avanço da doença, que já estava em estágio terminal.

O corpo de Rosecledson foi liberado para sepultamento nesta quarta-feira a tarde. A reportagem tentou contato com Daniella, mas, segundo o hospital, ela preferiu não falar sobre o assunto no momento.

O hospital não informou o motivo pelo qual o quadro de saúde dele se agravou e nem a causa da morte.

O casamento aconteceu na tarde do último sábado (21), no estacionamento do hospital, em meio a amigos, familiares e equipe de funcionários, totalizando mais de 100 pessoas. A cerimônia foi tradicional, com direito a bolo, damas de honra e decoração.

Os momentos marcantes foram registrados em vídeo e divulgados pelo hospital na terça (24). Até as 16h25 desta quarta, mais de 14 mil pessoas assistiram ao vídeo no YouTube, e o alcance foi de 42 mil espectadores no Facebook.

Ele era natural de São José da Tapera, no Sertão de Alagoas, assim como Daniella, e deixou dois filhos de um relacionamento anterior.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=c4v30Fc3EbU]

Fonte: g1

Médica que faria eutanásia na Suíça se casa e volta a querer viver

A cuiabana Letícia Franco, de 37 anos, passou a fazer um novo tratamento para a síndrome Asia, rara doença que sofre

A vida de médica de Cuiabá que chegou cogitar viajar para a Suíça para fazer eutanásia mudou completamente desde que sua história foi divulgada na imprensa. Letícia Franco, de 37 anos, desistiu da morte assistida, passou a fazer um novo tratamento para a síndrome Asia e se casou. A enfermidade rara que a mulher sofre é incurável, autoimune e está ligada ao acúmulo de alumínio ou uso de próteses de silicone no corpo.

O paciente com a síndrome sofre fortes dores. Uma médica de São Paulo, Maria Emília Gadelha Serra, se sensibilizou com a história da médica e ofereceu a ela um novo tratamento, a terapia de ozônio. O procedimento oferece mais qualidade de vida aos enfermos.

“Ela me falou sobre a ozonoterapia, que poderia aliviar a dor, dar mais qualidade de vida, mais ânimo, e perguntou se eu não gostaria de tentar ir para São Paulo fazer”, conta Letícia, em entrevista ao site O Livre. O preço do tratamento chegou a assustar a paciente de início, mas Maria Emília abriu mão de pagamento para ajudá-la.

“Eu abri o jogo com ela [a médica Maria Emília], falei: ‘doutora, eu agradeço muito, mas infelizmente eu não tenho dinheiro, só uma parte do tratamento custa mais de R$ 100 mil e tem que fazer a vida inteira’. E ela falou: ‘não, Letícia, eu vi seu caso, eu li sobre você, vi seus trabalhos, você é muito parecida comigo, gosta de ajudar as pessoas, eu quero dar o tratamento para você’”, contou Letícia.

A história da médica também fez voltar à sua vida um antigo amor: Guilherme Viñe, 30 anos, era um ex-namorado de Letícia que acabou retomando contato. A aproximação deu certo: o casal fez união civil e pretende se casar na igreja em breve. “A gente foi ficando mais junto, ele me alegrando, não fui sentindo mais dor. Todo dia ele me faz rir, quando estou na companhia dele, eu me esqueço que estou doente”, comemora Letícia.

Fonte: noticiasaominuto

Casal cancela casamento após receber falsa oferta de trabalho no Canadá

Vítimas moram em Sorocaba, no interior de São Paulo

Um casal de Sorocaba (SP) foi vítima de um golpe que prometia trabalho no exterior e acabou cancelando casamento e a compra de um apartamento para custear o preço da suposta viagem.

De acordo com o G1, Valéria Santana da Silva, de 30 anos, e Luciano Carlos Tavares, de 26, souberam das supostas vagas por meio de de um site de vendas que anunciou procura de pessoas para trabalhar no exterior. A responsável pela falsa oferta conversou com Valéria em uma rede social.

“Estávamos com o casamento marcado para o dia 24 de novembro deste ano. Já havíamos dado entrada em um apartamento, mas cancelamos tudo e saímos do emprego quando recebemos a proposta da viagem”, conta Valéria. “Ela nos prometeu trabalho no Canadá, em Vancouver. O meu marido ia ser motorista e eu trabalharia no escritório de uma pousada na área de vendas”, afirmou.

O casal se encontrou com a suspeita em 6 de maio, quanso nformou que o único custo que eles teriam seria referente ao passaporte e o visto. Eles depositaram em uma conta informada pela golpista, em nome de outra pessoa, o valor total de R$ 5 mil.

A mulher que recrutava pessoas pela rede social também anunciava vagas em uma construtora, em que ela teria cinco sócios. O casal começou a desconfiar do esquema após uma busca pelos nomes dos supostos parceiros de negócios.

“Eu contei sobre a viagem para uma amiga e o irmão dela pesquisou a foto do homem que ela dizia ser sócio e encarregado dela nos EUA. Foi quando descobrimos que o perfil era de um médico, com outro nome”, afirma Valéria.

A Polícia Civil informa que há pelo menos cinco boletins de ocorrência contra a suspeita, que está foragida. Ela é suspeita de aplicar golpe em outras regiões do país.

Fonte: noticiasaominuto

Noivo morre em acidente de carro durante viagem para lua de mel

Victhor Lemos, de 26 anos, morreu em um trágico acidente de carro apenas um dia após se casar

Um dia após se casar, um homem acabou sofrendo um acidente de carro e morrendo ao viajar para a sua lua de mel, na Bahia. Victhor Lemos, de 26 anos, sofreu ferimentos graves ao colidir, de frente, com uma carreta carregada de eucalipto. O acidente aconteceu no último domingo (8), em Itabela, na Bahia, a cerca de 550 km ao sul de Salvador. Victhor acabou dormindo ao volante, invadiu a pista contrária e atingiu o caminhão.

Lemos, que havia se casado no último sábado, na cidade de Venécia, no Espírito Santo. trabalhava como segurança. Junto à sua esposa, Debora Alves, de 26 anos, iria passar a lua de mel em Porto Seguro, na Bahia. As informações são do UOL.

Segundo Edson Carvalho de Souza, primo de Victhor, o segurança dormiu no volante e acabou atravessando a pista, indo parar na contramão. O rapaz morreu no momento da colisão frontal com o caminhão, enquanto Débora sofreu ferimentos graves. O motorista da carreta não se feriu. “Ela teve de passar por alguns procedimentos cirúrgicos pelas fraturas que sofreu no braço esquerdo e na perna direita. Mas agora ela está bem e não corre risco de morte”, afirmou Souza ao UOL.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) da Bahia informou que o acidente aconteceu às 13h40 deste domingo, na altura do quilômetro 756 da BR 101, no trecho entre Itabela e Itamaraju. O caso é investigado pela delegacia da PRF em Eunápolis, cidade próxima ao acidente.

O corpo de Victhor foi liberado pelo Instituto Médico Legal (IML) e já está em trânsito para Nova Venécia, local do velório.

Fonte: diariodepernambuco

Noiva é detida após se envolver em acidente a caminho do casamento nos EUA

”Até que a morte nos separe’ não precisa de ajuda’, tuitou o porta-voz da polícia do Arizona

Uma noiva no Estado do Arizona, nos Estados Unidos, foi detida suspeita de dirigir sob efeito de álcool ou drogas ao se envolver em um acidente a caminho de seu próprio casamento.

Amber Young usava seu vestido branco quando foi algemada e colocada em uma viatura na segunda-feira, 12, na cidade de Marana.

Chriswell Scott, porta-voz da polícia, afirma que uma pessoa ficou levemente ferida na batida. Ele ainda tuitou: “Não dirija impossibilitado. ‘Até que a morte nos separe’ não precisa de ajuda”, informa a AP.

Não se sabe se Amber tem um advogado que possa responder em seu nome. Ela foi levada a um delegacia de polícia para que seu sangue fosse coletado e foi liberada sem ir à prisão.

Não se sabe se Amber chegou ao casamento a tempo.

*Com informações da AP

Fonte: emais.estadão