Mulher morre eletrocutada após celular cair na banheira

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Celular estava ligado na tomada e carregando no momento do acidente

A contadora Evgenia Shulyatyeva, de 26 anos, morreu na última segunda-feira (16) após o celular dela, que estava ligado na tomada, cair na banheira enquanto ela estava tomando banho. O acidente aconteceu na cidade russa de Kirovo-Chepetsk, a cerca de 1.000 quilômetros de Moscou.

De acordo com o jornal Daily Mirror, quem achou o corpo da jovem foi a mãe, Vera. Uma amiga lamentou o acidente nas redes sociais: “Diga-me que estou tenho um pesadelo, que isso não é verdade.”

A polícia está investigando o caso.

Não é o único acidente do tipo registrado na Rússia nos últimos meses: em agosto, uma menina de 10 anos morreu na mesma situação.

Em junho, um famoso jogador de pôquer morreu quando o secador de cabelos ligado na tomada caiu dentro da banheira.

Jovem toma choque e morre ao carregar celular no computador

O acidente aconteceu na escola particular onde Iago Aguiar Mendes estudava

Um jovem cearense de 16 anos morreu depois de tomar um choque ao colocar o celular para carregar no computador da escola que frequentava, na cidade de Tianguá, no Ceará. O estudante, Iago Aguiar Mendes, 16 anos, foi socorrido e levado a uma unidade de saúde, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. O acidente aconteceu na quinta-feira (7/6).
De acordo com a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), o corpo do adolescente foi encaminhado para o Núcleo da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), onde foi submetido a exames e liberado em seguida. O laudo da morte está em elaboração e, quando concluído, será encaminhado para a Delegacia Regional de Tianguá.
No Facebook, o Colégio Santa Maria lamentou a morte do estudante e prestou uma homenagem a Iago. De acordo com a instituição, Iago estudava na escola desde seus anos primários e cursava o 2º ano do ensino médio.
“É com extrema tristeza e pesar que o colégio Santa Maria comunica o falecimento precoce do aluno Iago Aguiar Mendes, filho de Antonio Aristides e Ana Paula. Iago esteve conosco desde seus primeiros passos na escola até hoje, quando cursava a 2ª série do Ensino Médio. Por isso, o Colégio Santa Maria, por meio da direção, professores, funcionários, colegas e comunidade, une-se à família de Iago, lamentando profundamente esta fatalidade e pede a Deus, confiando em Sua infinita misericórdia, para que Ele nos conceda sabedoria, força e discernimento nesta hora tão díficl, ao mesmo tempo em que rogamos para que o receba com alegria em Sua morada eterna”, manifestou a escola.
Na publicação, muitas pessoas lamentaram a morte do jovem. “Sei que é uma dor imensurável, mas em minhas orações peço a Deus que te conforte”, dizia um dos comentários, dirigido à mãe do jovem.
Fonte: correiobraziliense

Homem leva choque ao atender telefone enquanto lavava roupa em fazenda e morre

A vítima foi identificada como sendo Roney da Costa Machado, de 50 anos. Morte foi registrada numa propriedade rural no município de Ipiranga do Norte

Um trabalhador de 50 anos morreu após levar uma descarga elétrica em uma fazenda no município de Ipiranga do Norte, a 455 km de Cuiabá, no domingo (29). A vítima foi identificada como sendo Roney da Costa Machado.

De acordo com o boletim de ocorrência, a vítima estava lavando roupa quando recebeu uma ligação e foi atender o telefone.

O aparelho estava carregando e Roney foi retirá-lo da tomada.

Nesse momento, ele levou a descarga elétrica. Segundo a Polícia Civil, a máquina de lavar estava ligada havia um pequeno transformador de energia.

À polícia, as testemunhas disseram que tentaram reanimar Roney, que morreu no local.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica foi acionada e realizou inspeção no local. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) no município de Sorriso, a 420 de Cuiabá.

Roney deve ser velado em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá e sepultado em Campo Grande (MS).

G1/MT

Menina de 12 anos morre eletrocutada ao decorar árvore de Natal

Uma garota de 12 anos foi morta ao ligar um pisca-pisca em uma árvore de Natal. Iris Claudiene Vieira Braga estava na casa da avó quando foi eletrocutada, na noite de domingo (17/12), no bairro de Mocambinho, Zona Norte de Teresina (PI). Ela foi levada ao hospital, mas não resistiu. O Instituto Médico Legal (IML) revelou que Iris foi vítima de um choque elétrico.

Ainda não se sabe se houve algum problema na fiação. Segundo o avô de Iris, José Humberto Braga, a menina teria tocado com o dedo mindinho no metal dos pinos ao tentar ligar os pisca-piscas na tomada. Ainda de acordo com o homem, a avó teria ouvido um grito breve de Iris, e quando chegou ao local, a menina estava desmaiada.

Nas redes sociais, amigos e familiares lamentam a morte. A diretora da escola na qual a menina estudava, Francisca Viana, afirmou que Iris era muito querida por todos, e informou que os familiares não viram o que houve, apenas a encontraram morta ao lado da árvore. O corpo da aluna foi velado no bairro de Mocambinho, e as aulas na Unidade Escolar Pequena Rubim foram canceladas nesta segunda-feira (18). As informações são do site Cidadeverde.com.

Fonte: metropoles

Adolescente morre eletrocutada por carregador de iphone desencapado

Uma menina de 14 anos morreu eletrocutada após deitar sobre um fio de iPhone desencapado enquanto dormia na cidade de Hanoi, no Vietnã. Le Thi Xoan foi encontrada pelos pais desacordada na hora de ir à escola. Eles chegaram a levá-la ao hospital, mas no local ela foi declarada morta. Os médicos já constataram que a causa da morte foi um choque elétrico e suspeitam que ele tenha sido causado pelo carregador do iPhone 6, na cama da menina que estava remendado com uma fita adesiva. Segundo o jornal britânico The Independent, os parentes confiramram que ela tinha o hábito de dormir com o celular ligado à tomada.
O cabo ainda está sendo examinado por especialistas, que tentam descobrir se ele é original ou falsificado. Uma foto do acessório divulgada pela agência AsianWire, porém, indica que ele é o objeto de fabricação da Apple. O jornal entrou em contato com a empresa, mas não obteve nenhuma resposta.
Fonte: correiobraziliense

Prefeitura cearense é condenada por causa de acidente fatal em bebedouro

Adolescente de 17 anos morreu enquanto bebia água em equipamento instalado em uma escola pública; município alegou que não teve culpa

A prefeitura de Itapipoca, no Ceará, foi condenada a pagar indenização aos pais de um adolescente que morreu eletrocutado em uma escola municipal em janeiro de 2011. Tanto o pai quanto a mãe do garoto receberão R$ 100 mil. Além disso, o município terá de pagar R$ 50 mil à irmã da vítima.

A decisão pela condenação da prefeitura foi tomada pela 3ª Câmara de Direito Público do TJ-CE (Tribunal de Justiça do Ceará). O processo foi relatado pelo desembargador Abelardo Benevides Moraes, que considerou como “desleixo” o fato de a administração municipal não ter retirado o bebedouro com problemas da escola ou tê-lo isolado, de modo a evitar ocorrências.

De acordo com o processo, em 28 de janeiro de 2011, José Cordeiro dos Santos, de 17 anos, foi atingido por uma descarga elétrica ao beber água no bebedouro da escola municipal e faleceu em decorrência do choque . Na ocasião, o menino estava na companhia do pai, que trabalhava como servente de pedreiro. Por isso, os pais ajuizaram ação na Justiça requerendo indenização por danos morais e materiais.

Os pais do garoto alegaram que, após a ocorrência, não havia ambulância para socorrer a vítima. O genitor relatou que no posto de saúde, a caminho do hospital, quando foi detectado o óbito, foi orientado a retornar com o corpo do filho para o local do acidente, a fim de aguardar a perícia.

Em sua contestação, o município disse que não havia vínculo entre o pai da vítima e a escola, motivo pelo qual não fazia sentido ele estar no local naquele momento. Alegou ainda que no dia do acidente a escola não estava funcionando, pois era período de férias. A administração municipal afirmou ainda que o acidente ocorreu por culpa exclusiva da vítima.

Ao julgar o caso, a 2ª Vara da Comarca de Itapipoca condenou o município a pagar R$ 150 mil por danos morais para cada um dos pais e R$ 75 mil à irmã da vítima. A título de danos materiais, em favor dos pais, determinou pagamento de 1/3 do salário mínimo, até agosto de 2018, quando o adolescente completaria 25 anos, e 1/6 do salário mínimo até agosto de 2065, quando atingiria 72 anos.

Recurso

Para reformar a sentença, a administração municipal interpôs apelação no TJ-CE. Alegou que a administração pública não tem culpa pelo ocorrido e disse que não agiu de forma direta para ocorrer o acidente. Fez referência ainda ao valor da indenização, não devendo haver o enriquecimento ilícito de uma das partes em detrimento da outra.

Ao julgar o recurso a 3ª Câmara de Direito Público manteve a condenação a título de danos materiais, e reduziu o valor relativo aos danos morais a ser pago pela prefeitura. “Vale frisar que o fato de o acidente ter ocorrido em período de férias não se presta a excluir a responsabilidade do Município, pois se havia a possibilidade de circulação de pessoas no local, estava presente o risco! Nesse passo, restam caracterizados os elementos da responsabilidade civil, quais sejam, o dano, a omissão do requerido e o nexo causal, impondo-se o dever de indenizar”, disse no voto o desembargador.

Fonte: ig.com

Homem morre depois de levar choque e cair de andaime durante gravação de comercial em SP

Homem morre depois de levar choque e cair de andaime durante gravação de comercial em SP

Um técnico cinematográfico morreu depois de levar um choque e cair de um andaime de oito metros durante a gravação de comercial no Brás, região central da capital paulista, na noite desta quarta-feira (2).

Carlos José da Cunha, 41 anos, morreu antes de ser atendido. Ele deixou mulher e quatro filhos.

Francisco Xavier de Jesus Bispo, de 48 anos, colega de trabalho de Carlos, também caiu, ficou ferido e foi levado em estado grave para o Hospital Tatuapé com queimaduras de terceiro grau no tronco e nos braços.

Os dois integravam a equipe de cerca de 40 pessoas que participava de um dia inteiro de gravação do comercial de um banco, das 5h às 19h. Os técnicos que estavam no momento do acidente não quiseram dar entrevista ao Bom Dia São Paulo.

Amigos souberam do acidente e falaram à reportagem sobre como era Carlos. “Cara do bem. Um pai de família, né, que acaba de nos deixar. Um cara total do bem, trabalhador, guerreiro. Inclusive ontem a gente trabalhamos juntos, fizemos uma publicidade juntos aí. Eu estou sem acreditar, cara. Eu sei que todo mundo que estava aqui, todos são trabalhadores. Cada um tem seu setor. Mas… sabe que não está certo fazer a ponte na posição que está, entendeu? Não está correto. Tem uma série de fatores aí que só a pessoa que presenciou, viveu, o porquê que está ali, qual o motivo, que pode falar”, disse Fabiano Oliveira Dias, técnico cinematográfico.

O andaime tinha holofotes para iluminar as janelas, e o acidente ocorreu na desmontagem da estrutura. Uma das hipóteses é a de que Carlos teria encostado em um tubo de alumínio na rede elétrica.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Cinematográfica criticou a falta de segurança, além da proximidade com a fiação elétrica. Além disso, Carlos e Francisco estavam sem equipamentos de proteção.

O único representante da produtora responsável pelo comercial, a Silhueta Filmes, que ficou no local acompanhando a perícia não quis dar entrevistas. O caso será investigado pela Polícia Civil como homicídio culposo.

Andaime de onde técnico caiu em São Paulo (Foto: Reprodução/TV Globo)

Fonte: g1/sp

Casal morre eletrocutado quando estendia roupa molhada

Eles não notaram que um fio estava em contato com um cabo solto. O filho, uma criança de cinco anos, viu o acidente

Um casal foi eletrocutado em casa, na cidade de Cochabamba (Bolívia) ao manipular um fio de metal que teve contato com um cabo de energia elétrica estava solto em casa e eles não tinham notado.

O comandante da polícia do departamento de Cochabamba, Ronald Sánchez, confirmou o acidente infeliz e disse que os corpos foram removidos de sua casa por agentes da Divisão de Homicídios da Força Especial contra o Crime (FELCC).

“Houve um caso de morte acidental por choque elétrico”, o chefe de polícia disse ontem de manhã e disse que o caso no domingo foi gravado em um edifício localizado na Esteban Gonzáles Avenue, perto da área de Villa México.

As vítimas foram identificadas como Roly Torrico, 30, e Shirley Patricia Arévalo Mamani, 31.

Criança pediu ajuda

O relatório da polícia afirma que Shirley Patricia foi a primeiro a sofrer o choque, quando tentava pendurar roupas molhadas no fio eletrificado e foi lançada a vários metros ficando inconsciente no chão.

Vendo isso, Roly veio para ajudá-la, mas não tomar cuidado para verificar o que estava acontecendo e também sofreu um choque que o deixou inconsciente.

O filho do casal, um menino de cinco anos, viu o que aconteceu e pediu ajuda de um vizinho.

As informações são do site El Deber

Adolescente morre eletrocutada após pegar celular ligado à tomada durante banho

Adolescente morre eletrocutada após pegar celular ligado à tomada durante banho

Uma adolescente de 14 anos morreu na manhã do último domingo após ser eletrocutada em uma banheira, na casa do pai dela, no estado americano do Novo México. Segundo familiares de Madison Coe, o celular estava ligado à tomada e deixou uma marca de queimadura em sua mão — tudo indica que ela teria pego o aparelho durante o banho.

Devido ao incidente, a família da menina pretende agora conscientizar outras pessoas sobre como manter-se em segurança para evitar que este episódio aconteça novamente.

“Essa é uma tragédia que não precisa acontecer com mais ninguém. E nós queremos que algo de bom venha disso, como uma conscientização de não usar o celular no banheiro enquanto ele estiver carregando”, afirmou Donna O’Guinn, a avó da adolescente, à emissora “KCDB”. “Ela era muito esperta. Uma aluna muito boa na escola. Ela simplesmente amava a vida”, disse a avó.

Madison jogava basquete e fazia parte da banda na Terra Vista Middle School, onde havia acabado de concluir o oitavo ano.

“Nós precisamos estar bem informados. Nós precisamos ensinar nossas crianças que eletricidade e água não combinam”, salientou Donna. “Ela fará muita falta para todos nós. Ela tem um lugar especial no meu coração”, completou a avó de Madison.

Fonte: extra.globo