Vídeo mostra homem atirando em Cid Gomes; veja

Político - https://politico.painelpolitico.com

Senador licenciado foi atingido por disparos quando tentava furar bloqueio de policiais que faziam manifestação por aumento salarial

Um vídeo gravado durante ato de policiais militares por aumento salarial em Sobral, interior do Ceará, mostra um homem atirando em direção à retroescavadeira que era pilotada pelo senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE), que foi baleado e precisou ser internado na UTI. O momento dos disparos foi filmado por participantes da manifestação.

Cid pilotava o veículo para tentar furar o bloqueio feito por policiais encapuzados no 3º Batalhão da Polícia Militar do município. Um grupo segurava uma grade para tentar impedir a passagem do veículo, que acelerava na direção dos manifestantes. Os disparos que aparecem no vídeo partiram da parte de trás do veículo, que estava rodeado por manifestantes. Veja o vídeo:

Na manhã desta quinta-feira, Cid recebeu alta da UTI do Hospital do Coração de Sobral e foi levado para a enfermaria, onde seguirá internado. De acordo com boletim divulgado pela unidade, o quadro de saúde do senador licenciado “evoluiu sem intercorrência nas últimas horas, mantendo-se hemodinamicamente estável e com padrão respiratório normal”. Com G1 e Bom Dia Brasil

||VOTE NA ENQUETE

||+destaques

Cid Gomes apresenta evolução clínica após ser baleado no Ceará

Político - https://politico.painelpolitico.com

Segundo médicos, quadro cardíaco e neurológico do senador não apresentou alterações. Ele foi atingido por projétil ao tentar entrar em batalhão com retroescavadeira

O senador licenciado Cid Gomes passa bem após ser baleado  nesta quarta-feira (19) na cidade de Sobral, no Ceará. Em boletim médico divulgado pelo Hospital do Coração de Sobral, Cid está lúcido e respira sem o auxílio de aparelhos.

“O Hospital do Coração informa que o paciente Cid Ferreira Gomes deu entrada nesta unidade hospitalar, vítima de ferimento por arma de fogo em região torácica. Após atendimento, segue apresentando boa evolução clínica. Seu quadro cardíaco e neurológico não apresenta alteração. Neste momento o paciente encontra-se lúcido e respirando sem auxílio de aparelhos”, diz o boletim médico.

Cid foi baleado ao tentar entrar em um batalhão da polícia militar usando uma retroescavadeira. O batalhão estava com portões fechados em virtude de uma paralisação feita por policiais da cidade. Por lei, policiais militares não podem fazer greve. Em seu Twitter, hoje mais cedo, ele divulgou um vídeo em que criticou a paralisação “de quem devia dar segurança para o povo”.

“Estou chocado em ver cenas de quem devia dar segurança para o povo está promovendo a desordem […]. Eu, como cidadão, estou indo agora para Sobral, minha terra, e quero pedir a cada irmão e irmã sobralense, que não se conforma com essa situação, para me esperar no aeroporto. Vamos definir uma estratégia para dar paz para a cidade de Sobral . É o que eu posso fazer no momento”, disse Cid.

Cid Gomes está licenciado do Senado, sem pagamento de salário, desde o início de dezembro, para resolver assuntos particulares. A licença do senador do PDT do Ceará é de 120 dias. Durante esse período, Prisco Bezerra (PDT-CE) o substitui.

Força Nacional

O Ministério da Justiça e Segurança Pública, autorizou nesta quarta-feira (19) o envio da Força Nacional ao Ceará em meio a uma escalada de tensão causada pelo motim de policiais no estado. O chefe da pasta justificou a autorização dizendo que o objetivo é “proteger a população cearense, em razão de movimento paredista por parte das polícias estaduais do Ceará”.

Segundo a portaria, o envio da Força Nacional será feito nesta quinta (20) e ela deve permanecer no estado por 30 dias. “A operação terá o apoio logístico do órgão demandante, que deverá dispor da infraestrutura necessária à Força Nacional de Segurança Pública”, detalha o documento.

A autorização ocorre em meio a uma onda de protestos de policiais, que estão em greve e pedem um aumento salarial. Um projeto que ainda tramita na Assembleia Legislativa do Ceará determina que o salário de soldados militares aumente de R$ 3,2 mil para R$ 4,5 mil. O aumento seria progressivo até 2022.

+destaques

Atingido por dois tiros de arma de fogo, Cid será transferido para Santa Casa de Sobral

Político - https://politico.painelpolitico.com

O senador foi socorrido e passa por exames

O senador licenciado e ex-governador do Ceará Cid Gomes (PDT) foi atingido por dois tiros. O fato ocorreu no fim da tarde desta quarta-feira (19), em Sobral (Norte do Ceará). Cid estava em uma retroescavadeira tentando entrar em um quartel militar ocupado por homens mascarados. 

O ex-governador foi levado ao Hospital do Coração de Sobral. Segundo a assessoria de comunicação dele, “neste momento, o senador passa por estabilização no Hospital do Coração de Sobral e será transferido para a Santa Casa de Misericórdia de Sobral”.

O irmão de Cid, Ciro Gomes, publicou em rede social que o senador “foi vitima de dois tiros de arma de fogo por parte de policiais militares amotinados e mascarados”. Conforme Ciro, “as informações médicas são de que as balas não atingiram órgãos vitais apesar de terem mirado seu peito esquerdo”.

“Novos exames estão sendo feitos, mas a palavra aos familiares e amigos é de que Cid não corre risco de morte”, informou Ciro.

Os tiros foram disparados em meio a atos de policiais militares em todo o Estado.

Em outro vídeo do momento, Cid Gomes discute com um dos policiais envolvidos, separados por uma grade. “(…) é ilegal. Vocês têm cinco minutos pra pegarem os seus parentes, as suas esposas e seus filhos e sair daqui em paz. Cinco minutos. Nem um a mais”, diz Cid. O policial responde:”Você não tem autoridade pra fazer esse tipo de coisa. Me solte”. Cid, então, responde: “E você está preso”. Em seguida, o tumulto continua. 

Momentos antes, Cid Gomes postou stories em seu Instagram afirmando que iria a Sobral para “definir coletivamente uma estratégia para dar paz” à cidade.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou estar acompanhando “com preocupação” desdobramentos do ocorrido com o senador licenciado. 

SITUAÇÃO EM SOBRAL

No município de Sobral, a 248 km de Fortaleza, 240 agentes de segurança que fazem parte da Unidade Integrada de Segurança (Uniseg) chegaram a parar, de acordo com apuração do Sistema Verdes Mares, mas parte está voltando ao trabalho no início da tarde. Vinte viaturas estão estacionadas e 10 motocicletas do motopatrulhamento.

Homens encapuzados sentados nas janelas de viaturas mandaram comerciantes fecharem as portas na tarde desta quarta-feira (19), no Centro de Sobral, Região Norte. Um vídeo mostra as viaturas passando, por volta de 14h, com homens fazendo gestos com os braços, indicando para baixarem as portas das lojas. A situação ocorre em meio a atos de paralisação de grupos policiais em Fortaleza, Região Metropolitana e no interior do Estado. Via Diário do Nordeste

||+destaques

URGENTE: Senador Cid Gomes tenta entrar em batalhão da polícia com retroescavadeira e é baleado

Político - https://politico.painelpolitico.com

Policiais que protestam por aumento salarial fecharam rua de Sobral. Senador licenciado liderava ato contra paralisação de parte dos militares. Ainda não foram divulgadas informações sobre o estado de saúde do político

O senador Cid Gomes (PDT-CE) foi baleado na tarde desta quarta-feira (19) em meio a um protesto de policiais que reivindicam aumento salarial. O senador pilotava uma retroescavadeira e tentava furar um bloqueio feito por policiais militares no Batalhão da Polícia Militar do município.

Inicialmente, a assessoria do senador disse que ele havia sido atingido por uma bala de borracha. Depois, informou ainda não ter certeza se o disparo foi com bala de borracha ou com bala de revólver.

Ainda não foram divulgadas informações sobre o estado de saúde de Cid Gomes. Imagens feitas por pessoas que acompanharam a manifestação mostram o senador consciente e com a blusa manchada de sangue.

Durante a confusão, tiros foram disparados na direção de Cid Gomes e quebraram os vidros do veículo utilizado pelo senador. Conforme a assessora do político, ele foi baleado no peito e foi encaminhado ao Hospital do Coração de Sobral.

||+destaques

Cid Gomes anuncia candidatura para o Senado

Cid Gomes anuncia candidatura para o Senado

Apontado pelo empresário Wesley Batista, um dos donos da JBS, como recebedor de R$ 24 milhões em propinas, o ex-governador do Ceará e ex-ministro da Educação Cid Gomes (PDT) anunciou neste final de semana que é candidato ao Senado para “não deixar um ladrão assumir meu lugar”.

“O Congresso Nacional precisa de políticos honestos e que trabalhem em nome da população”, disse ele no encontro regional do PDT-Ceará, na cidade de Itarema, no Litoral Oeste do Estado.

Cid Gomes antecipou até a chapa que apoiará para 2018: Ciro Gomes para presidente do Brasil; Camilo Santana para reeleição de governador do Ceará; e ele com o deputado federal André Figueiredo (PDT) para as duas vagas do Estado para o Senado.

O ex-governador disse que “o Congresso Nacional precisa de políticos honestos e que trabalhem em nome da população”.

Em delação premiada, Wesley Batista afirmou aos investigadores da Operação Lava Jato que em 2010 e 2014 deu R$ 24 milhões de propinas, a pedido de Cid Gomes para conseguir que o Estado liberasse créditos fiscais de mais de R$ 110 milhões que tinha a receber e estavam atrasados.

Segundo Batista, em 2010 o grupo JBS tinha valores a receber do governo do Estado do Ceará por créditos de ICMS. Os pedidos de propina, segundo ele, foram feitos em dois momentos: na campanha para a reeleição de Cid Gomes no governo, e depois, em 2014, quando ele apoiou Camilo Santana (PT). O petista foi eleito, ao derrotar o senador Eunício Oliveira, do PMDB.

Ainda segundo Wesley Batista, foram pagos R$ 9,8 milhões por meio de contratos fictícios de prestação de serviços. Wesley entregou na delação todas as notas das empresas que emitiram para esquentar o dinheiro da propina e os valores.

Os R$ 10,2 milhões restantes foram pagos de forma dissimulada via doações oficiais de campanha para o candidato Camilo Santana e para candidatos do PROS, antiga legenda dos irmãos Cid e Ciro Gomes.

Defesa

Em Itarema, Cid Gomes se defendeu das acusações de que teria recebido propina da empresa JBS.

“Temos a consciência de quem escolhe essa vida pública vai sofrer ameaças, tentação e calúnias, eu sempre fui transparente e isso é a melhor defesa para isso. Eu nunca recebi um centavo da JBS. Ajuda de campanha é diferente. É legal. Sou digno, sério e honrado, tudo o que espero da vida pública é ser lembrado pela luta a favor do Ceará e do cearense e de minha seriedade e honestidade”.

Cid Gomes afirmou no final do encontro que processará Wesley Batista por calúnia e difamação.

“A verdade prevalecerá. Minha índole não permite fazer solicitação vinculando algum benefício por parte do Estado. Cumpri apenas com uma obrigação do Estado. Se o Estado não pagasse a JBS, eu é que seria responsabilizado. Eu poderia ter hoje as minhas contas reprovadas e estar condenado por crime de responsabilidade”.

Foi no calor da defesa que Cid se lançou candidato ao Senado: “Vou voltar a ser candidato em 2018. Não vou deixar um ladrão assumir meu lugar”, disse.

Desde que deixou o governo do Ceará, em 31 de dezembro de 2014, Cid Gomes não possui cargo eletivo e, portanto, não tem direito ao foro privilegiado.

Uma eventual eleição para o Senado lhe garantiria a prerrogativa de ser investigado e julgado apenas pelo Supremo Tribunal Federal.

Fonte: exame.com

Paulo Roberto Costa ex-diretor da Petrobras começa a escrever livro: Cid Gomes teme ser um dos personagens

Paulo Roberto Costa ex-diretor da Petrobras começa a escrever livro: Cid Gomes teme ser um dos personagens

Preso por ter desviado milhões da Petrobras, o ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa fez um acordo de delação premiada. Entregou todos os desvios e os principais envolvidos nas fraudes milionárias. Após ter devolvido o que ainda restava das verbas desviadas, Paulo Roberto Costa foi solto. Livre, resolveu escrever um livro para contar todos os roubos que participou no comando ou dando suporte na Petrobras.

Desmoralizado com a publicação de fotos suas com o então diretor Paulo Roberto, que foi recebido dezenas de vezes no Abolição, o ex-governador Cid Gomes teme ser um dos personagens principais de um dos 24 capítulos. Por enquanto, Paulo Roberto já escreveu 10 e ainda procura editora para publicar o seu livro auto-biográfico.

Cid Gomes deve indenizar Michel Temer por chamá-lo de chefe de quadrilha

Cid Gomes deve indenizar Michel Temer por chamá-lo de chefe de quadrilha

A 4ª turma Cível do TJ/DF julgou procedente ação de indenização por danos morais do presidente em exercício Michel Temer contra o ex-governador Cid Gomes.

Alegou Temer que, no dia 17/10/15 foi divulgada reportagem afirmando que Cid, por ocasião de sua filiação ao PDT, na cidade de Fortaleza, proferiu palavras que ofenderam sua honra e imagem, do PMDB e de todos os membros do partido, ao acusar o vice-presidente da República de “ser o chefe da quadrilha de achacadores que assola o Brasil”. Assim, pediu a condenação do réu ao pagamento de indenização por danos morais em valor a ser arbitrado judicialmente.

Por sua vez, Cid contestou alegando que não teve qualquer participação na divulgação da matéria jornalística; não haveria provas de que o teor da frase tenha sido dita por ele; não houve ofensa; as manifestações se deram em evento partidário do PDT, partido político de oposição ao do requerente, contexto no qual a manifestação de opiniões se dá de forma enérgica e ácida; as palavras não se direcionaram a Temer, mas ao PMDB. Defendeu a inexistência de dano moral e a proteção atenuada do homem público.

Em abril, a juíza de Direito substituta Ernanda Almeida Coelho de Bem julgou totalmente improcedente a ação, considerando que o público presente na convenção era de filiados ao PDT, “cuja divergência com o PMDB é fato público e notório, sendo o uso de expressões fortes próprio do meio político”. Concluiu que os dizeres estavam limitados à crítica do partido oposicionista.

Contudo, no julgamento da apelação, ocorrido nesta quarta-feira, 13, a turma deu total provimento ao recurso de Michel Temer. A decisão foi unânime, fixando indenização de R$ 40 mil.

Processo: 0036081-51.2015.807.0001