Dívida de R$ 480 mil motivou assassinato de advogado que pediu quebra de sigilo de Moro

Painel Político - https://revista.painelpolitico.com

Crime aconteceu na noite de quinta-feira (12) e um dos suspeitos foi preso

A delegada da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) Tatiana Guzela, que investiga o caso do duplo homicídio no posto localizado no Centro de Curitiba, revelou que o crime foi motivado por uma dívida de R$ 480 mil em pedras preciosas.

O acusado de ser o mandante do duplo homicídio foi preso horas depois do crime em São José dos Pinhais, na madrugada desta sexta-feira (12). As vítimas, o advogado Igor Martinho Kaluff, 40 anos, e Henrique Mendes Neto, 38, foram baleados e morreram na hora. O ourives, que cobrava a dívida junto com o advogado, estava na cena, mas não foi executado pelos assassinos. Igor havia pedido a quebra de sigilo do ex-juiz Sérgio Moro, em uma ação onde ele integra um grupo Advogados do Brasil, que tinha como base as reportagens do Intercept, que foi protocolado na PGR (Procuradoria-Geral da República).

A delegada Tathiana Guzella contou que havia uma reunião marcada entre a vítima e o possível mandante. “Ambos estavam esperando a chegada de duas pessoas, uma delas um ourives que teria uma dívida, um crédito, vamos dizer assim, perante o preso desta madrugada, e a segunda pessoa, que as vítimas esperavam, era a própria pessoa que foi presa na madrugada.

Ocorre que neste encontro agendado para as 16 horas, a pessoa que foi presa, que eu não posso dizer o nome, por conta da lei de abuso de autoridade, chegou com três homens armados, e por isso teria adentrado ao posto e, de forma não direta”, informou a delegada na manhã desta sexta-feira (12).

Igor Martinho Malluf foi executado a tiros em posto de combustível de Curitiba. (Reprodução/Facebook)

Tathiana Guzella contou que cinco pessoas participaram da ação que acabou na morte das vítimas. “Nós temos uma cena criminosa onde as duas vítimas não estavam armadas, foram para uma reunião cobrar uma conta, os cinco homens que chegam, três de uma vez só, e mais dois que chegam no posto. Um deles sabia da cobrança e do esquema”, explica a delegada.

Ela conta que, de acordo com inquérito, havia uma dívida que originou a reunião que acabou no crime. “Nós temos uma dívida que o preso desta madrugada tem com o ourives, no valor de R$ 480 mil, e o ourives tem uma dívida, dessas mesmas pedras preciosas, ficou devendo para um fornecedor maior de São Paulo. Como ele tinha fornecido estas pedras preciosas para o mandante e ele não pagava havia meses, o ourives combinou com advogado, seu amigo, para fazer esta cobrança do valor das pedras”, informa Tatiana.

O caso

Dois homens em um posto de combustíveis, limite entre Batel e Centro de Curitiba, foram mortos a tiros por dois suspeitos armados. O caso aconteceu no final da tarde desta quinta-feira (11). Câmeras de segurança no local registraram toda a ação dos atiradores. Nas imagens, é possível ver um dos suspeitos tirando uma arma da cintura e apontando contra um grupo de quatro pessoas sentadas ao redor de uma mesa do estabelecimento, entre elas o advogado Igor Martinho Kaluff.

Outro suspeito armado, com uma garrafa na mão, se aproxima e acompanha a discussão que se desenrola. Duas pessoas que estavam sentadas na mesa saem do posto durante a briga e na sequência um terceiro suspeito armado entra no local. Nesse momento dois atiradores entram em ação e as duas vítimas são mortas dentro da loja de conveniência.

Com Banda B

Modelo e namorado são assassinados dentro de casa, com 79 tiros, a maioria no rosto, diz polícia

Painel Político - https://revista.painelpolitico.com

Foram usadas duas pistolas (40 e 9 milímetros), uma espingarda calibre 12 e um fuzil 556

Um casal de namorados foi morto dentro de casa com 79 tiros na noite de ontem, em Araricá, no Rio Grande do Sul. A polícia ainda não sabe precisar quantas pessoas participaram do crime.

A polícia chegou a informar que a dupla foi atingida por 60 tiros, mas atualizou a informação hoje, em coletiva de imprensa. Adair Brizola da Silva e a modelo Karuel Quendi da Silva Barbosa tinham 31 e 25 anos, respectivamente.

O jovem morava sozinho na casa, localizada no centro da Araricá — cidade a aproximadamente 70 quilômetros da capital Porto Alegre.

As autoridades informaram que a ação aconteceu por volta das 23h/ e os suspeitos teriam chegado em um veículo preto e pulado a grade do condomínio para acessar a residência.

“Os criminosos falaram por cerca de um minuto e começaram a atirar”, disse o delegado Fernando Branco. O casal estaria jogando videogame quando os criminosos entraram.

Foram usadas duas pistolas (40 e 9 milímetros), uma espingarda calibre 12 e um fuzil 556. “Foi um crime bastante violento. A maioria dos tiros que eles levaram foi na região do rosto e do tronco”, declarou Branco.

A polícia trabalha com a hipótese de execução, “provavelmente ligada à questão de tráfico de drogas”, completou o delegado.

Na coletiva de imprensa, as autoridades afirmaram também que Aldair tinha antecedentes criminais por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

“Ele chegou a ser preso em flagrante por porte ilegal. A moça não tinha nada. É provável que ela tenha sido executada apenas por estar na cena do crime”, analisou Branco.

Adair e Karuel estavam juntos há três anos, segundo a família da jovem — Foto: Reprodução Redes Sociais

‘Foi a filha que qualquer pai queria ter’

O pai de Karuel, Vilson Barbosa, muito abalado relembrou a relação com a filha. “Só tenho lembrança boa dela. Nada de ruim. Nunca tivemos uma desavença. Ela foi a filha que qualquer pai queria ter”, recorda. 

Vilson confia que a polícia vai fazer justiça pela morte da filha. 

“Tem que ter, só isso. Eu confio muito na força da polícia para resolver esse problema”, diz. 

Segundo a polícia, Caruel era modelo e trabalhava também como garçonete em Campo Bom. Um dos perfis da jovem nas redes sociais tem mais de 77 mil seguidores. 

Ela e Adair estariam juntos há três anos, de acordo com a família.

Modelo e namorado são assassinados dentro de casa, com 79 tiros, a maioria no rosto, diz polícia

Painel Político - https://revista.painelpolitico.com

Foram usadas duas pistolas (40 e 9 milímetros), uma espingarda calibre 12 e um fuzil 556

Um casal de namorados foi morto dentro de casa com 79 tiros na noite de ontem, em Araricá, no Rio Grande do Sul. A polícia ainda não sabe precisar quantas pessoas participaram do crime.

A polícia chegou a informar que a dupla foi atingida por 60 tiros, mas atualizou a informação hoje, em coletiva de imprensa. Adair Brizola da Silva e a modelo Karuel Quendi da Silva Barbosa tinham 31 e 25 anos, respectivamente.

O jovem morava sozinho na casa, localizada no centro da Araricá — cidade a aproximadamente 70 quilômetros da capital Porto Alegre.

As autoridades informaram que a ação aconteceu por volta das 23h/ e os suspeitos teriam chegado em um veículo preto e pulado a grade do condomínio para acessar a residência.

“Os criminosos falaram por cerca de um minuto e começaram a atirar”, disse o delegado Fernando Branco. O casal estaria jogando videogame quando os criminosos entraram.

Foram usadas duas pistolas (40 e 9 milímetros), uma espingarda calibre 12 e um fuzil 556. “Foi um crime bastante violento. A maioria dos tiros que eles levaram foi na região do rosto e do tronco”, declarou Branco.

A polícia trabalha com a hipótese de execução, “provavelmente ligada à questão de tráfico de drogas”, completou o delegado.

Na coletiva de imprensa, as autoridades afirmaram também que Aldair tinha antecedentes criminais por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

“Ele chegou a ser preso em flagrante por porte ilegal. A moça não tinha nada. É provável que ela tenha sido executada apenas por estar na cena do crime”, analisou Branco.

Adair e Karuel estavam juntos há três anos, segundo a família da jovem — Foto: Reprodução Redes Sociais

‘Foi a filha que qualquer pai queria ter’

O pai de Karuel, Vilson Barbosa, muito abalado relembrou a relação com a filha. “Só tenho lembrança boa dela. Nada de ruim. Nunca tivemos uma desavença. Ela foi a filha que qualquer pai queria ter”, recorda. 

Vilson confia que a polícia vai fazer justiça pela morte da filha. 

“Tem que ter, só isso. Eu confio muito na força da polícia para resolver esse problema”, diz. 

Segundo a polícia, Caruel era modelo e trabalhava também como garçonete em Campo Bom. Um dos perfis da jovem nas redes sociais tem mais de 77 mil seguidores. 

Ela e Adair estariam juntos há três anos, de acordo com a família.

Casal é assassinado perto de ponte em Extrema, distrito de Porto Velho

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Vítimas foram identificadas como Quele Patrícia e Joaquim da Silva. Nenhum suspeito foi preso

Um casal foi assassinado perto da ponte do ramal Linha 2 em Extrema, distrito de Porto Velho. Os corpos de Quele Patrícia (foto), 37 anos, e Joaquim da Silva, de 33, foram achados por moradores na madrugada desta segunda-feira (17).

Segundo informações da Polícia Militar (PM), populares avisaram um agente da Polícia Civil sobre os dois corpos no km 3 do Ramal 2, perto da primeira ponte. A guarnição foi ao local e constatou várias perfurações nos corpos de Quele e Joaquim. O objeto usado no homicídio não foi localizado.

Após os trabalhos periciais, conforme boletim de ocorrência, os corpos do casal foram liberados para o Instituto Médico Legal (IML) de Porto Velho.

Nenhum suspeito do crime foi identificado até a publicação da reportagem e a Polícia Civil investiga a motivação do crime. Com G1

||+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Casal é assassinado perto de ponte em Extrema, distrito de Porto Velho

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Vítimas foram identificadas como Quele Patrícia e Joaquim da Silva. Nenhum suspeito foi preso

Um casal foi assassinado perto da ponte do ramal Linha 2 em Extrema, distrito de Porto Velho. Os corpos de Quele Patrícia (foto), 37 anos, e Joaquim da Silva, de 33, foram achados por moradores na madrugada desta segunda-feira (17).

Segundo informações da Polícia Militar (PM), populares avisaram um agente da Polícia Civil sobre os dois corpos no km 3 do Ramal 2, perto da primeira ponte. A guarnição foi ao local e constatou várias perfurações nos corpos de Quele e Joaquim. O objeto usado no homicídio não foi localizado.

Após os trabalhos periciais, conforme boletim de ocorrência, os corpos do casal foram liberados para o Instituto Médico Legal (IML) de Porto Velho.

Nenhum suspeito do crime foi identificado até a publicação da reportagem e a Polícia Civil investiga a motivação do crime. Com G1

||+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Vereador e esposa foram assassinados pelo filho, no interior de SP

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Gustavo Bernardelli Cauneto disse que matou os pais durante um surto psicótico, mas a investigação aponta para uma possível disputa por herança

Um filho do casal confessou ter assassinado os pais, o vereador Valfrido Cauneto (PP) e a mulher dele, Maria Vanda Bernardelli Cauneto, mortos a tiros, no último dia 23, em Santo Expedito, no oeste do Estado de São PauloGustavo Bernardelli Cauneto, de 39 anos, foi preso na tarde desta quarta-feira, 29, após ter a prisão temporária decretada pela Justiça. Conforme a Polícia Civil, ele disse que matou os pais durante um surto psicótico, mas a investigação aponta para uma possível disputa por herança.

Valfrido, que já havia sido prefeito da cidade em dois períodos, estava em seu sexto mandato consecutivo como vereador. Maria Vanda foi candidata duas vezes ao Legislativo, mas não se elegeu.

O casal foi encontrado morto pelo filho mais velho na casa em que residia, um sítio voltado à produção de leite. O corpo do político foi atingido por dois disparos. A mulher recebeu três tiros. A porta dos fundos da casa estava aberta, e o assassino teve o cuidado de levar a central com as imagens das câmeras de vigilância da propriedade.

Conforme a Polícia Civil, o filho mais jovem dos Cauneto foi ouvido após o crime, negou envolvimento, mas passou a ser considerado suspeito. Com o surgimento de novas evidências, ele acabou confessando.

A arma, uma carabina calibre 38, com munição e silenciador, foi encontrada em uma represa, na chácara de um tio, envolta em um saco plástico. O material foi encaminhado para perícia. Gustavo foi levado para a cadeia pública de Presidente Venceslau. A defesa dele informou que só vai se manifestar após se inteirar de todo teor da acusação. Via Estadão Conteúdo

||+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

PM flagra esposa e amante ao chegar em casa mais cedo e mata os dois

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Caso aconteceu no Maranhão

Um militar identificado como Carlos Eduardo foi preso, neste sábado (25), após matar a própria esposa e um homem, que seria amante dela, no Condomínio Pacífico I, no bairro Vicente Fialho, em São Luís.

Segundo a testemunhas, Carlos Eduardo teria chegado mais cedo em casa e flagrado a esposa, identificada como Bruna Lícia, junto com um rapaz, que ainda não teve identidade divulgada. Irritado, o militar teria efetuado sete disparos contra os dois, que morreram na hora.

Dos sete disparos, ainda segundo as testemunhas, dois acertaram Bruna e os outros cinco o homem ainda não identificado.

Após o crime, Carlos Eduardo teria entregado a arma para o tio, que é sargento da polícia, e foi levado para a Superintendência Estadual de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).

Para a delegada do Departamento de Feminicídio, Viviane Azambuja, Carlos Eduardo já foi autuado por feminicídio por conta do crime contra Bruna.

“Contra o homem, ele será autuado por homicídio. Mas em relação a mulher [Bruna], sem dúvidas foi crime de feminicídio”, disse a delegada.

Bruna Lícia foi sepultada durante a tarde deste domingo (26) no cemitério Jardim da Paz, em São José de Ribamar. Com G1

+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Duas mulheres que estavam desaparecidas são encontradas mortas em quarto de motel

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Ninguém falou a respeito do caso, que segue investigado pela Polícia Civil; caso aconteceu no PR

Duas mulheres que estavam desaparecidas desde a tarde de domingo foram encontradas mortas dentro do quarto de um motel em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, na noite desta segunda-feira (17). As moças, de 34 anos e 23 anos, saíram na tarde de domingo com destino à uma festa em uma chácara, mas depois das 21h não fizeram mais contato com ninguém.

De acordo com informações repassadas pela Polícia Civil, as duas chegaram ao motel de táxi, perto das 21h domingo. No entanto, depois de não fazerem check-out e nem responderem aos chamados dos funcionários do motel, a porta do quarto em que estavam foi arrombada, momento em que as duas foram encontradas mortas.

Corpos foram encontrados no quarto de motel (Foto: Colaboração)

As moças estavam vestidas e dentro da banheira com água. Ainda de acordo com informações repassadas pela polícia, elas estavam com uma garrafa de bebida, remédios e drogas no quarto. Não há informação se outra pessoa esteve no local acompanhando as moças. Também não há informações concretas sobre o que pode ter acontecido. No entanto, uma overdose ainda não foi descartada.

Nas redes sociais, as moças eram muito amigas. Ninguém falou a respeito do caso, que segue investigado pela Polícia Civil. via BandaB

Continue lendo…

Polícia prende 6° envolvido no caso de bebê arrancado da barriga da mãe pela irmã de 13, em RO

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Jovem preso é filho de Cátia Barros, que fingiu estar grávida de garimpeiro e iria ficar com a criança. Prisão aconteceu nesta terça-feira (12) em Porto Velho

A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira (12) o 6° suspeito de estar envolvido no caso do bebê arrancado da barriga da mãe com uma faca, em Porto Velho. Trata-se Mario Barros do Nascimento, de 18 anos. Ele é filho de Cátia Barros Rabelo, mulher suspeita de tentar ficar com o bebê e fingir estar grávida de um garimpeiro.

Além de retirar a criança com uma faca, o grupo matou a gestante, Fabiana Pires Batista, e o outro filho dela que estava no local, Gustavo Henrique, de 7 anos.

Mario Barros do Nascimento foi preso por participação no crime nesta terça, 12 — Foto: WhatsApp/Reprodução

Segundo a delegada Leisaloma Carvalho, Mário Barros nega ter participado dos homicídios junto com sua mãe e os outros cinco envolvidos.

“O Mário relata que apenas viu a criança na casa da mãe dele, e que teria saído só para pedir roupas. Ele afirmou que se negou a comunicar a polícia sobre a criança no imóvel da mãe dele, mas nega que tenha planejado o crime ou estado presente no local onde o bebê foi retirado do ventre da mãe”, diz.

Outras cinco pessoas seguem detidas pelo duplo homicídio e o sequestro do bebê: a irmã de Fabiana, três adolescentes e Cátia Barros Rabelo.

Bebê internado

O bebê arrancado da barriga da mãe resistiu ao procedimento e, depois de ser resgatado pela polícia na casa de Cátia, o menino foi levado ao Hospital de Base de Porto Velho. A criança segue internada e aguarda alta médica.

LEIA TAMBÉM

Assassinatos de mãe e filho em Rondônia por menina de 13 anos pode ter sido golpe para roubar bebê

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Bebê seria “adotado” pela mãe do comparsa, que fingia estar grávida de garimpeiro para enriquecer

A Delegacia de Homicídios de Porto Velho, em Rondônia, investiga um caso de duplo homicídio cometido por uma adolescente de 13 anos e pelo comparsa de 15 no Loteamento Tropical, na Zona Sul da capital.

A menor de idade, que não teve o nome revelado, matou a irmã Fabiana Pires Batista, de 23 anos, com pauladas e pedradas e arrancou o bebê dela com ajuda do comparsa, também menor de idade. O filho de Fabiana, de apenas 7 anos, também levou pedradas e foi empurrado dentro de um lago .

Segundo a delegada Leisaloma Carvalho, há indícios de que o crime tenha sido premeditado. Materiais utilizados na execução da vítima foram levados até o local e os dois confessaram ter cometido o crime para dar um golpe e “enriquecer”.

Em coletiva de imprensa, Leisaloma disse que o rapaz de 15 anos pegou o bebê da vítima, retirado do útero com ajuda de uma faca , para entregar à mãe que fingia uma gravidez para casar com um garimpeiro.

Local onde o menino de 7 anos foi encontrado

dupla foi apreendida por duplo homicídio e a mãe do adolescente, que tem suspeita de envolvimento no crime, é procurada pela polícia.

bebê arrancado da barriga da mãe com uma faca é um menino. Ele tem 1,8 kg e foi encaminhado ao hospital após ser encontrado na casa do menor de idade. Ele está com bom estado de saúde e será encaminhado ao Conselho Tutelar quando sair do centro obstétrico do Hospital Base.

Em entrevista ao site de Porto Velho, Rondoniaovivo, o pai do menino morto se emocionou, “no aniversário dele ele guardou um pedaço de bolo pra mim e eu não pude ir, não pude ir”, disse o homem emocionado. Veja: