Professor morre após passar mal em escola no DF; polícia investiga envenenamento

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Mulher afirma que marido passou mal após tomar suco. Polícia diz que investigação é ‘prioridade máxima’

Um professor de 50 anos morreu na tarde desta terça-feira (4) após passar mal em uma escola pública na Asa Norte, em Brasília. Parentes alegam que Odailton Charles Albuquerque Silva pode ter sido envenenado com um suco que tomou no colégio. A Polícia Civil investiga.

O professor foi internado no Hospital Regional da Asa Norte (Hran) na última quinta-feira (30), após passar mal no Centro de Ensino Fundamental (CEF) 410 da Asa Norte. Até o ano passado, ele era o diretor da escola.

Segundo a Polícia Civil, o caso está sendo investigado com “prioridade máxima” e “nenhuma hipótese está descartada”.

No mesmo dia em que o professor passou mal, a mulher dele procurou a polícia para registrar uma ocorrência por tentativa de homicídio. Aos investigadores, ela disse que Odailton teve um mal-estar após tomar um suco. A mulher levou as roupas que o marido usava, sujas de vômito, e citou a suspeita de envenenamento.

Nesta terça (4), médicos declararam a morte cerebral do educador. Segundo parentes, o professor deixa uma filha de 7 anos e a mulher dele está muito abalada.

Investigações

O delegado Laércio Rossetto, que investiga o caso, disse que aguarda o resultado de exames que vão comprovar qual substância o professor ingeriu e se houve envenenamento.

Investigadores já começaram a ouvir funcionários da escola mas, segundo o delegado, os depoimentos são contraditórios. Nesta terça, servidores não quiseram comentar o caso. Em nota, a Polícia Civil do DF informou que só vai dar mais informações sobre a ocorrência após os exames.

A Secretaria de Educação do DF, por sua vez, afirmou em nota que “lamenta o ocorrido e irá aguardar as conclusões do inquérito policial”. Com TV Globo

||Vote na enquete

|||+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Homem é preso suspeito de matar enteado de 5 anos envenenado

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Crime aconteceu no sábado (14), no bairro de Nova Descoberta, na Zona Sul de Natal (RN)

Um homem foi preso suspeito de matar envenenado o enteado, uma criança de cinco anos de idade. O crime aconteceu no sábado (14), no bairro de Nova Descoberta, na Zona Sul de Natal.

De acordo com o delegado Júlio Costa, diretor da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o suspeito nega que tenha matado o garoto.

Sede da Divisão de Homicídio em Natal — Foto: Heloísa Guimarães/Inter TV Cabugi

O delegado disse que o Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) confirmou o óbito por intoxicação com veneno de rato. “Só estavam ele e o menino em casa”, reforça Júlio Costa. O homem segue detido sob a acusação de homicídio qualificado.

O garoto foi enterrado na manhã desta segunda-feira (16) em jardim de Piranhas, na região Seridó potiguar. Via G1/RN

Continue lendo…

Homem é preso suspeito de matar enteado de 5 anos envenenado

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Crime aconteceu no sábado (14), no bairro de Nova Descoberta, na Zona Sul de Natal (RN)

Um homem foi preso suspeito de matar envenenado o enteado, uma criança de cinco anos de idade. O crime aconteceu no sábado (14), no bairro de Nova Descoberta, na Zona Sul de Natal.

De acordo com o delegado Júlio Costa, diretor da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o suspeito nega que tenha matado o garoto.

Sede da Divisão de Homicídio em Natal — Foto: Heloísa Guimarães/Inter TV Cabugi

O delegado disse que o Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) confirmou o óbito por intoxicação com veneno de rato. “Só estavam ele e o menino em casa”, reforça Júlio Costa. O homem segue detido sob a acusação de homicídio qualificado.

O garoto foi enterrado na manhã desta segunda-feira (16) em jardim de Piranhas, na região Seridó potiguar. Via G1/RN

Continue lendo…

Mistério: envenenamento de garota pode não ter ocorrido por causa de bala

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Polícia apura se sanduíche pode ter envenenado menina, já que tamanho da bala não seria suficiente para matá-la e veneno mais forte a mataria na hora

A Polícia Civil investiga se a morte de Lorrana Madalena da Luz Manoel, de 14 anos, pode ter sido provocada pelo lanche que ela comeu horas antes de morrer. Os investigadores da 64ª DP, de São João de Meriti, estiveram nesta quinta-feira (24) na barraquinha de sanduíches da família da menina e fizeram uma perícia.

Os investigadores tinham como intuito saber se houve algum tipo de procedimento irregular que possa ter culminado no envenenamento da estudante. Policiais praticamente descartaram a possibilidade de a estudante ter sido envenenada após comer uma bala de uma mulher, num trem da Supervia que seguia para Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na tarde da última terça-feira.

Inicialmente, havia uma suspeita de que ela teria morrido ao consumir o doce . Entretanto, após diversos depoimentos, a polícia descobriu que a jovem tomou remédios, chá fitoterápico e chegou a comer um sanduíche antes da morte. Após isso, os investigadores começaram a colocar de lado a história de bala envenenada. O corpo de Lorrana será enterrado às 14h desta sexta-feira no Cemitério Tanque do Anil, em Duque de Caxias.

Nesta quinta, por mais de duas horas, a vendedora Gisele José da Luz, de 32 anos, mãe da menina, prestou depoimento na delegacia que investiga o caso. A mulher garante que a filha foi envenenada dentro do trem do Ramal Saracuruna. Ela também pediu para a polícia identificar e punir a pessoa responsável pela morte de sua filha. A menina morreu na UPA do Jardim Íris, em São João do Meriti, na madrugada da última terça-feira (22), horas após dar entrada.

“Eu só quero a minha filha de volta. Eu não aceito o que fizeram. Foi uma vida interrompida. Tem que investigar quem foi essa pessoa. Olha o meu sofrimento, olha o sofrimento da minha família”, afirmou Gisele.

Nesta quinta-feira, na casa da família, no Jardim Meriti, os parentes não aceitavam a morte precoce dela. Durante todo o tempo a mãe de Lorrana acariciava o uniforme da criança e seus cadernos, em um quarto pequeno da casa onde moram dez pessoas.

De acordo com parentes da menina, Lorrana recebeu a bala quando voltava de um curso de informática, em Bonsucesso, na Zona Norte do Rio. Depois disso, a jovem começou a passar mal, chegou em casa e foi medicada pelo menos duas vezes. Segundo familiares, ela ainda chegou a ir em um mercado e depois comer um sanduíche . Após isso, a estudante dormiu e por volta de 1h levantou passando mal e vomitando.

Levada à unidade de saúde na Baixada Fluminense, Lorrana passou por uma lavagem estomacal, foi entubada e, horas depois, teve duas paradas cardiorrespiratória e morreu. A família não sabe dizer em qual estação de trem a menina aceitou o doce, que foi oferecido por uma mulher.

Entretanto, a Polícia Civil garante que seria pouco provável que menina fosse morta com veneno em uma bala. “Uma bala não caberia uma quantidade de veneno para matar uma pessoa. E caso houvesse, de fato o material na bala, ela teria tido uma morte instantânea. A criança morreu horas depois. Estamos investigando se ela comeu alguma coisa à noite e se isso causou a morte”, disse um investigador.

A assessoria de imprensa da SuperVia informou que “não é possível afirmar que a menina estava dentro do trem” quando recebeu a bala. Ainda de acordo com a empresa, é a Polícia Civil que tem que provar se a menina estava ou não dentro de alguma composição da SuperVia e se de fato foi envenenada por um doce. Ainda segundo a empresa, “a concessionária está à disposição das autoridades policiais para colaborar com o que for necessário”.

Exame poderá ser inconclusivo

De acordo com a Polícia Civil, o exame de toxicologia feito em Lorrana poderá apresentar resultado negativo, já que a adolescente foi medicada duas vezes e passou por um procedimento de lavagem estomacal após o envenenamento , na Unidade de Pronto-atendimento do Jardim Íris. Esse último poderá alterar o resultado. Os investigadores já sabem que Lorrana tomou dipirona e um chá fitoterápico.

No RJ, menina morre de parada cardíaca após aceitar pirulito de estranha

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Ela chegou em casa sentindo fortes dores de cabeça e com crise de vômito; linha de investigação da polícia é que ela foi envenenada

Uma menina de 12 anos morreu na UPA Jardim Íris, em São João de Meriti , após se sentir mal na madrugada desta quarta-feira. A adolescente Lorrana Madalena da Luz Manoel sofreu uma parada cardíaca e uma das linhas de investigação é que ela tenha sido envenenada ao ganhar um pirulito envenenado de uma mulher no trem.

De acordo com familiares, Lorrana chegou em casa sentindo fortes dores de cabeça e disse ter aceitado um pirulito de uma mulher no vagão onde estava. Próximo da meia-noite, a dor se intensificou, ela teve crises de vômito e foi levada às pressas para a UPA do Jardim Íris. Am neina chegou a ir para a sala vermelha, mas não resistiu.

Lorrana passou mal após comer um pirulito

A 64ª DP (São João de Meriti) está investigando o caso. De acordo com o delegado Vinicius Domingos, ainda não há certeza de que houve realmente envenenamento, mas a suspeita não está descartada.

“Ainda temos que aguardar o laudo de toxicologia para saber. Nesta quinta-feira, vamos mandar policiais na SuperVia para saber o horário em que ela se deslocou e também pegar imagens das câmeras para saber o trajeto que ela fez”, disse o delegado.

Nas redes sociais, a comoção com o caso já é grande. A Escola Municipal Prof. Olga Teixeira de Oliveira, de Caxias, lamentou a morte de sua aluna. “Lorrana querida, sua lembrança estará sempre nas memórias e nos corações de seus amigos!”, diz um trecho da postagem.

Morre mulher que teria sido envenenada após encontro com namorado que conheceu na internet

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Ela estava internada no Hospital de Clínicas de Ribeirão Preto desde o dia 12 em estado gravíssimo

A curitibana que estava internada no Hospital de Clínicas de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, com suspeita de envenenamento, morreu nesta terça-feira (23). Ela estava no hospital desde o dia 12 em estado gravíssimo e inconsciente. O que a família sabe é que a nutricionista, de 35 anos, saiu de Curitiba para encontrar o namorado que conheceu pela internet.

De acordo com informações repassadas, na última sexta-feira (18), pela assessoria da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), um funcionário público estadual, de 69 anos, pai da vítima, informou que a família mora em Curitiba e a mulher teria conhecido um homem de Ribeirão Preto pela internet. Ele esteve em Curitiba para conhecer pessoalmente a nutricionista, mas não se apresentou à família dela. Na ocasião, ela ficou fora de casa por três dias.

Ainda segundo as informações repassadas pelo pai à polícia, a filha discutiu com o rapaz, terminou o relacionamento e registrou um Boletim de Ocorrência de ameaça e injúria em uma delegacia de Curitiba contra o então namorado.

Uma semana antes de ficar internada, ela viajou para Ribeirão para se encontrar com o suspeito sem a concordância da família. A mulher disse que iria ficar noiva dele em Ribeirão Preto.

Ainda segundo a SSP-SP, os familiares receberam um telefone do Hospital das Clínicas avisando que moça havia dado entrada no local e estava internada. Segundo informações recebidas pelo hospital, os dois estavam em um motel onde o homem supostamente trabalha.

Investigação

O pai da nutricionista compareceu na Delegacia de Defesa da Mulher de Ribeirão Preto para registrar um boletim de ocorrência sobre o estado de saúde de sua filha, de 35 anos. O caso está sendo investigado pelo órgão.

A curitibana estava internada e há suspeitas de que ela tenha sido envenenada e agredida, pois estava com quadro de falência de alguns órgãos e tinha hematomas pelo corpo. Porém, a Polícia Civil não confirma estas hipóteses.

A família conseguiu localizar o rapaz no motel onde ele vive e trabalha. Ele apenas disse que os dois estavam juntos no dia 12 e que ela passou mal. Ele deve ser ouvido pela polícia nos próximos dias.

Os nomes dos envolvidos não foram revelados pela SSP-SP.

Polícia investiga caso de mulher que viajou para ver namorado que conheceu na internet e foi envenenada

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

A mulher de 35 anos tem hematomas pelo corpo e já apresenta quadro de falência de alguns órgãos

Um caso de suposto envenenamento e agressão intriga a polícia de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, e deixa uma família de Curitiba sem respostas. Uma nutricionista de 35 anos está internada no Hospital de Clínicas de Ribeirão Preto desde o último dia 12 em estado gravíssimo, inconsciente, com suspeita de ter sofrido algum tipo de envenenamento. A curitibana tem hematomas pelo corpo e já apresenta quadro de falência de alguns órgãos. O que a família sabe é que ela saiu de Curitiba para encontrar o namorado que conheceu pela internet.

De acordo com informações repassadas pela assessoria da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) nesta sexta-feira (18), um funcionário público estadual, de 69 anos, pai da vítima, compareceu na Delegacia de Defesa da Mulher de Ribeirão Preto para registrar um boletim de ocorrência sobre o estado de saúde de sua filha, de 35 anos.

De acordo com ele, a família mora em Curitiba e a mulher teria conhecido um homem de Ribeirão Preto pela internet. Ele esteve em Curitiba para conhecer pessoalmente a vítima, mas não se apresentou para família dela. Na ocasião ela ficou fora de casa por três dias.

Ainda segundo as informações repassadas pelo pai à polícia, a filha discutiu com o rapaz, terminou o relacionamento e registrou um Boletim de Ocorrência de ameaça e injúria em uma delegacia de Curitiba contra o então namorado.

Há uma semana ela viajou para Ribeirão para se encontrar com o suspeito sem a concordância da família. A mulher disse que iria ficar noiva dele em Ribeirão Preto.

Ainda segundo a SSP-SP, os familiares receberam um telefone do Hospital das Clínicas avisando que moça havia dado entrada no local e estava internada. Segundo informações recebidas pelo hospital, os dois estavam em um motel onde o homem supostamente trabalha.

A curitibana está internada e uma das suspeitas é de que ela teria sido envenenada. Porém, a Polícia Civil não confirma esta hipótese e investiga o caso.

A família conseguiu localizar o rapaz no motel onde ele vive e trabalha. Ele apenas disse que os dois estavam juntos no dia 12 e que ela passou mal. Ele deve ser ouvido pela polícia nos próximos dias.

Os nomes dos envolvidos não foram revelados pela SSP-SP.

Da Banda B

Homem envenena cinco crianças para se vingar de ex, no PA

Estudante de 10 anos é suspeito de envenenar professora em Pernambuco

O acusado, que é ex-namorado da mãe de três vítimas, usou “chumbinho” para intoxicar o lanche

Um homem foi preso em flagrante acusado de matar uma criança e ferir outras quatro após dar a elas pão com manteiga envenenado. O crime aconteceu na manhã de sábado (21/7) na cidade de Paragominas, no Pará.

O acusado, que é ex-namorado da mãe de três vítimas, usou “chumbinho” para intoxicar o lanche. Além das filhas, ele deu o alimento para duas amigas das meninas. “As crianças relataram aos policiais que ganharam um pão com manteiga do suspeito e que ingeriram o lanche sem saber que havia veneno na comida”, contou o delegado Cristiano Nascimento, responsável pelas investigações.

As garotas contaram sobre o caso quando foram levadas à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do município. Isso fez a polícia ir até a casa do suspeito. Ele, inicialmente, negou o crime. Porém, quando interrogado, confirmou tudo e admitiu querer se vingar da ex-namorada por não aceitar o fim do relacionamento.

A mulher, inclusive, chegou a mostrar aos policiais áudios do criminoso fazendo diversas ameaças. O homem foi autuado por homicídio qualificado após a morte da criança ser confirmada, na noite de sábado. Ele foi conduzido ao Centro de Recuperação Regional de Paragominas. As informações são do R7.

Fonte: metropoles

Menina morre após comer macarrão e chocolate; polícia investiga envenenamento

Ela vomitou e desmaiou, sendo levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Jacobina, no interior da Bahia, onde morreu

Uma adolescente de 14 anos morreu depois de ingerir macarrão instantâneo e chocolate. Margarete Dias dos Santos estava dormindo quando acordou passando mal. Ela vomitou e desmaiou, sendo levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Jacobina, no interior da Bahia, onde morreu.

O caso ocorreu nesta terça-feira, 17, e o corpo da jovem foi enterrado nesta quarta, 18, causando comoção na cidade.

Antes do sepultamento, o corpo de Margarete passou por perícia, já que há suspeita de envenenamento. De acordo com o site Augusto Urgente, a família não acredita nesta possibilidade. O resultado da perícia ainda não foi divulgado.

Fonte: atarde.uol

EUA expulsam 60 diplomatas russos por envenenamento de ex-espião no Reino Unido

Entre os russos que serão obrigados a deixar o país estão 48 integrantes da embaixada russa em Washington e 12 da missão diplomática russa na ONU

O presidente dos EUA, Donald Trump, ordenou a expulsão de 60 diplomatas russos em resposta ao envenenamento de um ex-espião russo no Reino Unido. Países europeus como França e Alemanha também confirmaram que pedirão a saída de representantes de missões diplomáticas russas de seus países.

O ex-espião Sergei Skripal e sua filha, Yulia, foram envenenados com um agente nervoso no último dia 4 de março em Salisbury, no sul da Inglaterra. Reino Unido, França e EUA atribuíram o ataque à Rússia, criando uma crise diplomática com o Kremlin. Os dois ainda estão hospitalizados.

 

O governo americano determinou ainda o fechamento do consulado russo na cidade de Seattle como parte das medidas para punir Moscou, em solidariedade com aliados europeus. Entre os russos que serão obrigados a deixar o país estão 48 integrantes do consulado de Seattle e 12 da missão diplomática russa na ONU. Eles devem sair em sete dias.

Europeus anunciam expulsões

O presidente do conselho europeu, Donald Tusk, confirmou que 14 países da União Europeia também expulsarão diplomatas russos. A França anunciou a expulsão de quatro diplomatas russos. A Alemanha expulsou o mesmo número, quatro diplomatas, assim como a Polônia. A Ucrânia exigiu a saída de 13 diplomatas. A Holanda e a Dinamarca pediram a saída de dois diplomatas cada.

O Reino Unido já tinha exigido a saída de 23 diplomatas –eles deixaram o país na semana passada.
Moscou está desconfortável com a postura dos Estados europeus sobre o envenenamento do ex-agente duplo Sergei Skripal e sua filha na Inglaterra, disse neste sábado à agência de notícias RIA, citando o Kremlin.

“É um grande desconforto para nós ter contrapartes imprevisíveis e agressivos. Mas
essa é a realidade com a qual temos que conviver”, disse o porta-voz do Kremlin
Dmitry Peskov, segundo a agência.

Fonte: uol