Força Aérea abre 4 concursos com 540 vagas temporárias

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Há oportunidades para profissionais das áreas da saúde, segurança e defesa e magistério

A Força Aérea Brasileira (FAB) abriu quatro concursos com 540 vagas para a prestação de serviço militar temporário no ano de 2020, em diversas localidades do país.

As inscrições devem ser feitas entre os dias 3 e 17 de fevereiro pelo site www.convocacaotemporarios.fab.mil.br. A FAB informa que o sistema de convocação só estará disponível no dia da abertura das inscrições.

Para participar das seleções, os candidatos precisam ter idade máxima de 40 anos; Ensino Superior nas áreas exigidas; registro no respectivo conselho de classe; Curso de Formação de Oficiais da Reserva (CFOR) ministrado pelo Exército Brasileiro.

As vagas serão distribuídas para os seguintes concursos:

A seleção envolve avaliação curricular, inspeção de saúde, avaliação psicológica e teste de condicionamento físico.

Os voluntários devem ficar atentos aos documentos necessários para a comprovação da qualificação profissional e registros nos seus respectivos conselhos de classe. Confira mais informações no endereço da FAB.

Confira as oportunidades para cada concurso:

Quadros de Oficiais da Reserva de 2ª Classe, na área técnica

  • Administração (13)
  • Análise de Sistemas I (1)
  • Análise de Sistemas II (1)
  • Análise de Sistemas III (2)
  • Arquitetura (1)
  • Arquivologia (2)
  • Capelão Católico (1)
  • Ciências Contábeis (1)
  • Economia (1)
  • Educação Física (3)
  • Enfermagem (15)
  • Engenharia Civil I (2)
  • Engenharia Civil II (2)
  • Engenharia Civil III
  • Engenharia Civil IV (1)
  • Engenharia Civil V (1)
  • Engenharia da Computação (2)
  • Engenharia Elétrica (3)
  • Engenharia Mecânica (5)
  • Engenharia de Minas (1)
  • Engenharia de Telecomunicações (3)
  • Fisioterapia (8)
  • Fonoaudiologia (2)
  • Musicoterapia (1)
  • Nutrição (1)
  • Pedagogia (9)
  • Pedagogia I (6)
  • Pedagogia II (7)
  • Pedagogia III (3)
  • Pedagogia IV (6)
  • Pedagogia V (2)
  • Pedagogia VII (1)
  • Psicologia Clínica (6)
  • Psicologia Educacional (2)
  • Psicologia Organizacional e do Trabalho (1)
  • Relações Públicas (5)
  • Serviço Social (1)
  • Serviços Jurídicos (5)
  • Terapia Ocupacional (2)

Médicos, Farmacêuticos, Dentistas e Veterinários

  • Anatomia Patológica (1)
  • Anestesiologia (6)
  • Cardiologia (2)
  • Cirurgia Geral (5)
  • Cirurgia Plástica (3)
  • Clínica Médica (90)
  • Dermatologia (2)
  • Gastroenterologia (1)
  • Geriatria (1)
  • Ginecologia e Obstetrícia (6)
  • Infectologia (1)
  • Mastologia (1)
  • Medicina de Família e Comunidade (4)
  • Medicina do Trabalho (1)
  • Medicina Intensiva (1)
  • Neurologia (2)
  • Oftalmologia (3)
  • Ortopedia (3)
  • Otorrinolaringologia (2)
  • Pediatria (6)
  • Psiquiatria (6)
  • Radiologia (5)
  • Reumatologia (1)
  • Dentistas de: Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilo Faciais (11)
  • Clínica Geral Odontológica (47)
  • Endodontia (12)
  • Implantodontia (3)
  • Odontogeriatria (2)
  • Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais (3)
  • Odontopediatria (16)
  • Ortodontia (19)
  • Periodontia (18)
  • Prótese Dentária (36)
  • Radiologia Odontológica e Imaginologia (2)
  • Farmacêuticos em: Farmácia Bioquímica (27)
  • Farmácia Hospitalar (30)
  • Farmácia Industrial (1)
  • Manipulação e Farmácia Oncológica (2)
  • Veterinário em: Medicina Veterinária I (2)
  • Medicina Veterinária II (1)

Segurança e Defesa

  • Alcântara – MA (1)
  • Barbacena – MG (1)
  • Boa Vista – RR (1)
  • Brasília – DF (2)
  • Campo Grande – MS (1)
  • Canoas – RS (1)
  • Fortaleza – CE (1)
  • Guaratinguetá – SP (1)
  • Manaus – AM (1)
  • Natal – RN (1)
  • Pirassununga – SP (1)
  • Porto Velho – RO (1)
  • Recife- PE (1)
  • Rio de Janeiro – RJ (4)
  • Salvador – BA (1)
  • Santa Maria- RS (1)
  • São José dos Campos – SP (1)

Magistério

(A FAB ainda não informou número de vagas)

  • Biologia
  • Educação Física
  • Educação Religiosa
  • Filosofia
  • Física
  • Geografia
  • História
  • Língua Inglesa
  • Língua Portuguesa
  • Matemática
  • Sociologia
  • Administração
  • Educação Física
  • Estatística
  • Filosofia
  • Língua Inglesa
  • Química
  • Relações Internacionais
  • Sistemas de Informação

Para o magistério, as oportunidades estão distribuídas para as seguintes localidades: Barbacena – MG; Belém – PA; Guaratinguetá – SP; Lagoa Santa – MG; Pirassununga – SP; Rio de Janeiro – RJ.

||+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Militar da FAB mandou recado à mulher ao ser pego com 39kg de cocaína

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Investigadores da PF acharam, no imóvel do acusado, bens incompatíveis com a renda

No dia em que foi detido, o 2º sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues enviou uma mensagem à mulher afirmando que teria ‘se ferrado’ ao ser flagrado com 39 quilos de cocaína em um avião da FAB (Força Aérea Brasileira), em Sevilha, na Espanha.

O sargento integrava a comitiva de militares que presta apoio à viagem do presidente Jair Bolsonaro, que vai participar em Tóquio, no Japão, da reunião do G20.

A revelação do conteúdo da conversa foi feita pelo programa “Fantástico”, da TV Globo, na noite deste domingo (1º).

“Amor, não manda mais mensagens. Acho que me ferrei”, teria escrito o militar.

A detenção do sargento ocorreu nesta terça durante um controle aduaneiro de rotina realizado no aeroporto de Sevilha, no sul da Espanha. Ele estava no avião da FAB, um Embraer 190, do Grupo Especial de Transporte da FAB, que fez uma escala na cidade espanhola.

A defesa do militar, que está preso desde o dia 25 de junho, alegou ao portal UOL que Rodrigues ainda não foi interrogado e que a única declaração dada por ele até o momento é que não sabia da droga na mala.

“Meu cliente ainda não foi interrogado. Ainda não se sabe se ele realmente disse que havia queijo na mala. A única declaração dele a respeito do assunto é a de que ele não sabia que tinha cocaína na mala”, afirmou o advogado Carlos Klomfahs.

Ainda segundo o advogado, ele não demonstrou nervosismo durante a viagem, contrariando afirmações feitas pelas autoridades espanholas responsáveis pela prisão em flagrante.

De acordo com a Guarda Civil, força de segurança responsável pelo controle alfandegário na Espanha, os 39 kg de cocaína estavam divididos em 37 pacotes e escondidos numa maleta. Após a localização da droga, o militar ficou detido no prédio da Guarda.

“Se ele não sabia o que continha a mala, ele não tinha consciência daquilo, ele não tinha consciência do crime. Então o crime não existe”, completa Klomfahs.

Bens incompatíveis

O resultado da busca e apreensão no apartamento do investigado revelou que ele possuía uma coleção de relógios, um celular avaliado em R$ 7 mil e eletrodomésticos caros que pareciam recém-adquiridos.

Os investigadores da PF descobriram também que o militar comprou em maio uma moto por R$ 32 mil. A compra foi feita em dinheiro. A PF avalia que estes são indícios de que o segundo sargento tinha posses acima de seus rendimentos de R$ 7 mil mensais.

Klomfahs afirmou ainda que seu cliente recebia muitas diárias por causa das viagens que fazia como comissário de bordo.

Bolsonaro, sobre familiares em helicóptero da FAB: “Pergunta idiota”

Politico - https://politico.painelpolitico.com

O presidente interrompeu a pergunta antes mesmo dela ser concluída

Jair Bolsonaro não escondeu a irritação ao ser perguntado ontem, em Goiânia, sobre o uso de um helicóptero da FAB por alguns de seus familiares.

O presidente interrompeu a pergunta antes mesmo dela ser concluída.

“Com licença, eu estou numa solenidade militar, tem familiares meus aqui, e eu prefiro vê-los do que responder a uma pergunta idiota para você. Tá respondido? Eu vou falar de Brasil e de Goiás. Eu já sei [qual é] a sua pergunta. Próxima pergunta”, disse.

Um outro repórter que acompanhava a coletiva insistiu na pergunta. “Não estou entendendo por que o senhor não gostaria de responder sobre esse assunto?”.

Bolsonaro responde: “Outra pergunta. Mais nada? Obrigado.”

Helicóptero da Presidência foi usado por parentes de Bolsonaro para ir ao casamento de Eduardo

Politico - https://politico.painelpolitico.com

Gabinete de Segurança Institucional informou que os parentes foram transportados por ‘razões de segurança’ porque haveria comunidades perigosas no caminho para a cerimônia. Sobrinho apagou vídeo em rede social

Helicóptero da Presidência da República foi usado para transportar convidados para o casamento de Eduardo Bolsonaro, deputado federal do PSL e filho do presidente, com a psicóloga gaúcha Heloísa Wolf, no dia 25 de maio deste ano.

Um sobrinho de Jair Bolsonaro divulgou em sua página de uma rede social um vídeo em que ele e outras pessoas – todas com roupa de festa – embarcam em um helicóptero da Força Aérea Brasileira (FAB).

“E aí, senhores, estamos bonitos? Vamos passear de… helicóptero”, diz Osvaldo Campos no vídeo. Após o G1 questionar nesta quinta-feira (25) a FAB e o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) sobre os passageiros e o motivo do uso da aeronave, o vídeo foi apagado da rede social.

Osvaldo é filho de Maria Denise Bolsonaro, uma das irmãs do presidente. “Saiu a caravana do Vale do Ribeira direto para o Rio de Janeiro. Vamos, caravana”, afirma ele.

Osvaldo registrou em um vídeo de 24 minutos a viagem entre o aeroportos de Jacarepaguá (Bolsonaro tem residência no bairro vizinho, na Barra da Tijuca) e Santos Dumont (no Centro do Rio, próximo a Santa Teresa, onde aconteceu a cerimônia).

O trajeto de 35 km, que, de carro, seria feito em cerca de 35 minutos – foram 14 minutos de voo. Nas imagens, aparecem também outras pessoas, entre elas, irmãs de Bolsonaro e o deputado federal Hélio Lopes (PSL-RJ), amigo do presidente.

Militares da Força Aérea, fardados, ajudam os passageiros a embarcarem e a colocarem os cintos de segurança. O helicóptero é um H-36 Caracal, com camuflagem. Nas imagens, ele parece estacionado ao lado de um helicóptero igual, de cor branca, que é usado por Bolsonaro.

Sobrinho de Bolsonaro grava vídeo do transporte de familiares em aeronave da FAB — Foto: Facebook/reprodução

O GSI informou que “por razões de segurança” decidiu que o “presidente e familiares fossem transportados em helicópteros da Força Aérea Brasileira”. Como o casamento era em Santa Tereza, eles passariam por algumas comunidades perigosas.

E cita a lei 13.844, de junho de 2019, feita após o casamento, que diz em parágrafo único: “Entende-se por viagem presidencial em território nacional os deslocamentos, para diferentes localidades no País, do Presidente ou do Vice-Presidente da República e respectivas comitivas.” Não especifica quem pode se deslocar em aeronaves da Presidência e em que ocasiões. O artigo 10 dessa lei diz que: “Os casos omissos deverão ser submetidos à apreciação do Chefe do Gabinete de Segurança Institucional.”

O gabinete do deputado Hélio Lopes afirmou que ele integrava a comitiva presidencial. “Saiu de Brasília para ir acompanhando o presidente para o casamento do filho Eduardo.”

G1 procurou Osvaldo, por meio de mensagem em rede social e telefonou para o estabelecimento comercial que possui em uma cidade no interior de São Paulo mas, até o momento, não recebeu retorno.

Do G1

Saiba como viajar de graça nos aviões da Força Aérea Brasileira

Revista - https://revista.painelpolitico.com

Poucos sabem, mas voar nos aviões da FAB é um direito de qualquer cidadão brasileiro

Muitos sequer imaginam, mas voar nos aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) não é um privilégio exclusivo de militares e políticos. Na realidade, todos os cidadãos brasileiros, residentes em território nacional, têm direito a viajar com a FAB sem gastar um centavo. Mas antes de arrumar as malas, é bom saber que isso só é possível quando há disponibilidade nas chamadas missões de Transporte Aéreo Logístico da entidade. A “carona”, entretanto, não é fácil de conseguir.

Para embarcar em um avião, é preciso se inscrever em um órgão chamado Correio Aéreo Nacional (CAN) da localidade onde se deseja embarcar, informando o seu destino de interesse. Confira aqui quais são as unidades do CAN espalhadas pelo país.

Após demonstrar interesse, o cidadão tem o prazo de até dez dias para ser convocado. O que não significa, necessariamente, que ele terá a oportunidade de voar de graça com a FAB, porque a viagem está condicionada à disponibilidade de vagas das aeronaves. Caso o prazo de dez dias expire e a pessoa ainda tenha interesse de fazer a viagem, é preciso renovar a inscrição por um novo período de dez dias.

No seu site, a FAB esclarece dúvidas e lista algumas recomendações para quem se interessa pela ideia. A entidade indica, por exemplo, que a solicitação seja feita com o máximo de antecedência possível por conta da disponibilidade dos aviões.

Sobre a gratuidade, a FAB afirma: “A viagem ocorre em aproveitamento de alguma missão previamente planejada e o embarque de passageiros não representa custo algum.” Outra questão abordada no site é que “não há limite imposto para o uso de aeronaves da FAB” – notícia boa para os mochileiros de plantão.Caso de sucesso

Quem testou o serviço foi o influenciador carioca Luan Cassadanta. Em sua conta no Instagram, o jovem contou em, um relato detalhado, como foi a experiência de viajar de graça com a FAB. Na ocasião, Cassadanta conseguiu realizar o trajeto Manaus-Brasília sem pagar por nada.

Luan Cassadanta, influenciador carioca que viajou de graça com a FAB (Foto: Reprodução/Instagram)
LUAN CASSADANTA, INFLUENCIADOR CARIOCA QUE VIAJOU DE GRAÇA COM A FAB (FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM)

Segundo ele, junto com a confirmação da inscrição veio a recomendação de que ficasse “atento”. Três dias depois do início do processo, ficou sabendo que havia um lugar disponível num voo que partiria no dia seguinte, às 6h da manhã. Ele destaca, porém, que o e-mail com a confirmação caiu no lixo eletrônico do seu e-mail. “É importante ficar de olho”, disse.

Mas não foi bem assim. “Fiquei muito empolgado por ter conseguido o voo, pois já tinha tentando algumas vezes saindo do Rio de Janeiro e nunca consegui. Ainda desconfiado, liguei para eles e me decepcionei, porque estava apenas na lista de espera, sem nada confirmado.”

Mesmo assim, recebeu a indicação para ir até a base aérea na hora de partida. Caso alguém desistisse, a lista de espera seria convocada pela ordem de inscrição. “Eu era o 39º na fila. Desanimei, mas não desisti”, afirmou. Quando chegou à base, foi chamado. “Fiquei muito feliz! Conseguir carona de avião é muita ostentação para quem passa tanto tempo na estrada”, disse na publicação.

Da Época Negócios

Após 30 dias, FAB suspende oficialmente buscas por avião que saiu de RO com destino a Fortaleza e desapareceu

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

FAB diz que região de mata fechada dificulta buscas. Avião saiu de Espigão em 28 de abril e seguiria até Fortaleza

A Força Aérea Brasileira (FAB) suspendeu, nesta terça-feira (28), as buscas pelo avião que desapareceu há 30 dias durante um voo de Rondônia para o Ceará. As buscas se concentravam, desde a semana passada, em uma área de mata fechada na divida dos estados de Mato Grosso e Pará.

Segundo a FAB, o órgão cumpriu todos os padrões de busca, dentro dos protocolos internacionais, em uma área total de 8.887 km². Isso equivale a cerca de 1 milhão de campos de futebol.

Boa parte das buscas pela aeronave, de prefixo PU-PPY, se concentrou entre os municípios de Nova Guarita (MT) e Redenção (PA). Conforme a FAB, a área de buscas é de mata fechada e isso dificulta qualquer observação visual pelas equipes.

A busca pelo avião envolveu 15 militares e foi coordenada pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento de Manaus (Salvaero).

As duas pessoas que viajavam no avião seguem desaparecidas, sendo o piloto Haiub Cordeiro Junior, e o passageiro Joerli Silvares.

O que se sabe sobre o sumiço do avião:

  1. A aeronave de pequeno porte decolou de Espigão D’Oeste em 28 de abril com destino a Fortaleza.
  2. Haiub Cordeiro Junior era o piloto do avião; com ele também viajava Joerli Silvares, de 34 anos.
  3. A família diz que o piloto pretendia abastecer o avião em Redenção, no Pará, e fez um último contato ao meio-dia de 28 de abril.
  4. Ao notarem a falta de contato de Joerli, os parentes fizeram buscas por conta própria, quando alugaram um avião e sobrevoaram a região de Peixoto de Azevedo, no Mato Grosso (MT).
  5. Sem sucesso nas buscas, a família acionou a Força Aérea Brasileira (FAB) sobre o sumiço do avião.
  6. Há duas semanas as buscas foram suspensas temporariamente devido a um problema na aeronave da FAB.
  7. Na última semana as buscas pelo avião retornaram e ficaram concentradas na divisa do Pará e Mato Grosso.
  8. Sem encontrar pistas do avião, a FAB encerrou as buscas em 28 de maio.
  9. Segundo registro na ANAC, o avião tem autorização para levar passageiro, apenas não podendo ser usado para táxi aéreo.

Governo quer cancelar indenização a ex-militares

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

Planalto considera “absurdo” o pagamento de R$ 7,4 bilhões a ex-integrantes da FAB que alegam perseguição política no período de 1964 a 1988

O governo Jair Bolsonaro vai acionar a Advocacia-Geral da União (AGU) para evitar o pagamento de indenizações concedidas pela Comissão de Anistia a ex-militares da Força Aérea Brasileira (FAB), que somam R$ 7,4 bilhões. A cifra corresponde a valores retroativos de decisões ocorridas nos governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. A decisão de acionar a AGU foi tomada em conjunto pelo Palácio do Planalto e pelo comando da Aeronáutica.

Até o ano passado, a conta total envolvendo anistiados políticos chegava a R$ 17,4 bilhões. Desse valor, R$ 9,9 bilhões já foram pagos – R$ 3,5 bilhões para ex-militares da Aeronáutica, do Exército e da Marinha e R$ 6,4 bilhões para civis. Os contemplados alegam perseguição política entre 1964 e 1988.

Não existe na legislação prazo final para que cidadãos requeiram a reparação – o que significa que a conta nunca fecha. Atualmente, 12.669 pessoas, entre civis e militares, aguardam uma decisão. Na fila, estão Dilma e Lula. A presidente cassada pede R$ 10,7 mil por mês, mas já há parecer contrário. O valor, quando concedido, é vitalício.

A Comissão de Anistia é formada por, no mínimo, 20 pessoas indicadas pelo governo. Até Michel Temer, a prerrogativa era do Ministério da Justiça. Na gestão Bolsonaro, passou para a pasta da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, comandada por Damares Alves. A orientação dela é “fechar a torneira” das indenizações.

Praças

A cúpula das Forças Armadas e o núcleo dos ministros militares do governo Bolsonaro consideram “absurdo” o pagamento de indenizações aos ex-integrantes da FAB. Um brigadeiro disse à reportagem que a maioria dos pedidos de indenização é “indevida” e que muitos praças aproveitaram a política de reparação em benefício próprio.

Um ministro de origem militar afirmou que, para evitar o pagamento bilionário, o governo decidiu recorrer ao caminho “político”, além de tentar sensibilizar a opinião pública para o que ele considera uma “roubalheira” dos cofres públicos.

Em conversas reservadas, o mesmo ministro avaliou que, no começo dos trabalhos da Comissão de Anistia, as indenizações foram justas, mas logo teria começado uma série de benefícios sem fundamento histórico. Virou uma “indústria”, de acordo com ele.

Procurada, a assessoria de imprensa da FAB informou que aguarda a chegada oficial da notificação dos pedidos de indenização para definir uma “linha de ação”.

Pedidos

Em 2018, a Comissão de Anistia recebeu 650 novos processos, de um total de quase 77.931 apresentados desde 2002. Apenas 48 requerimentos foram deferidos no ano passado – a menor quantidade da série histórica. O auge ocorreu na “era PT”, logo após a posse de Lula, que, como ex-líder sindical, recebe aposentadoria de anistiado pelo INSS de cerca de R$ 6 mil.

De 2003 a 2010, o governo Lula concedeu 33.915 anistias. A gestão Dilma deferiu 4.264 anistias para civis e militares. Já a administração Temer liberou 442 pedidos de indenização.

Ex-ministro da Justiça do governo Lula, Tarso Genro rechaçou haver uma “farra” nas indenizações. “O valor deve ter sido destinado a milhares de pessoas atingidas pelas decisões de ‘exceção’ dos governos de fato oriundos do regime militar. Até o momento que acompanhei, estavam sendo pagas a quem de direito”, disse.

Lista reúne integrantes do ‘Levante de Brasília’

Na lista de espera das indenizações da Comissão de Anistia estão cabos, soldados e sargentos da Força Aérea Brasileira (FAB) que protagonizaram revoltas às vésperas do golpe de abril de 1964 contra o presidente João Goulart. Em 12 de maio de 1963, cerca de mil militares da Aeronáutica realizaram um encontro no Rio que surpreendeu o governo. Eles ameaçavam um movimento armado caso o Supremo Tribunal Federal impedisse a elegibilidade dos militares, o que acabou ocorrendo.

Em 12 de setembro daquele ano, 630 praças da FAB bloquearam as estradas de acesso a Brasília, fecharam o aeroporto e ocuparam prédios públicos. O “Levante de Brasília” foi liderado pelo sargento da FAB Antonio Prestes de Paula, ligado ao líder trabalhista Leonel Brizola. Os revoltosos prenderam o ministro do STF Vitor Nunes Leal e o presidente interino da Câmara, Clóvis Mota. O soldado do Exército Divino Dias dos Anjos e o motorista civil Francisco Moraes foram mortos.

Em outubro de 1964, sete meses depois do golpe, o comando da Aeronáutica baixou a Portaria nº 1.104 para limitar a progressão na carreira, estipulando um desligamento após oito anos de serviço.

A partir da criação da Comissão de Anistia, os desligados da FAB ao longo do período militar começaram a pedir reparação. Num primeiro momento, a comissão indeferiu pedidos de quem foi desligado depois da portaria. O grupo passou a aceitar pedidos de quem tinha deixado a força antes da medida por entender que o ato da Aeronáutica teve caráter político e de exceção.

Fonte: metropoles

Aviões da FAB serão usados para transportar medicamentos e insumos

Ministério da Saúde mapeia situação nos estados

Aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) passarão a ser usados para transportar medicamentos e insumos de saúde que não estão chegando ao destino por conta da greve dos caminhoneiros, de acordo com o ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun. Os insumos serão transportados em voos regulares.

A informação foi dada hoje (28) em coletiva de ministros no Palácio do Planalto. “A Força Aérea passa a transportar medicamentos por determinação do presidente em conjunto com o comitê de crise. Foi determinado que a Força Aérea passe a transportar medicamentos e insumos da área da saúde para os hospitais”. Segundo ele, o presidente Michel Temer “tem revelado uma preocupação cada vez maior com a questão da vida humana, da saúde”.

Mapeamento

O Ministério da Saúde informou que todos os estados estão sendo acompanhados e as demandas, mapeadas. As necessidades do setor estão sendo atendidas, segundo a pasta, com o apoio de forças federais, estaduais e municipais. “Ainda não há um balanço geral das iniciativas dos três entes federados”, informou o ministério, por meio de nota.

Em diversas localidades há registros de falta medicamentos e insumos hospitalares. No Rio de Janeiro a Secretaria Estadual de Saúde suspendeu, a partir de hoje (28), as cirurgias eletivas (não emergenciais) em sua rede de hospitais.

O mesmo procedimento foi adotado pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal, que também suspendeu consultas ambulatoriais em hospitais e policlínicas. As unidades básicas de saúde permanecem fechadas hoje. Serão priorizados casos de urgência e emergência e o transporte de pacientes para exames será feito apenas em casos de extrema necessidade A remarcação, segundo a pasta, será feita na primeira oportunidade.

Em entrevista à Agência Brasil, o vice-presidente da Federação Brasileira de Hospitais, Eduardo de Oliveira, disse que o estado de São Paulo, em particular, enfrenta problemas relacionados ao deslocamento de funcionários – sobretudo os que trabalham na periferia, em unidades de pequeno e médio porte.

Outro alerta da entidade diz respeito ao estoque de sangue nos hemocentros do estado. “Os doadores estão com dificuldade para chegar ao posto de coleta. E o estoque das unidades está começando a acabar. Se essa situação não se normalizar, vamos ter problemas cada vez piores”, avaliou.

Animais

De acordo com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, diante da situação crítica de falta de ração para animais que, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) poderá levar a morte de pelo menos 1 bilhão de aves e 20 milhões de suínos, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, juntamente com o Ministério da Saúde, estão tratando de protocolos para atuar se necessário.

“Não se fala ainda e emergência, o assunto esta sob controle e na medida que tenhamos a retomada do transporte, a retomada do abastecimento, a retomada da ração, das condições de manutenção deles, sairemos desse risco da emergência”, diz o ministro.

Fonte: agenciabrasil

Força-tarefa da FAB leva suporte para venezuelanos em RR

Força Aérea Brasileira encaminhou colchões, itens de higiene pessoal, medicamentos e outros materiais

Mais de 200 colchões, cabeceiras e suportes de cama, itens para higiene pessoal, materiais de limpeza e medicamentos foram entregues aos venezuelanos acolhidos em Boa Vista (RR). A ação faz parte do trabalho da Força-Tarefa Logística Humanitária, da Força Aérea Brasileira (FAB).

De acordo com o Portal Brasil, o material soma-se aos demais esforços aplicados pela FAB para a construção de novos abrigos, que contribuirão para a melhoria da qualidade de vida dos venezuelanos e permitirão condições mais dignas para os imigrantes.

Fonte: noticiasaominuto

FAB intercepta aeronave que transportava mais de 500 quilos de drogas em MT

Aeronave era proveniente da Bolívia

Um aeronave proveniente da Bolívia foi interceptada por um A-29 Super Tucano da Força Aérea Brasileira (FAB), na tarde desta terça-feira (6), em uma área próxima ao município de Tangará da Serra (MT), que fica a 240 km a oeste de Cuiabá. Segundo comunicado oficial da FAB em sua conta no Twitter, a aeronave, que foi obrigada a pousar, não tinha plano de voo. Na inspeção em solo, foi encontrada cerca de meia tonelada de drogas.
A ação faz parte da Operação Ostium, um trabalho conjunto da FAB com a Polícia Federal de monitoramento do espaço aéreo brasileiro na região de fronteira. O objetivo é coibir voos irregulares que possam estar ligados a crimes como o narcotráfico.
Na primeira fase da operação, que começou no ano passado, foram realizadas em média quatro interceptações de aeronaves irregulares por dia.
Fonte: diariodepernambuco