Condomínio causa polêmica ao pintar faixa de ‘pare’ para pedestres na calçada

Um condomínio em Taubaté (SP) causou polêmica nas redes sociais ao pintar uma faixa de ‘Pare’ para pedestres na calçada. Após a repercussão do caso e ter sido acionada pelo G1, uma equipe da prefeitura foi ao local nesta sexta-feira (24) e apagou a faixa.

O morador Marcos Antônio Júnior passa na rua Dr. Emílio Winther, no Jardim das Nações, pelo menos duas vezes por dia e afirma que o local é de risco para os pedestres. Ele diz ainda que já procurou a administração do prédio Ekobé há cerca de um ano e meio com uma sugestão, mas que a única providência foi a faixa no solo, que havia sido instalada há duas semanas.

“Eu sou síndico de dois prédios, então, acabo reparando nessas situações de risco. Há um ano e meio já tinha ido falar para eles resolverem o problema colocando um espelho, mas nada fizeram e agora vejo essa ‘surpresa’. Os pedestres que precisam parar na calçada?”, reclamou.

A gestão do prédio Ekobé alega que a medida foi adotada para evitar acidentes, já que na saída da garagem os motoristas têm a visão do lado direito, sentido da via, bloqueada por um muro.

O sindico diz que quando o condomínio foi construído, os veículos seguiam o fluxo da rua pela esquerda, mas há quatro anos a prefeitura inverteu o sentido da rua e a visão dos motoristas ficou prejudicada.

“Nós tentamos falar com o dono da casa vizinha para trocar o muro por uma grade, mas ele não quis. Já chamamos empresas especialistas para tentar resolver, mas eles falaram que mesmo com espelho não resolveria. A minha solução foi colocar um sinalizador sonoro de pedestre, uma placa no portão alertando os motoristas para tomarem cuidado e a faixa na calçada para mostrar para os pedestres que ali sai carro”, contou.

Pais viralizam ao levar faixa sincera a formatura: ‘Não era o que queríamos’

Pais viralizam ao levar faixa sincera a formatura: 'Não era o que queríamos'

Os pais da recém-formada em jornalismo Maysa Ferreira, de 22 anos, viralizaram nas redes sociais após uma homenagem muito sincera que fizeram para a filha durante a entrada dela na cerimônia de formatura. Os dois levaram uma faixa onde estava escrito: “Maysa, não era o que queríamos, mas formou. Seus pais”. Aos risos, a jovem garante que tudo não passou de uma brincadeira.

“No ano passado a minha irmã se formou em Nutrição e eles levaram uma faixa ‘Não fez mais do que a sua obrigação’. Todo mundo achou muito engraçado e eles prometeram fazer uma parecida para mim, mas não me contaram a mensagem”, conta Maysa.

A formatura, na Universidade Federal do Tocantins, foi na noite da última sexta-feira (18) e desde então a foto vem sendo compartilhada na web.

Os pais da jovem, Ailton Cunha e Erlaine Ferreira, sempre sonharam com outra profissão para a filha, mas nunca deixaram de apoiar o sonho dela. “Eles queriam que eu fizesse Direito. Como eu sempre gostei muito de ler, eles achavam que Direito era a minha cara”, explica a jornalista. “Mas eles sempre apoiaram e sempre tiveram orgulho de dizer que eu estava na faculdade pra todo mundo”.

Um detalhe curioso é que a jovem não se imaginava fazendo Jornalismo até o final do ensino médio. “Eu pensava em fazer História, que sempre foi uma paixão, ou Direito mesmo. Mas quando eu descobri que existia Jornalismo na UFT decidi prestar o Enem”.

Ainda procurando emprego, a jovem tem sonhos para o futuro. “O sonho mesmo é fazer uma especialização em Jornalismo de Moda. Falar sobre moda e atuar nessa área”, diz. “Mas o que surgir eu estou topando”, completa rindo.

Fonte: g1/to

Aos 80 anos, idoso coloca faixa na porta de casa em busca de companheira que ‘queira casar no religioso’ em Maceió

Aos 80 anos, idoso coloca faixa na porta de casa em busca de companheira que 'queira casar no religioso' em Maceió

Dois momentos marcaram a vida do aposentado José Manoel dos Santos, de 80 anos. O primeiro foi quando ele teve as pernas amputadas em decorrência da diabetes e, o segundo, quando seu casamento de 59 anos chegou ao fim no ano passado.

O segundo momento foi o que ele mais sentiu. Após a morte da esposa, o “Capitão”, como também é conhecido no bairro da Ponta Grossa, em Maceió, teve dificuldades em ficar sozinho.

Mesmo com o apoio e cuidado da família, que mora no primeiro andar da residência, a casa não era mais a mesma. Foi aí que ele começou a busca por um novo amor.

“Não é todo mundo que se interessa por alguém na minha situação. Quero alguém que fique comigo, alguém com quem eu possa contar. Quero um amor, porque sem ele nada presta”, falou Santos.

Santos usa a aliança da esposa no dedo, simbolizando que é viúvo (Foto: Jonathan Lins/G1)
Santos usa a aliança da esposa no dedo, simbolizando que é viúvo (Foto: Jonathan Lins/G1)

Cansado de esperar, o aposentado teve a ideia de colocar uma faixa na porta de casa, sinalizando sua busca por uma nova companheira.

Um detalhe, porém, chama atenção no letreiro. “Quero alguém acima de 60 anos com quem eu possa casar no religioso”.

Capitão explica que desde jovem sempre foi muito católico, e quer alguém que também seja. “Já apareceram algumas, mas eram de outra religião, então não ia ter como”.

A sobrinha do Capitão, Edenice Moraes, explica que os familiares não queriam que ele colocasse a faixa, mas acabaram apoiando a decisão.

“Queremos que ele seja feliz. Então deixamos ele livre para fazer o que quiser. Esperamos que, mesmo que ele não ache uma companheira, que faça novos amigos e que não se sinta mais tão só”, relatou.

Após o fim do seu casamento de 59 anos, ele começou a procurar um novo amor. (Foto: Jonathan Lins/G1)
Após o fim do seu casamento de 59 anos, ele começou a procurar um novo amor. (Foto: Jonathan Lins/G1)