Citroën lança carro elétrico compacto que custa apenas R$ 100 por mês

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Com velocidade máxima de 45 km/h, veículo é ideal para pequenos deslocamentos dentro das cidades

Prometendo oferecer “mobilidade 100% elétrica para todos”, a Citroën está lançando na Europa o Ami, um veículo elétrico urbano compacto e de baixo custo, que pode ser dirigido por qualquer um acima de 14 anos (na França) mesmo sem carteira de motorista.

O Ami é um “carrinho” de 2 lugares, com apenas 2,4 metros de comprimento, equipado com uma bateria de 5,5 kWh. A autonomia é de até 70 km com uma carga, viajando a até 45 km/h. Não, não é um carro para os amantes da velocidade, ou mesmo para a estrada, mas sim para pequenos deslocamentos dentro das cidades. Ou seja, para ir e voltar do trabalho, ao shopping center, ao supermercado, etc.

Segundo a Citroën, a recarga completa da bateria pode ser feita em três horas em qualquer tomada de 220 volts, sem necessidade de um carregador especial. O interior do veículo é fechado e aquecido, e segundo a fabricante “muito iluminado e confortável”. A aparência pode ser customizada com pacotes de acessórios para mudar a cor do carro.

Mas o principal destaque do Ami é o preço: na França será possível adquirir um por apenas 19,99 Euros mensais (cerca de R$ 98), mediante o pagamento de uma entrada de 2.644 Euros (cerca de R$ 13 mil). O governo francês oferece uma dedução de 900 Euros (cerca de R$ 4.400) pelo fato de ser elétrico, o que leva o total a 1.744 Euros ou R$ 8.600 . O veículo também estará disponível para locação, com preço de 0,26 Euro (cerca de R$ 1,30) o minuto, através da locadora Free2Move.

O Citroën Ami poderá ser comprado “100% online”, como entrega na casa do comprador, e também estará disponível em lojas como a Fnac e Darty. A montadora começará a aceitar pedidos em 30 de março, com previsão de entrega das primeiras unidades na França em junho.

Fonte: Citroën

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Ônix lidera entre os carros mais vendidos no Brasil em fevereiro; veja a lista

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Hyundai HB20 se recupera e sobe para o 3º posto

O Chevrolet Onix continua liderando o ranking dos carros mais vendidos do Brasil. Em fevereiro, o hatch vendeu 17.652 unidades, de acordo com dados divulgados pela associação das concessionárias, a Fenabrave, nesta segunda-feira (2), revela o G1.

Na segunda posição, o Onix Plus continua consolidado, mas o HB20 se recuperou e se aproximou. Depois de ficar em 5º lugar em janeiro, o hatch da Hyundai subiu para a 3ª posição.

Entre os SUVs, o destaque foi o Volkswagen T-Cross, que ficou em 9º no geral, e na ponta do segmento. No geral, a venda de veículos novos subiu 1,2% em fevereiro, na comparação com o mesmo mês de 2019.

Veja a lista dos 10 carros mais vendidos em fevereiro:

  1. Chevrolet Onix: 17.652
  2. Chevrolet Onix Plus: 9.123
  3. Hyundai HB20: 8.402
  4. Ford Ka: 8.183
  5. Volkswagen Gol: 5.944
  6. Fiat Argo: 5.917
  7. Renault Kwid: 5.813
  8. Volkswagen Polo: 5.517
  9. Volkswagen T-Cross: 5.374
  10. Jeep Renegade: 5.354

CLIQUE AQUI PARA VER A LISTA DOS 50 MAIS VENDIDOS

VOTE NA ENQUETE

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Único McLaren Senna GTR do Brasil tem 825 cv, mas não pode rodar na rua; conheça a fera

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Superesportivo de 825 cv que homenageia o piloto brasileiro tem produção limitada e não pode rodar em vias públicas. Aqui, virará atração de museu

Existe um McLaren Senna GTR no Brasil! O exclusivo modelo da empresa britânica teve sua primeira aparição em solo brasileiro, nesta terça-feira (18), em São Paulo.

O GTR é uma versão mais agressiva (e mais exclusiva) que o Senna convencional e foi apresentado no Salão de Genebra (Suíça) em 2018.

O superesportivo da marca britânica é equipado com um motor V8 biturbo de 4 litros que gera 825 cv e 81,6 mkgf de torque, com câmbio de sete marchas e dupla embreagem. O veículo também possui controle de largada.

Os 25 cv de diferença para o McLaren Senna convencional foram adquiridos por conta da recalibragem do controle do motor e pela remoção de um segundo catalisador para reduzir a pressão reversa – que também aumenta o ronco do motor.

Desenvolvido para as pistas (tanto que não é homologado para rodar em vias públicas), o modelo é o mais rápido entre todos os McLaren de produção. O GTR vai de 0 a 100 km/h em 2,8 segundos e atinge a máxima de 340 km/h.

 (Divulgação/McLaren)

Conforme já dito, o veículo não pode rodar em ruas e seu uso é restrito a circuitos fechados. Sua estrutura toda é de fibra de carbono, com gaiola integrada e chassi de alumínio, assim como a estrutura do cofre do motor.

Parecido com um Stock Car, o GTR é mais largo e mais baixo que o Senna das ruas. Além disso, suas bitolas dianteira e traseira foram aumentadas, assim como a largura dos para-lamas, que agora recebem rodas de 19 polegadas.

downforce (nível de pressão aerodinâmica) é o mesmo do Senna convencional. No entanto, ele bate o pico de 1.000 kg ao chegar a 250 km/h, mais rápido que o Senna.

O superesportivo trocou as janelas de vidro pelas de policarbonato. A abertura das portas é por tiras de tecido e o sistema de áudio e as telas touchscreen foram abandonadas, ficando apenas o ar-condicionado.

Tudo para reduzir o peso a menos de 1.200 kg e otimizar o desempenho.

 (Divulgação/McLaren)

Gostou? Está pronto para levar um desse para casa? Então, prepare-se para desembolsar pelo menos US$ 2,5 milhões (cerca de R$ 12 milhões), o preço estimado por sua aquisição. Ou não…

Mais que exclusivo, foram produzidas apenas 75 unidades do modelo para o mundo todo, e todas elas já foram vendidas.

A unidade que está no Brasil não faz parte destas 75. Na verdade é um XP (Experimental Prototype), ou seja, foi um dos quatro veículos usados para testes em pista. Por isso, seu preço foi ainda mais caro. Via AutoSport

||VOTE NA ENQUETE

||+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

FCA confirma Renegade e Compass híbridos no Brasil; novo Fiat 500 será elétrico

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Marca revela detalhes de seus primeiros produtos eletrificados para Fiat e Jeep; confira mais detalhes

Fiat-Chrysler Automobiles apresenta seus primeiros planos de eletrificação para o mercado brasileiro na história. O presidente da marca na América Latina, Antonio Filosa, afirma que o Fiat 500 elétrico que ainda será mostrado no Salão de Genebra (Suíça) está confirmado para o Brasil, e deverá chegar às lojas até o fim de 2020. 

Entre os SUVs, os novos Renegade e Compass híbridos apresentados na CES 2020 também estão confirmados. No princípio, os modelos serão importados de Melfi (Itália), chegando ao Brasil como modelo 2021. Quando forem nacionalizados, a FCA diz que existe a possibilidade dos SUVs contarem com motor híbrido flex.

Retorno do Cinquecento

Fiat 500e
Divulgação Fiat 500e da antiga geração, o primeiro estudo da marca na categoria dos elétricos. Modelo não foi vendido no Brasil, mas esteve no Salão de SP

A Fiat mudou o direcionamento do 500 em sua nova geração. A partir do Salão de Genebra, em março, o subcompacto será vendido exclusivamente com motor elétrico em todo o mundo. Ele virá ao Brasil para concorrer com Chevrolet Bolt, NIssan Leaf e Renault Zoe. 

Poucos detalhes foram adiantados sobre o novo 500, mas sabemos que o modelo ficará mais refinado e luxuoso, mudando completamente de categoria. O subcompacto é fruto de um investimento de US$ 700 milhões na fábrica de Mirafiori (Itália), e será produzido em série a partir do começo do segundo semestre de 2020. No Brasil, o modelo deverá ser atração do Salão do Automóvel.

Novos SUVs híbridos

Atualmente, o RAV4 é o único SUV médio híbrido do Brasil. O Compass 4Xe virá no fim do ano para acabar com essa hegemonia. Tanto o modelo médio quanto o Renegade são equipados com o novo motor 1.3 turbo de 180 cv de potência (uma variação do 1.3 Firefly que será feito no Brasil), com câmbio automático de seis marchas.

O eixo traseiro será impulsionado por um motor elétrico de 60 cv, fazendo com que sua potência combinada fique na casa dos 240 cv. De acordo com a FCA, há força suficiente para atingir 100 km/h em sete segundos. 

||+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Saiba quais foram os 5 carros mais econômicos lançados no Brasil em 2019

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Achou que a lista seria composta apenas por carros híbridos? Eles fazem parte da maioria dos carros que gastam menos, mas existe uma exceção

Um fenômeno já toma conta do mundo há certo tempo, e vai, aos poucos, entrando na consciência do brasileiro: a eficiência. Em tempos de crise, um carro que “ande muito” já não enche tanto os olhos se tiver que gastar litros de combustível para tal. E neste cenário, a popularização de modelos mais econômicos é inexorável.

Partindo disso, a reportagem do iG Carros enumera os 5 modelos mais econômicos lançados em 2019. Se você acha que a lista contará apenas com modelos híbridos, verá que o novo Chevrolet Onix veio para se tornar o hatch compacto que menos gasta combustível atualmente, nas versões com motor 1.0, aspirado, de três cilindros.

1 – Toyota Corolla 1.8 Altis Hybrid – 16,3 km/l na cidade

Toyota Corolla
NewspressToyota Corolla, o primeiro híbrido flex do mundo

Um modelo que se destacou entre os eletrificados este ano foi o Toyota Corolla . Ele não apenas é o primeiro carro eletrificado fabricado no Brasil, como também é o primeiro híbrido flex do mundo. De acordo com o Inmetro, o modelo pode aferir 10,9 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada com etanol. Na gasolina, os números sobem para 16,3 km/l e 14,5 km/l, respectivamente.

Trata-se do mesmo motor de 122 cv do Prius, com algumas diferenças de componentes. Vale lembrar que o etanol é mais corrosivo que a gasolina, portanto, algumas peças foram feitas exclusivamente para a versão flex.

2 – Chevrolet Onix 1.0 LT – 16,7 km/l na estrada

Chevrolet Onix hatch
DivulgaçãoChevrolet Onix hatch, o campeão de vendas em sua nova geração

Sendo o primeiro carro turbo da Chevrolet no Brasil, é natural que todos tenham voltado os holofotes para o novo motor 1.0 que equipa a família Onix a partir das versões intermediárias. Mas vale lembrar que a unidade 1.0 aspirada, de três cilindros, que equipa as versões básicas surpreende no consumo de combustível. Faz 9,9 km/l na cidade e 11,7 km/l na estrada com etanol, além de 13,9 km/l na cidade e incríveis 16,7 km/l na estrada, conforme o Inmetro.

Em sua versão aspirada, Chevrolet Onix pode render até 82 cv de potência e 10,6 kgfm de torque, sempre com câmbio manual de seis velocidades. Ele já pode ser encontrado nas concessionárias a partir de R$ 48.490.

3 – Mini Countryman SE All4 – 19 km/l na cidade

Mini Countryman Plug-in Hybrid
DivulgaçãoMini Countryman Plug-in Hybrid, um verdadeiro “kart” familiar e eletrificado

Nós adoramos os irreverentes carros da Mini pela sensação esportiva ao volante. Pelos dados do Inmetro, o consumo do Countryman híbrido na cidade fica em 19km/l, marca que cai para 17 km/l na estrada, onde a autonomia fica em bons 612 quilômetros com o uso combinado do motor elétrico com o a combustão.

Seu motor a combustão é 1.5 turbo, de três cilindros, capaz de desenvolver 136 cv de potência e 22,4 kgfm de torque. As rodas traseiras são movidas pelo elétrico, de 88 cv. Como estão em eixos diferentes, há como considerar a soma das potências, que chega nos 224 cv.

4 – Volvo XC60 2.0 T8 Hybrid – 20 km/l na estrada

Volvo XC60 T8
DivulgaçãoVolvo XC60 T8, um verdadeiro canhão com motorização híbrida

Sabe o que é improvável? Um SUV da Volvo, híbrido, capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em inimagináveis 5,3 segundos. Mas ele existe, e atende pelo nome XC60 T8. De acordo com o Inmetro, o SUV-canhão pode marcar 19,2 km/l na cidade e 20 km/l na estrada.

O motor 2.0 tem 320 cv de potência e 40,8 kgfm de torque. Quando combinado ao propulsor elétrico, os números sobem para 407 cv de potência e 65,3 kgfm de torque. Um SUV para lá de divertido.

5 – VW Golf GTE 1.4 TSI – 22 km/l na cidade

VW Golf GTE
DivulgaçãoVW Golf GTE, o último suspiro da sétima geração no Brasil

Eis o primeiro carro híbrido da Volkswagen, além de último respiro da sétima geração do Golf que recentemente perdeu a versão GTI. O novo GTE ainda tem certa proposta esportiva, acelerando de 0 a 100 km/h em apenas 7,6 segundos, mas o que realmente chama atenção é a economia de combustível: 22 km/l na cidade e 19 km/l na estrada, conforme o Inmetro.

Golf traz o mesmo motor 1.4 TSI, de 150 cv e 25 kgfm de torque que já conhecemos (mas apenas a gasolina), operando com outro propulsor elétrico capaz de produzir 102 cv. A potência combinada é de 210 cv, ainda distantes dos 230 cv do antigo GTI. Via IG Carros

Continue lendo…

Jeep terá 4 elétricos e 10 híbridos até 2022

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

As vendas dos novos eletrificados da Jeep começarão nos maiores mercados do mundo

Por enquanto, a Jeep tem apenas dois modelos híbridos plug-in a oferecer. Mas até 2022 nada menos que oito novos eletrificados estarão no portifólio da marca americana, incluindo 4 totalmente elétricos, entre os quais o Wrangler EV.

Nomeado presidente mundial da Jeep em maio, Christian Meunier disse ao site australiano Motoring que os novos modelos eletrificados que estão por vir serão os melhores da história da marca. O executivo também revelou que as versões híbridas plug-in terão boa autonomia, podendo rodar cerca de 50 quilômetros apenas com eletricidade.

As vendas dos novos eletrificados da Jeep começarão nos maiores mercados do mundo. Portanto, a China será o primeiro país a receber as novidades. Em seguida, os carros passarão a serem oferecidos nos Estados Unidos e na Europa. Leia a reportagem completa no AutoBuzz

Continue lendo…

JAC iEV20 é o carro elétrico mais barato do Brasil, e uma grata surpresa

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Por R$ 119 mil, modelo chinês é R$ 28 mil mais em conta que o Renault Zoe; confira as nossas impressões ao volante do crossover 100% elétrico

De fato, 2019 foi um ano eletrizante. Tivemos o lançamento de vários carros híbridos – como Corolla, RAV4, Golf e Countryman -, além de alguns modelos elétricos que já haviam sido apresentados no Salão do Automóvel do ano passado – entre eles, Bolt e Leaf. Com tanto Ibope para modelos de marcas “grandes”, o JAC iEV20 acabou ficando meio de lado no entendimento do público. Mas após cinco dias com o crossover 100% elétrico mais barato do Brasil na garagem, descobrimos que talvez ele seja um dos únicos de sua categoria que realmente compense.

Nesse sentido, coloco o iEV20 no mesmo patamar do Jaguar I-Pace. Loucura? Nada disso. Partindo de R$ 452.200, o SUV elétrico da marca britânica custa mais ou menos o mesmo que um modelo térmico de sua categoria, como o próprio Audi Q8 de R$ 471.990. O iEV20 custa R$ 119.990 (sem contar o carregador de R$ 4 mil), ficando muito abaixo dos R$ 147.990 que a Renault pede pelo Zoe – seu rival direto em proporções e equipamentos.

Em um cenário de carros inflacionados, pagar R$ 119 mil por um veículo 100% elétrico é de se pensar. Com 3,66 metros de comprimento, 1,67 m de largura e 2,40 m de entre-eixos, o crossover sustentável da JAC iguala algumas medidas do Renault Kwid. Ou seja, estamos falando de um citycar simples e fácil de estacionar, que deverá ser usado para ir do ponto A ao ponto B no meio urbano.

Antes de comprar um carro elétrico, é preciso ficar atento a alguns detalhes. Primeiro, você precisará de uma tomada de 220 V aterrada na sua garagem para fazer a recarga. Como a voltagem da minha casa é inferior, precisei recorrer à concessionária da JAC nas proximidades da redação para executar o carregamento.

JAC iEV20
Cauê Lira/iG CarrosDetalhe da lanterna traseira do JAC iEV20. além do ‘badge” 100% elétrico

Durante minhas 8 horas de trabalho, a carga da bateria do iEV20 subiu de 49% para 75% – isso com o carregador simples que fica no porta-malas do veículo. Considerando que proprietários de carros elétricos carregam seus veículos durante a noite, o dispositivo simples de R$ 4 mil já dá conta do recado.

Por conta disso, dispensaria a aquisição do wall-box de R$ 8,5 mil fornecido pela EDP, capaz de carregar o iEV20 de 15% para 100% em apenas quatro horas. De qualquer forma, é bom que a JAC Motors ofereça o produto .

O segundo ponto para ficar atento é que a autonomia de um modelo elétrico é sempre menor do que você imagina. A JAC, por exemplo, diz que o iEV20 é capaz de rodar 400 km com apenas uma carga completa – com ciclo NEDC, ar-condicionado desligado e o modo de condução “low” que limita sua velocidade a 63 km/h.

Só de ligar o ar-condicionado, o motorista perderá 30 km de autonomia (marcada no computador de bordo). Passando o modo de condução de “low” para “electric” ou “sport”, mais alguns quilômetros serão perdidos. Na prática, o iEV20 tem algo em torno de 280 e 290 km de autonomia, dependendo do pé do motorista.

Como assim?

Assim como veículos térmicos, a pressão no acelerador interfere diretamente no consumo de energia de um elétrico. O modo “low” do iEV20 propõe uma entrega de potência mais linear, com o intuito de reduzir os esforços e economizar a bateria. Durante os dias que usei o crossover compacto, rodei praticamente 90% do tempo assim.

A grande sacada dos carros elétricos e híbridos é o reaproveitamento da energia térmica que seria perdida nos freios para carregar as baterias durante o percurso. Em uma descida longa, por exemplo, o motorista poderá regenerar alguns quilômetros da autonomia apenas retirando o pé do acelerador.

Também é possível regenerar nas frenagens antes de parar no semáforo. Este recurso se chama iPedal, e de acordo com a JAC, é possível ter pastilhas de freio com vida útil muito acima do esperado com uso adequado.

Agilidade

JAC iEV20
DivulgaçãoO interior do JAC iEV20 tem materiais de boa qualidade, com costuras aparentes nos revestimentos

O iEV20 tem apenas 68 cv de potência, mas seu torque 21,9 kgfm assegura mais força que um SUV compacto (o Renegade 1.8, por exemplo, tem 19,6 kgfm). Pisando fundo sem ligar muito para a economia de eletricidade, o crossover chinês se mostra muito ágil e estável. Coloque isso na conta das baterias, que deixam o carro mais pesado e melhoram o centro de gravidade.

Sua direção tem acerto direto, mas sinto que o iEV20 tem certa tendência a sair de frente em curvas mais rápidas. A suspensão é um pouco mais dura do que os brasileiros estão acostumados em um veículo dessa proporção, causando certa estranheza no começo. Mas com a ausência de vibrações, este JAC também passa a sensação de rodar sobre as nuvens.

Outro ponto que faz o iEV20 se destacar na comparação com os rivais é o nível de requinte. As portas são revestidas com imitação de couro e o painel traz detalhes costurados aparentes. A central multimídia do tipo flutuante lembra os carros antigos da Audi, mas é preciso utilizar um app próprio para espelhamento da tela do celular.

Há espaço para quatro adultos viajarem com conforto, mas quem vai atrás terá uma sensação claustrofóbica. O porta-malas de 121 litros de capacidade é facilmente preenchido por duas mochilas grandes.

JAC iEV20 reforça a proposta das marcas chinesas de oferecer produtos mais requintados por valor inferior. Na comparação com o Zoe, há um verdadeiro abismo de R$ 28 mil! Ainda que você queira comprar um T50 ou T60, aproveite a oportunidade para fazer um breve test-drive no crossover 100% elétrico. Você ficará surpreso!

Ficha técnica:

JAC iEV20
Preço: R$ 119.990
Motor: elétrico, tração dianteira
Potência: 68 cv
Torque: 21 kgfm
Transmissão: não tem
Suspensão: McPherson (dianteira), eixo de torção (traseira)
Dimensões: 3,66 metros de comprimento, 1,67 m de largura e 2,40 m de entre-eixos
Porta-malas: 121 litros
0 a 100 km/h: 16 segundos (0 a 50 km/h em 4,9)
Velocidade máxima: 116 km/h
Autonomia: 400 km (sem ar-condicionado, modo “low”)

Via IG Carros

Continue lendo…

Carro mais vendido do país perde quase 40% do valor na troca; veja qual é

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

A taxa de depreciação do valor de troca é o valor do modelo em relação ao preço de venda de um particular para um lojista

Mesmo seguindo invicto no topo de vendas de veículos no país por mais de três anos, o Onix, da Chevrolet, é também o modelo com a maior taxa de depreciação no momento da troca – 39,11%. A informação é do portal Valor Investe.

A taxa de depreciação do valor de troca é o valor do modelo em relação ao preço de venda de um particular para um lojista.

Na depreciação na revenda — valor pelo qual os lojistas estão revendendo determinado modelo após um período de tempo –, o Onix perde 16,18%.

Já a desvalorização do Onix é de 5,86%. Essa é uma taxa que incide sobre a geração de um veículo no mercado.

Em outras palavras: independentemente do ano/modelo do carro, a curva de desvalorização seguirá a mesma taxa enquanto este veículo não sofrer mudanças muito drásticas e relevantes em seu projeto – como a troca de plataforma.

Confira quais os dez carros mais vendidos em dezembro:

1- Chevrolet/Onix

2- Ford/Ka

3- Hyundai/HB20

4- Fiat/Argo

5- Chevrolet/Onix Plus

6- VW Polo

7- Hyundai/Creta

8- Jeep/Renegade

9- Nissan/Kicks

10- Ford/Ka Sedan

A tabela completa, com a depreciação na venda e na troca, bem como a desvalorização, está disponível no site do Valor Investe.

Continue lendo…

Mustang Black Shadow chega ao Brasil em 2020

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Esportivo é equipado com motor V8 de 466 cv e tem acabamentos especiais, como faixas nas laterais e rodas de 19 polegadas. SUV Territory está entre os lançamentos confirmados

O Ford Mustang Black Shadow será uma das novidades da montadora para o mercado brasileiro em 2020. A edição comemorativa de 55 anos do esportivo chega ao Brasil no começo do próximo ano e a marca promete mais 8 novidades, entre elas, o aguardo SUV Territory.

Preço e a data exata de lançamentos do Black Shadow no Brasil ainda não foram divulgados pela Ford.

O modelo é equipado com motor V8 de 466 cv, transmissão automática de 10 velocidades e a base mecânica do modelo GT 3 Premium. As diferenças estão em acabamento, que possui teto e aerofólio pretos, faixas nas laterais e no capô, rodas de 19 polegadas e emblema em preto na grade dianteira.

No interior, o Mustang Black Shadow tem revestimento dos bancos e das portas em Alcantara, com costuras especiais, fibra de carbono no painel central e na alavanca do câmbio. O emblema “55 Years” está presente no painel. Via AutoEsporte

Continue lendo…

Hyundai começa a vender o novo HB20X em cinco versões

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Hatch com apelo aventureiro parte de R$ 62.990 e chega a R$ 77.990 na topo de linha, todas equipadas com motor 1.6, de 130 cv

A nova linha do Hyundai HB20 agora está completa com a chegada das versões do HB20X às lojas. A marca informa que o carro estreia com preços promocionais, que são até R$ 1.600 mais em conta que os anunciados no lançamento, em setembro último.

Com isso, na promoção válida por 30 dias, a opção de entrada Hyundai HB20 X Vision (1.6 MT) permanece R$ 62.990, valor que é inferior ao cobrado na geração anterior, e a topo de linha, Diamond Plus (1.6 AT), passa a custar R$ 77.990 (era R$ 79.590). Entre elas estão a Vision (1.6 AT), por R$ 67.890, a Evolution (1.6 AT), por R$ 68.990 (era R$ 69.890), e a Diamond (1.6 AT), por R$ 73.990 (era R$ 75.190).

O visual do novo HB20X tem entre os destaques itens como os novos para-choques com anteparos, lanternas traseiras fumês e rodas exclusivas de aro 16 com acabamento diamantado, além de difusores traseiros com refletores e barras metálicas na capota. Por dentro, o carro recebeu filetes alaranjados entre os detalhes estéticos que contrastam com o revestimento de couro cinza escuro entre os itens exclusivos.

Assim com nas demais versões do novo hatch compacto , o espaço interno ficou um pouco maior com mais 10 mm de largura na altura dos ombros e, no banco de trás, acréscimo de 47 mm na distância livre em relação aos bancos dianteiros. Em altura, temos mais 5 mm para os ocupantes da primeira fileira e mais 12 mm para aqueles que vão na segunda fileira

Na lista dos equipamentos de série estão incluídos itens como sistema multimídia com tela de 8 polegadas, ar-condicionado digital, botão de partida, entrada USB para carregamento rápido do celular, monitoramento da pressão dos pneus, câmera de ré, ancoragem ISOFIX para cadeiras infantis, entre outros.  Como opcional, dois destaques ficam por conta dos sistemas de frenagem autônoma, alerta de mudança de faixa

Todas as configurações do Hyundai HB20X vêm com motor 1.6, de 130 cv, ou 2 cv a mais que a geração anterior. E o câmbio pode ser manual de cinco marchas ou automático de seis, com tracão sempre dianteira.  São cinco cores para o HB20X: Branco Atlas (sólida), Prata Sand, Prata Brisk, Cinza Khaki (metálicas) e Verde Amazon (perolizada) – sendo as duas últimas exclusivas. 

LEIA TAMBÉM