Investigação terá início com coleta de dados no local onde avião caiu, explica FAB

Investigação terá início com coleta de dados no local onde avião caiu, explica FAB

Aeronáutica apura acidente aéreo que vitimou o ministro Teori Zavascki, do STF; há outras duas investigações em curso: uma do Ministério Público e uma da Polícia Federal.

Uma equipe de militares da Força Aérea Brasileira (FAB) iniciou investigação no local do acidente aéreo que vitimou o ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF). A primeira fase da apuração consiste na coleta de dados no local da tragédia, informou a FAB por meio de nota nesta sexta-feira (20).

Relator da Lava Jato no STF, Teori morreu na tarde desta quinta-feira (19), aos 68 anos, após a queda de um avião em Paraty, no litoral sul do Rio de Janeiro. Há, segundo informações oficiais, outras quatro vítimas no acidente.

Até o momento, três investigações foram abertas para investigar as causas do acidente: uma conduzida pela Aeronáutica, por meio do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa); uma aberta pelo Ministério Público Federal (MPF); e uma conduzida pela Polícia Federal.

Segundo a Aeronáutica, uma equipe de militares especializados em acidentes aéreos foi deslocada para o local do acidente. A equipe vai atuar na chamada “fase de ação inicial”, quando há a coleta de dados.

Nessa etapa, os militares analisam os destroços, buscam indícios de falhas, levantam hipóteses sobre a performance da aeronave nos momentos finais do voo, fotografam detalhes e retiram partes da aeronave para análise, se for o caso.

Depois da fase inicial de coleta de dados, a investigação prossegue com a fase de análise dos dados, explicou a FAB.

Nessa fase, os investigadores analisam o material coletado e leva em conta diversos fatores contribuintes para o acidente: fatores materiais (sistemas da aeronave e projeto, por exemplo); fatores humanos (aspectos médicos e psicológicos); ou fatores operacionais (rota, meteorologia etc).

Segundo a FAB, não é possível estabelecer um prazo para o fim das investigações conduzidas pelos militares, já que tudo dependerá da complexidade do acidente.

“Vale salientar que a investigação realizada pelo Cenipa tem como finalidade a prevenção de acidentes aeronáuticos. O relatório final irá identificar os fatores contribuintes para o acidente e elaborar as respectivas recomendações de segurança, de forma a tornar a aviação mais segura no Brasil e no mundo. A autoridade policial deve conduzir sua investigação paralelamente”, informou a FAB.

 

Fonte: g1.com

Avião da Latam é atingido por tiro de fuzil

Avião da Latam é atingido por tiro de fuzil

Caso é investigado pela Polícia Federal e a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Voo teria origem em Barcelona e destino em Guarulhos.

Um avião da Latam Airlines foi atingido por um tiro de fuzil em pleno voo na semana passada. A empresa aérea confirma a informação e diz que a marca do disparo foi encontrada no último dia 15, durante a manutenção da aeronave, na cidade de São Carlos (SP).

Segundo o Jornal da Band, que divulgou a informação nesta quarta-feira em seu perfil no Facebook, a aeronave partiu de Barcelona e tinha como destino São Paulo. O único voo da Latam partindo do aeroporto El Prat, na cidade espanhola, rumo ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, na grande São Paulo, é o JJ8115.

A delegacia da Polícia Federal em Campinas (SP) abriu um inquérito para investigar a ocorrência e é auxiliada pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). A Latam ressalta que colabora com as investigações e que “a ocorrência não comprometeu a segurança de sua operação”.

Ainda não se sabe que parte do avião o tiro atingiu e em que momento do voo.

Avião da Latam é atingido por tiro de fuzil

Fonte: veja.com

Jovem é preso e confessa ter matado o pai para ‘purificá-lo’

Maurício Majella Moura, de 54 anos, foi morto a facadas. O corpo foi encontrado na manhã desta segunda-feira em avançado estado de decomposição em uma casa

O homem que matou o próprio pai no Bairro São Geraldo, na Região Leste de Belo Horizonte, foi preso pela Polícia Civil na manhã desta segunda-feira. Matheus Moura de Freitas, de 21 anos confessou o crime e disse ter sido “possuído” por uma entidade e que o fez matar Maurício Majella Moura, de 54, para purificá-lo. O crime, segundo o boletim de ocorrência da Polícia Militar (PM), teria acontecido há mais de quatro dias. [su_frame align=”right”] [/su_frame]

O assassinato foi descoberto nesta manhã depois que outro filho da vítima notou um cheiro forte vindo da casa do pai. Além disso, estranhou o sumiço dele, que não fazia contato há nove dias. O homem pulou os muros do imóvel, quebrou o vidro de uma janela e avistou Maurício caído no chão já sem vida. Por causa disso, acionou a PM.

O corpo estava em avançado estado de decomposição e com marcas de ferimentos na região da costela. A perícia da Polícia Civil afirmou que o assassinato foi cometido, possivelmente, com uma faca há pelo menos quatro dias. O cadáver foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte.

No mesmo terreno da casa do pai, morava Matheus. O irmão dele contou que o jovem tem problemas psicológicos e que tinha desavenças constantes com o pai, que chegou a relatar medo aos familiares. Ao ser questionado pelos policiais militares, o suspeito afirmou que não tinha contato frequente com o pai e que o tinha visto a última vez há nove dias. Sobre o cheiro forte, contou que não sentiu, pois utiliza incenso em sua residência.

Pouco tempo depois, ele foi levado para a delegacia por policiais de plantão do Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). No local, segundo a Polícia Civil, confessou ter matado o próprio pai, e disse que uma entidade teria “entrado” em seu corpo. O delegado Emerson Morais, responsável pelo caso, vai passar mais informações sobre o caso em uma coletiva de imprensa nesta tarde.

Com informações do site EM