Vídeo mostra momento em que homem atira conta ex-esposa e filha em hospital de Jaru; confira

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Imagens de câmeras de segurança também mostram ação da polícia. “A única coisa que eu pensei na hora foi ‘eu não posso deixar essa mulher e essa criança morrerem”’, disse um dos PMs que atendeu a ocorrência

Imagens do circuito interno de monitoramento do Hospital Municipal de Jaru (RO), na Região do Vale do Jamari, mostram o momento em que policiais militares chegam na unidade onde um homem de 28 anos mantinha a ex-mulher e a filha reféns O caso aconteceu na noite da última quarta-feira (15), e as imagens foram divulgadas nesta sexta-feira (17).

O suspeito, que não aceita o fim do casamento, chegou a atirar contra as vítimas na recepção do hospital, mas a bala não acertou a criança e a mulher, de 26 anos.

Segundo a Polícia Militar (PM), em 25 dezembro de 2019 a mulher pediu o divórcio. E na noite de quarta-feira, solicitou que o homem levasse ao hospital as coisas da filha que tinham ficado na casa dele.

Ao chegar no local o homem agiu naturalmente e pediu que a ex-companheira o acompanhasse ao estacionamento, pois os objetos da criança estariam dentro do carro. Quando chegou no veículo, de acordo com a polícia, o suspeito mostrou o revólver e ameaçou a ex.

Quando entrou novamente no hospital, a ex-mulher do suspeito pediu ajuda e uma testemunha saiu disfarçadamente da unidade para chamar a polícia.

Com a chegada dos agentes o homem foi para perto da mulher e da criança e sacou a arma da cintura. Ele apontou a arma na altura da cabeça das vítima e chegou a atirar, mas a bala desviou.

“Quando chegamos para atender a ocorrência o homem estava com a arma escondida, por isso chegamos perto dele tranquilamente e o chamamos para conversar fora do hospital. Mas ele não falou nada e foi pra cima das vítimas. A única coisa que eu pensei na hora foi ‘eu não posso deixar essa mulher e essa criança morrerem’ então fui pra cima da arma e segurei o braço dele”, conta o PM Thiago Andrade que aparece no vídeo junto com o cabo Jaime Alves.

Enquanto o suspeito e o policial estavam em luta corporal a vítima conseguiu fugir. Então os agentes balearam o homem, que caiu no chão.

Depois disso a equipe médica do hospital foi chamada para socorrer o suspeito.

O homem precisou ser internado devido os ferimentos. Na manhã desta sexta-feira (17), o Hospital Municipal de Jaru informou que ele foi encaminhado à Unidade de terapia intensiva (UTI) de um hospital de Cacoal.

Ainda conforme o boletim de ocorrência, além da arma que o suspeito usava, os policiais encontraram um facão dentro do veículo estacionado no pátio do hospital. Com G1

+Destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Homem invade hospital e tenta matar ex-esposa e filha a tiros, mas é baleado pela PM em Jaru (RO)

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Suspeito não estava aceitando o fim do casamento e fez família refém no hospital de Jaru (RO). Polícia diz que homem chegou a atirar, mas bala não acertou as vítimas

Um homem de 28 anos foi baleado por policiais militares depois de invadir o Hospital Municipal de Jaru (RO) e tentar matar a ex-esposa e a filha, durante a noite de quarta-feira (15). O suspeito, que não aceita o fim do casamento, chegou a atirar contra as vítimas mantidas reféns na recepção do hospital, mas a bala não acertou a criança e a mulher, de 26 anos.

Segundo a Polícia Militar (PM), em 25 dezembro do ano passado a mulher pediu o divórcio e, na noite de quarta-feira, a vítima pediu para o homem ir ao hospital levar as coisas da filha que tinham ficado na casa dele.

Ao chegar no hospital o homem agiu naturalmente e pediu que a ex-esposa o acompanhasse no estacionamento, pois os objetos da criança estariam dentro do carro. Quando chegou no veículo, de acordo com a polícia, o suspeito mostrou estar com um revólver.

“Ele me mostrou a arma e disse: ‘você vai comigo, se não eu vou matar todos da sua família aqui. Eu implorei pra ir lá dentro do hospital pegar minhas coisas e, de tanto implorar, ele deixou e disse que se eu ligasse pra polícia ele já tinha pagado alguém pra terminar o serviço, se acaso ele falhasse”, relata a vítima no boletim de ocorrência.

Quando entrou novamente no hospital, a ex-mulher do suspeito pediu ajuda e uma testemunha saiu disfarçadamente da unidade para chamar a polícia.

Ao ver a guarnição policial chegando no hospital, o suspeito correu para perto da mulher e da criança. A PM tentou conversar com o suspeito, mas ele rapidamente sacou uma arma da cintura e agarrou mãe e filha. Na ocasião, o ex-marido apontou a arma na altura da cabeça das vítima e chegou a atirar, mas a bala desviou.

Por causa do disparo dentro do hospital, um dos policiais entrou em luta corporal com o suspeito e tentou desarmá-lo. Porém, o suspeito ainda apontou a arma a outro policial e ameaçou atirar, sendo necessário que a PM reagisse.

O boletim diz que a PM fez dois disparos contra o suspeito, vindo a acertá-lo. Depois de cair baleado no chão, o homem continuou segurando a arma e um dos policiais pediu para ele soltar. Após alguns segundos o suspeito atendeu a ordem dos policiais e deixou a arma no chão.

Neste momento os policiais pediram para os funcionários chamarem a equipe médica do hospital, que socorreu o suspeito. O homem de 28 anos segue internado na unidade.

Além da arma que o suspeito usava, os policiais encontraram um facão dentro do veículo estacionado no pátio do hospital.

No hospital, a vítima contou aos policiais que estava na unidade desde sábado (11), cuidando de um padrasto que está internado. A idade da filha do casal não foi informada pela polícia. Via G1

+Destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Caminhoneiros de Jaru são mortos em estrada de Minas

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Polícia suspeita que crime tenha sido retaliação a uma briga, em posto

Na tarde da última segunda-feira, 26, por volta de 17h5, a Polícia Militar de Minas Gerais foi acionada para comparecer na rodovia BR-365, entre Flor de Minas e Santa Vitória, onde populares encontraram dois homens mortos.

Caminhoneiros foram mortos em Minas Gerais

Conforme informações, um dos corpos foi localizado na boleia do caminhão
e a segunda vítima foi encontrada na margem contrária da rodovia. Os cadáveres estão em avançado estado de decomposição com perfurações pelo corpo e ambos em posição decúbito ventral (barriga para baixo). Marcas de sangue podem ser notadas no meio da pista, fazendo o trajeto até o corpo da vítima encontrada na margem.

O veículo (cavalo) possui placa NBU-5167, de Ji Paraná, Rondônia, e a carreta placa JYA-1199. A princípio, o veículo está carregado com madeira.

As vítimas foram identificadas como sendo Valney Maia Borges, 27 anos, e Francisco Paiva Bezerra Filho, de 29 anos, ambos naturais de Jaru/Rondônia.

A Polícia Civil informou na manhã desta terça-feira, 27, sobre a realização da perícia no caminhão. O delegado responsável pelo caso, Rafael Faria, informou que foram recolhidos do automóvel todos os materiais que possam ajudar na apuração da autoria.

Equipes da PC estão neste momento em diligências para apurar uma suposta discussão/briga do motorista na cidade de São Simão, em Goiás, em um posto de combustíveis.

O delegado informou ainda que não existem até o momento indícios de autoria, mas que a polícia possui uma trilha de investigação a ser seguida. O veículo havia sido encaminhado para o pátio credenciado da Polícia Civil de Santa Vitória.

Com informações do Pontalemfoco – Fotos de Rodrigo Costa

Jaruenses são presas em Belo Horizonte com quase 9 kg de cocaína; mulher, sogra e criança de 4 anos; vídeo

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

Elas foram paradas pela PRF porque o carro estava com farol queimado

Duas mulheres, de 29 e 46 anos, foram presas suspeitas de tráfico de drogas. Elas saíram de Jaru, em Rondônia, em direção a Vitória, no Espírito Santo, e foram paradas no trajeto por causa de um farol queimado.

Nove quilos de pasta base de cocaína foram encontrados escondidos em um compartimento secreto do veículo.

Caroline Faltz Pascoal e Dalva Gomes de Oliveira, sua sogra. Junto com elas, uma criança de 4 anos, filho de Caroline.

Escritor jaruense lança terceiro livro na quinta-feira (06)

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

Elias Pereira faz noite de autógrafos na Associação Comercial e Industrial de Jaru (ACIJ)

Na noite da quinta-feira (06), o escritor jaruense Elias Pereira lança seu terceiro livro. A obra “Um Tratado Sobre a Música, a Literatura e a Comunicação Jaruense” será em um evento a partir das 19h30 no auditório da Associação Comercial e Industrial de Jaru (ACIJ).

Elias Gonçalves, que também é professor do Estado e da Prefeitura de Jaru, explicou que a obra contempla meio século de história local dentro do campo descrito no título. O trabalho que resultou na obra literária, foi iniciado no dia 26 de dezembro de 2014 e, após pouco mais de quatro anos de uma intensa pesquisa e dedicação, Jaru e Rondônia têm a oportunidade de conhecer uma importante parte da história contemporânea de uma das mais importantes cidades do eixo da BR-364.

A obra tem como tema “a história que cada cidadão jaruense ajudou a construir” e a forma que o escritor construiu a sua abordagem possibilita aos personagens serem protagonistas da própria história. Cada detalhe do enredo demonstra como foi construída a trajetória musical, literária e na comunicação de Jaru e, com isso, conduz o leitor a atuar como uma espécie de um personagem que mesmo se não conhecer completamente alguns fatos abordados vai se encantar a partir do momento em que ler as primeiras palavras.  O prefácio da obra foi escrito pela ex-secretária estadual de Educação, Aparecida de Fátima Gavioli, que atualmente ocupa o mesmo cargo em Goiás.

O escritor demonstrou satisfação com a repercussão da obra junto à população jaruense e de outros municípios rondonienses. Uma parceria entre o escritor e os principais sites da cidade, que começou no dia 13 de maio e vai até do lançamento do livro, também divulga a série “ ” com uma abordagem sucinta sobre os principais nomes da música secular local. Porém, conforme explicou Elias, o material que está sendo publicado é somente uma pequena parte do que representa a obra que, com apenas três temas, conta com 261 páginas.

Para elaborar uma obra histórica de forma clara, o escritor ouviu mais de uma centena de pessoas, uma vez que, por se tratar de algo inédito, era preciso haver uma pesquisa criteriosa tendo como base fontes orais. Os primeiros resultados já encantaram o autor e mesmo sem o apoio necessário economizou diversos recursos para que pudesse publicar o livro mais completo da história contemporânea de Jaru, um dos municípios que se destacam no interior do Estado.

O fato mais antigo é datado de 1969 quando um dos pioneiros locais, Jandiro Ferreira Lima implantou o primeiro sistema de comunicação em Jaru conhecido como “Pau do Fuxico” ou “A Voz de Jaru”, como o proprietário chamava o empreendimento. Visando garantir toda a c lareza possível, o escritor dividiu a escrita do livro de acordo com a história de cada personagem, onde todos têm a oportunidade de demonstrar o protagonismo que de fato exerceram ou, no caso de alguns, ainda exercem, por ser tratar de uma produção que narra fatos contemporâneos.

O primeiro capítulo é dedicado à música local e destaca tanto os nomes do campo secular quanto evangélico, além da importância dos festivais que, pela grandiosidade, conseguiram atingir todos os públicos. O segundo capítulo enfatiza os destaques literários de Jaru e traz a publicação de uma poesia inédita no formato de cordel elaborada pelo escritor Argentil Machado de França, onde o mesmo narra uma vertente da história da Região Norte de acordo com o que ele observou e extraiu de conhecimento. Em seguida, os nomes da literatura evangélica ganham uma ênfase com a história dos acontecimentos que permeiam o tema.

O último capítulo é dedicado ao setor de comunicação e apresenta muitos fatos importantes desde os seus primórdios seja na TV local, a chegada dos provedores de internet discada, banda larga e de fibra; os sites de notícias, as emissoras de rádio, bem como os jornais impressos.

Bebê morre ao ser atropelado por tio na garagem de casa em Jaru

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

Tio não teria visto que criança estava atrás do veículo e engatou marcha à ré. Criança durante transferência para Porto Velho

Um bebê morreu depois de ser atropelado pelo tio, na noite de terça-feira (21), dentro da garagem de uma casa na zona rural de Jaru (RO), a 300 quilômetros de Porto Velho. Segundo a Polícia Militar (PM), o tio da menina não teria visto que ela estava atrás do carro e engatou marcha à ré no veículo. A sobrinha do condutor chegou a ser socorrida, mas faleceu a caminho do hospital em Porto Velho.

O acidente aconteceu no Km 05 da Linha Nova, na zona rural de Jaru. Conforme informações da PM, o tio entrou no carro que estava estacionado na garagem, engatou marcha à ré e então passou por cima da sobrinha, que tinha um ano e dois meses de vida.

Logo depois, os familiares resgataram e levaram a criança até o Hospital Sandoval Araujo Dantas em Jaru.

Por telefone, o diretor do hospital disse que a criança chegou em estado grave na unidade. Os médicos no hospital realizaram todos os procedimentos para estabilizar a vítima, que foi entubada e encaminhada ao Hospital Cosme Damião em Porto Velho.

Quando a ambulância estava perto da cidade de Ariquemes (RO), a equipe que acompanhava a paciente na ambulância percebeu que a menina tinha falecido. Os profissionais então retornaram à cidade de Jaru e comunicaram o óbito do bebê.

Do G1

‘Me acorda desse pesadelo’, diz pai de adolescente que foi morta e teve quarto incendiado em RO

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

Frase foi titulada em vídeo publicado por Dirceu de Oliveira em homenagem à filha nas redes sociais. Corpo de Camila Sacoman foi encontrado carbonizado, no sábado (13), em Buritis

O pai da adolescente Camila Sacoman de Oliveira, de 17 anos, que foi morta e teve o quarto incendiado no último sábado (13), em Buritis (RO), a cerca de 340 quilômetros de Porto Velho, prestou uma homenagem à filha nas redes sociais.

Com o título “O meu Deus me acorda desse pesadelo”, o vídeo publicado no perfil de Dirceu de Oliveira relembra imagens da infância e juventude de Camila.

Com a música de fundo “Gostava Tanto de Você”, Dirceu eterniza todo o sentimento de tristeza e as saudades que sentirá da filha. Com quase 100 mil visualizações, muitos internautas deixaram comentários desejando conforto à família e amigos.

Camila foi assassinada e teve o corpo queimado

“O céu ganhou uma linda estrela, ela brilhou na terra e, com certeza, está brilhando no céu. Meus sentimentos”, disse uma usuária.

“Não há palavras que minimizam a dor, mas saber que as pessoas compartilham de sua dor talvez contribua para que você possa encontrar o conforto tão necessário neste momento”, disse outra usuária no perfil do pai da jovem.

Em meio as diversas consternações, os internautas também aclamaram por Justiça e que os responsáveis cumpram a devida punição. “Espero que esse caso não seja impune”, “Que a Justiça seja feita”, exclamaram.

Em uma postagem na página de Camila, Dirceu também lamentou a barbárie cometida contra a filha.

“Filha honrada, querida, boa filha, boa irmã, amiga de muitos. O que nos resta é saudade. Que Deus pai te acolha em seus braços e te guarde para que um dia eu possa te dar um beijo de despedida, porque nem isso eu pude te dar. Fica aqui um pai triste, machucado, mas orgulhoso pela breve passagem da minha filha por esse mundo”, descreveu Dirceu de Oliveira.

O Crime

O corpo da adolescente, de 17 anos, foi encontrado carbonizado na madrugada do último sábado (13), em cima da cama do quarto do imóvel em que morava, que fica nos fundos da residência da avó, no Setor 3 de Buritis.

Segundo a Polícia Civil, as informações iniciais eram de que havia acontecido um incêndio acidental. Mas durante o trabalho pericial, os agentes policiais encontraram um fio enrolado no pescoço da vítima e confirmou a hipótese de homicídio.

Ao ouvirem testemunhas, a Polícia descobriu que Camila estava em uma festa na noite de sexta-feira (12) com uma amiga, quando em determinado momento, a companheira da jovem e o namorado dela começaram uma discussão.

“A Camila interveio na discussão do casal, onde ainda não está claro se houve ou não agressão no local. Houve sim a ameaça desse namorado à amiga da vítima e ela teria retirado a amiga daquele ambiente e foram embora”, disse o delegado regional Rodrigo Duarte.

Posteriormente, o suspeito começou a fazer buscas para localizar a namorada dele, que já havia sido levada para casa por uma outra pessoa, e resolveu ir até a casa de Camila, onde ocorreu a morte.

Corpo de Camila foi encontrado carbonizado dentro do quarto, no sábado (13), em Buritis. — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

De acordo com a Polícia Civil, mais de 15 testemunhas já foram ouvidas durante a investigação do caso, que culminou na apreensão do namorado da amiga de Camila, apontado como o principal suspeito. Ele foi encaminhado para o Centro Socioeducativo (Cesea) de Ariquemes (RO).

O jovem de 17 anos, inclusive, chegou a dizer em depoimento informal que estava na cena do crime, mas as informações não poderão ser utilizadas contra ele. Já em depoimento formal, diante de um advogado, o adolescente ficou em silêncio.

Pai de Camila emocionado ao lado do túmulo da filha, durante o enterro da jovem, no domingo (14). — Foto: WhatsApp/Reprodução

A Polícia Civil investiga o que teria motivado o assassinato e se houve a participação de outras pessoas, que será apurado através de um inquérito paralelo.

A polícia também aguarda pelos laudos dos exames tanatoscópicos, para descobrir a causa da morte e tentar chegar a uma conclusão sobre como a jovem foi assassinada.

“Precisamos verificar se ela morreu em razão da asfixia mecânica ou do incêndio. Isso vai depender da abertura da caixa torácica da vítima, para verificação no pulmão se ela inalou a fumaça. Vamos aguardar porque isso estabelece uma qualificadora”, declarou Rodrigo Duarte.

O laudo deve ser liberado pelo Instituto Médico Legal (IML) em até 10 dias.

Motorista é arremessado de carro e morre após colisão com carreta na BR-364 entre Ariquemes e Jaru; vídeo

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

Vítima fazia ultrapassagem e ao retornar à pista que seguia, perdeu controle da direção e bateu de frente com carreta. Acidente aconteceu no Km 448, entre as cidades de Jaru e Ariquemes

Um grave acidente de trânsito envolvendo uma carreta carregada com açúcar e um automóvel deixou uma vítima fatal na manhã desta sexta-feira (15), no Km 448 da BR-364, entre as cidades de Jaru (RO) e Ariquemes (RO), no Vale do Jamari.

O condutor do carro de passeio, João Barbosa da Silva, de 60 anos foi arremessado do veículo após a colisão e morreu na hora. Já o motorista da carreta sofreu ferimentos leves, mas passa bem.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente aconteceu por volta das 8h15, quando o condutor do automóvel realizava uma manobra de ultrapassagem e ao retornar para a mão da pista que trafegava, perdeu o controle da direção do veículo e colidiu de frente com a carreta que seguia na direção contrária.

Com a batida, o carro ficou destruído e entrou em chamas. O Corpo de Bombeiros foi acionado e combateu o incêndio nos destroços do veículo. A carreta tombou nas margens da rodovia e a carga ficou espalhada pelo chão.

A perícia técnica foi solicitada para realizar os trabalhos investigativos e o corpo da vítima foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML) de Jaru.

Por conta do acidente, uma via da pista ficou interditada e a PRF controla o tráfego no local em apenas uma pista, com o mecanismo de pare e siga, até a retirada dos veículos da rodovia.

Homens se passam por policiais e roubam mais de R$ 23 mil de correspondente bancário em Jaru, RO

Crime aconteceu na manhã desta terça-feira (31) em um estabelecimento da cidade. Nenhum suspeito foi preso pelo crime.

Dois homens armados se passaram por policiais civis e roubaram mais de R$ 23 mil de um correspondente bancário, nesta terça-feira (31), no Setor 1 de Jaru (RO), a 290 quilômetros de Porto Velho. Segundo boletim policial, os suspeitos usaram roupas pretas parecidas com a da polícia para poder entrar no estabelecimento.

De acordo com ocorrência registrada pela Policia Militar (PM), dois homens armados com revólver chegaram na porta do comércio na Avenida Brasil, se identificaram como policiais civis e renderam a vítima, dizendo que só queriam dinheiro.

O empresário de 45 anos disse aos policiais que foi forçado a abrir o cofre e a entregar R$ 23.676,66 do saldo caixa do correspondente bancário da Caixa Econômica, mais R$ 200 do caixa da loja, cartão magnético e oito folhas de cheques da Caixa e fugiram.

Os policiais realizaram patrulhamento, mas não localizaram os suspeitos. A ocorrência foi registrada e apresentada ao delegado na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) em Jaru. Ninguém foi preso pelo crime.

Fonte: g1

Acusado de matar esposa na frente do filho é condenado a 19 anos de prisão, em RO

Julgamento durou 12 horas. Filha da vítima atuou como assistente de acusação e disse que a ‘pena foi branda’

Eduardo Cordeiro dos Santos, acusado de matar a esposa na frente do filho, foi condenado a 19 anos de prisão em regime fechado pelo tribunal do júri em Jaru (RO), a cerca de 290 quilômetros de Porto Velho. O crime foi em maio de 2017 e o julgamento ocorreu nesta semana no Fórum de Justiça.

Segundo o judiciário, o acusado cometeu o homicídio após uma discussão com a esposa. Após atirar na esposa, o homem colocou o corpo dela em uma moto e o levou até um pasto. O corpo da esposa dele, Juliane Ferreira de Almeida, foi encontrado no dia seguinte.

O julgamento em Jaru durou cerca de 12 horas e foi acompanhado por amigos e familiares de Juliane.

Natalia Fernanda de Almeida Giacomini, filha da mulher morta por Eduardo, atuou como assistente da acusação contra o réu. A jovem advogada tem residência no Paraná. Ao G1, ela disse que chegou a ser questionada se seria ideal ela participar diretamente do processo da morte da mãe.

“Eu disse aqui no plenário de que quem melhor do que eu para fazer a defesa dela? Talvez se eu deixasse somente para o promotor me sentiria mal em deixar alguém defender a honra dela. Ninguém melhor que eu, filha, para fazer essa parte da defesa”, disse Natalia.

Por morar no Paraná e o processo em Rondônia ser físico, toda solicitação para acesso ao processo deve ser feito no Fórum, diferente de outras comarcas onde o processo é eletrônico. Para isto, Natália chegou em Jaru e teve apenas dois dias para estudar todo o processo e realizar acusação diante do júri.

Durante entrevista, a filha da vítima falou que esperava uma pena de pelo menos 26 anos ao acusado, mas o júri entendeu que o crime foi cometido em violenta emoção.

“Não era o que eu esperava, fiquei bem triste com o resultado na verdade. Nós estávamos tentando a qualificado de motivo fútil, para então ficar equiparado ao hediondo e os jurados infelizmente não deram. Reconheceram a violenta emoção, caindo por terra o quesito motivo fútil. Isso é triste porque uma pena que poderia ser de 25 ou 26 anos caiu para 19 anos”, lamentou a advogada.

Relembre o caso

O crime foi na casa da família, em maio do ano passado. Três dias depois do assassinato, Eduardo se apresentou à policia, mas foi lierado por já ter passado do flagrante. No dia 18 de maio foi cumprido o mandado de prisão expedido contra Eduardo.

Em setembro de 2017, Eduardo ele entrou com pedido para responder em liberdade, pedido foi negado e anunciado que Eduardo Cordeiro dos Santos iria a júri popular.

Fonte: g1/ro