27 detentos fogem de presídio usando túnel em Rondônia; veja a lista

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

27 detentos fogem de presídio usando túnel em Rondônia

Vinte e sete detentos fugiram do Presídio Agenor Martins De Carvalho, em Ji-Paraná (RO), na madrugada desta quarta-feira (5). Segundo informações da Polícia Militar (PM), os presos escaparam por um túnel feito dentro da unidade prisional.

Ainda conforme a PM, líderes de facções criminosas estão entre os fugitivos do presídio.

Após acessarem o túnel e saírem de dentro do presídio, um dos presos roubou uma caminhonete nas proximidades do presídio e o veículo acabou capotando, momento que a PM capturou o condutor. Um segundo detento foi recapturado horas depois por outra guarnição e a polícia segue procurando os demais foragidos.

Em nota divulgada às (11h), a Sejus diz que a fuga já é objeto de investigação pela Delegacia Especializada e Corregedoria do órgão. Durante a tarde, a secretaria informou que nove detentos foram recapturados.

“A Sejus comunica ainda que os Policiais Penais de folga e o Grupo de Ações Penitenciárias Especiais – GAPE foram convocados para trabalhar em conjunto com a Polícia Militar, Polícia Civil e Inteligências para realizar buscas e montar barreiras na região com o objetivo de recapturar os foragidos. A secretaria buscará todos meios legais para recapturar os foragidos e garantir a segurança da população “, informa a secretaria.

Confira os nomes dos foragidos:

  1. Adriano Figueiredo dos Santos
  2. Alesson da Silva Pereira Mãozinha
  3. Amareuzo Shuawb da Costa
  4. André da Silva Lourenço
  5. Arnaldo Vieira do Prado Cauã
  6. Diego Pereira
  7. Edilberto Monte Lopes
  8. Edson Raimundo da Silva ou Fabiano dos Santos Mato Grosso
  9. Emerson Alves Macedo (recapturado)
  10. Fagner Renato Teixeira
  11. Fernando Pereira Borges
  12. Gustavo Pereira Cabral Abutre
  13. Igor Ferreira Crispin
  14. Jorge de Souza Abrahao
  15. José Cleiton Vieira da Silva Cleiton
  16. Josino Gomes da Silva Negão
  17. Juliano Leite Souza Brasil (recapturado)
  18. Leonardo Pereira Klipll Leo
  19. Marcel Moraes Ferreira Yrorri
  20. Marcos Antonio dos Santos Rodrigues
  21. Miqueias Pereira da Silva Ceará
  22. Nerivaldo dos Santos Silva Vilhena
  23. Reginaldo Oliveira Alves
  24. Ronaldo Simões da Costa
  25. Sidinei de Oliveira Sousa
  26. Wesley de Andrade Gonzaga
  27. Wesley Oliveira dos Santos

||Vote na enquete

|||+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Nível do rio Machado sobe mais de 1 metro em menos de 24 horas em Ji-Paraná

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Rio está a menos de 80 centímetros da cota de alerta. Segundo a Defesa Civil, dez bairros podem ser atingidos caso o nível continue subindo

As fortes chuvas que atingiram a região de Ji-Paraná (RO) nos últimos dias elevaram o nível do rio Machado em cerca de um metro, isso em um período de menos de 24 horas.

Segundo a Defesa Civil, a situação é preocupante pois o rio está a pouco mais de 80 centímetros de atingir a cota de alerta. Caso o nível continue subindo em velocidade acima do esperado para a época, mais de 10 bairros podem ser atingidos pelas águas.

A Defesa Civil não descarta a possibilidade de uma cheia como a do início de 2019, já que o período chuvoso na região segue até o mês de abril. Via Rede Amazônica

Continue lendo…

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Polícia de RO prende quadrilha que vendia diplomas falsos pela internet

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Ao todo, cinco criminosos foram presos pela Civil no estado. Polícia diz que vai tentar localizar pessoas que compraram os certificados falsos

A Polícia Civil desarticulou nesta quinta-feira (7) uma quadrilha que falsificava certificados do ensino médio e diplomas de cursos, em Ji-Paraná (RO), região central do estado. Ao todo, cinco suspeitos foram presos pelo crime.

Segundo o delegado Júlio Rios, que conduziu a investigação, os integrantes da quadrilha vendiam os certificados pela internet. Os principais clientes dos criminosos eram estudantes que precisavam de documentos para ingressar no mercado de trabalho ou em faculdades.

“As investigações tiveram início em janeiro. Ontem o grupo criminoso foi entregar um certificado falso em Cacoal e conseguimos deter uma integrante. Basicamente eles falsificavam os diplomas e passavam a oferecer os documentos falsos pela Rede Mundial de Computadores”, diz o delegado.

Certificado falso apreendido pela Civil em Ji-Paraná — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Os demais integrantes do grupo foram presos nesta quinta-feira, quando a quadrilha tentava entregar um certificado a um cliente.

A Polícia Civil informou que também vai tentar localizar as pessoas que compraram os certificados de forma ilegal nos últimos meses.

“Se a pessoa compra um documento falso, sem passar pela sala de aula, ela está cometendo um crime e vai responder por tal ato”, afirma Júlio Rios.

Dos cinco presos pela Civil, quatro já foram liberados e o mentor da quadrilha é o único que segue detido em Ji-Paraná.

À Rede Amazônica, o delegado Júlio Rios diz que também apreendeu um HD e um computador. Dentro de um pendrive os policiais encontraram 150 certificados já falsificados, que seriam vendidos na internet. Via G1/RO

LEIA TAMBÉM

Operação Shark: polícia prende 30 pessoas por tráfico de drogas em Rondônia

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Ação aconteceu nesta terça-feira (5) na região central do estado. Armas também foram apreendidas

A Polícia Civil deflagrou nesta terça-feira (5) mais uma fase da Operação Shark. Até agora, 30 pessoas foram presas por tráfico de drogas em municípios da região central de Rondônia. Os nomes dos suspeitos não foram divulgados.

Segundo informações da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Ji-paraná, as prisões foram feitas por causa de uma investigação iniciada há três meses, com o recebimento de uma denúncia anônima.

Após diligências realizadas nas últimas semanas, o Serviço de Investigação e Capturas (SEVIC) descobriu uma organização criminosa que comercializava entorpecentes na região central do estado, como em Ji-Paraná e Ouro Preto do Oeste.

Até a tarde desta terça-feira, a Polícia Civil diz que cumpriu:

  • 28 mandados de busca e apreensão
  • 24 prisões temporárias
  • 6 prisões em flagrante por tráfico de drogas
  • duas internações de menores por envolvimento com a quadrilha
  • sequestro de dois imóveis utilizados para vender drogas
  • apreensão de um quilo de cocaína e dois revólveres calibre 38

A investigação também teve o apoio do Ministério Público do estado. A partir de agora, a Polícia Civil tem 30 dias para concluir o inquérito e apresentar ao MP. A operação tem o nome de Shark, pois um dos suspeitos comercializava peixe.

Essa é a segunda fase da Operação Shark, que teve início em agosto deste ano. Na primeira fase foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão. Via G1/RO.

LEIA TAMBÉM

Goiano é preso com cerca de 20 kg de cocaína em Ji-Paraná, RO

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Prisão aconteceu na madrugada desta terça-feira (29). Suspeito seria morador de Aparecida de Goiânia

Cerca de 20 quilos de cocaína foram apreendidos com um motorista de 27 anos, na madrugada desta terça-feira (29), no km 345 da BR-364, em Ji-Paraná (RO). A droga foi descoberta durante abordagem da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o suspeito recebeu voz de prisão por tráfico.

Segundo a PRF, o condutor, morador de Aparecida de Goiânia (GO), estaria seguindo viagem para a Bahia. Na abordagem, o suspeito demonstrou nervosismo e entrou em controvérsia ao responder as perguntas dos policiais.

Os agentes então realizaram uma revista no veículo e localizaram, no fundo falso do porta-malas, 19,5 quilos de cloridrato de cocaína.

Após receber voz de prisão, o homem foi levado à Polícia Federal (PF) de Ji-Paraná. A droga também foi levada à delegacia da PF.

Em RO, menina de 13 anos é presa após matar homem a facadas; ela alega estupro

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Homem de 31 anos teria passado as mãos nos seios da menina. Caso aconteceu em Ji-Paraná e é investigado pela Polícia Civil

Um homem de 31 anos foi morto a facadas neste domingo (27), em Ji-Paraná (RO), em uma casa no bairro Nova Brasília. O crime ainda é investigado, mas a principal suspeita é uma menina de 13 anos que teria sido estuprada pelo homem.

Segundo o boletim de ocorrência, por volta das 8h a central recebeu uma ligação denunciando um homicídio. Quando os policiais chegaram no local encontraram o corpo de um homem e outras quatro pessoas: um jovem de 20 anos, uma menina de 13 anos, a irmã dela de 20 anos e a prima delas de 17 anos.

Aos policiais, o jovem de 20 anos contou que no sábado (26), enquanto ia para uma casa de shows com o amigo de 31 anos, viu três moças andando a pé. Por conhecer uma delas, ele diz que ofereceu carona. Todos foram para a casa de um parente dele, onde ocorreu o crime.

Conforme o boletim de ocorrência, as menores de idade conheceram os homens que estavam no carro durante a carona.

O caso

A menina de 13 anos disse que a irmã foi para o quarto com o jovem de 20 anos e que a prima foi para área da casa carregar o celular. Ela diz que deitou no sofá da sala e cochilou um pouco.

Quando acordou, ela afirma que o homem de 31 anos estava passando as mãos em seus seios e tentando abrir sua calça. Ela pediu que ele parasse. Ele saiu da sala, segundo ela.

Ainda de acordo o boletim de ocorrência, após 30 minutos a menina teria pego uma faca e molhado uma toalha de rosto com água sanitária. Na sequência ela teria ido até o quarto onde o homem estava.

Consta no registro policial que ela teria colocado a toalha no nariz do homem, e em seguida esfaqueado várias vezes o pescoço dele.

Após isso, as outras pessoas que estavam na casa dizem ter escutado barulhos e se deparado com a situação. O homem já estava morto.

O jovem de 20 anos afirmou ter tomado a faca da mão da menina e ligado para polícia.

Diante dos fatos os policiais acionaram o Corpo de Bombeiros e a perícia. Os envolvidos foram levados para Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp), onde foram colhidos os primeiros depoimentos.

O caso é investigado pela Polícia Civil.

Idoso de 70 anos é preso ao sair de motel com menina de 11 anos, em Ji-Paraná

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Menina contou aos policias que o idoso disse para ela não falar nada para a mãe, senão ele pararia da ajudá-las nas compras do mercado

Um idoso de 70 anos foi preso por estupro de vulnerável na terça-feira (15) em Ji-Paraná (RO), na Região Central do estado. Ele foi flagrado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) saindo de um motel com uma criança de 11 anos.

Segundo a PRF, policiais faziam ronda na BR-364 quando no km 350 viram um veículo saindo de um motel. Os agentes notaram que a passageira, de baixa estatura, colocou um boné e se abaixou, então os PRFs decidiram abordar a caminhonete.

Durante abordagem eles flagraram um idoso de 70 anos e uma criança de 11 anos. Aos policiais o idoso disse que teria levado a criança para conhecer o motel, mas negou ter praticado qualquer tipo de abuso sexual no local.

PRF prendeu idoso que saia de motel com criança de 11 anos em RO — Foto: PRF/Divulgação

Já a vítima disse que o idoso era seu vizinho, e que algumas vezes foi junto com a mãe fazer compras em um mercado. De acordo com ela o suspeito pagava parte dos produtos.

A menina disse que as idas ao mercado aconteceram algumas vezes, até que um dia, o idoso mudou o trajeto e levou a levou a um motel, onde aconteceram os abusos.

A criança também contou que o idoso disse para ela não comentar nada com a mãe, senão pararia da ajudá-las nas compras do mercado.

Além disso, na terça-feira (15), o suspeito teria dado R$ 60 para que a menina não contasse a situação para a mãe.

O idoso foi levado à Delegacia da Polícia Civil. A PRF diz ter acionado a mãe da vítima, mas ela não compareceu a Unidade Operacional da Polícia Rodoviária Federal, portanto o Conselho Tutelar ficou responsável por levar a criança até o Instituto Médico Legal (IML), onde seria feito o exame de corpo de delito.

Com G1

Mulher tem apartamento incendiado em Ji-Paraná, RO; ex-marido é o principal suspeito

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

Caso aconteceu na noite do último domingo (7). Vítima, de 23 anos, informou à polícia que o homem enviou uma mensagem e um áudio relatando que cometeu o crime

Uma mulher, de 23 anos, teve o apartamento onde mora incendiado na noite do último domingo (7). O caso ocorreu em Ji-Paraná (RO), município a pouco mais de 370 quilômetros de Porto Velho. À Polícia Militar (PM) local, a vítima disse acreditar que o responsável pelo crime seja o ex-companheiro, já que, segundo a jovem, ele a ameaçava. Até o momento, ninguém foi preso.

Os policiais militares se deslocaram à região do fato após uma denúncia, conforme o boletim de ocorrência. Já no local, a vítima disse que alugou o apartamento há cinco meses e ressaltou acreditar que o suspeito pelo crime seja mesmo o ex-marido dela.

Foto: Pixabay

A mulher repassou dois motivos da desconfiança aos policiais: que o casal se separou e que o homem a ameaçou antes da residência ser encoberta por chamas. Durante o depoimento, uma testemunha que estava com a mulher que vive no apartamento disse ter visto quando o homem pulou do muro do local.

Segundo a vítima, o ex-marido enviou uma mensagem a ela onde dizia que “vai por fim nessa história hoje”. Além disso, a mulher informou que o suspeito encaminhou um áudio a ela confirmando que foi ele o autor do incêndio.

Em paralelo ao recolhimento de informações da PM, uma equipe do Corpo de Bombeiros se deslocou ao local para conter o fogo. A polícia não informou qual foi a proporção do estrago causado pelas chamas. A perícia técnica também foi acionada, mas ainda de acordo com o registro policial, “não esteve no local”.

A ocorrência de incêndio foi registrada na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) da cidade. A vítima manifestou desejo de requerer medida protetiva. Até o momento, ninguém foi preso.

Rio Machado atinge 11,45 metros e deixa 20 famílias desabrigadas em Ji-Paraná

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

Famílias estão sendo levadas a um abrigo. Moradora conta ser a segunda vez que saiu de casa neste ano

O nível do rio machado em Ji-Paraná (RO) atingiu o nível de 11,45 metros nesta segunda-feira (18). De acordo com a Defesa Civil, quase 20 famílias estão desabrigadas e desalojadas na Região Central do estado.

“Desde sexta-feira (15) nós estamos fazendo a retirada de famílias. As solicitações estão sendo realizadas através do 193 do Corpo de Bombeiros. Nós estamos em estado de alerta, já que a previsão é do nível continuar subindo”, destacou a coordenadora da Defesa Civil, Meire Zanettin.

Segundo a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), duas famílias desabrigadas foram encaminhadas durante o final de semana para o abrigo Adão Lamota no segundo distrito do município.

Uma das pessoas encaminhadas ao abrigo falou sobre a cheia do rio. “Eu vim para o abrigo ontem à tarde. Isso é um sofrimento muito grande e não temos sossego. Entrou muita água lá em casa e com isso eu perdi muitas coisas”, destacou a doméstica Franscimar de Lima.

Rio Machado está com 11,45 metros

Pela segunda vez neste ano a dona de casa Graciele Patrícia precisou deixar a residência e ir ao abrigo municipal.

“Nós saímos de lá com a água no joelho. Os bombeiros tiveram que retirar as crianças, desta vez a situação foi complicada. Nós estamos tristes porque pelo jeito vamos demorar um pouco para retornarmos para casa”, destacou.

Maiores cheias registradas

De acordo com a Agência Nacional de Águas (Ana), uma das piores marcas foi em fevereiro de 2014, quando o rio atingiu 11,62 metros. Em 1985 o rio registrou 11,55 metros.

Em 2014, 98 famílias ficaram desalojadas e 36 desabrigadas. Na época, os atingidos foram acolhidos no Ginásio de Esportes Gerivaldão.

G1/RO

Servidor da Funai morre afogado ao tentar salvar amiga em balneário de RO

Acidente aconteceu no último domingo (29), em Ji-Paraná. Fábio também fazia parte da Fundação Cultural da cidade.

Um servidor da Fundação Nacional do Índio (Funai) morreu afogado, no domingo (29), em um balneário de Ji-Paraná (RO), Região Central do estado. Segundo informações de testemunhas, o acidente ocorreu quando Fábio Siena, de 30 anos, tentava salvar a amiga de um afogamento.

Um amigo da vítima contou que, ao ver a amiga se afogando, Fábio entrou na água na tentativa de socorrê-la, porém Fábio acabou afundando. O servidor teria ficado desaparecido por cerca de 1h na água do balneário, até que foi resgatado já sem vida pelo Corpo de Bombeiros.

A amiga que estava se afogando conseguiu ser resgatada por uma pessoa que estava na margem do balneário.

Fábio trabalhava na Funai desde 2012 e tinha uma namorada em Ji-Paraná. Segundo informou um amigo, o corpo do servidor será velado nesta segunda-feira (30) em Porto Velho, onde a família reside.

Homenagens

Nas redes sociais, amigos lamentaram a tragédia e afirmaram que Fábio morreu sendo um “herói”.

“Cara, a palavra ‘herói’ tá rondando a minha cabeça desde que recebi a notícia. Não me senti à vontade pra pronunciá-la, mas ela reflete perfeitamente o ato dele”, escreveu um amigo no facebook.

Amigos fizeram homenagem a Fábio nas redes sociais (Foto: Arquivo Pessoal)

Já outra amiga escreveu sobre estar chocada com a notícia. “Meus pêsames a todos familiares e amigos. Que triste, vi recentemente esse rapaz no teatro, uma pessoa tão alegre sempre sorridente”, apontou.

A Fundação Cultural de Ji-Paraná divulgou lamentou a morte de Fábio. Por meio de nota, a entidade disse que o ato de Fábio foi de “bravura”.

“A Fundação Cultural de Ji-Paraná vem a público retratar a dor da perda do jovem, talentoso e dedicado que fazia parte do Grupo de Teatro Celeiro Cultural. Fábio Isaque Siena morre na tarde de hoje 29/07/2018 num ato de bravura a amor ao próximo. Era um dedicado frequentador de todas atividades Culturais desta Fundação não como espectador mas como apoio, e no Caldeirão Cultural de 15 de abril se apresentou. A toda família Siena nossos sentimentos”.

Fonte: g1