Após derrota de Jovair, PTB cobra mais um ministério no governo; Veja vídeo

Após derrota de Jovair, PTB cobra mais um ministério no governo; Veja vídeo

O presidente nacional do partido disse que o deputado precisa ser recompensado assumindo um ministério no governo do presidente Michel Temer

Em um recado ao Palácio do Planalto, o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, afirmou em um vídeo divulgado nas redes sociais que, após a derrota para a presidência da Câmara, o deputado Jovair Arantes (PTB-GO) precisa ser recompensado assumindo um ministério no governo do presidente Michel Temer. A eleição para a Mesa Diretora da Casa aconteceu na quinta-feira, 2.

Na gravação, Jefferson, que foi o delator do escândalo do mensalão no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse que, após a campanha pelo comando da Casa, o deputado estava qualificado para assumir “uma função mais elevada”.

“Nós pensamos que o Jovair pode integrar a equipe de governo do presidente Temer”, disse.

Segundo ele, Temer já foi avisado de que esses são os planos do PTB para Jovair, que há dez anos ocupa a liderança do partido na Câmara.

“Eu quero dizer isso ao presidente Temer, já mais ou menos deixei isso insinuado para ele, que o Jovair precisa agora ser reconhecido na sua luta, em nome do PTB. O PTB postula mais uma cadeira aqui na Esplanada dos Ministérios em Brasília. Eu gostaria de ver isso acontecer”, afirmou no vídeo.

Jovair terminou a disputa em segundo lugar, com 105 votos. Durante toda a campanha, reclamou da preferência do governo pelo nome de Rodrigo Maia (DEM-RJ), que foi reeleito para o cargo com 293 votos.

Na semana passada, esteve com Roberto Jefferson no Planalto para reclamar da interferência de ministros na eleição.

Interlocutores de Temer sempre afirmaram que a candidatura de Jovair tinha como objetivo cacifá-lo para assumir um ministério no governo, o que o deputado negava.

Não está nos planos do Planalto, porém, aumentar o espaço do PTB na Esplanada neste momento. O partido já ocupa o Ministério do Trabalho. Uma das soluções seria Jovair substituir o atual ministro da pasta, Ronaldo Nogueira.

Interlocutores de Temer afirmam que ele está avaliando a situação. O peemedebista sabe que vai ter que fazer acenos ao grupo de Jovair, que representa o que sobrou do chamado “Centrão”, bloco informal de partidos que ganhou força com a chegada à presidência da Câmara de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), hoje preso na Lava Jato.

Assim que o resultado da eleição para a presidência foi divulgado, na tarde de quinta-feira, o presidente chamou Jovair para uma conversa no Planalto. Aliados do deputado do PTB dizem que a possibilidade de ele ser nomeado ministro não foi discutida.

Antes mesmo da derrota de Jovair ser sacramentada, o governo já começou a afagar o aliado. Em meados de janeiro, um nome ligado a Jovair foi designado para assumir a direção da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

O órgão, que tem um orçamento de quase R$ 3 bilhões para este ano, é um antigo reduto do PTB no governo.

Fonte: exame.com

Cresce apoio na Câmara a Rodrigo Maia; Jovair Arantes busca votos

Maia deve assumir nesta segunda, interinamente, a Presidência da República

PCdoB oficializará adesão à recondução do mandatário da Casa. Rosso, sem aval, pode desistir. Líder do PTB continua campanha.

Após o PCdoB oficializar apoio à candidatura de Rodrigo Maia (DEM-RJ) à Presidência da Câmara, na próxima segunda-feira, o deputado vai se reunir com parlamentares do PSD para discutir a adesão à sua campanha. A tendência é que o partido feche apoio à recondução de Maia.O novo líder do PSD na Câmara em 2017, deputado Marcos Montes (MG), promoverá o encontro para que Maia converse diretamente com a bancada sobre o espaço que oferecerá ao partido na Mesa Diretora e as possíveis relatorias que serão destinadas aos deputados do PSD. “Não quero que ele fale só para mim, quero que ele diga para toda a bancada”, disse Montes.

O parlamentar já conversou com Maia por telefone, mas não revelou qual espaço foi oferecido ao PSD. O partido pleiteia o comando da terceira ou da quarta-secretaria da Câmara. Montes espera anunciar a posição do partido entre terça, 24, e quarta-feira, 25. Até o momento, não houve contato com o outro candidato do Centrão, o líder do PTB, Jovair Arantes (GO).

Oficialmente, a liderança da sigla será exercida até o final do mês por Rogério Rosso (DF), mas Montes obteve o aval da cúpula do partido para conduzir as negociações relacionadas à eleição da Mesa Diretora da Câmara. Nesta semana, Rosso — que também postula o cargo — enviou uma mensagem aos colegas de bancada liberando-os para aderir a outro candidato. Nos bastidores, ele admite que não sustentará uma candidatura avulsa, sem o aval do PSD, e que sabe “até onde pode ir” na busca por sua viabilização como candidato à presidência da Câmara.

O também candidato à liderança da Casa, deputado Jovair Arantes (PTB-GO), passou o dia de ontem em campanha entre Salvador (BA) e Aracaju (SE). Na capital baiana, o deputado encontrou-se com o vice-governador da Bahia, João Leão (PP). À tarde esteve com o governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB), e o prefeito da capital Aracaju, Edvaldo Nogueira (PC do B). À noite, sua agenda marcava jantar com a bancada federal de Sergipe.

Fonte: correiobraziliense

Jovair vai a Alckmin e articula para adiar eleição

Inquérito de queda de aeronave que matou filho de Alckmin é arquivado

Líder do PTB, o deputado Jovair Arantes participou de um encontro considerado estratégico para a sua campanha à presidência da Câmara nesta sexta (13).

Jovair reuniu deputados aliados, além dos governadores De São Paulo, Geraldo Alckmin, Marconi Perillo, Goiás, e do prefeito João Doria.

Jovair tenta adiar o pleito, e assim conseguir mais tempo contra seu principal adversário, o franco favorito Rodrigo Maia (DEM-RJ). O pleito está marcado para o dia 2 de fevereiro.

Fonte: veja.com

Adams se oferece a Maia para escrever artigo e rebater Jovair

Adams se oferece a Maia para escrever artigo e rebater Jovair

No ‘Folha de S.Paulo’, deputado de Goiás acusou o presidente da Câmara de ‘burlar a Constituição’.

Jovair Arantes abriu uma nova trincheira na guerra com Rodrigo Maia, ao escrever um artigo na “Folha de S.Paulo” de anteontem.

No texto, sem citar nomes, ele acusa Maia de “burlar a Constituição e as regras de funcionamento da Câmara”, ao tentar se manter na presidência da Casa.

Não deverá ficar sem resposta. Luís Inácio Adams, o amigo de última hora de Maia que está o ajudando na campanha, se ofereceu para rebater na mesma moeda, ou seja, com um artigo num jornal de grande circulação.

Aliados do deputado fluminense também procuraram o advogado Ives Gandra para saber se ele pode assinar um texto em favor de Maia.

E qual o interesse de Adams, aliado de longuíssima data de Lula e Dilma, em ajudar o candidato do DEM? Ele quer desvincular sua imagem do passado petista.

Fonte: veja.com

Jovair diz que Maia rasga a Constituição e o regimento interno

Jovair diz que Maia rasga a Constituição e o regimento interno

Declaração do deputado se refere à candidatura de Maia à presidência da Câmara, que está sendo contestada pelo STF.

O líder do PTB na Câmara, deputado Jovair Arantes (GO), reuniu nesta terça-feira, 3, um grupo de parlamentares para discutir as estratégias para a sua campanha à presidência da Casa. Em sua primeira declaração pública como candidato, ele fez críticas ao atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que deve concorrer à reeleição.

“Acho que ele (Maia) está rasgando a Constituição e o regimento da Casa. Não é bom para o País ter um presidente sob judice e nós vamos judicializar esse processo”, disse. A possibilidade de Maia concorrer já está sendo contestada no Supremo Tribunal Federal (STF). O argumento dos deputados que são contra a candidatura do democrata é que o artigo 57 da Constituição proíbe a reeleição de presidentes do Legislativo no mesmo mandato.

Maia, por sua vez, argumenta que o veto não se aplica a presidentes de mandato-tampão, como ele, eleito em julho de 2016 para um período de sete meses, após a renúncia do hoje deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). “A Casa está dividida sobre esse assunto, mas a Casa não concorda com casuísmo, e isso é um casuísmo aos moldes da velha ditadura brasileira”, disse.

Jovair afirmou ainda que a sua “candidatura é para valer” e que não está lançando o seu nome para “barganhar” um cargo de ministro no governo do presidente Michel Temer. Para o deputado, Temer não deve usar a reformar que fará no ministério para interferir na disputa. “Essa é uma questão que diz respeito aos deputados, não diz respeito ao presidente Michel Temer, o governo de Michel Temer e todos seus aliados têm que respeitar o resultado das urnas”, disse. Ele, porém, afirmou que, se eleito, vai dar prioridade a pautas do governo, como a aprovação da reforma da Previdência.

Campanha

O líder do PTB na Câmara disse que ainda tem que definir a agenda de campanha, mas que deve viajar pelos Estados para conversar com os demais “512 deputados”. Ele também minimizou o fato de o seu grupo político, o Centrão, ter outro candidato, o deputado Rogério Rosso (PSD-DF). “Vou buscar apoio dos deputados, não dos partidos”, disse.

Jovair também se mostrou favorável à ideia de Rosso de que os candidatos à presidência da Câmara façam um debate. “O debate é importante, porque nós vamos estar elegendo não só o presidente da Casa, mas o vice-presidente da República na linha sucessória. A sociedade tem que saber o que o presidente que vai assumir a partir do dia dois de fevereiro pensa.”

Fonte: noticiasaominuto