Podemos propõe corte de penduricalhos de servidores do alto escalão

Político - https://politico.painelpolitico.com

A medida é uma resposta à proposta do Ministério da Economia de congelamento de salários dos servidores

Deputados do Podemos estudam uma medida para suspender o pagamento de jetons, penduricalhos em salários de servidores federais, estaduais e municipais do alto escalão, que, na avaliação dos parlamentares, criam discrepância de direitos e provocam mais gastos durante o combate ao coronavírus.

A medida é uma resposta ao pedido da equipe técnica do Ministério da Economia, que solicitou o congelamento de salários de servidores, mas não sugeriu nenhuma mudança no pagamento dos benefícios que aumentam o salário dos próprios componentes. 

O líder do Podemos na Câmara, Leo Moraes (RO), destaca que diversos países de economia neoliberal estão socorrendo a população, enquanto o governo fala em corte e congelamento salarial. Ele critica diretamente o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto de Almeida.

“O jeton sempre foi um mecanismo extrarregulamentar, em que a pessoa recebe um benefício que fica extra ao subsídio convencional, que é de direito do profissional. Eles utilizam do jeton para extrapolar os direitos”, disse. 

“É uma artimanha usada em várias instâncias do governo, que traz discrepância entre profissionais que executam uma mesma atividade. Como se quer cortar salário de servidor quando países neoliberais têm injetado dinheiro e pago até salário de profissionais da iniciativa privada? Aqui a gente vai tirar salário? Temos é que aperfeiçoar as ferramentas de distribuição de renda. O momento de pandemia é momento de colocar dinheiro no bolso da população. É muito fácil falar para fora antes cuidar de dentro de casa”, criticou o líder partidário. 

Líder do Podemos na Câmara, Leo Moraes (RO) (foto: Divulgação/Câmara dos Deputados)

Dados do alto escalão

O parlamentar insiste que o Ministério da Economia debata a suspensão desses penduricalhos, muitas vezes compostos de pagamento de diárias e viagens, antes de exigir congelamento de salários como contrapartida dos estados. A comunicação do partido divulgou um levantamento feito no Portal da Transparência informando que Mansueto de Almeida, secretário do Tesouro Nacional, teria recebido, “em fevereiro, R$ 16,2 mil em jetons, além do salário bruto de R$ 37,5 mil”. “Nos últimos seis meses, o valor com jetons chega a 75,2 mil”, diz o texto. 

Ainda segundo a legenda, “por 92 viagens, entre 2016 e 2020, Mansueto recebeu R$ 313,9 mil dos cofres públicos”. “Mirar na remuneração básica do servidor é uma fumaça para manter intacta a estrutura de bonificação extra, o ganho por ‘fora’. Ainda segundo o Podemos, os penduricalhos custaram R$ 17,9 milhões aos cofres públicos em 2019.

Somente funcionários ligados a Paulo Guedes teriam recebido R$ 1 milhão. Ex-secretário da Previdência e atual ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, recebeu R$ 189 mil por ter participado de apenas 11 reuniões no Serviço Social do Comércio, o Sesc”, indica a divulgação. 
“Primeiro, o governo tem que mexer no supérfluo. Se é para cortar, vamos tirar os penduricalhos e verbas adicionais de quem já ganha muito. Vamos acabar com o pagamento dos jetons nos conselhos das estatais, que é um instrumento para engordar o contracheque e furar o teto constitucional”, atacou Léo Moraes.

Os deputados do Podemos fizeram uma proposta para a mesa da presidência da Câmara para reduzir 50% dos salários dos parlamentares. “Isso não vai trazer a salvação, mas é um gesto de que, representantes eleitos da população, estamos atentos e somos solidários”, afirmou Léo Moraes. 

A reportagem procurou a comunicação do Ministério da Economia e aguarda um retorno. 

As informações são do Correio Braziliense

Emenda garante reajuste salarial para área da saúde e segurança

Político - https://politico.painelpolitico.com

Proposta, de autoria do deputado federal Léo Moraes (Podemos-RO), contempla cerca de três milhões de trabalhadores que atuam nesses setores

Uma emenda aprovada nesta segunda-feira (13) na Câmara dos Deputados garante o reajuste salarial para profissionais da saúde e segurança pública, que atuam diretamente no enfrentamento ao novo coronavírus. A medida foi incluída no PLC (Projeto de Lei Complementar) 149/2020, substituto do Plano Mansueto.

Emenda foi proposta pelo deputado federal Léo Moraes (Podemos-RO)
Divulgação Léo Moraes(Podemos-RO)

A proposta, de autoria do deputado federal Léo Moraes (Podemos-RO), contempla cerca de três milhões de trabalhadores que atuam nesses dois setores. O texto, agora, segue para aprovação do Senado Federal.

“Fico muito feliz com aprovação desta emenda. É justo e necessário preservar gratificações para esses que são os verdadeiros heróis da nação”, disse Moraes.

O PLC aborda também a suspensão das dívidas dos Estados com a União, auxílio emergencial para equilibrar a arrecadação dos impostos e medidas emergenciais entre receitas e despesas.

O governo federal, no entanto, tem se mostrado relutante ao texto. O líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), chegou a atencipar a possibilidade de veto presidencial à medida.”Existe a possibilidade concreta de o presidente avaliar a possibilidade de um veto e essa discussão vai acontecer ainda para que a gente consiga desenvolver uma solução”, afirmou Vitor Hugo durante sessão virtual.

Com R7

Pressionado por alinhamento ideológico, Rocha não assina nota de governadores sobre ICMS; Léo Moraes cobra posição

Painel Político:: - https://politico.painelpolitico.com

Para atender Bolsonaro, Rocha precisa encontrar alternativa para repor perdas financeiras

O presidente Jair Bolsonaro colocou o governador de Rondônia Marcos Rocha numa tremenda saia-justa com a questão do ICMS. Rocha foi eleito na onda bolsonarista, portanto não tem como se opor às posições de Jair Bolsonaro, mesmo que isso implique em fortes impactos na receita estadual. E foi isso que aconteceu nesta semana, quando o presidente jogou no colo dos governadores a responsabilidade em relação ao alto preço dos combustíveis. Bolsonaro afirmou que “zeraria os impostos federais se os Estados deixassem de cobrar o ICMS“.

LEIA A ANÁLISE COMPLETA NO BLOG DO PAINEL

Léo Moraes requer CPI para investigar ANEEL para apurar aumentos de energia elétrica

Político – ::Painel Político:: - https://politico.painelpolitico.com

O povo de Rondônia está sofrendo as consequências do descaso de políticos não comprometidos com as causas sociais

O deputado federal Léo Moraes, ao contrário do seu colega de bancada Coronel Chrisóstomo que pediu vista de texto que previa incentivos à geração distribuída na última sessão do ano, irritando os membros da Comissão de Minas e Energia, requereu a criação de uma CPI, com a finalidade de apurar decisões e resoluções que não atendem aos requisitos técnicos e legais, aos constantes aumentos de tarifas de energia elétrica e possíveis irregularidades nos processos de fiscalização e controle nos contratos de concessão de energia junto aos concessionários.

Léo Morares disse que está praticamente inviável pagar energia elétrica em Rondônia, principalmente pelos cidadãos de baixa renda, que só tem duas opções: ou paga energia elétrica ou se alimenta e paga suas despesas pessoais.

Com relação a atitude do deputado Coronel Chrisóstomo em pedir “vista” a votação do PL 5829/2019, que define a redução de tarifas de uso dos sistemas de transmissão e em encargos para micro e minigeradores de geração distribuída, alegando não estar ainda “convencido”, Léo Moraes não quis comentar. via Nahoraonline

Continue lendo…

Isonomia do Sintero: prazo para tirar os servidores da malha fina acaba na próxima sexta-feira, 15

Político – ::Painel Político:: - https://politico.painelpolitico.com

O deputado Leo Moraes acompanha de perto as providências adotadas para solucionar os problemas ocorridos nas declarações de imposto de renda dos servidores da educação envolvidos no processo de isonomia.

Ainda na sexta-feira passada (08), o advogado acionado pelo parlamentar para conduzir o assunto concluiu a fase de análise e elaboração da petição que deve ser apresentada ao juízo, pedindo as providencias cabíveis.

Dada a exiguidade de tempo para que a regularização se processe na Receita Federal ainda esse ano, a solicitação em juízo deve ser feita em nome do Sintero, porque o único advogado que possui procuração para o feito é Hélio Vieira.

Para tanto, na última sexta-feira a minuta da petição foi encaminhada ao sindicato e enviada para o e-mail do escritório do advogado da entidade, para que providenciasse ao protocolo junto à Justiça do Trabalho em Porto Velho.

Com isso, as providencias estão a cargo do Sintero que precisa dar agilidade na questão, sob pena de amargar prejuízos que serão causados aos seus servidores filiados.

Protocolada a petição, a equipe acionada pelo parlamentar, estará acompanhando e atuando para que a regularização se efetive. Via Na Hora On Line

LEIA TAMBÉM

Léo Moraes informa que HB deve seguir sem material para cirurgias buco-maxilo por 40 dias

Politico - https://politico.painelpolitico.com

Deputado foi notificado pelo secretário de saúde do Estado que alegou “licitações frustradas” 

O deputado federal Léo Moraes (Podemos-RO), ao tomar conhecimento de que famílias aguardavam há dias no Hospital de Base por cirurgias buco-maxilo (face e queixo), questionou o secretário de saúde do Estado, Fernando Rodrigues Máximo sobre a situação.

Geovani segue à espera de um milagre, mas agora, só daqui a 40 dias…

O secretário informou ao parlamentar que “já foram feitas três licitações frustradas para esse material” e que o governo espera poder resolver a situação nos “próximos 40 dias”.

Na última terça-feira, PAINEL POLÍTICO revelou que uma família de Cujubim aguarda desde o último dia 6 por uma cirurgia para o paciente Geovani Santos Soares, que sofreu um acidente.

A situação está tão crítica, que familiares de pacientes montaram um grupo no Whatsapp batizado de “Apoio aos Pacientes” onde contam suas experiências.

Pelo visto, ao menos nos próximos 40 dias, a situação deve permanecer como está.

[Coluna] – Procedimento que tramita no MP e TCE pode resultar na anulação de mais de 4 mil autuações da Idaron

Politico - https://politico.painelpolitico.com

Denúncia feita em 2018 questiona poder de polícia dos fiscais da agência; e ainda, o cinismo institucional que tomou conta do país

Reforma

O deputado federal Léo Moraes divulgou um vídeo onde justifica seu voto favorável à Reforma de Previdência. O parlamentar, que vem sendo criticado por alguns setores, informa que “a população cobrou e exigiu esse voto”, e afirmou ainda que “agora o governo não poderá acusar o Congresso de estar sabotando a gestão”. Veja o vídeo abaixo.

Olha essa

Uma situação esdrúxula pode causar um prejuízo sem precedentes para a pecuária de Rondônia, graças a um procedimento que tramita no Ministério Público que quer retirar o ‘poder de polícia’ dos fiscais da Idaron, a agência responsável pela fiscalização sanitária e animal do Estado. Se for adiante,  os aproximadamente 4 mil processos de autos de infração e, até mesmo as execução fiscais, poderão ser anulados.  “Bom para os produtores” que estão em dívida mas péssimo para a Agência que deverá, muito possivelmente, reenquadrar seus servidores para atividades típicas de médicos veterinários, zootecnistas e engenheiros agrônomos sem, contudo, o status de fiscais. E realizar concurso público às pressas para substituir o atual quadro. 

E o perdão?

Pois é. A turma que foi autuada poderá ter seus crimes perdoados e o reflexo disso será no mercado de carnes, já que os exportadores não veem com bons olhos esse tipo de ‘flexibilidade’ na fiscalização. A denúncia foi feita em março de 2018 e aponta discrepâncias na função de fiscal, que segundo a denunciante “não foi regulamentada”. Apesar disso, os fiscais da Agência exercem um trabalho de excelência que levou o estado a se tornar livre de aftosa e pretende ir para zona livre de aftosa sem vacinação. 

Os procedimentos

Tramitam tanto no Ministério Público do Estado (nº2018001010000233 apenso -2018001010066038) e Tribunal de Contas (01150/18). Cá entre nós, em tempos de crise, esse tipo de denúncia apenas prejudica o Estado e por enquanto, o setor pecuário ainda é um dos maiores responsáveis pelos números positivos da economia em Rondônia. O mais recomendável é arquivar esse tipo de denúncia antes que afundem o setor por preciosismos burocráticos.

Caso Tábata

O ex-governador do Ceará declarou no último fim de semana que a deputada federal Tabata Amaral faz parte de um “partido clandestino”, o movimento conhecido como “Acredito”. E ele tem razão. De acordo com Ciro, “você pega um partido clandestino, que tem suas regras próprias, seu programa próprio, você se infiltra nos outros partidos e usa os outros partidos, fundo partidário, tempo de TV, coeficiente eleitoral para se eleger e fazer o serviço do outro partido? Aí é um problema de dupla militância, não tem nada a ver com a compreensão de reforma da Previdência que nós temos”. O tal “Acredito” é financiado pelo bilionário Jorge Paulo Lemann.

Cinismo institucional

As instituições brasileiras estão sofrendo de um mal típico das ditaduras, o cinismo institucionalizado. Relações outrora consideradas promíscuas entre autoridades, que por muito menos renderam prisões, perdas de funções públicas e processos por condutas impróprias, agora, blindadas pela histeria do “combate à corrupção” são minimizadas através de notas ou declarações toscas, que desrespeitam a inteligência de qualquer pessoa que tenha o mínimo de discernimento sobre o que é certo ou errado em nossa sociedade.

O momento

É crítico, e ele não começou agora, neste governo. Ele teve início desde que o Supremo Tribunal Federal passou a “interpretar” em longos, cansativos e cínicos votos em questões cristalinas. A justiça não pode ser ‘interpretada’ ou ‘flexibilizada’,  ela deve ser aplicada de acordo com o que está escrito, o que muda são dosimetrias da pena. O Supremo, que em tese deveria ser o ‘guardião da Constituição’ fez o papel, desculpe a analogia grosseira, daquele sujeito que vê uma mulher sendo estuprada e quando confrontado sobre o que aconteceu, tenta conseguir uma justificativa, ao invés de brecar os estupradores. Não senhores, a lei não pode ser ‘interpretada’ para favorecer ou prejudicar pessoas ou instituições públicas ou privadas. Ela deve ser impessoal, mas não é isso que assistimos.

Laranjal do Dallagnol

Deltan Dallagnol queria usar a esposa como laranja para gerenciar uma empresa que coordenaria sua agenda de palestras. Ora senhores, um Procurador da República que ganha salário de R$ 33 mil, quis abrir uma empresa em nome de terceiro para driblar a legislação. Caros servidores públicos. Quem opta pelo serviço público deveria ser proibido de atuar no setor privado. E isso não deveria valer apenas para Dallagnol, mas para todos. É por isso que se pagam salários tão altos para esses servidores do chamado ‘primeiro escalão’, e isso deveria ser aplicado também a ministros, juízes, desembargadores, médicos e todos os demais. 

Dieta cetogênica pode melhorar a cognição no CCL e no início precoce do Alzheimer

A dieta cetogênica pode melhorar a cognição nos adultos mais velhos apresentando os primeiros sinais de demência, sugere pesquisa preliminar. Pesquisadores da Johns Hopkins University School of Medicine em Baltimore, Maryland, descobriram que quando adultos mais idosos com comprometimento cognitivo leve (CCL) modificaram sua alimentação para uma dieta cetogênica pobre em carboidratos e rica em gorduras eles apresentaram discreta melhora da memória, medida por um teste padronizado. “Se pudermos confirmar estes achados preliminares, a utilização de modificações alimentares para mitigar a perda cognitiva na demência em estágio inicial seria uma virada no jogo. É algo que mais de 400 medicamentos experimentais não conseguiram fazer em ensaios clínicos”, disse em uma declaração o pesquisador responsável Dr. Jason Brandt, Ph.D., professor de psiquiatria e ciências do comportamento, e neurologia. O estudo foi publicado na edição de abril do periódico Journal of Alzheimer’s Disease.

[Coluna] – PSL de Porto Velho articula para ter candidatura à prefeito de Porto Velho em 2020

Politico - https://politico.painelpolitico.com

Fragilidade de Hildon Chaves dá espaço para corrida de nomes na disputa ano que vem

Juntos e shallow now

O deputado estadual Jair Montes (PTC) esteve nesta sexta-feira acompanhando o governador Marcos Rocha em viagem a Guajará-Mirim para entrega de equipamentos agrícolas e aproveitaram para visitar alguns distritos da região. O deputado passou a ser um dos principais defensores de Rocha dentro do parlamento.

Olha essa

Sujeito havia pedido uma licença médica porque estava doente. A licença virou afastamento remunerado. Passado um tempo, ele foi convidado a integrar o governo de Marcos Rocha, mas como era “enfermo” não podia estar trabalhando. Rapidinho ele deu um jeito de pedir um novo laudo contestando o primeiro. Milagres acontecem, né?

Academia Brasileira de Direito

“Para um professor universitário, um ‘curioso do Direito’ como eu, oriundo de uma Universidade do Norte, fazer parte deste time é uma grande honra e oportunidade, inclusive de apresentar uma outra visão sobre sociedade e Direito, diferente daqueles demais que compõem o quadro de acadêmicos. O mais importante sobretudo é levar o nome de nossa Universidade Federal de Rondônia para o panteão”. A declaração é do advogado rondoniense Diego de Paiva Vasconcelos que agora integra a Academia Brasileira de Direito, uma das mais importantes instituições do país. Ele foi empossado na Cadeira 15 esta semana, em evento no Auditório do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI).

PSL se arma

Em Porto Velho o PSL vem pressionando para que João Cipriano Nascimento seja candidato da legenda à prefeitura em 2020. Ele foi coordenador da campanha de Jair Bolsonaro no Estado e disputou como primeiro suplente de Jaime Bagattoli ao Senado Federal. Foi graças a ele que Bagattoli ainda conseguiu 49 mil votos em Porto Velho. O problema é que ele garante que não quer entrar nesta disputa.

Quem também desponta

É a vereadora Cristiane Lopes, que vem fazendo barulho e tentando fortalecer seu nome como liderança política em Porto Velho. A prefeitura em 2020 deverá ter uma disputa grande. Isso acontece devido a gestão conturbada de Hildon Chaves. O pernambucano tinha tudo para ser um dos maiores nomes do Estado, mas se perdeu com picuinhas e péssima assessoria. Hildon tinha uma grande vantagem, havia saído na frente com discurso forte, eleito como outsider e grande esperança da população. 

Deu ruim

Menos de um ano depois de sua eleição, a população já olhava com desconfiança. Aumento de cargos comissionados, briga com vice-prefeito, inoperância em pontos críticos, como transporte público, transporte de estudantes (alunos perderam ano letivo), não conseguiu implantar nenhum tipo de programa para criar empregos e oportunidades, e sequer deu conta de usar recursos da bancada federal. Passou dois anos atacando seu adversário principal no pleito de 2016, Léo Moraes quando o então deputado estadual apontava os problemas da gestão. Hildon repetia incansavelmente que “o deputado torce contra” ou “ele não desceu do palanque”. Léo elegeu-se deputado federal, e Hildon afunda em sua própria inoperância.

‘Comunista’

Miguel Raduan, que teve uma expressiva votação para governo do Estado acredita que isso vá se repetir em 2020, quando acena com a possibilidade de ser candidato, dessa vez à prefeito. O problema é que ele está filiado ao Rede, e vem sendo ‘acusado’ de ser ‘comunista’. O uso da palavra, que define um modelo de gestão, virou um verdadeiro palavrão, mesmo que a grande maioria sequer saiba do que se trata, com clareza. Esse certamente será o maior adversário de Raduan, caso ele seja mesmo candidato.

Pulou do barco

Gustavo Bebiano, o primeiro ministro de Bolsonaro a ser demitido, entregou sua carta de desfiliação do PSL e embarcou no projeto de João Dória para 2022. Dória, aliás, trabalha para polarizar com Bolsonaro desde já. O primeiro round será a Fórmula 1. O presidente quer levar para o Rio, sua cidade, e Dória pretende manter o Grande Prêmio do Brasil em São Paulo.

FDA aprova “viagra feminino”

A Administração de Alimentos e Remédios dos Estados Unidos (FDA) aprovou na sexta-feira (21) um novo tratamento para mulheres que sofrem com a perda do desejo sexual. O medicamento chamado “Vyleesi” (bremelanotide), que deve ser aplicado pelo menos 45 minutos antes da relação sexual, recebeu o sinal verde para tratar o Transtorno do Desejo Sexual Hipoativo (TDSH) em mulheres na pré-menopausa, de acordo com um comunicado da FDA. O remédio, segundo a agência americana, “ativa os receptores de melanocortina”, embora se desconheça “o mecanismo que melhoria o desejo sexual e a angústia relacionada” ao transtorno. Entre os efeitos colaterais estão náuseas, vômitos e dor de cabeça. O Vyleesi será comercializado pela farmacêutica AMAG Pharmaceuticals. Segundo a FDA, ele também pode provocar aumento da pressão arterial, e por isso não é recomendado para pacientes com pressão alta ou com doença cardiovasculares. O medicamento também pode reduzir significativamente os níveis de naltrexona, usada por pacientes com dependência de álcool ou de opioides.

[Coluna] – Léo Moraes quer visita da Comissão de Educação da Câmara à Porto Velho para resolver problema dos alunos sem aula

Politico - https://politico.painelpolitico.com

De acordo com o deputado, são 3 mil alunos que estão fora da sala de aula por incompetência da prefeitura no transporte escolar

Agiu rápido

O governador Marcos Rocha reagiu rápido em relação ao incêndio que ocorreu na fronteira Bolívia/Brasil, em Costa Marques. O comércio boliviano, que funcionava há décadas de forma precária, sobre palafitas, pegou fogo e deixou 10 feridos. O incêndio começou por volta das 18h na segunda-feira (24), após uma explosão em um motor de energia. As chamas atingiram rapidamente as casas e comércios bolivianos na cidade de palafita. Por volta das 20 horas Marcos Rocha já havia se posicionado sobre o caso, enviando apoio para Costa Marques. Reagiu rápido e pontual, conforme se espera dos governantes.

Demorou

O local onde funcionava o comércio na Bolívia era extremamente precário. Eu mesmo estive por lá algumas vezes e sempre me surpreendia como aquilo ali ainda não havia incendiado. Além de todos os produtos altamente inflamáveis que haviam no local, como roupas, eletrônicos e muito plástico, os bolivianos também armazenam gasolina, que é vendida em garrafas pet. E o lado brasileiro não é muito diferente. Na beira do rio Guaporé, em Costa Marques, praticamente toda a região portuária é de madeira e sem nenhum tipo de fiscalização. Basta um curto-circuito ou um fogo nas proximidades e tudo vai queimar também.

Ação rápida

O presidente da Assembleia, Laerte Gomes tão logo soube do sinistro, conversou com o prefeito de Costa Marques, Vagner Miranda da Silva, o Mirandão, e mobilizou setores do Governo Estadual para ajudar possíveis vítimas do incêndio. “Estamos cumprindo nossos compromissos na Assembleia Legislativa em Porto Velho, mas atentos a todas as informações sobre o incidente com nossos irmãos bolivianos”, afirmou Laerte Gomes. 

Para resolver

O deputado federal Léo Moraes protocolou requerimento junto à Comissão de Educação da Câmara dos Deputados para o agendamento de uma visita técnica da comissão e a formação de uma mesa redonda para buscar uma solução definitiva para o problema das quase 3 mil crianças que estão fora das salas de aula por incompetência da prefeitura de Porto Velho em resolver a questão do transporte escolar. “Os municípios devem atuar prioritariamente no Ensino Fundamental e na Educação Infantil. Além disso, a distribuição dos recursos públicos tem que dar prioridade ao atendimento das necessidades do ensino obrigatório, no que se refere à universalização, garantia de padrão de qualidade e equidade. A educação no município de Porto Velho tem andado na contramão desses requisitos mínimos de dignidade que o Estado deveria promover, motivo pelo qual se faz necessária a visita técnica, seguida de mesa redonda, na Cidade de Porto Velho – RO, com o objetivo de vistoriar as escolas do município e discutir sobre os mais de 3000 alunos sem aula desde 2018”, justificou.

Cá entre nós

O Ministério Público do Estado precisa adotar medidas enérgicas contra o prefeito de Porto Velho no que diz respeito a essa situação. Nas regiões ribeirinhas, é consenso que se o prefeito não tivesse sido integrante do Parquet, já teria sido preso e/ou afastado do cargo. Infrações na área da educação são consideradas gravíssimas e prefeitos já sofreram punições pesadas por bem menos. A situação está ficando desagradável e dentro do próprio Ministério Público existe corrente que defende um “endurecimento” contra Hildon Chaves, “a instituição está sendo penalizada”, disse um integrante do Parquet.

Fortes emoções

O retorno de Sergio Moro ao Brasil promete emoções fortes. A Comissão de Direitos Humanos da Câmara vota nesta quarta-feira a convocação do ministro, o que é mais forte do que o convite feito anteriormente, e obrigaria Moro a comparecer. Além disso, ele terá de dar informações à Câmara sobre o que o levou aos Estados Unidos nesta semana. O Ministério da Justiça tem se recusado a informar detalhes da viagem, alegando questões de segurança. Moro deveria comparecer nesta quarta-feira a Comissão de Constituição e Justiça para falar sobre as mensagens vazadas do Telegram da Lava Jato, após um acordo ter sido selado entre os presidentes de quatro comissões da Casa — de Constituição e Justiça, dos Direitos Humanos e Minorias, da Fiscalização Financeira e Controle e a do Trabalho, de Administração e Serviço Público. Moro terá 30 dias para responder com os dados solicitados. As informações são da Época.

Estudo alemão conclui que substância do espinafre pode causar doping

No desenho animado Popeye, o marinheiro ganha força extra quando come uma lata de espinafre. Cientistas da Universidade Livre de Berlim descobriram que isso não é apenas ficção. Após um estudo, eles recomendam que a ecdisterona – substância química presente no espinafre – seja adicionada à lista de doping. O Instituto de Farmácia da universidade conduziu um programa de treinamento de força de 10 semanas com 46 atletas para testar como a substância afeta o desempenho físico. Alguns dos participantes receberam placebos e, outros, cápsulas de ecdisterona contendo o equivalente a até 4 quilos de espinafre cru por dia. Durante a pesquisa, que foi apoiada pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês), os atletas que receberam o suplemento viram sua força física aumentar três vezes mais que a dos colegas que tomaram o placebo. O estudo é o primeiro na Alemanha a provar a ligação entre a ecdisterona do espinafre e a melhora significativa do desempenho físico, embora pesquisas anteriores em outros países tenham apontado conclusões semelhantes. “Nossa hipótese era de que veríamos um aumento no desempenho, mas não esperávamos que fosse tão grande”, disse Maria Parr, do Instituto de Farmácia da Universidade de Berlim, em entrevista às emissoras ARD e ARTE. De acordo com a pesquisadora, os resultados indicam que a ecdisterona deveria pertencer à lista de substâncias proibidas para atletas. “Recomendamos à Wada, em nosso relatório, que a substância seja adicionada à lista de doping. Achamos que, se ela aumenta o desempenho, essa vantagem injusta deve ser eliminada”, acrescentou.

[Coluna] – Governo Rocha monta estratégia para construir base na ALE, “dividir para conquistar”

Politico - https://politico.painelpolitico.com

E ainda, Léo Moraes tendo que explicar votação na CCJ é o tal do “emenda pior que o soneto” e a avaliação de Rodrigo Maia sobre os filhos de Bolsonaro, “um é para internar e o outro um deslumbrado”

Se tem que explicar…

O deputado federal Léo Moraes (PODE) vem postando em suas redes sociais esclarecimentos sobre seu voto na CCJ pela constitucionalidade da reforma da Previdência. O parlamentar esclarece que “votar pela constitucionalidade não é o mesmo que votar à favor”. Também afirma “não ter recebido os R$ 40 milhões” que o governo anda distribuindo em emendas para quem for a favor da proposta e que “pretende apresentar propostas que alterem o texto”. Pois é deputado, tudo que precisa ser explicado, é porque não é compreendido…e creia, sempre o mal entendido vence.

Dividir para conquistar

Emissários do governador andam tentando arregimentar deputados para construir uma base na Assembleia. Boatos de reuniões, conversas em salas fechadas tem circulado nos bastidores. Só um lembrete, da última vez que deputado conversou com governador em sala fechada, 23 de 24 foram indiciados e protagonizaram vídeos em rede nacional. A estratégia do governo é clara, basta ler Sun Tzu.

“Vamos cobrar, mas o preço vai cair”

Depois de um ano do início da cobrança de despacho de bagagens em voos, em vez de as passagens caírem como prometido, elas tiveram um aumento real médio de 6% (já descontada a inflação), mostra o UOL. Além disso, a taxa para o transporte de uma mala de até 23 kg já subiu 67%. A data de um ano conta a partir da cobrança feita pela Azul, a primeira empresa aérea a adotar o procedimento em 1° de junho de 2017. Quando começaram a cobrar pelo transporte de bagagem em voos, todas as companhias aéreas cobravam R$ 30 para o despacho de uma mala de até 23 kg caso o pagamento pelo serviço fosse feito com antecedência. Dados da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) apontam que, em junho do ano passado, o preço médio das tarifas aéreas em voos domésticos no Brasil equivalia a R$ 333,35 (o valor já está reajustado com a inflação do período). Em fevereiro deste ano (último dado disponível), o preço médio das passagens subiu para R$ 354,02, um aumento real de 6%. A reforma da Previdência é o mesmo golpe…

Encolhendo

A Odebrecht concluiu na última quinta-feira, 25, a venda da Chaglla, usina hidrelétrica no Peru, para a Three Gorges, da China, por US$ 1,4 bilhão — R$ 5,5 bilhões, conta a Época.

“Hospício Brasil”

O Brasil é governado por um bando de malucos“…Tenho a mesma impressão, todos os dias. A coisa desandou…

Isso é lenda

Esse pseudo-saudosismo que tomou conta de parte dos brasileiros nos últimos anos sobre “antigamente era melhor”, ou “a família brasileira precisa ser resgatada” é a maior idiotice que tenho visto. Nunca existiu esse negócio de “família tradicional”. Nelson Rodrigues retratava bem em suas crônicas, que eram um sucesso, os desvios comportamentais da tal “família tradicional”. Antes era até pior, as coisas eram enrustidas, talvez seja isso que choque os tais “tradicionalistas”. É melhor aceitar que o filho “é apenas bom amigo do primo” do que tirar o fofuxo do armário…

Espelho

A Argentina agoniza com o “liberal” Mauricio Macri. O caminho que seguimos é exatamente o mesmo sob a batuta do banqueiro Paulo Guedes. Recessão, desemprego e informalidade. O liberalismo econômico só funciona se houverem consumidores. O que temos atualmente é apenas e tão somente a concentração de capital na mão de poucos. Um mercado liberal requer ainda a quebra de monopólios, e estamos longe disso. O Brasil é um país imenso com seu controle dividido em meia dúzia de empresas e bancos.

“Um é para internar e o outro está deslumbrado”

Essa aí é a avaliação do presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia sobre os filhos de Jair Bolsonaro, Carlos e Eduardo. Ele esqueceu do agora “invisível” Flávio, que esta semana levou outra invertida do judiciário ao tentar arquivar o inquérito do caso Queiroz.

Uso recorrente de hipnóticos por idosos hipertensos é associado a risco de aumentar a quantidade de anti-hipertensivos

O uso de medicamentos para dormir por pacientes idosos hipertensos foi associado a aumento subsequente do uso de anti-hipertensivos em novo estudo. “Estudos anteriores mostraram associações de características do sono com pressão arterial e hipertensão em adultos de meia-idade. No entanto, essas associações não existiram ou foram inconsistentes entre os idosos”, explicou ao Medscape o Dr. José Banegas, médico da Universidad Autónoma de Madrid, na Espanha. “Nossos achados podem ser úteis na prática, uma vez que um em cada cinco idosos aumentou seu tratamento anti-hipertensivo durante o acompanhamento, e sabe-se que quanto maior o número de medicamentos tomados, maior o risco de medicamentos inapropriados, reações adversas e menor adesão ao tratamento”, acrescentou. O estudo de coorte prospectivo foi publicado on-line em 25 de março no periódico Geriatrics and Gerontology International. O estudo teve 752 pacientes com idade ≥ 60 anos (média de 69 anos; 49% homens) que participaram de uma coorte de idosos. Eles estavam fazendo tratamento para hipertensão e foram acompanhados de 2008-2010 até 2012-2013. A duração do sono (relatada pelos próprios pacientes), a qualidade do sono (frequente dificuldade de adormecer ou de permanecer dormindo) e o uso de medicamento para dormir (o tipo de hipnótico usado não foi especificado) foram determinados no início do estudo, e a mudança na quantidade de anti-hipertensivos prescritos, ao final do acompanhamento. As análises foram realizadas com regressão logística e foram ajustadas para dados demográficos, estilo de vida, comorbidade, quantidade de anti-hipertensivos utilizados e controle da hipertensão. Os resultados mostraram que a duração média do sono foi de 6,9 horas por noite. Qualidade ruim do sono foi relatada por 37%, e 16,5% informaram que geralmente usavam medicamentos para dormir. A média de anti-hipertensivos utilizados foi de 1,8.