[Coluna] – Decisão do TSE favorável à Juliana Roque deixa Pimenta Bueno em compasso de espera

Politico - https://politico.painelpolitico.com

Afastada pelo Tribunal Regional Eleitoral, ex-prefeita conseguiu primeira vitória no Tribunal Superior Eleitoral e eleição suplementar pode vir a ser anulada

Leve reação

O mercado de imóveis começa a dar sinais de recuperação no país, mas sem grandes novidades, na verdade o que está sendo vendido são os estoques das construtoras. Os preços não caíram conforme se espera em situações de crise, por um detalhe bem simples, apesar do dinheiro não estar circulando, ele existe, gira apenas nos bancos, em investimentos e aplicações mais rentáveis. Mesmo assim, essa recuperação é lenta e de norte a sul do país as construtoras quebraram. Literalmente. As que conseguiram se manter no mercado, estão engajadas em fazer o mercado aquecer, o que tem faltado são linhas de crédito. Aquela nossa “meia dúzia” de bancos que segura o dinheiro em caixa e só libera para quem tem dinheiro em conta, mas esses não precisam de linhas de financiamento.

Não procede

Tem circulado a informação em boca miúda de que o casal Raupp teria sido alvo da Operação Pitonisa, deflagrada esta semana pelo Ministério Público do Estado que investiga suposta advocacia administrativa (lobby). A notícia ainda afirma que o advogado José de Almeida Júnior, cunhado de Raupp também teria sido um dos alvos. Mas, fontes de PAINEL POLÍTICO garantem que a informação não procede, por mais que muitos estejam na torcida por isso.

Perspectivas

No próximo dia 1, acontece em Ji-Paraná na Associação Atlética Cascavel, o Encontro Estadual do PDT de Rondônia, a partir das 9 horas. Na pauta, Reforma da Previdência, Organização partidária, política atual e perspectivas no cenário político. O PDT, para quem não sabe ou não lembra, é comandado pelo senador Acir Gurgacz em Rondônia.

Revisando

O Tribunal de Justiça de Rondônia deve publicar na próxima semana o acórdão do julgamento do ex-deputado estadual Maurão de Carvalho. Nesta quarta-feira o texto foi encaminhado ao relator para assinatura. Após a publicação, o ex-parlamentar deve entrar com embargos declaratórios, que não modificam a sentença. Advogados ouvidos por PAINEL POLÍTICO afirmaram que até agosto todo o processo deve estar encerrado. Maurão foi condenado a pouco mais de 14 anos de prisão.

Terremoto

Em Pimenta Bueno o clima não é dos melhores, desde que o ministro Sérgio Banhos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reverteu decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e anulou a cassação do mandato da ex-prefeita Juliana Roque. Para entender o caso, Juliana foi eleita em 2016. Em julho de 2018 ela foi afastada pelo TRE, que determinou novas eleições, que aconteceram em dezembro de 2018. Foi eleito o ‘Delegado Araújo (PSL)‘. Juliana recorreu ao TSE e está conseguindo reverter a situação. Foram propostos cinco processos de cassação contra a prefeita, e outro para impedir sua diplomação e posse. Após derrubar a liminar que impedia Juliana Roque de ser empossada como prefeita, ela conseguiu absolvição em três processos. Todavia possui condenação em dois, sendo que um está em sede de recurso no TRE da Capital, e o outro aguardando julgamento no TSE, que deverá ocorrer nas próximas semanas, informou o advogado de Juliana, Nelson Canedo.

Se ela conseguir

A eleição suplementar vai ser considerada nula e ela reassumiria o cargo. A possibilidade não é remota e por mais instável que seja o processo, é o que determina a legislação eleitoral. Como dizem por ai, “o Brasil não é para amadores”.

Livrai-nos de todo o mal

A delegacia de homicídios, em um trabalho exemplar, mandou para a cadeia um aprendiz de mafioso que com apenas 16 anos contratou dois bandidos por R$ 20 mil para executarem seu pai, um comerciante batalhador dono de um mercadinho na zona Leste. E o delinquente estava procurando outros bandidos para matarem os primeiros, já que ele não estava conseguindo o dinheiro combinado. E já arquitetava a morte da mãe. os detalhes deste caso absurdo, AQUI.

Condicionamento físico reduz risco de arritmia ventricular tardia

O condicionamento cardiorrespiratório (CCR) nos homens de meia-idade é inversamente proporcional ao risco de arritmia ventricular grave nas décadas subsequentes, independentemente de outros fatores de risco cardiovascular, concluíram pesquisadores com base em um estudo de coorte longitudinal prospectivo. Estudos anteriores demonstraram a relação entre o condicionamento cardiorrespiratório e o infarto agudo do miocárdio (IAM), o acidente vascular cerebral (AVC), a insuficiência cardíaca e a mortalidade global, mas a análise atual é provavelmente a primeira a mostrar prospectivamente a associação entre a taquicardia ventricular (TV) ou a fibrilação ventricular (FV), observa o artigo publicado on-line em 29 de março no periódico Mayo Clinic Proceedings. O fato de o condicionamento cardiorrespiratório aeróbico aparentemente proteger contra futuras arritmias potencialmente fatais, e de isso poder ser avaliado clinicamente com facilidade durante o teste de esforço, justifica a mensuração da troca gasosa respiratória na rotina da avaliação do condicionamento cardiorrespiratório do paciente, disse para o Medscape o primeiro autor do estudo, Dr. Jari A. Laukkanen, Ph.D., médico da Jyväskylän yliopisto, na Finlândia. “O condicionamento cardiorrespiratório deve ser considerado um sinal vital, deve ser aferido na prática clínica, pois pode trazer mais informações para os profissionais de saúde, possibilitando a melhor orientação e tratamento dos pacientes, e incentivando estratégias de estilo de vida que possam reduzir o risco de doença cardiovascular”, escreveram Dr. Jari e colaboradores.

[Coluna] – Filhos de Moreira Mendes foram proibidos de entrar em propriedade que pertence a família há 47 anos

Politico - https://politico.painelpolitico.com

Fazenda Três Capelas virou palco de ação judicial com direito a medidas restritivas; propriedade era de ex-senador e sua falecida esposa, Maria Helena

Abrindo

No dia 11 de julho de 2018 morria em Ariquemes o ex-senador Rubens Moreira Mendes, cuja história se confunde com a de Rondônia, Estado que ele ajudou a desbravar e a construir. Pecuarista, defensor dos produtores rurais e com fortes ligações com o setor produtivo no Brasil, Moreira era proprietário do Hotel Fazenda 3 Capelas, uma área de 1.000 hectares há pouco mais de 50km de Porto Velho. Falar sobre a fazenda fazia Moreira brilhar os olhos. Era seu ‘xodó’ há praticamente cinco décadas. E lá era onde Moreira Mendes fixou residência, quando sua primeira esposa, Maria Helena Moreira Erse, faleceu em 2010. Algum tempo depois, Moreira se uniria à advogada Maria Cristina Dallagnol. Ele então se dividia entre a Três Capelas e Ariquemes, onde também tinha uma casa.

Depois do luto

Com o falecimento de Moreira, Maria Cristina rompeu os laços que mantinha até então, com os filhos do ex-senador, Ricardo, Guilherme e Rodrigo. Ricardo estava morando em uma casa anexa a residência principal da Três Capelas há pelo menos três anos, e eis que no início deste ano, foi surpreendido com a visita de um oficial de justiça determinando que ele deixasse sua casa, pois havia uma “medida restritiva” contra ele, movida pela advogada Maria Cristina. A mesma registrou uma ocorrência alegando que os filhos do ex-senador teriam removido seus bens para um lugar que não se sabe” e isso seria ‘violência doméstica’. Com isso, ele deveria deixar a casa, vez que a advogada seguiu usando a sede da fazenda como moradia, quando vai a Porto Velho.

Os irmãos

Já haviam feito um entendimento entre eles que, todos os bens de Moreira Mendes, referentes à Ariquemes, ficaria para a advogada. Roupas e objetos pessoais da advogada não foram “removidos para um lugar que não se sabe”. Tudo foi encaixotado, dobrado e deixado na sala para que ela pegasse quando quisesse e o procedimento foi filmado e acompanhado por funcionários da fazenda. Guilherme é sócio-gerente do hotel fazenda, e já conseguiu autorização judicial para entrar no local e gerir o negócio. Nos próximos dias o Tribunal de Justiça deve julgar a medida protetiva impetrada pela advogada, que foi baseada na lei Maria da Penha. Os filhos de Moreira argumentam que Maria Cristina falseou a verdade para obtenção da medida, concedida em Candeias do Jamari.

Esse caso

Nem deveria estar sendo debatido em âmbito judicial. Até os bagres do Madeira sabem que a Três Capelas sempre foi de Moreira Mendes e consequemente de seus filhos. É um patrimônio familiar, construído junto com sua finada esposa Maria Helena. O bom senso, aquele que faz falta vez em quando, deveria prevalecer em um caso dessa natureza por parte de quem quer que seja ao integrar uma família que já tem uma história tão longa. Esse, ao que tudo indica, é apenas o primeiro capítulo de um caso que vai render dissabores a todos os envolvidos, o que é lamentável. Moreira era um homem prático, que não fazia rodeios sobre quaisquer temas. Eu pessoalmente o entrevistei dezenas de vezes, e ele nunca fugia a nenhum tema. Mas dois assuntos faziam ele falar com empolgação, a fazenda Três Capelas e a relação que tinha com seus três filhos. Por vezes tumultuada, mas sempre com afeto.

Deu ruim

O ex-presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho foi condenado nesta segunda-feira pelo Pleno do Tribunal de Justiça de Rondônia a 14 anos e 7 meses de prisão por crimes de peculato, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro em uma ação penal movida pelo Ministério Público. Após a publicação do Acórdão (que deve acontecer nos próximos dias), a defesa deve ingressar com embargos de declaração, o que não costuma alterar a pena. Advogados ouvidos por PAINEL POLÍTICO afirmam que até agosto deste ano Maurão deve começar o cumprimento da sentença.

Já são cinco

Os ex-presidentes da Assembleia Legislativa de Rondônia que foram condenados pelo TJRO. Marcos Donadon, Carlão de Oliveira, Natanael Silva, Valter Araújo e agora Maurão.

Bizarrice

Ver Wilson Witzel em um helicóptero anunciando que vai participar de operação contra bandidagem em Angra dos Reis é a coisa mais estapafúrdia que você vai ver um governador fazendo nos últimos tempos. É surreal. Ainda mais louco é perceber que um bando de gente acha isso normal e que ninguém coloca um freio no louco.

Pesquisadores da Unicamp desenvolvem método inédito para diagnosticar Alzheimer

Entre os principais aspectos que envolvem o Alzheimer, doença degenerativa que afeta áreas do cérebro e provoca perda de memória, o diagnóstico precoce segue como um dos maiores desafios da área médica. Pensando nisso, pesquisadores da Unicamp desenvolveram um método inédito para identificar os primeiros sinais da patologia. A tecnologia foi desenvolvida pelo Instituto de Computação da universidade, em parceria com o Instituto Nacional de Saúde, dos Estados Unidos. A técnica, que analisa ressonâncias magnéticas baseadas em mais de 20 mil imagens de cérebros (saudáveis e doentes), cria um sistema de inteligência artificial, onde um computador é capaz de apontar quais áreas do cérebro estão em fase inicial de Alzheimer. “Nossa ideia é fazer uma ferramenta que auxilia o diagnóstico. Vamos gerar os dados para o médico tomar uma informação mais detalhada, embasada, precisa e mais rápida”, explica o pesquisidor Guilherme Folego. Ele afirma que os médicos só conseguem ter certeza da manifestação do Alzheimer quando a doença está em estágio avançado, e que o sistema convencional utilizado para apontar a probabilidade da doença demora, atualmente, de 15 a 20 horas. “Nosso sistema, por outro lado, demora de 10 a 15 minutos, então é bem expressivo. Você consegue ajudar o médico a fazer um diagnóstico mais preciso e eficiente”.O próximo passo da pesquisa, segundo os pesquisadores, é encontrar parcerias para que a nova ferramenta seja utilizada por meio de software, ou seja, funcione através de um programa de computador que possa ser instalado nos consultórios médicos e laboratórios.

Maurão de Carvalho é o 5º ex-presidente da ALE condenado em Rondônia

Politico - https://politico.painelpolitico.com

Ex-deputado foi condenado pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha

O ex-deputado estadual e ex-presidente da Assembleia Legislativa Maurão de Carvalho (MDB) foi condenado nesta segunda-feira a 14 anos e 7 meses de prisão, inicialmente em regime fechado pelos crimes de lavagem de dinheiro, peculato e formação de quadrilha na Ação Penal 000364.37.2010.822.0000 movida pelo Ministério Público do Estado.

Com essa sentença, Maurão é o 5º ex-presidente do legislativo rondoniense a ser condenado à prisão. Antes dele foram Marcos Donadon (que cumpre domiciliar), Natanael José da Silva (tornozeleira eletrônica), Valter Araújo (regime aberto) e Carlão de Oliveira (foragido). Todos por crimes de corrupção.

O Tribunal de Justiça deve publicar o acórdão da condenação de Maurão, que foi julgado pelo Pleno da Corte. Após a publicação, a defesa deve entrar com embargos declaratórios, mas toda essa tramitação não deve se estender por muito tempo. A previsão é que o ex-deputado comece a cumprir a sentença até agosto.

Maurão de Carvalho foi candidato ao governo nas eleições do ano passado, ficando na terceira colocação. Ele foi parlamentar por cinco mandatos consecutivos.


URGENTE: Maurão de Carvalho, ex-presidente da Assembléia é condenado a 14 anos de prisão pelo TJRO

Sentença - https://sentenca.painelpolitico.com

Condenação foi na Ação Penal 0000364-37.2010.822.0000

O ex-presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia e ex-deputado estadual que disputou o governo em 2018, Maurão de Carvalho (MDB) foi condenado nesta segunda-feira pelo Pleno do Tribunal de Justiça de Rondônia a 14 anos e 7 meses de prisão, inicialmente em regime fechado.

A ação penal 0000364-37.2010.822.0000 tramitava desde 2010.

O relator da Ação foi o desembargador José Antônio Robles e o revisor, o decano Eurico Montenegro.

Maurão de Carvalho foi deputado estadual por cinco mandatos consecutivos.

Mais detalhes ainda nesta segunda-feira.

Maurão de Carvalho

Maurão de Carvalho volta a defender campanha limpa e com propostas, durante evento na OAB Rondônia

Candidato diz que bota fé em Rondônia e que faz campanha sem ataques, mas com propostas

O candidato a governador Maurão de Carvalho (MDB) voltou a defender uma campanha limpa, sem ataques e com propostas concretas para a população de Rondônia, ao participar na noite desta terça-feira (29) do evento “Ética na Política e Combate ao Caixa 2 e à Corrupção Eleitoral”, promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Rondônia (OAB/RO), que reuniu os candidatos ao Governo.

“Dei início à minha campanha defendendo que as eleições sejam realizadas com lisura, sem ataques e com propostas concretas, porque eu boto fé em Rondônia. Tenho percorrido o Estado, levando uma mensagem positiva, de otimismo e o meu compromisso de trabalhar pelo cidadão”, disse ele em seu discurso.

Maurão falou um pouco sobre sua origem simples e do seu trabalho na vida pública. “Caso seja eleito governador, quero trabalhar ouvindo as pessoas. Sou um homem simples, filho de agricultores e comecei a trabalhar na roça ainda criança. Não tenho medo de desafios, pois tenho coragem para lutar e creio em Deus, que me dá forças e direção”, garantiu.

O candidato disse ainda que “cuidar das pessoas é o nosso compromisso. O nosso maior desafio. Desta forma, iremos trabalhar para a construção de uma gestão equilibrada, sem gastar mais do que arrecada e sem deixar de honrar os compromissos”.

Ao final, ele agradeceu à OAB Rondônia pela oportunidade de poder apresentar as suas propostas de trabalho, e assinou o termo de compromisso em favor da ética, contra o caixa 2 e a corrupção eleitoral.

Maurão de Carvalho volta a discutir criação do Instituto de Terras

Candidato ao Governo diz que a regularização fundiária é uma das prioridades de Rondônia

Da assessoria – Por entender que a força econômica de Rondônia está no setor produtivo, o candidato a governador Maurão de Carvalho (MDB), incluiu em seu plano de governo a criação do Instituto de Terras, como forma de promover a regularização fundiária e dando um novo impulso ao setor. Em Rondônia, são cerca de 60 mil propriedades aguardando a regularização.

Nesta semana, ele se reuniu com o governador Daniel Pereira (PSB), acompanhado de técnicos, para discutir o assunto. Ele defendeu que a regularização reduz o clima de tensão no campo, dá segurança jurídica e permite o acesso ao crédito bancário, permitindo a dinamização das atividades agropecuárias.

“Mostrei ao governador esta necessidade de Rondônia e a urgência na criação do Instituto de Terras, e ele se mostrou favorável. Daniel Pereira também veio da roça e sabe a importância do documento para os proprietários. Nossas propostas convergem e estou confiante de que teremos avanços”, disse Maurão.

Para o candidato, com o documento em mãos, o produtor torna-se dono de fato e de direito de sua propriedade e pode buscar o crédito nos bancos para melhorar a sua produção e com isso lucrar mais e dar mais conforto a sua família. Além disso, o Estado nos últimos anos enfrentou uma série de tensões no campo e atualmente lidera o número de mortes em conflitos agrários no país.

Lei federal garante

A aprovação, pelo Senado Federal da Medida Provisória 759/2016, transformada no projeto de lei de conversão (PLV) 12/17, que estabelece regras para regularização de terras da União ocupadas na Amazônia Legal, abre espaços para que os Estados criem mecanismos que promovam a regularização fundiária. As terras de domínio da União podem ser repassadas ao Estado, que procederia a regularização fundiária com celeridade.

Regras de conversão

Pelo projeto de lei de conversão, o Incra fará uma pauta de valores de terra nua com base nos valores da reforma agrária. O preço final a pagar será de 10% a 50% desses valores. Áreas acima de 2,5 mil ha também poderão ser regularizadas parcialmente até esse limite. Na hipótese de pagamento à vista, haverá desconto de 20%, e a quitação poderá ocorrer em até 180 dias da entrega do título. O prazo de pagamento parcelado de 20 anos e a carência de três anos continuam conforme a legislação atual.

Para terras da União fora da Amazônia Legal, a medida permite a venda com dispensa de licitação para ocupantes de terras rurais da União e Incra, inclusive remanescentes de colonizações oficiais em data anterior a 10 de outubro de 1985.

Maurão de Carvalho inaugura comitês de campanha em Guajará, Nova Mamoré e Buritis

Candidato a vice-governador Wagner Garcia, e outras lideranças prestigiaram os atos políticos

Com assessoria – A campanha do candidato a governador Maurão de Carvalho (MDB), ganha força e toma as ruas dos municípios de Rondônia. Nesta segunda-feira (20), ele esteve inaugurando comitês em Guajará-Mirim, Nova Mamoré e Buritis.

“O nosso partido está presente em todos os municípios e estamos levando a nossa campanha para todas as regiões, mostrando a união partidária e o compromisso de fazer mais por Rondônia. Estamos iniciando essa série de inaugurações por Guajará, por aqui ser uma cidade histórica e que representa muito para o Estado”, disse Maurão.

Acompanhado do seu candidato a vice-governador Wagner Garcia, Maurão foi recebido pelo candidato à reeleição a deputado estadual, Dr. Neidson (PMN), entre outras lideranças que participaram do ato político em Guajará.

Em seguida, a comitiva se dirigiu até Nova Mamoré, para a inauguração do comitê local de campanha, que vai levar as propostas para a comunidade.

Buritis foi o próximo destino, com lideranças e empresários locais recepcionando a todos, numa demonstração de que a campanha ganha a cada dia mais adesões. “A construção da nossa candidatura está sendo feita com o apoio de muitas lideranças, mas também de gente simples, que enxerga em nosso nome uma garantia de uma gestão equilibrada, do diálogo e de valorização das pessoas”, completou Maurão.

No lançamento de campanhas, Maurão de Carvalho diz que plano de Governo está sendo construído

O candidato adiantou que quer discutir com a sociedade, aprimorando e construindo um plano mais aproximado dos anseios da população

Assessoria – Ao participar do lançamento de campanhas de candidatos proporcionais, em Porto Velho, na noite desta sexta-feira (17), o candidato a governador Maurão de Carvalho (MDB), disse que o seu plano de Governo está sendo construído, levando em conta as necessidades e as demandas apresentadas pela sociedade.

“Estamos construindo um plano adequado à realidade do Estado, e dialogando com a sociedade. As pessoas vão nos trazendo as suas demandas, que vamos discutindo e trabalhando na formatação de um projeto. E não é diferente com os nossos candidatos proporcionais, que contribuem com a nossa campanha diretamente”, disse Maurão.

O candidato adiantou que quer discutir com a sociedade, aprimorando e construindo um plano mais aproximado dos anseios da população, dentro das possibilidades orçamentárias e das diretrizes traçadas por sua equipe de trabalho.

Maurão iniciou sua agenda no lançamento da campanha à reeleição do deputado estadual José Lebrão (MDB). Recebido por militantes, ele destacou o trabalho de Lebrão na Assembleia Legislativa. O futuro governador também esteve no lançamento da campanha de Léo Moraes (Podemos), a deputado federal.

Ele disse ainda que vai fazer uma campanha propositiva, com uma mensagem de confiança no Estado e conclamando a todos para se integrarem nesse projeto.

“Essa é a recomendação que faço a todos os candidatos da nossa coligação: mostrem suas propostas, sejam claros em sua mensagem e gastem sola de sapato”, finalizou.

Maurão de Carvalho diz que sua gestão vai priorizar criação de empregos e fortalecimento das empresas

Além disso, ele pontuou que é preciso criar oportunidades de qualificação

Assessoria – A geração de empregos e de oportunidades de negócios, com o fortalecimento das empresas já existentes e a atração de novos investimentos para Rondônia. Esse foi o compromisso assumido pelo candidato a governador Maurão de Carvalho (MDB), durante reunião na manhã desta sexta-feira (17), em Porto Velho, com funcionários e diretores da empresa Marok, que atua no ramo de materiais elétricos.

Ao se dirigir aos funcionários, Maurão destacou que, caso seja eleito, vai atuar para atrair mais empresas para Rondônia, gerando novas oportunidades de emprego. “Além disso, precisamos ter uma política de fortalecimento das empresas já existentes, com o Governo oferecendo incentivos e criando um ambiente favorável à ampliação dos empreendimentos”, disse.

Além disso, ele pontuou que é preciso criar oportunidades de qualificação. “Para isso, precisamos buscar parcerias com instituições como o Sebrae, o Senac, o Senai e outros, formando profissionais em condições de assumir um posto no mercado de trabalho”, acrescentou.

O diretor da empresa, Ricardo Moreira, disse que é importante que os candidatos possam apresentar suas propostas diretamente aos eleitores. “É importante para o candidato, que pode mostrar suas propostas e receber as demandas das pessoas. Para nós, é interessante abrirmos este espaço para a discussão política, quando ficamos conhecendo as propostas e como pensam os concorrentes ao Governo”, completou.

Maurão comentou ainda que, com a campanha com duração menor, é preciso aproveitar o tempo e levar a mensagem direta aos eleitores. “Optei por fazer uma campanha propositiva, de pés no chão, com o contato direto com as pessoas, como sempre fiz, levando a nossa mensagem de confiança em Rondônia”, finalizou.

Henrique Meirelles cumpre agenda em Porto Velho; Melhor era Maurão ficar longe

Pré-candidato a presidente pelo MDB vai ser recebido na sede do partido, às 16h

Ele representa o MDB de Michel Temer, é pré-candidato à presidência da República pela legenda e vai estar em Porto Velho nesta quinta-feira, 21, para cumprir agenda de campanha. E deverá ser a última vez em que pisará na capital de Rondônia, como é costumeiro entre os presidenciáveis. Henrique Meirelles, ex-ministro da Fazenda de Michel Temer deve reunir a imprensa por volta das 16 horas na sede do partido.

Durante o dia, ele deve fazer aquelas visitas relâmpagos em diversos pontos da capital, além de encontrar-se com as lideranças do partido. O MDB afundou Rondônia pelas mãos de Confúcio Moura. Agora tenta “ser diferente” lançando Maurão de Carvalho.

Maurão está sendo puxado para o fundo pela âncora-mor que é Confúcio. A visita de Meirelles pode ajudar a afundar o deputado. Se eu fosse Maurão, me afastava o máximo possível dessa gente, se ele quer de fato viabilizar-se na disputa.

DANIEL FERREIRA/METRÓPOLES