Menor é suspeito de matar professora de 48 anos com quem já namorou, em GO

Um adolescente de 17 anos foi apreendido suspeito de matar a facadas a ex-namorada, a professora Sidiney Rodrigues Carneiro, de 48 anos, em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. De acordo com a Polícia Militar, testemunhas disseram que o menor invadiu a casa da vítima e a matou com mais de 10 golpes de faca.

O assessor de comunicação da PM, o tenente-coronel Marcelo Granja, informou ao G1 que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas quando chegou ao local constatou a morte de Sidiney.

O crime ocorreu no sábado (9), no Setor 4 de Águas Lindas de Goiás. Segundo Granja, o adolescente arrombou a porta, mandou algumas pessoas que estavam com a vítima na casa irem para o quarto e levou Sidiney até a cozinha, onde ela foi assassinada.

O menor foi apreendido horas depois, enquanto caminhava no Setor 2 da cidade, e, conforme a PM, confessou ter matado a mulher. Junto com ele foram apreendidos um notebook e uma arma de fabricação caseira. Testemunhas disseram à polícia que os dois tiveram um breve relacionamento e tinham terminado há alguns meses.

G1 entrou em contato com a delegacia da Polícia Civil de Águas Lindas de Goiás, que informou que o caso foi registrado e é investigado pela corporação.

Amigos fizeram homenagens na página de Sidney na internet (Foto: Facebook/Reprodução)

Luto

Sidiney era professora na rede municipal de educação de Águas Lindas de Goiás. Em sua página na rede social, ex-alunos e colegas de trabalho manifestaram homenagens. No último dia 29 de novembro, a mulher havia anunciado que seria bisavó. No post foram feitos comentários falando sobre como era ela como profissional, e atacando o suspeito.

“Você teve muitas qualidades. Deus te receba de braços abertos. Luto”, escreveu uma amiga da vítima.

Em outro comentário, um usuário chama o adolescente suspeito de mata-la de “frio” e covarde”. “Pois é, e foi assassinada pelo seu amásio de 17 anos, assassino frio e covarde que tirou a vida dessa professora”, manifestou no perfil da professora.

G1 não conseguiu localizar a defesa do adolescente.

Fonte: g1

Estudante de 14 anos que ia a escola é estuprada após ser rendida por motorista; outros casos foram relatados

Caso aconteceu na manhã da última segunda-feira

A Polícia Civil investiga um caso de estupro contra uma adolescente de 14 anos, estudante em um colégio estadual no bairro São Braz, em Curitiba. O caso aconteceu no início da manhã da última segunda-feira (30), no momento em que ela caminhava sentido à instituição.

A menina foi abordada pelo ocupante de um carro cinza com duas portas, que a rendeu e cometeu o ato. A garota chegou a gritar por socorro, porém ninguém ouviu. Após o estupro, ela foi deixada em uma região de matagal pelo agressor. A família dela realizou Boletim de Ocorrência do caso. Para não identificar a vítima, escola e rua do crime não serão divulgadas.

Moradores do bairro São Braz procuraram a imprensa para relatar outros ações do suspeito na região, abordando e perseguindo mulheres. ONúcleo de Proteção a Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria) investiga o estupro da estudante e, por meio de assessoria de imprensa, informou que não passará informações para não atrapalhar as investigações do caso.

Confira a nota:

O caso está sendo investigado pelo Núcleo de Proteção a Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria). Por envolver uma criança, detalhes não serão repassados.

PM reage a assalto e mata menor a tiros no litoral de SP; vídeo

Um adolescente de 17 anos foi morto ao tentar assaltar um policial militar rodoviário de 20 anos em Praia Grande, no litoral de São Paulo, na noite de quarta-feira (22). A ação foi flagrada por câmeras de monitoramento de um imóvel. A vítima não ficou ferida.

O crime ocorreu na Avenida Rio Branco, no bairro Boqueirão. Segundo o boletim de ocorrência, o policial tinha saído da academia e retornava para casa quando foi surpreendido pelo criminoso. Ele pediu o celular e a mochila da vítima, que foi ameaçada com uma arma.

O policial, a princípio, não reagiu e entregou os bens. Ao se afastar, como é possível notar nas imagens, ele consegue sacar a pistola e entra em breve luta corporal com o assaltante. Em seguida, dois tiros são disparados e atingem o braço e a cabeça do adolescente.


Policial reage e mata menor assaltante por painelpolitico

Para a Polícia Civil, o policial militar afirmou que se identificou antes de atirar. Em seguida, ao ser atingido, o criminoso cai no asfalto sem condições de reagir e é desarmado. Ele foi levado ainda com vida ao hospital Irmã Dulce, mas não resistiu aos ferimentos.

No local do crime, os policiais que atenderam a ocorrência verificaram que a arma do menor era falsa (simulacro). O caso foi encaminhado à Delegacia Sede e registrado pelo delegado Alexandre Comin, que liberou o PM ao constatar que o caso tratava-se de legítima defesa.

A arma do policial, lotado no Batalhão da Polícia Militar Rodoviária, foi apreendida para perícia. Ele não ficou ferido e passa bem. O corpo do adolescente foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Santos para ser submetido a exames de praxe.

 

Homem de 43 anos é preso ao dizer que iria ‘assumir namoro’ com menina de 12

Mestre de obras disse para família da garota que iria deixar a esposa para ficar com a menor de idade. Pai da vítima acionou a PM e denunciou o caso

Um mestre de obras 43 anos foi preso pela Polícia Militar neste domingo (16), em Cuiabá, por estupro de vulnerável. Ele disse aos pais de uma menina de 12 anos que iria deixar a esposa para “assumir o namoro” com a menor de idade. Os pais acionaram a polícia, que encaminhou o suspeito até a delegacia.

Segundo o boletim de ocorrência, tanto o mestre de obras quanto a família da menina moram numa região de chácaras no bairro Doutor Fábio II. O pai da criança relatou à polícia que o vizinho estava aliciando a filha dele havia certo tempo, beijando e acariciando a vítima e dando dinheiro e ela.

Ainda conforme o pai, o mestre de obras e a esposa às vezes dormiam na casa dele, depois de passar o dia no local, e que nessas ocasiões o suspeito aproveitava para assediar a menina.

O pai disse à PM também que, neste domingo, o mestre de obras lhe disse que estava namorando a menor de idade e que iria se separar da mulher e “assumir o relacionamento”. O pai, então, acionou a polícia.

Sargento da PM no DF é preso sob suspeita de estuprar filho de 9 anos

Processo contra o agente tramita em segredo de justiça para preservar a identidade da criança. Fotos do menino com o pai, no entanto, estavam disponíveis na internet até este domingo

Um sargento da Polícia Militar do Distrito Federal está preso por suspeita de ter estuprado o próprio filho de 9 anos. O agente Dauvandro Holanda Ayres, cuja idade não foi revelada, está sendo investigado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA).

Informações preliminares dão conta de que um celular teria sido apreendido com imagens do policial militar abusando e torturando o filho. Ele também teria agredido e ameaçado a ex-mulher para impedir que ela o denunciasse.

A PM informou que abriu processo administrativo para apurar a conduta do policial e que “o processo [penal] corre em segredo de justiça”. Um dos argumentos para manter o caso em sigilo, segundo as regras brasileiras, é proteger a identidade da criança.

Apesar disso, fotos do pai e do filho, extraídas do perfil do próprio policial no Facebook, circulam na internet. A página pessoal dele foi mantida no ar até este domingo, mesmo após a prisão ter sido decretada. Com a ação em segredo, os detalhes do caso também acabam protegidos.

Sargento da PM Dauvandro Holanda Ayres, acusado de estuprar filho de 9 anos, declara-se apoiador de Bolsonaro em rede social (Foto: Facebook/Reprodução)

Na Facebook, Ayres se declarava apoiador do deputado de Jair Bolsonaro (PSC-RJ) – réu no STF por incitação ao estupro e alvo de um processo já arquivado na Câmara dos Deputados por homenagear um coronel do Exército que atuava como torturador na época da Ditadura Militar.

Menina de 13 anos morre após ser baleada pelo namorado

Segundo a polícia, testemunhas disseram que a vítima estava grávida

Uma menina de 13 anos morreu na tarde desta quinta-feira (9), após ser baleada na cabeça, dentro da casa onde morava, no bairro Campinhos, na cidade de Vitória da Conquista, região sudoeste da Bahia. De acordo com informações da Polícia Militar, o namorado da jovem teria sido o autor do crime. Ainda conforme a PM, vizinhos da vítima relataram que ela estava grávida.

Testemunhas contaram que a vítima discutia com o suspeito, quando o rapaz atirou nela e depois fugiu do imóvel. Ainda não há informações sobre a identidade do suspeito.

A PM informou que agentes da 78ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) realizam buscas na região, à procura do namorado da adolescente. Até o fechamento desta reportagem, o suspeito ainda não havia sido encontrado.

O corpo da vítima foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) da região, onde será periciado. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Menino de 12 anos é apreendido após roubar caminhão de carga no Rio

Menino de 12 anos é apreendido após roubar caminhão de carga no Rio

Garoto agia sob a coordenação de outras duas pessoas que conseguiram fugir

Oficiais da Polícia Rodoviária Federal apreenderam nesta quarta-feira (14) um menino de 12 anos suspeito de ter participado de roubo de carga. Segundo o jornal Extra, ele estava armado e fazia o motorista de um caminhão como refém na Rodovia Presidente Dutra, altura de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, quando foi abordado.

Aos policiais, o garoto confessou o crime e disse que estava agindo sob orientações de outras duas pessoas, que o acompanhavam mais atrás, de carro, e conseguiram fugir.

O caminhão estava cheio com uma carga de xampu avaliada em R$ 200 mil – depois de roubada, ela seria levada para o Morro da Lagartixa, na zona norte do Rio de Janeiro.

Menina de 14 anos mata a mãe à pedradas e toca fogo em pai e madrasta

Polícia Civil do RJ deflagra megaoperação para prender 96 PMs e 70 traficantes

Caso ocorreu no município de Jussiape, na região da Chapada Diamantina (BA)

Uma adolescente de 14 anos é suspeita de matar a mãe a pedradas, atear fogo no pai e queimar a madrasta no município de Jussiape, na região da Chapada Diamantina. O caso ocorreu na segunda-feira (22), em um povoado conhecido como Paixão. Pai e madrasta estavam dormindo quando foram incendiados com gasolina pela garota. Eles estão internados.

De acordo com a Polícia Militar, a situação foi registrada durante a madrugada e a denúncia chegou à corporação por meio do Conselho Tutelar. A PM detalha que esteve no hospital de Jussiape, onde confirmou a entrada da madrasta da jovem. Ela apresenta queimaduras no corpo e confirmou à polícia que a agressão foi cometida pela enteada.

Segundo o G1, o pai da adolescente, que também teve o corpo incendiado, foi encaminhado em estado grave para um hospital do município de Vitória da Conquista. Não há informações detalhadas sobre o estado de saúde.

Após obter os relatos sobre o pai e madrasta da jovem, a PM diz que seguiu para o povoado onde ocorreu o caso. No local, o avô paterno confirmou a violência e contou que a neta tinha fugido por uma região de matagal. Testemunhas acrescentaram que a mãe biológica da jovem saiu em busca dela.

Já pela tarde, por volta das 17h, a PM afirma que recebeu informações de populares de um corpo encontrado na mata. No local, foi constatado que a vítima era a mãe da jovem procurada. Investigações preliminares apontam que a vítima encontrou a filha, que ambas entraram em luta corporal e que a jovem acertou a mãe a pedradas. O corpo dela foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica de Brumado (DPT), na região sudoeste.

A PM detalha que adolescente foi encontrada pela polícia e que familiares relataram que ela enfrenta problemas psicológicos. Equipes de investigação da Polícia Civil estão no povoado, na manhã desta terça-feira (23), onde apuram as circunstâncias do caso.

Menor com 30 passagens pela polícia é preso com carro roubado

ocorrencias policiais

Ele é acusado de roubo, receptação e homicídio

Um adolescente de 17 anos foi apreendido com um carro roubado em Ceilândia, cidade satélite de Brasília, na madrugada desta segunda-feira (8/8).

Ele tem 30 passagens pela polícia por atos infracionais análogos a homicídio, roubo e receptação.

Policiais militares do Grupo Tático Operacional do 8º Batalhão (Gtop 28) abordaram o menor e um homem que o acompanhava.

O veículo havia sido roubado no sábado (6/8), em Taguatinga.

O adolescente foi conduzido para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA).

NOTA – Menor é morto em unidade de internação em Porto Velho, e a responsabilidade do Estado?

Um menor de 15 anos, foi estrangulado por vários internos da Unidade de Internação Masculina provisória, localizada na Avenida Jaci-Paraná, próximo a Avenida Jorge Teixeira, no bairro Nossa Senhora das Graças, na capital. De acordo com informações de sócios educadores, o menor foi transferido do município de Guajará-Mirim. Ninguém soube, no entanto, explicar a motivação do crime. O jovem foi atacado na sala de triagem do local. Pelo menos seis menores são suspeitos da barbárie. A Polícia Militar foi acionada pois houve um princípio de motim. Assim que a força tática do 1° BPM chegou no local, os suspeitos foram retirados do meio dos demais internos e foram levados para a delegacia. Uma equipe do SAMU ainda esteve no local, apenas para constatar a morte da vítima. E a responsabilidade do Estado sobre essa situação, como fica? E os pais desse menor, que perderam seu filho que deveria ser “ressocializado” e foi assassinado?