Publicação de fotos de corpo de mulher vítima de feminicídio causa indignação no México

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Ingrid Escamilla, 25 anos, foi morta e seu corpo mutilado na Cidade do México. Seu parceiro, Francisco Robledo, que confessou à polícia o crime, foi preso. Mas o compartilhamento das fotos da vítima e sua publicação nos jornais geraram críticas no país

Um caso de feminicídio de uma jovem provocou indignação e gerou críticas sobre o papel da imprensa no México.

Ingrid Escamilla, de 25 anos, foi supostamente assassinada por seu parceiro na Cidade do México, que confessou o crime.

A polícia identificou o homem, que está preso, como Francisco Robledo, de 46 anos. Ele foi encontrado pela polícia com manchas de sangue e diante do corpo de Escamilla, que apresentava várias lacerações de arma branca.

O assassinato aconteceu no domingo (9) e as fotos do corpo da vítima foram publicadas nas capas dos tabloides da capital mexicana.

A Procuradoria-Geral de Justiça da Cidade do México (FGJCDMX, na sigla em espanhol) informou que pelo menos seis pessoas, policiais e promotores, estão sendo investigadas por vazamento de imagens.

Nas redes sociais, foi feita uma convocatória para compartilhar o rosto de Ingrid Escamilla em vez das fotos violentas do feminicídio.

Os assassinatos de mulheres cresceram 137% nos últimos cinco anos no México, disse o procurador-geral Alejandro Gertz na segunda-feira (10) durante uma entrevista a jornalistas com o presidente Andrés Manuel López Obrador.

Embora o caso de Ingrid Escamilla não tenha sido citado especificamente, gerou ainda mais indignação o fato de Gertz ter sugerido mudar a maneira pelo qual o feminicídio é investigado – tratando o crime apenas como homicídio. Também despertou crítica a declaração de López Obrador de que “houve muita manipulação sobre esse assunto (feminicídios) na mídia”.

Confissão

A Secretaria de Segurança (SCC) da capital mexicana informou que recebeu, no domingo de manhã, um alerta de uma “agressão contra uma mulher” no bairro Gustavo A. Madero.

Ao chegar ao local, encontraram o suposto agressor com “pontos visíveis” de sangue em suas roupas e corpo, de modo que ele foi “imediatamente preso”, afirmou a SSC em nota.

“No local, o corpo de uma mulher de 25 anos foi encontrado, sem sinais vitais e com traços visíveis de violência”, acrescentou.

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o detido sendo interrogado em uma patrulha da polícia.

Nas imagens, ele confessa que depois de uma discussão com sua parceira na noite anterior, ambos se agrediram com uma faca. Ele, então, a matou e mutilou seu corpo.

“Não queria que ninguém notasse. Com a mesma faca que ela me atingiu, eu a enterrei”, diz o suposto assassino, que também diz que tentou se livrar de partes do corpo da mulher.

Robledo decidiu fazer isso para apagar as evidências, além de sentir “vergonha, medo”.

Sensacionalismo

O tabloide “Pásala” estampou em sua capa de segunda-feira a manchete “A culpa foi do Cupido”, porque o assassinato ocorreu “a poucos dias do Dia dos Namorados (14)”, com uma foto grande e explícita do corpo da vítima.

Já a manchete do jornal “La Prensa” foi “Esquartejada”, com três fotos ocupando toda a capa: uma do detento, outra do corpo da vítima e mais uma do prédio onde moravam.

Antes dessas e de outras manchetes dos jornais, mulheres e coletivos repudiaram nas redes sociais a divulgação das fotos e a abordagem da imprensa mexicana sobre feminicídios.

Nelly Montealegre, vice-procuradora-geral das Vítimas da FJG, informou na terça-feira (11) que seis pessoas – incluindo integrantes da polícia do SSC e da FJG – estão sendo investigadas, porque foram elas as “responsáveis pelo vazamento das informações.”

Dependendo do nível de responsabilidade, elas podem sofrer uma penalidade penal ou administrativa.

Um menor de idade foi colocado sob “medidas de proteção como vítima indireta dos fatos”, ao testemunhar o assassinato de Ingrid Escamilla, disse Montealegre. Os relatos da imprensa indicam que ele é uma criança com autismo, o filho do suspeito.

“O feminicídio é um crime absolutamente condenável. Quando o ódio atinge os limites como o de Ingrid Escamilla é escandaloso”, disse a prefeita da Cidade do México Claudia Sheinbaum no Twitter.

No ano passado, foram registrados 68 casos de feminicídio na capital mexicana, uma taxa de 1,44 casos para cada 100 mil habitantes.

Se contabilizados os dados de todos os 32 Estados do país, foram 976 casos, de acordo com o Sistema Nacional de Segurança Pública.

No entanto, várias organizações dizem que há muitos casos subnotificados.

Eles também criticam o fato de que a grande maioria dos casos nunca é resolvida e apenas uma pequena parcela dos autores é levada à Justiça.

“Manipulação”

Para o presidente López Obrador, o feminicídio foi objeto de “manipulação” pela imprensa crítica a seu governo.

O presidente respondeu a perguntas de jornalistas sobre os planos do promotor Gertz de mudar a maneira como os feminicídios são classificados.

“Houve muita manipulação dessa questão na mídia e aqueles que não nos veem com bons olhos se aproveitam de qualquer circunstância para gerar campanhas de difamação, de informações distorcidas, falsas”, afirmou.

Gertz argumentou que sua intenção não é acabar com a judicialização dos feminicídios, mas, segundo ele, é preferível mudar a tipificação dos assassinatos de gênero contra as mulheres para facilitar sua investigação.

Ele ressaltou que na lei atual mais requisitos são necessários para criminalizar um caso como feminicídio do que como homicídio, o que atrasa a justiça para as mulheres.

“Deveríamos tornar muito mais simples proteger as vítimas, proteger as mulheres, dar-lhes maior poder em defesa de sua vulnerabilidade”, afirmou.

No entanto, o Congresso, responsável por modificar a lei, ainda não discutiu o assunto. Via BBC Brasil

||+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Modelo brasileira morre no México ao ser empurrada de sacada; namorado milionário é suspeito

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Família de Vanessa Vargas Ribeiro, de 33 anos, acredita que o crime tenha sido cometido por ciúmes

Uma modelo brasileira foi morta após ser empurrada da sacada de um apartamento de luxo, no México, por seu namorado.

Família de Camaquã tenta trazer corpo de brasileira morta ao cair de prédio no México

O suspeito não foi mais visto depois do crime. A família de Vanessa Vargas Ribeiro, de 33 anos, acredita que o crime tenha sido cometido por ciúmes.

Assista a reportagem na íntegra

O namorado

O empresário Eugenio Kuri nasceu e vive atualmente na Cidade do México, onde mora em um luxuoso apartamento que ocupa um andar inteiro de um prédio de alto padrão. Ele obteve diploma de contabilidade na Universidade La Salle, em 1980, sendo fluente em inglês e português.

Profissional qualificado e bem sucedido, possui larga experiência em organização estratégica e implementação de Tecnologia da Informação.

O empresário Eugenio Kuri 

Há oito anos, Eugenio é membro da diretoria de duas empresas, a AGS Nasoft, empresa mexicana fundada em 1999, onde exerce as funções de CEO e diretor, e de uma grande companhia brasileira de design e construção de Data Centers.

Segundo informações do seu perfil no site da Performance Talent Consulting International, Kuri tem três filhas e um filho e foi casado com Gabriela Muzquiz, formada em Comunicação, e que trabalhou na TV por 18 anos.

Entenda o caso

Segundo informações de familiares da modelo, no último sábado (1), câmeras de segurança registraram o momento em que Eugenio Kuri empurrou a camaquense Vanessa Vargas Ribeiro do terceiro andar do prédio onde ele morava.

O corpo de Vanessa só foi encontrado três dias depois, em um necrotério da cidade do México.

Até o momento, Eugênio Kuri é dado como foragido.

||+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Modelo brasileira morre no México ao ser empurrada de sacada; namorado milionário é suspeito

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Família de Vanessa Vargas Ribeiro, de 33 anos, acredita que o crime tenha sido cometido por ciúmes

Uma modelo brasileira foi morta após ser empurrada da sacada de um apartamento de luxo, no México, por seu namorado.

Família de Camaquã tenta trazer corpo de brasileira morta ao cair de prédio no México

O suspeito não foi mais visto depois do crime. A família de Vanessa Vargas Ribeiro, de 33 anos, acredita que o crime tenha sido cometido por ciúmes.

Assista a reportagem na íntegra

O namorado

O empresário Eugenio Kuri nasceu e vive atualmente na Cidade do México, onde mora em um luxuoso apartamento que ocupa um andar inteiro de um prédio de alto padrão. Ele obteve diploma de contabilidade na Universidade La Salle, em 1980, sendo fluente em inglês e português.

Profissional qualificado e bem sucedido, possui larga experiência em organização estratégica e implementação de Tecnologia da Informação.

O empresário Eugenio Kuri 

Há oito anos, Eugenio é membro da diretoria de duas empresas, a AGS Nasoft, empresa mexicana fundada em 1999, onde exerce as funções de CEO e diretor, e de uma grande companhia brasileira de design e construção de Data Centers.

Segundo informações do seu perfil no site da Performance Talent Consulting International, Kuri tem três filhas e um filho e foi casado com Gabriela Muzquiz, formada em Comunicação, e que trabalhou na TV por 18 anos.

Entenda o caso

Segundo informações de familiares da modelo, no último sábado (1), câmeras de segurança registraram o momento em que Eugenio Kuri empurrou a camaquense Vanessa Vargas Ribeiro do terceiro andar do prédio onde ele morava.

O corpo de Vanessa só foi encontrado três dias depois, em um necrotério da cidade do México.

Até o momento, Eugênio Kuri é dado como foragido.

||+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

‘Senhora da Morte’, chefe do tráfico que ostentava armas de ouro nas redes, é morta; veja vídeos

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Uma chefe do tráfico de drogas no México conhecida como “Senhora da Morte” foi morta na última sexta-feira (10/1) em operação do Exército, da Guarda Nacional e da polícia do estado de Michoacán, onde ela mantinha o seu império do crime.

María Guadalupe López Esquivel, também conhecida como “La Catrina”, tinha 21 anos. Ela costumava ostentar nas redes sociais, exibindo dólares e armas feitas de ouro. Ela chamava atenção tanto pela beleza quanto pela violência com que tratava os rivais, incluindo vários policiais. Em outubro do ano passado, a criminosa liderou uma emboscada que matou 13 agentes das forças de segurança. Ela também coordenava sequestros.

María Guadalupe López Esquivel também era conhecida como 'La Catrina'
María Guadalupe López Esquivel também era conhecida como ‘La Catrina’ Foto: Reprodução

A “Senhora da Morte” entrou para o cartel Nueva Generación (Nova Geração), de Jalisco, em 2017, após se envolver romanticamente com um dos líderes, Miguel Fernández, mais conhecido como “El M2”.

Inicialmente, ela liderava um grupo de pistoleiros que realizava execuções a mando do cartel, até ocupar uma posição de grande destaque no grupo criminoso.

A narcotraficante foi atingida no pescoço. Ela chegou a ser socorrida em um helicóptero que participava da operação, mas não resistiu ao ferimento, contou o jornal “El Universal”.

“Calma, um helicóptero está vindo”, disse um policial, em vídeo registrando a operação. “Está chegando. Calma, calma, tudo vai ficar bem. Segura”, acrescentou ele.

María Guadalupe morreu alguns minutos depois de ser posta no helicóptero.

Baseado em Jalisco, o cartel Nueva Generación atua nos estados de Colima, Michoacán, Guerrero e Guanajuato, além da periferia da Cidade do México. Ele era aliado do poderoso cartel de Sinaloa até 2014. Suas operações se expandiram a Europa e Ásia nos últimos anos. Via Agências internacionais

Veja também

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Mexicano é internado após ereção de três dias por uso de estimulante para touros

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Paciente queria “se preparar para o sexo com uma mulher mais jovem”

Um homem de meia-idade foi internado em hospital de Reynos, no México, após completar o terceiro dia de ereção ininterrupta. O paciente tomou um estimulante usado em touros a fim de “se preparar para o sexo com uma mulher mais jovem”, de acordo com reportagem do jornal La República.

“Ele tomou um estimulante sexual que tinha comprado em Veracruz e usado por fazendeiros para deixar os touros com mais vigor para a reprodução”, disse o médico que operou o homem, que não teve a identidade revelada.

Tecnicamente, o quadro é conhecido como priapismo – ereção peniana dolorosa, independente de desejo sexual, durante um período superior a duas horas, sem levar à ejaculação, causada por insuficiência de drenagem do sangue que enche os corpos cavernosos.

Continue lendo…

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Lutador morre após falhar em tentativa de golpe aéreo; assista

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Na última sexta-feira, La Parka foi colocado sob ventilação mecânica e os rins começaram a apresentar sinais de falência

O mexicano La Parka, um dos principais nomes do país no wrestling, morreu na noite do último sábado, aos 54 anos. Desde outubro, o atleta da luta livre — cujo nome de batismo era Jesús Alfonso Huerta Escoboza — estava internado devido a complicações que sofreu após tentar realizar um “suicidal dive”, golpe aéreo no qual o lutador pega impulso ao se pressionar contra as cordas do ringue, corre e se joga.

Por meio do Twitter, a Lucha Libre AAA Worldwide, empresa mexicana que promove shows de luta livre, confirmou o ocorrido e prestou os pêsames aos entes do atleta.

“Com muita tristeza, lamentamos informar que nosso amigo e ídolo de luta livre mexicana Jesús Alfonso Escoboza Huerta, o “La Parka”, faleceu. Enviamos o nosso apoio e condolências à família e elevamos nossas orações para sua resignação imediata. Descanse em paz”, escreveu a instituição.

O episódio ocorreu no dia 20 de outubro, e o lutador foi levado inconsciente para o hospital, onde os médicos acreditaram que, por causa das lesões, ele não resistiria muitos dias. Na última sexta-feira, La Parka foi colocado sob ventilação mecânica e os rins começaram a apresentar sinais de falência, o que veio a se concretizar no dia seguinte, junto com os pulmões.

Em um vídeo, é possível ver o momento do golpe malsucedido.

Conhecido pelo jeito excêntrico de se vestir nos ringues, La Parka lutava desde os 22 anos e era o principal vencedor do “King of Kings”, um torneio organizado pela AAA. Ao longo de mais de três décadas de carreira, o lutador ganhou diversos títulos, entre eles a Copa Antonio Peña e a Copa Triplemanía. via Agência Globo

Continue lendo….

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Aluno atira em professor e colegas e deixa 3 mortos e vários feridos no México

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

A escola foi evacuada depois que o alarme foi disparado quando os tiros foram disparados pouco antes das 9h, horário local

Pelo menos três pessoas morreram e outras quatro ficaram feridas em um tiroteio em uma escola na cidade mexicana de Torreon. Relatórios locais dizem que um aluno trouxe a arma para a aula.

Imagens de fora da escola mostram pais e filhos ansiosos reunidos. A escola foi evacuada depois que o alarme foi disparado quando os tiros foram disparados pouco antes das 9h, horário local.

O prefeito de Torreon, Jorge Zermeno, disse que o garoto apontou a arma para si mesmo depois de atirar em seus professores e colegas, informou a mídia local. via Reuters

Continue lendo…

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Modelo mexicana morre após ser submetida a duas cirurgias plásticas

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Carolina Sada, de 32 anos, teve uma parada cardiorrespiratória após passar por uma rinoplastia seguida de uma lipoaspiração

Carolina Sada, modelo de nacionalidade mexicana, morreu após ser submetida a duas cirurgias plásticas: uma rinoplastia e uma lipoaspiração.

A informação foi confirmada pelo jornal espanhol ’20 Minutos’ que informa que a modelo de 32 anos teve uma parada cardiorespiratória na clínica onde realizou os procedimentos em Monterrey, no estado Nuevo León, México. 

Carolina, cujo nome completo era Elena Carolina Sada Sandoval, viajou para Monterrey no útimo sábado (7) para ser operada no Centro de Especialidades Médicas Obispado. Consta que as complicações surgiram logo no início da intervenção, realizada hoje, sendo que os médicos não conseguiram reanimá-la.

A família da modelo está em choque e já solicitou que as autoridades investiguem o ocorrido, de forma a descobrir se houve negligência médica. 

Até ao momento a causa oficial da morte ainda não foi divulgada.

Continue lendo…

Esposa se esconde no porta-malas com o filho para vigiar marido

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Ela foi descoberta quando o marido ouviu um barulho estranho vindo da mala, e decidiu parar o veículo para averiguar se havia algo errado

Por ciúmes, uma mulher na Cidade do México criou um plano que beira o absurdo para vigiar o marido que trabalha como motorista de aplicativo: decidiu se esconder no porta-malas do carro com o filho enquanto o homem fazia as corridas do dia.

Ela foi descoberta quando o marido ouviu um barulho estranho vindo da mala, e decidiu parar o veículo para averiguar se havia algo errado.

Chris Astudillo, que viajava no carro como passageiro da Uber, fotografou a cena do motorista abrindo o porta-malas e encontrando sua esposa e filho. Ele divulgou as imagens em seu perfil no Facebook: “Imagina você estar num Uber e então descobrir que a mulher do motorista está escondida na mala do carro para espioná-lo!”

Astudillo conta que a mulher começou a chorar ao ser descoberta, e então foi para o banco do passageiro. Na postagem no Facebook, ele brinca: “E nem pagou pela viagem!”

Nos comentários, usuários da rede social condenam a atitude da mulher:

“Espero que eles se divorciem e que ela perca a guarda do bebê. Ela não está pronta para cuidar de uma criança”, comentou um usuário.

“Ela se importa mais em espionar o marido do que com a criança”, escreveu outro. Via Yahoo

Continue lendo…

Policial que prendeu filho de El Chapo é executado com 155 tiros no México; veja a ação

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

O agente foi emboscado enquanto estacionava o carro em um shopping em Culiacán, três semanas depois da prisão de Ovídio Guzmán

Um dos policiais da Guarda Nacional do México que participou da prisão do filho do narcotraficante Joaquin “El Chapo” Guzmán, Ovidio Guzmán, foi executado com 155 tiros durante a tarde de quinta-feira 7 no estacionamento de um shopping da cidade de Culiacán, em Sinaloa.

O filho do narcotraficante Joaquin “El Chapo” Gúzman, Ovídio “El Ratón” Gúzman, sendo preso por forças de segurança em Culiacán, México – 17/10/2019 (CEPROPIE/AP)

Identificado apenas como Eduardo N., com 30 anos de idade, o policial estava dentro de um carro branco no estacionamento do shopping quando dois homens saíram de um veículo vermelho carregando fuzis e realizaram os disparos, fugindo logo depois.

A ação foi gravada pelas câmeras de segurança do shopping.

No dia 15 de outubro, uma operação da Guarda Nacional — força criada pelo presidente Andrés Manuel López Obrador para combater o tráfico de drogas — prendeu Ovidio Guzmán em Culiacán com o objetivo de extraditá-lo aos Estados Unidos.

Entretanto, as forças de segurança enfrentaram resistência armada pelas ruas de Culiacán. Os combates deixaram oito mortes, 21 feridos, barricadas erguidas e veículos em chamas.

Devido ao cenário caótico, a Guarda Nacional bateu em retirada da cidade e libertou Ovídio Gúzman com o aval do presidente do país, Andrés Manuel López Obrador, que classificou a retirada como “uma boa ação”.

El Chapo, de 62 anos, foi preso no México em 2019, durante o governo de Enrique Peña Nieto e extraditado no ano seguinte para os Estados Unidos, onde cumpre pena prisão perpétua por tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. O mexicano fundou o Cartel de Sinaloa no final da década de 80. Via Veja 

LEIA TAMBÉM