Sobe para 99 o número de mortos e há 259 desaparecidos em Brumadinho

A Defesa Civil de Minas Gerais atualizou, no final da tarde hoje (30), em 99 o número de vítimas do rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, da Vale, em Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte, identificadas pelo Instituto Médico Legal (IML). O último balanço da corporação registra 259 desaparecidos.

De acordo com a Polícia Civil, dos 99 mortos, 57 foram identificados. A orientação é que as famílias não compareçam ao IML e, sim, comuniquem-se via internet e redes sociais.

Segundo a Defesa Civil, cinco dias após o desastre causado pelo rompimento da barragem, ainda há regiões de Brumadinho que sofrem com a falta de energia.

O tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador da Defesa Civil, disse que os trabalhos na região da mina do Córrego do Feijão começaram por volta das 4h da manhã.

A barragem B6, com água, segue monitorada 24 horas por dia, segundo o órgão, sem risco de rompimento. Um plano de contingência, entretanto, foi elaborado de forma preventiva.

Conforme o balanço, foram localizados 225 funcionários da Vale, 168 terceirizados ou moradores da comunidade. Ainda não foram localizados 101 empregados da mineradora. Dez pessoas estão hospitalizadas e são 264 desabrigados.

Choveu hoje durante parte do dia. Entretanto, segundo o porta-voz do Corpo de Bombeiros, Pedro Aihara, a água não “afetou significativamente o nível de água da barragem”, permanecendo uma “situação garantida de segurança”.

Buscas

Aihara informou que as buscas de hoje tiveram como foco a área do antigo refeitório da Vale. O monitoramento, acrescentou, ocorre em toda a área por onde os rejeitos se espalharam, coberta a partir de grupos distribuídos em 18 pontos.

Hoje tropas enviadas de São Paulo já começaram a atuar. Elas foram espalhadas em seis pontos de monitoramento. As atividades também foram reforçadas por 58 voluntários, que ficam nas imediações e contribuem na verificação de vestígios de corpos.

Reforços

Amanhã (31), serão incorporadas aos trabalhos de buscas tropas vindas de Santa Catarina e do Espírito Santo. Quanto aos militares israelenses, o porta-voz do Corpo de Bombeiros informou que a previsão da participação deles é até sexta-feira e que a continuidade será discutida “em nível de governo”.

O grupo vai receber também o apoio do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar de Minas Gerais. “Já temos 16 pelotões de 25 PMs. São militares especialistas que vêm complementar pontos específicos de difícil acesso. A ideia é de progressão em espiral para que consigamos verificar todas as áreas”, explicou o Major Flávio Santiago, da PM estadual.

Investigações

O delegado da Polícia Civil Arlen Bahia informou que foram realizados hoje 35 atendimentos no Instituto Médico Legal (IML). Ela acrescentou que agentes da corporação começaram a formalizar a “coleta de provas subjetivas”, ouvindo sobreviventes. E que esta atividade seguirá dentro das investigações.

Questionado por jornalistas, o delegado mineiro pontuou que ainda “é muito prematuro chegar a uma conclusão”.

Agência Brasil

Candidatura de Dilma Rousseff ao Senado já tem dois pedidos de impugnação

Argumento usado seria a inelegibilidade de oito anos determinada na Lei de Inelegibilidade

A ex-presidente Dilma Rousseff e candidata do PT ao Senado têm na Justiça Eleitoral em Minas dois pedidos contra a candidatura dela. Trata-se de uma ação de impugnação e uma notícia de inelegibilidade. As duas, contudo, pedem o indeferimento tendo como argumento o impeachment sofrido por ela, em 2016.

A ação de impugnação foi apresentada pelo candidato a deputado estadual, Leonardo Vitor MBL, que concorre ao pleito pelo PSC. Nela, os advogados que o representam pedem que seja negado o registro da candidatura e declarada a inelegibilidade de Dilma e , por consequência, que ela seja impedida de praticar atos de campanha.

“Evidenciada a inelegibilidade da candidata, é flagrantemente imoral conceder-lhe tempo de televisão e de rádio, bem como lhe depositar recursos dos fundos partidários e eleitoral para que faça campanha”, argumenta em trecho da ação.

A notícia de inelegibilidade foi apresentada por cidadão comum e segue a mesma linha. As duas foram anexadas ao pedido de registro de candidatura da petista e serão analisados pela Justiça Eleitoral. Não há data para o julgamento.

Quando sofreu impeachment, em sessão do Congresso, em 31 de agosto de 2016, os senadores também votaram sobre ela ficar inelegível por oito anos, a partir de 1 de janeiro de 2019. Porém, na votação 42 senadores votaram favoravelmente a inelegibilidade e 36 foram contrários. Só que para Dilma ficasse impedida de exercer cargos públicos eram necessários 54 votos favoráveis.

Fonte: em.com

Explosão atinge usina da Usiminas em Ipatinga; veja vídeo

No último dia 8, um funcionário morreu durante manutenção de equipamento

A usina siderúrgica da Usiminas em Ipatinga (MG) sofreu uma forte explosão por volta das 12h nesta sexta-feira que causou esvaziamento da unidade e assustou moradores da cidade.

Segundo informações da usina e do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, o equipamento conhecido como gasômetro explodiu causando forte estrondo ouvido na cidade e a emissão de grossa coluna de fumaça. Não havia informações sobre vítimas até às 14h25.

O gasômetro armazena gases que são gerados no processo de produção de aço.

“Houve uma explosão no gasômetro por volta das 12h. O inicidente está controlado. Já foi interrompido o fluxo de gás”, informou um representante da Usiminas.

As ações da companhia despencaram após a notícia do incidente. Às 14h25, os papéis recuavam mais de 9 por cento, maior queda do Ibovespa, que exibia baixa de 3 por cento.

Acidente matou funcionário na quarta-feira

Um funcionário de uma empreiteira que presta serviços à Usiminas, em Ipatinga, morreu na tarde desta quarta-feira (8) enquanto trabalhava na manutenção de um equipamento. Segundo as primeiras informações, Luís Fernando Pereira, de 38 anos, trabalhava no despoeiramento da aciaria, local da usina onde o ferro é convertido em aço, quando o acidente ocorreu. A empresa não informou as causas do ocorrido.

Ainda segundo a usina, a vítima prestava serviços na empresa desde 2016 e residia em Coronel Fabriciano; ele era casado e pai de três filhos.

Por meio de nota, a Usiminas confirmou o acidente e declarou que “está prestando toda a assistência e solidariedade aos familiares, amigos e colegas do profissional contratado. As causas da ocorrência estão sendo investigadas”.

O Corpo de Bombeiros e a polícia afirmaram que não foram acionados para atender a ocorrência.

PF realiza operação para combater fraudes na Caixa Econômica Federal em GO e MG

Segundo corporação, a suspeita é que correspondentes bancários desviavam valores e os transferiam para terceiros mediante vantagens financeiras. Quatro mandados são cumpridos.

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (8) a Operação OCA, visando combater fraudes bancárias na Caixa Econômica Federal. A ação ocorre em Goiás, onde é chefiada, e Minas Gerais. Cerca de 30 policiais cumprem quatro mandados de busca e apreensão, sendo um em Itumbiara, no sul do estado, e três em Belo Horizonte.

O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa da Caixa em Goiás, por email, e aguarda retorno.

A PF informou, em nota, que as investigações apontam a participação de correspondentes bancários no esquema. A suspeita é que eles desviavam valores que deveriam ser repassados ao banco. Esses montantes eram transferidos para terceiros, que “emprestavam suas contas mediante vantagem financeira”.

A operação é chefiada pelo delegado Franklin Roosvelt Almeida Medeiros, responsável pela Delegacia de Combate aos crimes Fazendários (Delefaz).

A assessoria da PF em Goiás informou ao G1, por telefone, que ele está em Itumbiara nesta manhã atuando no cumprimento dos mandados. Policiais mineiros estão auxiliando nas ordens expedidas em Belo Horizonte.

Apesar de não haver mandatos de prisão, ainda conforme a assessoria, há a possibilidade de detenções em flagrante. Os investigados podem responder pelo crime de estelionato, cuja pena é de 5 anos, podendo ser aumentada em um terço.

Todo material apreendido será encaminhado para a sede da PF em Goiânia.

Fonte: g1

Acidente com ônibus de estudantes da USP e carreta deixa 17 feridos em MG

Estudantes participavam de torneio estudantil em Belo Horizonte e voltavam para o estado de São Paulo. Batida foi no trecho de Lavras.

Um ônibus que transportava estudantes da Universidade de São Paulo (USP) sofreu um acidente com uma carreta que deixou 17 feridos na madrugada desta quarta-feira (1º) na rodovia Fernão Dias, em Lavras (MG). O ônibus bateu na traseira da carreta. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a suspeita é de que o motorista do ônibus tenha dormido no momento da colisão.

O motorista e outro funcionário da empresa de ônibus ficaram em estado grave. Pelo menos 15 estudantes, passageiros do ônibus, tiveram ferimentos leves. As investigações para confirmar as causas do acidente ainda não foram concluídas devido ao estado de saúde do motorista.

Ainda conforme a polícia, os 15 estudantes voltavam de Belo Horizonte (MG), onde participaram de um torneio estudantil. Os passageiros têm entre 18 e 24 anos e foram encaminhados para o pronto socorro de Lavras, nenhum em estado grave.

O motorista da carreta não seguiu viagem devido aos danos na traseira do veículo. Ele não ficou ferido.

Fonte: g1

Restaurante vende hambúrguer “Marielle Franco” e gera polêmica

Internautas acusam estabelecimento de Belo Horizonte de oportunismo por usar nome de Marielle

Um restaurante de Belo Horizonte, Minas Gerais, incluiu em seu cardápio um hambúrguer com o nome de Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro, assassinada em 14 de março deste ano.

A escolha para o nome do lanche gerou revolta nas redes sociais, usuários comentaram que o restaurante foi oportunista e que usar o nome de Marielle em um produto não é uma homenagem.

Restaurante deu nome de Marielle Franco para hamburguer (Foto: Reprodução )

“Que falta de respeito e que vergonha enorme!!! Como empreendedora preta no ramo vegano eu lamento muito que vocês achem correto colocar nome de Marielle em lanche! Não é uma homenagem, não, é uma oportunidade de marketing! Reflitam bem no impacto negativo que estão gerando! Bem triste!”, escreveu uma pessoa na página do Facebook do estabelecimento.

Os comentários cobram responsabilidade e dizem que é falta de empatia com o caso Marielle por parte do restaurante. Outra usuária escreveu: “É sério esse cardápio? Que adianta ser vegano e não ter o mínimo de empatia pela dor humana? Ah deve ser mais um daqueles estabelecimentos que prática somente o veganismo oportunista né? Melhorem urgente!”.

Página do estabelecimento recebeu nota 1 e comentários criticando lanche com nome de Marielle (Foto: Reprodução / Facebook)

O restaurante oferece outros hambúrgueres com nomes de personalidades em seu cardápio, como a atriz Yasmin Brunet, a cantora Carmen Miranda e da ativista e defensora dos animais Luisa Mell.

Internautas acusam restaurante de oportunismo por usar nome de Marielle Franco (Foto: Reprodução )

Fonte: marieclaire

Engavetamento deixa nove mortos e dezenas de feridos em MG

Acidente envolveu 11 veículos, incluindo uma carreta carregada de gás que explodiu após a colisão

Um engavetamento envolvendo 11 veículos deixou o saldo de nove mortos e dezenas de feridos na manhã desta segunda-feira (16/7) em Minas Gerais (MG). O grave acidente foi registrado na BR-251, no município de Francisco Sá, na região norte do estado. Entre os veículos envolvidos estão um ônibus e quatro carretas.

As Polícias Militar e Civil, além de bombeiros e atendentes do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) trabalharam socorrendo os feridos e cuidando do tráfego no local da rodovia, que teve as pistas interditadas.

Informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF) indicam que uma das carretas transportava Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) e pegou fogo. Os feridos, entre eles uma mulher grávida, foram levados para hospitais de Francisco Sá e Montes Claros com a ajuda, também, de um helicóptero.

O número de feridos ainda era contabilizado até o início da tarde desta segunda-feira (16), e segundo informações iniciais, poderia chegar a 50. O estado das vítimas não havia sido informado até a publicação desta matéria.

Fonte: metropoles

Mãe e filho morrem em desabamento de mina no interior de MG

A suspeita é de que a família entrou na caverna em busca de pedras preciosas e começou a escavar o barranco, ocasionando o acidente

Mãe e filho foram soterrados na tarde de quinta-feira (5/7) devido ao desabamento de uma mina desativada no município de Medina, em Minas Gerais (MG), na região do Vale do Jequitinhonha. Ambos morreram no local, em uma fazenda, enquanto o marido e outro filho sofreram ferimentos leves.

A suspeita é de que a família entrou na caverna em busca de pedras preciosas e começou a escavar o barranco, ocasionando o acidente.

A mulher, Euzita Francisca Alves, de 47 anos, e o filho dela, Vanilson Alves Ribeiro, de 17 anos, ficaram soterrados. O marido conseguiu sair antes e o menino de 6 anos se livrou por uma fresta entre as pedras. Ele gritou por socorro e foi retirado sem gravidade.

Peritos estiveram no local e o caso será apurado pela Polícia Civil. Os corpos foram encaminhados para o IML (Instituto Médico Legal) de Almenara (MG).

Fonte: metropoles

Justiça determina interdição parcial de penitenciária em MG

Projetada para comportar 542 detentos, unidade abriga cerca de 1,2 mil homens e mulheres custodiadas

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) determinou a interdição parcial da Penitenciária Regional de Três Corações, cuja capacidade limite para presos é excedida em mais de duas vezes, segundo o Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG). Na prática, a decisão limitará o ingresso de novos detentos na penitenciária. Projetada para comportar 542 detentos, a unidade abriga cerca de 1,2 mil homens e mulheres custodiadas.

No pedido liminar apresentado em Ação Civil Pública, o Ministério Público estadual apontou a existência de várias irregularidades decorrentes da superlotação carcerária. Entre elas, a insuficiência nas condições de segurança; agentes penitenciários em quantidade insuficiente; deficiência no fornecimento de água, no tratamento do esgoto sanitário e na assistência à saúde dos detentos.

Ainda de acordo com o Ministério Público, o excesso de presos não só viola direitos fundamentais das pessoas que cumprem pena na penitenciária regional, como coloca em risco a segurança pública municipal e estadual.

Promotores de Justiça de Execução Penal e Direitos Humanos de Três Corações sustentam que, em algumas celas, até seis presos que cumprem pena no regime fechado se amontoam em um espaço destinado a alojar duas pessoas. Em celas para seis pessoas, é possível encontrar entre 15 e 17 apenados. Além disso, as condições precárias de higiene causam a infestação de insetos, ratos, baratas e outros animais.

Diante da gravidade da situação denunciada, a Justiça estadual concluiu pela necessidade de interditar parte do presídio, de forma gradual. A Secretaria de Administração Prisional do estado só poderá enviar à unidade presos que tenham cometido crimes em Três Corações, sejam eles condenados ou provisórios. O descumprimento da decisão pode gerar multa diária, a menos que se trate de um caso urgente, autorizado pelo juiz da Vara de Execução Penal, com o aval do MP-MG.

A secretaria informou à Agência Brasil que já foi notificada da decisão e está cumprindo as determinações da Justiça e que, se necessário, presos serão encaminhados para outras unidades prisionais da região.

Como mostrou o Metrópoles em abril deste ano, no Brasil, 65% dos presídios têm ocupação superior à capacidade máxima planejada. No DF, todas as unidades, com exceção da Penitenciária Feminina, estão com déficit. Apenas no Complexo Penitenciário da Papuda, seria preciso criar 6.242 vagas para acomodar o que excede a lotação do local.

Fonte: metropoles

Dilma Rousseff confirma pré-candidatura ao Senado por MG

Ex-presidente disse que prisão de Lula e processo de impeachment em 2016 pesou na hora de tomar a decisão

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) confirmou nesta quinta-feira (28/6), que irá candidatar-se ao Senado por Minas Gerais (MG) nas eleições deste ano. Essa foi a primeira vez na qual a petista falou como pré-candidata. Ela transferiu em abril o domicílio eleitoral para o estado onde nasceu.

“Eu não vou me furtar a participar de uma luta do ponto de vista eleitoral”, explicou a petista. Segundo Dilma, a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Operação Lava Jato, além do processo de impeachment sofrido por ela em 2016, foram os motivos que pesaram na decisão.

“Essas eleições serão muito importantes, pois elas podem interromper um processo de golpe, de deterioração das condições econômicas, políticas, sociais e civilizatórias”, completou.

Fonte: metropoles