Homem ignora protetiva, atira contra ex-sogra e sofre acidente na fuga, no PR

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Ele e a ex-esposa estão separados há dois meses por histórico de violência e ausência de compromisso financeiro

A medida protetiva expedida para assegurar a proteção da ex-esposa de Luiz Fernando Diniz da Silva, 22 anos, não garantiu que a família sofresse com cenas de violência, na noite deste domingo (29).

A ex-sogra dele Eliane Ferreira dos Santos, 43 anos, foi baleada pelo homem, que pulou o muro da casa com uma arma em punho querendo ver os filhos – um de 3 anos e outro de seis meses. Ele e a ex-esposa estão separados há dois meses por histórico de violência e ausência de compromisso financeiro, conforme afirmou a mãe das crianças.

A família mora em uma casa na rua Leopoldo Rodrigues, no bairro Capela Velha, em Araucária, na região metropolitana de Curitiba. A ex-esposa contou os detalhes.

“Estávamos em casa, sentada aqui fora, meu filho mais velho pediu para dar voltas com o carrinho onde estava o neném, minha mãe olhando, e eu fui ao banheiro. Quando eu saí do banheiro ouvi ele pulando para o lado de dentro de casa, mas eu imaginei que pudesse ser o carrinho caindo. Minha mãe gritou, eu corri achando que era o neném, mas quando cheguei ali fora vi ele apontando a arma para a minha mãe, dizendo que queria ver os filhos, que não era certo ele ficar longe dos filhos, que queria pagar pensão, o que ele nunca tinha pago. Meu mais velho vai fazer quatro anos e nunca recebeu um mês de pensão quando estávamos separados”, disse ele, afirmando que essa não é a primeira vez que o casal se separa.

Nesse momento, a avó das crianças pediu calma ao homem, dizendo que o melhor era eles conversarem. “Ele colocou a arma para trás e disse que, então, queria conversar apenas com ela e a sós. Minha mãe disse que não era assim porque tinha uma medida protetiva. Quando ela disse isso, ele começou a atirar. A gente fechou a porta e nos abaixamos. Os tiros atingiram minha mãe, mas poderiam ter pego até mesmo nos filhos dele”, descreveu a jovem.

A mulher baleada foi socorrida por ambulâncias do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate). Ela foi atingida na perna e encaminhada ao Hospital Municipal de Araucária (HMA), sem risco de morte.

A mãe das crianças disse que a cena foi bastante traumática para o filho mais velho. “Ele ficou gritando ‘meu pai atirou na minha avó, meu pai atirou na minha avó’. Como que uma pessoa faz isso na frente dos filhos? Eu só quero viver em paz. Não quero nada dele, nunca deu nada para os filhos, mesmo. Só quero viver em paz”, finalizou a ex-esposa de Fernando.

Acidente

Logo após atirar contra a ex-sogra, o jovem saiu de motocicleta e bateu contra um poste de iluminação, no bairro Chapada. Ele teve uma fratura na perna esquerda e foi encaminhado ao Hospital Trabalhador. A arma não foi localizada, segundo policiais. Luiz Fernando foi escoltado e depois da alta médica será levado à delegacia.

Suspeito de matar bailarina no PR já respondeu por estupro

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Em novo depoimento, suspeito revelou que manteve relações com Magó, porém, de maneira consentida

principal suspeito de envolvimento na morte da bailarina Magó, em uma cachoeira na cidade de Mandaguari, foi preso nesta sexta-feira (28). Pouco mais de um mês após o crime, Flávio Campana foi detido em casa, em Apucarana, e levado para a Delegacia de Maringá. Em novo depoimento, o homem apresentou uma versão diferente e alegou que teve relação sexual com a vítima, porém de maneira consentida.

O delegado da Delegacia de Homicídio de Maringá, Diogo de Almeida, revelou detalhes sobre o novo depoimento de Flávio Campana. De acordo com a investigação, desta vez o homem confirmou que encontrou com Magó na cachoeira e manteve relações sexuais, mas continua negando o homicídio.

“Ao ser confrontado com o exame de DNA, ele (Flávio), juntamente com o advogado, acabou confirmando que teve relação sexual com a Maria Glória (Magó). Só que ele alega que teria sido uma relação sexual consentida, apesar do laudo ali determinar que houve uma violência sexual […] Mas nega que tenha cometido o homicídio contra ela”, contou Almeida.

Ainda de acordo com o delegado, o suspeito já utilizou desta estratégia no crime que foi acusado em 1998, por estupro, na cidade de Rio Bom. Na ocasião, Flávio também alegou que a vítima tinha consentimento sobre o fato. 

Para Almeida, não há dúvidas sobre a participação de Flávio nos crimes. “Juntando o fato dele já ter antecedente criminal por estupro, juntando também o fato dele ter lesões características de serem produzidas por uma luta corporal, e somado a isso, mais a prova cabal do DNA, para nós, não temos dúvidas que ele está sem envolvido nestes crimes”, informou.

O suspeito foi identificado após o resultado dos exames realizados pelo Instituto Médico Legal (IML). Pela condição de Inclusão de Verossimilhança, Flávio Campana, de 40 anos, foi apontado como dono no material genético encontrado nas partes íntimas da vítima. 

Após a análise, o perfil genético de Flávio Campana foi incluído no Banco de Perfis Genéticos da Polícia Científica do Estado do Paraná. Em caso de ocorrência de novas coincidências, a autoridade solicitante poderá prontamente ser comunicada por meio de um laudo pericial.

O homem foi tratado como um dos principais suspeitos desde o início das investigações, quando apareceu junto com um amigo em fotografias fornecidas por socorristas que estavam na cachoeira em Mandaguari, onde a Magófoi morta. No início de fevereiro, ambos prestaram depoimento e tiveram seus materiais genéticos coletados para comparação com o sêmen encontrado na vítima. Para a polícia, o resultado do laudo que saiu nesta quinta-feira (27) não deixa dúvidas sobre autoria do feminicídio.

Conforme o delegado Zoroastro Neri do Prado, na ocasião em que foram ouvidos na delegacia, Flávio apresentava várias lesões pelo corpo que davam indícios de luta corporal, inclusive, uma delas se assemelhava a uma mordida. “Durante o depoimento dele a gente percebeu essas lesões. Ele falou que eram em decorrência do trabalho dele, mas são lesões que nos chamaram a atenção porque eram compatíveis com unha, com a defesa em forma linear”, diz. Neri do Prado completa ainda que mesmo diante das provas, o suspeito nega o crime: “Sempre negou que até viu essa jovem lá, mas diante da prova, do exame de DNA, não tem como negar, é uma prova inconteste”.

Flávio teve a prisão temporária de 30 dias decretada. Antes do vencimento do prazo, ela poderá ser convertida em temporária, ou seja, sem prazo determinado. Ele está detido na delegacia de Maringá.

O caso é investigado por uma força-tarefa das Polícias Civis de Mandaguari e Maringá. Até o momento, mais de 50 pessoas prestaram depoimento.

Após o resultado dos exames do Instituto Médico Legal (IML) foi identificado material genético de Flávio Campana, de 40 anos, no corpo de Magó. No dia 28 de fevereiro, o principal suspeito foi detido em casa, em Apucarana e transferido para a delegacia de Maringá. Leia a reportagem completa sobre o caso na RICMAIS

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Pivô do assassinato de jogador Daniel, Cristiana Brittes quer parte da herança do atleta

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Por ter sido incluída nas investigações como participante do crime, mas excluída depois, ela quer indenização do espólio do jogador

Mesmo tendo sido pivô do assassinato do jogador Daniel Correia de Freitas, ocorrida em 27 de outubro de 2018, Cristiana Brittes quer uma indenização, a ser paga pelo espólio do jogador, por ter sido denunciada pelo Ministério Público do Paraná como participante do crime brutal.

A esposa de Edison, Cristiana Brittes, chegou a ser denunciada por homicídio qualificado pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR), mas para a juíza Luciani Regina Martins de Paula, “a completude de provas revela que não há ‘indícios suficientes de autoria’ para a Pronúncia, mas não revela – com absoluta e inequívoca certeza – que a acusada não concorreu para o crime.” Por conta desse entendimento, Cristiana pretende entrar com uma ação contra a herança de Daniel, contou o advogado Claudio Dalledone Jr, responsável pela defesa da família Brittes. “Ela vai ingressar com uma ação contra o espólio de Daniel. Ela foi importunada sexualmente e é vítima de crime desse sujeito, por isso merece uma indenização. A decisão de hoje nos dá o direito de entrar com uma ação”, afirmou ele.

Cris, Edson e Allana Brittes

O caso

Segundo a denúncia do MP-PR, o jogador Daniel Correa Freitas participava das comemorações de aniversário da filha de Edison, Allana Brittes, que havia completado 18 anos. Após passar a noite em uma casa noturna do bairro Batel, Daniel foi convidado para um ‘after’ na casa da família Brittes, onde o crime aconteceu.

Edison Brittes confessou ter assassinado o jogador, e alega “que tomou a medida extrema após encontrar Daniel na cama com Cristiana”.

Daniel fez fotos na cama com Cris Brittes e enviou para amigos, no Whatsapp; ele disse ter sido convidado, a família alega que ele “invadiu o quarto”

Daniel, então com 24 anos, foi brutalmente espancado e levado no porta-malas de um Veloster até a Colônia Mergulhão, onde foi morto com um corte no pescoço e teve o pênis decepado. Os acusados ainda tentaram ocultar o cadáver, coagiram testemunhas e cometeram fraudes processuais ao longo do inquérito. Veja as acusações.

Edison Brittes Junior: homicídio qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual, corrupção de menor e coação no curso do processo;

Cristiana Brittes: fraude processual, corrupção de menor e coação no curso do processo;

Allana Emily Brittes: fraude processual, corrupção de menor e coação no curso do processo;

David Willian Vollero Silva: homicídio qualificado, ocultação de cadáver e fraude processual;

Eduardo Henrique Ribeiro da Silva: homicídio qualificado, ocultação de cadáver e fraude processual;

Ygor King: homicídio qualificado, ocultação de cadáver e fraude processual;

Evellyn Brisola Perusso: fraude processual.

A família do jogador não se pronunciou.

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Um mês depois do crime, suspeito de assassinar bailarina é preso no Paraná

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Corpo tinha sinais de violência sexual

O principal suspeito de assassinar a bailarina Maria Glória Poltronieri Borges foi preso nesta sexta-feira (28), em Apucarana, na região norte do Paraná. A prisão do homem, de 40 anos, aconteceu depois que o exame de DNA foi entregue para à polícia, nesta quinta-feira.

O confronto de material genético do suspeito deu positivo para a amostra retirada do corpo da bailaria, conhecida como Magó. Depois da prisão, na madrugada de hoje, o homem foi transferido para a Delegacia de Mandaguari, que investiga o caso.

Outros dois suspeitos do crime tiveram materiais genéticos coletados e enviados ao IML (Instituto Médico Legal) de Curitiba. No dia 19 de fevereiro, o delegado do caso, Zoroastro Nery, levou um dos suspeitos até o local do crime.

Um laudo divulgado pelo IML de Maringá confirmou que a bailarina sofreu violência sexual.

A morte foi por estrangulamento, conforme a polícia. A vítima tinha 25 anos.

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Em Foz do Iguaçu, homem leva tiro por ter ‘curtido’ postagens de mulher casada

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Tanto o suspeito de atirar como a vítima estavam em condições estáveis

Um homem de 20 anos foi baleado na tarde de quarta-feira (26) em Foz do Iguaçu.

O autor do disparo foi um outro homem que vinha em uma moto com uma outra pessoa.

O motivo alegado para o atentado foi que o primeiro teria “curtido” postagens da mulher do suspeito de efetuar o disparo.

Logo após atirar contra o rapaz, o homem e o piloto da moto fugiram mas foram perseguidos por um guarda municipal que presenciou o crime. O guarda atirou contra a dupla, que caiu da moto.

O tiro atingiu o homem suspeito de ter feito o primeiro disparo e o outro fugiu. Ele foi encaminhado para um hospital da cidade sob custódia.

Tanto o suspeito de atirar como a vítima estavam em condições estáveis. Via Bem Paraná

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Concursos da Polícia Militar, Civil e Bombeiros irão oferecer 3 mil vagas no Paraná

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Editais serão divulgados na próxima terça-feira, dia 3

Serão divulgados na próxima terça-feira (3), os editais para o concurso das Polícias Civil, Militar e também do Corpo de Bombeiros do Estado do Paraná. Ao todo serão mais de três mil oportunidades. A Fundação da Universidade Federal do Paraná – Funpar será a banca organizadora de toda a seleção.

O lançamento do edital será feito no Quartel General da Polícia Militar do Paraná, com a presença do governador Carlos Massa Ratinho Junior.

Polícia Militar

O concurso da PM PR irá disponibilizar 2.400 vagas para soldado e a exigência é ter o ensino médio completo. O salário de cargo de soldado de 2ª classe da PM PR possui vencimento básico de R$ 1.895,72 (mil oitocentos e noventa e cinco reais e setenta e dois centavos), e a de soldado de 1ª classe é de R$ 4.180,07.

Polícia civil

O concurso PC PR irá contemplar 400 vagas, distribuídas para os cargos de Delegado, Papiloscopista e Investigador de Polícia. Investigador exige formação em qualquer curso de graduação de nível superior e Carteira Nacional de Habilitação (CNH) categoria B ou superior. O salário é de R$ 5.478,49. O cargo de papiloscopista também exige nível superior. A remuneração inicial do cargo é de R$5.752,41, após aprovação no concurso público.

Já a função de delegado exige formação em Direito. A remuneração inicial passa dos R$ 13 mil mensais. Os policiais ainda têm direito a diversos benefícios e gratificações.

Bombeiros

Para o concurso dos Bombeiros, oportunidade para ingressar como soldado com remuneração inicial em R$ 4.180,07, após o curso de formação.

O último concurso para soldados da PM e BM-PR foi realizado entre 2012 e 2013. Na época, foram oferecidas 4.445 vagas para a Polícia Militar e ainda 819 oportunidades para os Bombeiros.

Provas

Os concursos para soldados  são compostos por cinco etapas, sendo elas: prova objetiva; exame de capacidade física; exame de sanidade física, avaliação psicológica; e pesquisa social e documental.

Na prova objetiva, normalmente os candidatos precisam responder a 40 questões de múltipla escolha mais uma redação. As perguntas abrangem disciplinas como:

Língua Portuguesa (dez questões);
Matemática (sete);
História (seis);
Geograa (seis);
Informática (cinco);
Estatuto da Criança e do Adolescente (três);
Atualidades (três).

Para ser aprovado é preciso obter nota igual ou superior a 20 pontos no exame objetivo. Os candidatos habilitados, dentro do número de vagas especificadas no edital, têm a redação corrigida, e, caso sejam considerados aptos, são encaminhados para as demais etapas. Via BandaB

VOTE NA ENQUETE

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Adolescente de 15 é investigado como suspeito de matar criança de 11 anos, no PR

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Ele desapareceu com a arma do crime

A Polícia Civil ainda não localizou o adolescente de 15 anos, principal suspeito de ter disparado o tiro que matou o menino de 11 anos, em Apucarana, norte do Paraná.

A criança estava na casa do adolescente na noite de domingo (23), mas ainda não se sabe o que realmente aconteceu na residência. Uma das linhas de investigação disparo acidental.

A arma, revólver calibre 38, não foi encontrada na casa e o adolescente é considerado o principal suspeito do crime.

O delegado responsável pela investigação já ouviu várias pessoas sobre o caso, mas aguarda ainda o depoimento do adolescente.

A Polícia Militar fez rondas por toda cidade atrás do garoto, mas até o momento não há pistas ou informações sobre o paradeiro dele. Via CATVE

VOTE NA ENQUETE

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

No PR, dentista descobre que namorado é um golpista que engana mulheres: “dei mais de R$ 70 mil pra ele”

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Ela o conheceu pela internet. Estelionatário foi preso em flagrante

Uma dentista de 44 anos, divorciada e moradora de Curitiba, viu seu sonho de ter encontrado um grande amor desmoronar. Tudo porque ela descobriu ser vítima de um estelionato amoroso. Com promessas de amor eterno e uma conversa envolvente, durante cerca de um ano ela chegou a depositar mais de R$ 70 mil para o golpista de 38 anos. Ele foi preso em flagrante, no centro de Curitiba, no momento em que iria receber mais dinheiro da vítima, que chamou a polícia “depois que a ficha caiu”.

“Demora um pouco para cair a ficha, de perceber que a gente é vítima. É que o trabalho dele é enganar, o modo de vida dele é ser um estelionatário. O que espero agora é justiça, que ele fique preso para sempre e que ninguém mais caia no seu golpe”, disse a dentista.

Jozué Cardoso de Andrade foi preso nesta quarta-feira (19),  no momento em que receberia uma alta quantia em dinheiro da, até então, namorada que conheceu pela internet. Segundo o  delegado Emmanoel David, da Delegacia de Estelionato, o suspeito tem mais de 17 Boletins de Ocorrência, a maioria em Santa Catarina, de mulheres que foram enganadas com promessas amorosas e eram coagidas a dar dinheiro a ele.

“Ele sempre dizia que era assessor parlamentar, às vezes médico, advogado. Envolvia a vítima, dizia que era de família rica, mas que tinha dinheiro retido em algum lugar para que ela lhe desse várias quantias. Mentia nome, profissão e pesquisava a mulher que seria seu alvo. Sempre vítimas separadas ou viúvas com mais de 40 anos e boa condição financeira”, contou o delegado.

Flagrante

A vítima de Curitiba chegou a registrar um Boletim de Ocorrência contra Juarez em janeiro, mas ele a convenceu de que a amava e ela fez mais um depósito. Quando fez mais um pedido de dinheiro, ela entendeu que estava sendo vítima de um golpista e armou o flagrante com a polícia.

“Ele foi preso no momento em que iria encontrá-la para receber mais dinheiro. Disse que nunca tinha pisado numa delegacia, que sentia ultrajado, mas já tínhamos outros 17 Boletins de Ocorrência contra ele por estelionato, não só contra mulheres, mas também contra igrejas e hotéis, que ele se hospedava e saia sem pagar”, completou o delegado.

Na delegacia, Juarez fez questão de esconder o rosto e não quis falar até conseguir um advogado.

Envolvimento

A dentista curitibana lamenta ter demorado tanto para entender que era vítima de um estelionatário. Ela chegou a cancelar seu plano de saúde, não fez festa para o filho e acabou com suas economias, tudo para ajudar o namorado.

“Era um relacionamento normal, ele frequentava minha casa e envolveu toda minha família e inclusive meu filho. Ainda é difícil acreditar que tudo era um golpe. Sempre dizia que precisava de ajuda, mas minha família começou a me dizer que havia algo errado. O problema é que ele era tão envolvente, me fazia tantas promessas, que fechei os olhos”, completou a vítima, que apresentou vários prints das conversas em que o suspeito diz que ama e pede dinheiro.

A polícia orienta que a pessoa fique atenta ao se envolver com alguém. “É preciso ficar atento e desconfiar em caso de qualquer atitude estranha. Faça pesquisas sobre a vida pregressa, tente conseguir referências e, na dúvida, procure a Delegacia de Estelionato”, finalizou o delegado. Via BandaB

||VOTE NA ENQUETE

||+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Sobrinha de Moro sofre sequestro relâmpago no Paraná; ministro não comentará o caso

Político - https://politico.painelpolitico.com

Segundo a polícia, a sobrinha de Moro estava com o namorado no carro dele, estacionado, quando um homem e uma mulher fizeram a abordagem

A sobrinha do ministro Sergio Moro, da Justiça e Segurança Pública, foi vítima de um sequestro relâmpago em Maringá, na região norte do Paraná, na noite desta segunda-feira (17). Ela estava com o namorado, que foi agredido com chutes na cabeça e teve de ser encaminhado ao hospital. Já ela teve seus pertences roubados, inclusive o celular, após ser feita de refém pelos assaltantes no início da fuga, conforme as informações repassadas pela PMPR (Polícia Militar do Paraná).

Procurado pela reportagem, Moro disse que não vai comentar o caso. Vale lembrar que o ex-juiz federal nasceu na cidade e é formado em Direito na UEM (Universidade Estadual de Maringá).

Segundo a polícia, a sobrinha de Moro estava com o namorado no carro dele, estacionado, quando um homem e uma mulher fizeram a abordagem. O rapaz foi jogado na rua e recebeu pontapés antes de ser deixado para trás pelos suspeitos. Ele foi atendido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), que cuidou das agressões na cabeça e no tórax. Depois, ele acabou indo para o Hospital Santa Rita.

Já a sobrinha de Moro foi mantida como refém pela dupla de assaltantes no banco de trás. Ela tentou se jogar do carro em movimento, mas não conseguiu e seguiu à mercê da dupla. Contudo, o assaltante entrou em uma estrada de terra e bateu o carro em um barranco. Os assaltantes pegaram o celular e outros pertences dela, mas optaram por não a levarem junto ao fugirem a pé.

Os suspeitos não foram localizados até a tarde desta terça-feira (18), sendo que a investigação vai sendo feita pela Polícia Civil. Entretanto, o celular e os documentos pessoais do rapaz foram encontrados perto do local onde o carro foi abandonado. Via ParanaPortal

||+destaques

Caminhoneiro de 63 anos é preso com 158 kg de drogas em rodovia do Paraná

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

PRF usou cães farejadores e descobriu a droga nos estepes da carreta

Com a ajuda de cães farejadores policiais rodoviários federais e militares,  apreendem 158,3 kg de cocaína escondida em carreta, na tarde desta terça-feira, em Alto Paraná, na região noroeste do Estado.

A droga estava escondida dentro dos três estepes de uma carreta bitrem, abordada na BR-376, em frente à unidade operacional da PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Os policiais rodoviários federais desconfiaram do nervosismo excessivo do motorista, um homem de 63 anos, que transportava 38 toneladas de soja.

Após mais de meia hora de fiscalização, ainda sem identificar nenhum ilícito nem no caminhão nem nos semirreboques, a equipe da PRF resolveu pedir apoio do Canil da Polícia Militar de Paranavaí.

Em poucos minutos, os dois cães pastores belgas logo identificaram a presença do entorpecente, nos três estepe da combinação de veículos. Com auxílio de um borracheiro, os pneus foram desmontados e 150 tabletes de cocaína, apreendidos.

O preso disse aos policiais que saiu de Dourados (MS) e que o destino final da carreta seria Rolândia (PR). Ele alegou desconhecer a existência da droga.

A PRF registrou a ocorrência na Delegacia da Polícia Civil de Alto Paraná. O crime de tráfico de drogas tem pena prevista de cinco a 15 anos de prisão. Via PortalParaná

||+destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %