Justiça nega pedido de liberdade para suspeito de matar caminhoneiro a pedrada em RO

Defesa informou que decisão não é definitiva e que vai aguardar o julgamento do mérito. Willians continua preso na Casa de Detenção de Vilhena.

O Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) negou o pedido de liminar em habeas corpus impetrado pela defesa de Willians Maciel Dias. Ele é suspeito de matar o caminhoneiro José Batistela com uma pedrada, na BR-364, em Vilhena (RO). O advogado José Francisco Cândido informou que a decisão não é definitiva e que vai aguardar o julgamento do mérito.

A defesa pediu a revogação da prisão preventiva de Willians Maciel e argumentou que “não estão presentes os requisitos da preventiva, nada indicando que tentará fugir à eventual responsabilidade criminal ou que sua liberdade implique em risco à aplicação da lei ou à ordem pública”.

Já o desembargador Valter de Oliveira avaliou que os elementos apresentados pela defesa são insuficientes para revogar a prisão no momento.

Oliveira ainda ressaltou que “a concessão de liminar em habeas corpus é medida excepcional, que exige a constatação de inequívoca ilegalidade, o que não vislumbro no caso ora analisado”.

Com isso, o desembargador indeferiu o pedido de liminar e solicitou informações à 1ª Vara Criminal, que já foram prestadas e encaminhadas à Procuradoria-Geral de Justiça, para emissão de parecer.

O pedido de liminar é uma decisão em caráter de urgência, quando são avaliados requisitos superficiais do processo. Nesse momento, a decisão é provisória. Já no julgamento do mérito, são analisados os argumentos apresentados e as informações colhidas para pronunciamento de decisão final.

Nessa ocasião, o relator apresenta o voto com a decisão e os outros dois desembargadores da Câmara Criminal podem acompanhar ou divergir do voto. O julgamento do mérito ainda não tem data marcada.

O advogado José Francisco continua sustentando que o cliente possui todos os requisitos para responder ao processo em liberdade.

Fonte: g1

URGENTE: Polícia divulga nome e foto do principal suspeito de matar caminhoneiro com pedrada em Vilhena (RO)

Crime ganhou repercussão em todo o país; vítima tinha 70 anos

Polícia Civil de Vilhena (RO), divulgou a foto e a identificação do principal suspeito de ter matado, com uma pedrada no rosto, durante o protesto dos caminhoneiros na cidade, o motorista José Batistela. O crime, cometido no dia 30 de maio, ganhou destaque em todo o país através da imprensa. A vítima tinha 70 anos e era morador de Jaru, cidade da região central de Rondônia.

Segundo a polícia, o possível autor da pedrada fatal é um homem de 33 anos, identificado como Willians Maciel Dias, cujo apelido é “Javali”. Ele, que é morador de Vilhena, já teve a prisão decretada, mas está foragido.

Foto: Divulgação

O carro usado pelo acusado no ataque, um Gol preto, já foi apreendido pela polícia.

O repórter Rogério Perucci está na entrevista coletiva na qual os delegados que comandam as investigações dão detalhes do caso.

Informações de Folha do Sul

URGENTE: Polícia civil de Vilhena (RO) prende autor da pedrada que matou caminhoneiro

De acordo com informações, foi apreendido o veículo, e identificado o autor da pedrada que matou o caminhoneiro perto de um ponto de manifestação dos caminhoneiros grevistas na BR-364, no dia 30 de maio, em Vilhena (RO). O veículo da vítima estaria passando pela rodovia, quando o suspeito, em um carro de passeio sentido contrário ao caminhão arremessou uma pedra contra o para-brisa, que atravessou o vidro e atingiu a cabeça da vítima.

O suspeito ainda encontra-se fora da cidade, mas a prisão preventiva acaba de ser protocolada e conta com o testemunho da esposa e outras pessoas afirmando que ele seria o autor da pedrada. O veículo utilizado estava escondido em uma casa em Vilhena (RO).

Caminhoneiro é morto com pedrada na cabeça em Rodovia de RO

Vítima passava por um ponto de manifestação, quando foi atingida na cabeça por pedrada. PM está no local acompanhando a situação

Um caminhoneiro foi morto com uma pedrada na cabeça perto de um ponto de manifestação dos caminhoneiros grevistas na BR-364, na tarde desta quarta-feira (30), em Vilhena (RO). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. O nome do condutor ainda não foi divulgado.

De acordo com informações obtidas pela Rede Amazônica, a rodovia federal está sem bloqueios, porém a população de Vilhena estaria sendo convocada para protestar e os caminhoneiros que passam dirigindo pelo local estão sendo atacados a pedradas.

O veículo da vítima estaria passando pela rodovia, quando um carro de passeio sentido contrário ao caminhão e uma pedra foi arremessada contra o para-brisa, que atravessou o vidro e atingiu a cabeça da vítima.

O Corpo de Bombeiros chegou a ir no local, mas a vítima não resistiu aos ferimentos.

PM e PRF estão acompanhando situação no local (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)

A área está isolada e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Militar (PM) estão acompanhando a situação. A perícia técnica da Civil também está no local.

Segundo a PRF, o condutor estava no sentido para Comodoro (MT). Em Vilhena há dois pontos de manifestação e Comodoro não registra nenhum.

A placa do veículo da vítima é de Jaru (RO), mas a polícia ainda não divulgou o nome do condutor do caminhão.

Pedra atravessou vidro e atingiu cabeça da vítima (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)

Protestos

A greve dos caminhoneiros entrou no 9° dia nesta quarta-feira (30) em Rondônia. A PRF diz que não existe bloqueios nas rodovias federais do estado, porém os caminhoneiros estão protestando em pontos específicos próximos de BRs.

Fonte: g1/ro