PC-RO divulga retrato falado do suspeito de matar ex-assessor de deputado

No final da manhã desta terça-feira (19) a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Homicídios  e Instituto de Identificação Civil e Criminal, divulgou o retrato falado do suspeito de ter praticado homicídio contra Clebson Rodrigues dos Santos, 32, ex-assessor parlamentar do deputado estadual Léo Moraes.

O retrato falado foi feito através de informações de testemunhas que foram abordadas pelo suspeito, que no momento do crime se identificou como policial. A vítima estava tomando banho, quando foi atacada com quase 10 tiros. O suspeito tinha o apoio de um comparsa em uma motocicleta.

Divulgação/ PC-RO
Quem souber de alguma informação que possa levar até o paradeiro do suspeito poderá denunciar de forma anônima no número 197 da Polícia Civil.

 

Fonte: rondoniaovivo

 

Polícia divulga retrato falado do suspeito de matar professor em Porto Velho

Polícia divulga retrato falado do suspeito de matar professor em Porto Velho

A Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes Contra a Vida (DECCV) divulgou na tarde desta terça-feira o retrato falado do suspeito de ter matado o professor de Química Eronilson Cunha de Figueiredo, 39 anos, crime ocorrido na madrugada desta terça-feira (29). As investigações avançam e agora os agentes pedem apoio da população para a localização do jovem. As denúncias podem ser feitas pelo telefone 197, não sendo necessária nenhuma identificação.

Eronilson Cunha era professor da Escola Flora Calheiros e foi morto de forma brutal, sendo enforcado em sua própria casa, na Rua Pernambuco, Bairro Três Marias, Zona Leste de Porto Velho.

Um sobrinho da vítima chegou no momento em que o criminoso saia no veículo do professor e ainda alegou que iria comprar lanche. O parente suspeitou e encontrou o tio com as mãos amarradas para trás, despido e com sinais de violência no pescoço e desacordado.

Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes Contra a Vida (DECCV) divulgou na tarde desta terça-feira o retrato falado do suspeito

Fonte: rondoniagora

Polícia divulga retrato falado de um dos suspeitos de matar prefeito de Tucuruí (PA)

Polícia divulga retrato falado de um dos suspeitos de matar prefeito de Tucuruí (PA)

A Superintendência de Polícia Civil divulgou um retrato falado de um dos suspeitos de atirar no prefeito de Tucuruí, Jones William, nesta quinta-feira (27). O retrato falado foi elaborado com base no depoimento de duas testemunhas que afirmaram que os atiradores chegaram em uma moto e que os dois estavam armados e sem capacetes.

Jones William foi morto em um atentado na tarde da última terça-feira (25). Segundo testemunhas, ele estava na estrada que liga a cidade ao aeroporto, vistoriando uma operação tapa-buraco, quando dois homens em uma moto o abordaram e atiraram várias vezes.

A Polícia ainda não tem pistas do segundo suspeito. As investigações devem prosseguir com os depoimentos de familiares. Funcionários e parlamentares da prefeitura de Tucuruí que tinham proximidade com Jones também devem ser ouvidos nos próximos dias.

Na cidade os órgãos públicos ainda estão de luto e por isso sem expediente. Mas na manhã desta quinta-feira (27), o vice-prefeito, Arthur Brito, assumiu como titular da Prefeitura Municipal.

Jones William era enfermeiro e tinha 42 anos. Ele foi eleito prefeito em 2016 com 31.268 votos, que representam 53,50% dos votos válidos. Ele era investigado pelo Ministério Público Estadual, que havia pedido seu afastamento por improbidade administrativa. Segundo o MPE, Jones é suspeito de direcionar contratos e licitações para um empresário local. O processo tramita em sigilo.

Denúncias

Qualquer informação que ajude a polícia, é só ligar para o Disque Denúncia no número 181. Não é preciso se identificar.

Fonte: g1/pa

Polícia divulga retrato falado de casal suspeito de estar com menina desaparecida

Polícia divulga retrato falado de casal suspeito de estar com menina sumida

Caminhoneiro diz ter visto criança com casal no interior do Piauí, no dia 2.
Garota desapareceu de Feira de Santana, na Bahia, há dois meses.

A Polícia Civil divulgou, nesta quinta-feira (23), retratos falado de um homem e uma mulher que podem ter sido vistos com Gabrielly Gomes Santana, de 7 anos, que desapareceu quando brincava na porta de casa, em Feira de Santana, a 100 km de Salvador, há dois meses. A criança foi vista pela família pela última vez no dia 21 de janeiro.

Polícia fez retrato falado com base em relato de caminhoneiro (Foto: Reprodução/ TV Bahia)
Polícia fez retrato falado com base em relato de
caminhoneiro (Foto: Reprodução/ TV Bahia)

Conforme a polícia, um caminhoneiro disse ter avistado a garota com o casal, em um veículo, em um posto de gasolina da cidade de Oeiras, no interior de Piauí, no dia 2 deste mês.

O coordenador de Polícia Civil de Feira de Santana, João Uzzum, afirmou que o caminhoneiro passava pela cidade baiana, quando viu o retrato da criança, reconheceu como sendo a mesma menina vista no Piauí e procurou a polícia baiana.

Com base no relato, a polícia confeccionou o retrato falado. Ele descreveu um mulher loira, de cabelos médios e aproximadamente 40 anos. Já o homem seria pardo, forte, com aparência de 25 anos.

Uzzum diz que a polícia não tem certeza se a garota vista com o casal no Piauí é a mesma sumida na Bahia. “Passamos esse material [retrato] para a polícia do Piauí. Estamos fazendo uma investigação conjunta. A gente não pode afirmar com certeza se vai ou não ser essas pessoas [que estão com ela]”, disse.

Família

A mãe de Gabrielly, Jeisa Costa Gomes, sofre com o sumiço da filha, que segue sem explicação. “[A polícia] disse que não divulga informações para não atrapalhar a investigação. A gente fica na expectativa, que aumenta a cada dia. A gente confia em Deus, esperando um milagre”, apela a mãe.

Um homem que inicialmente era suspeito do crime chegou a ser preso 11 dias após o sumiço, mas após realização de perícias, a polícia descartou a participação dele, que foi solto. O coordenador da Polícia Civil em Feira de Santana, João Uzzum, responsável pelo caso, disse que não tem informações sobre a localização da garota e continua investigando o desaparecimento.

O sentimento de esperança da mãe de Gabrielly é o mesmo da avó materna da menina, Maria da Glória Costa Gomes, que estava em casa quando a garota sumiu. A avó morava com a menor desde que a criança tinha dois anos, porque a mãe da garota trabalha.

“Nenhuma resposta chegou até hoje. A gente não tem nenhuma explicação de como ela sumiu. A polícia não dá notícia nenhuma para ninguém da família. A gente fica com a esperança de que vão trazer [ela] de volta, mas não dão notícia nenhuma para a gente”, reclama.

Desaparecimento

Logo após o sumiço, Maria havia relatado ao G1 que a neta sempre brincava na porta de casa com as amiguinhas, mas que no dia do sumiço, brincava sozinha. “Eu fiquei de olho nela, mas em um momento fui lavar o banheiro e disse: ‘não saia daí, não vá na casa de ninguém’.

Quando saí na porta, não a encontrei e fui na casa das vizinhas que ela costuma brincar. Quando cheguei, as crianças estavam dormindo e, em algumas casas, a família nem estava. Foi aí que vimos que ela tinha desaparecido. Estamos desesperados”, contou a avó.

Ainda segundo a avó da criança, uma testemunha relatou ter visto um carro rondando a região no dia do desaparecimento. De acordo com Maria, assim que a menina sumiu, ela e a mãe da criança foram à delegacia registrar a ocorrência. Os pais de Gabrielly são separados, mas o pai é presente na rotina da criança e a guarda é compartilhada.

Fonte: g1/ba

Jovem inocente é preso por parecer com retrato falado

Jovem inocente é preso por parecer com retrato falado

Jonas Ramos da Luz ficou preso por 24 horas. O mal-entendido só foi desfeito quando outro homem foi preso e confessou o crime.

Um estudante de 21 anos foi preso neste último domingo (19/3) por engano, em Porto Alegre (RS), por causa da semelhança com o retrato falado de um criminoso suspeito de ter matado um universitário, durante um assalto no início do mês.

Segundo reportagem do G1, Jonas Ramos da Luz ficou preso por 24 horas. As características do suspeito foram descritas por uma testemunha do crime. A semelhança da imagem com Jonas assustou até ele mesmo. Antes de ser preso, ele chegou a receber de diversos amigos o retrato falado pelo WhatsApp .”‘Te cuida na rua para não ser linchado’. Porque as pessoas gostam de fazer Justiça com as mãos às vezes”, contou à reportagem. “Mas nunca pensei em me cuidar para não ser preso.”

Ele conta que foi algemado vestindo cuecas. “Os vizinhos olhando, filmando tudo”, disse.

Para piorar a situação do estudante, além da semelhança física, ele e a vítima do assalto, o estudante Gabryel Delgado, foram colegas no Exército há dois anos, o que reforçou a suspeita da polícia.

O delegado responsável pelo caso não se pronunciou sobre a prisão. O mal-entendido só foi desfeito no dia seguinte, quando outro homem foi preso e confessou o crime.

Fonte: metropoles.com