Jovem morre afogada após chamar amiga para tirar ‘selfie’ em cachoeira

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Maria Fernanda Fagundes Sobrinho, de 19 anos, estava passeando com amigos e familiares quando retornou com uma amiga para tirar foto na cachoeira em Cajati, SP, e se afogou

Uma jovem de 19 anos morreu após se afogar na Cachoeira da Capelinha, em Cajati, no interior de São Paulo. Segundo informações, a garota já estava indo embora, quando se separou do grupo em que estava e voltou à cachoeira para fazer uma selfie com uma amiga. Elas foram surpreendidas pela correnteza e apenas a colega da vítima foi resgatada com vida.

Conforme informações da Fundação Florestal, Maria Fernanda Fagundes Sobrinho é de Curitiba, no Paraná, e estava com um grupo de 15 pessoas, entre amigos e familiares. Eles chegaram ao Parque Estadual do Rio Turvo (PERT) por volta das 10h de domingo (12) para visitar a cachoeira e foram recebidos por monitores, que passaram todas as orientações conforme protocolo das unidades. A operadora de telemarketing aproveitou parte do dia no local.

Por volta das 13h30, o grupo que estava com ela decidiu que iria embora e seguiu sentido trilha. A jovem e uma amiga de 17 anos resolveram voltar para tirar uma última foto. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), ambas ficaram na margem da cachoeira e, em um determinado momento, o volume da água aumentou rapidamente, e as duas afundaram.

Cachoeira em que jovem morreu em Cajati, SP, possui entre quatro e seis metros de profundidade — Foto: Divulgação/Fundação Florestal

O grupo notou que as duas estavam demorando e as pessoas decidiram retornar para saber o que havia ocorrido. Um deles viu a adolescente se afogando e a puxou para a superfície. Maria não foi localizada pelos amigos, que decidiram acionar o Corpo de Bombeiros.

O corpo da jovem foi localizado às 19h30. Ela foi encaminhada para o Instituto Médico Legal (IML) e o caso, registrado como óbito – morte natural, na Delegacia de Cajati, segue em investigação. Via G1

+Destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Sargento do Exército morre após tentar selfie em cima de uma pedra e cair em rio

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Testemunhas disseram ao Corpo de Bombeiros que o militar se desequilibrou, bateu a cabeça em outra pedra e caiu na água

O sargento temporário do Exército Brasileiro Henrique Cipriano Narciso, de 22 anos, morreu após cair no Rio Claro, em Jataí, região sudoeste de Goiás, no domingo (17). De acordo com informações da Polícia Civil, ele estava tirando fotos com amigos em cima de uma pedra, se desequilibrou e caiu na água.

Parentes da vítima acionaram o Corpo de Bombeiros às 10h. Após duas horas de buscas, as equipes foram informadas que amigos de Henrique encontraram o corpo dele.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, testemunhas contaram aos bombeiros que o militar bateu a cabeça em outra pedra antes de cair na água. Desacordado, o corpo foi levado pela correnteza.

LEIA TAMBÉM

Marginais fazem selfie com vítimas amarradas e são presos, em Porto Velho

Revista :: Tudo sobre tudo - https://revista.painelpolitico.com

Um rapaz de 19 anos, Rafael A. B., foi preso em flagrante na noite desta terça-feira (2), pelo crime de porte ilegal de arma de fogo. A Polícia Militar o flagrou com um revólver calibre 38 e várias munições do mesmo calibre intactas durante uma abordagem na Rua Joaquim da Rocha, Bairro Castanheiras, Zona Sul de Porto Velho.

De acordo com informações prestadas pelos policiais, eles receberam informações que o suspeito que é autor de vários assaltos e estava armado em um bar que pertence à família na Rua Joaquim da Rocha. Diante da denúncia, os militares foram ao local e avistaram quando Rafael correu para os fundos do bar tentando se esconder. Ele tentou jogar a arma fora, mas a polícia fez o acompanhamento e o prendeu.

Durante diligências os policiais encontraram o revólver calibre 38 com seis munições intactas e, no bolso de sua bermuda, havia outras quatro munições. No quarto da casa do suspeito foi encontrado um rádio comunicador (HT) com a frequência da Polícia. 

O suspeito havia feito um roubo em residência e tirado uma self mostrando as vítimas amarradas e jogadas ao solo. Ele recebeu voz de prisão e foi conduzido para Central de Flagrantes.

Rafael A. B., foi preso em flagrante 

Com Rondoniagora

Pais se atrapalham fazendo selfie em escada rolante e bebê cai do braço da mãe e morre; vídeo

Criança despencou no vão entre a escada rolante e o corrimão, caindo no andar inferior do shopping

Uma bebê de 10 meses de idade morreu após cair do colo da mãe, que estava em uma escada rolante, enquanto os pais tiravam uma selfie. De acordo com o portal Daily Mail , a criança despencou no vão entre a escada e o piso do andar em questão, caiu no andar abaixo e não sobreviveu.

O caso aconteceu em um shopping na cidade de Ganganagar, no Rajastão, na Índia, e chocou as redes sociais. Os momentos foram gravados pelas câmeras de segurança do local, em que é possível ver o bebê no colo da mãe, que junto do pai da criança, tirava uma selfie enquanto subia a escada rolante .

Em determinado momento, os dois se desequilibraram e a criança caiu dos braços da mãe, bateu a cabeça no corrimão ao lado e despencou até o andar inferior. Os pais se desesperaram e pediram ajuda a outras pessoas que passavam pelo local, conseguindo resgatar a menina. Assista ao vídeo:

Atenção, a filmagem abaixo contém imagens fortes:

A bebê foi imediatamente levada até o hospital mais próximo, mas não resistiu aos ferimentos. A polícia foi chamada para lidar com o caso e abriu uma investigação. “Esse é um caso muito claro de acidente”, explicou um porta-voz das autoridades locais. “A família da bebê que morreu se recusou a tomar qualquer ação legal sobre a situação”.

Um incidente aconteceu ainda neste mês na cidade de Mumbai, onde um bebê caiu dos braços da mãe e também morreu.

Do IG

Jovens caem de ponte no Piauí ao tirar selfie

Vítimas tiravam fotos quando a plataforma da lateral da ponte desabou e elas caíram de uma altura de 10 metros

Três adolescentes ficaram feridas após cair de uma ponte de concreto na localidade Xinguara, zona rural de Castelo do Piauí, Norte do Estado, no último domingo (22). De acordo com reportagem do site G1, as vítimas faziam selfies quando a mureta de uma guarita desabou e elas caíram de uma altura de 10 metros.

Valéria Alves Ferreira, de 22 anos, e uma amiga, de 15 anos, tiveram fraturas nas pernas. Elas passaram por uma cirurgia e estão conscientes. Já a terceira jovem, de 16 anos, teve fratura perto do calcanhar esquerdo.

Mulher faz selfie ao ser mantida refém na avenida Paulista, em SP

Ainda com faca encostada no pescoço, vítima enviou imagem a sua psicóloga

Uma bibliotecária de 60 anos rendida por uma mulher armada com uma faca nesta quinta (5) na av. Paulista tirou uma selfie do momento em que era mantida refém para enviar a uma psicóloga com quem teria uma consulta minutos depois.

Maria Anália da Conceição disse ao jornal O Globo que aproveitou para pedir dicas de como se acalmar no sequestro.

Como a agressora pedia que ela chamasse a imprensa, a bibliotecária disse que fingiu pesquisar números em seu celular e aproveitou para trocar mensagens com a psicóloga.

O ataque ocorreu em um ponto de ônibus em frente à Fundação Cásper Líbero, pouco depois das 12h. A agressora, de 47 anos, foi presa após pegar Conceição de forma aleatória.

Enquanto fazia a bibliotecária refém, a mulher dizia aos PMs que só queria aparecer na mídia. Quando emissoras de televisão chegaram ao local, às 13h, ela soltou a vítima e foi detida pelos policiais.

Fonte: uol

Grupo assalta pizzaria e é preso após selfie em churrascaria para comemorar crime, no CE

Ladrões roubaram celular e foram para churrascaria; dispositivo do aparelho revelou a localização do grupo.

Três homens foram presos após assaltar uma pizzaria nesta quarta-feira (7) em Fortaleza e usar um celular roubado para fazer selfie em uma churrascaria. Um dispositivo de monitoramento do aparelho revelou a localização do grupo.

As imagens do circuito interno da pizzaria mostram os três chegando ao local armados. Eles rendem clientes e, em seguida, levam o dinheiro do caixa, uma televisão e pertences dos clientes.

Os três foram comemorar em uma churrascaria o assalto à pizzaria. Segundo a polícia, ao utilizar um dos celulares roubados, um dispositivo de monitoramento enviou a localização deles para o proprietário. Com isso, o trio foi descoberto e preso pela polícia.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, o caso está sendo investigado pelo 27º Distrito Policial, no Bairro Henrique Jorge, na capital.

Fonte: g1

Jovem é demitido após postar foto com comentário racista durante o carnaval

Um jovem do Espírito Santo foi demitido após foto com comentário racista viralizar. Lucas Almeida fez uma selfie com rapazes negros no carnaval e sugeriu que eles roubariam celulares.

Iarley Duarte, um dos jovens que aparecem sorridentes na foto, contou em seu Facebook que não conhecia Lucas e que ele pediu para tirar uma foto com ele e seus amigos. “Infelizmente, ninguém está livre do racismo e do preconceito”.

A postagem viralizou e o comentário de Iarley foi compartilhado mais de 11,5 mil vezes até o momento da publicação desta matéria. A repercussão foi tão grande que os empregadores de Lucas ficaram sabendo do ocorrido e decidiram tomar uma atitude.

Fabrício Affonso, sócio-proprietário da empresa onde o jovem era estagiário, escreveu nota para esclarecer o desligamento do funcionário e falar sobre o que considerou uma postagem “preconceituosa, infeliz e racista”.

“Conheço meus funcionários a nível pessoal, e acredito que a postagem tenha sido profundamente infeliz, beirando a ingenuidade mas, novamente, a empresa não pode compactuar com esse tipo de comportamento irresponsável e muito menos responder por ele”, disse.

Fabrício é negro e deu um relato pessoal das dificuldades que passou por causa de sua cor de pele até se tornar dono da empresa. E concluiu: “Não nos interessa um funcionário com tal perfil. Nem a imaturidade, nem o carnaval e nem a bebida são desculpas para o racismo. Nada é desculpa para o racismo”.

Fonte: emais.estadao

Como selfie de amigas publicada no Facebook ajudou polícia a desvendar assassinato

Cheyenne Rose Antoine, de 21 anos, foi condenada na segunda-feira a sete anos de prisão por homicídio culposo (sem intenção de matar) pelo assassinato da amiga Brittney Gargol, de 18 anos, ocorrido em março de 2015.

Ela foi identificada como suspeita após publicar, horas antes do crime, uma selfie com Gargol no Facebook. Na imagem, ela usava o cinto que foi encontrado ao lado do corpo da vítima na cena do crime.

Estrangulada até a morte, a jovem foi achada perto de um aterro em Saskatoon, na província de Saskatchewan, com o cinto de Antoine ao lado.

Segundo a polícia, a versão que a amiga da vítima deu inicialmente – de que as duas tinham ido a vários bares antes de Gargol sair com um homem não identificado, e ela ir ver o tio – não batia.

Os policiais usaram então as postagens do Facebook para ajudar a reconstituir a movimentação das amigas na noite do crime.

E perceberam que a publicação de Antoine na linha do tempo de Gargol na manhã seguinte – “Cadê você? Não deu mais notícias. Espero que tenha chegado bem em casa” – era uma tentativa de despistá-los.

Logo do FacebookDireito de imagemAFP
Policiais foram ao Facebook procurar pistas

‘Nunca me perdoarei’

Antoine, inicialmente acusada de assassinato em segundo grau, que equivale no Brasil a homicídio doloso (com intenção de matar), se declarou culpada do crime, mas disse que não se lembrava de matar a amiga.

Ela disse que as duas estavam bêbadas e tinham fumado maconha quando começaram uma discussão acalorada.

Em um comunicado, ela se disse arrependida:

“Eu nunca me perdoarei. Nada que eu diga ou faça trará ela de volta. Eu lamento muito, muito… Isso não deveria ter acontecido”, afirmou Antoine em nota emitida por meio de seu advogado.

O advogado de Antoine disse sua cliente foi à polícia um mês antes do assassinato para denunciar maus-tratos cometidos pelos pais adotivos, e que ela teria sofrido abusos similares no abrigo para crianças no qual viveu em Saskatchewan.

A família de Gargol se manifestou no julgamento.

“Não conseguimos deixar de pensar em Brittney, no que aconteceu naquela noite, no que ela deve ter sentido lutando por sua vida”, disse Jennifer Gargol, tia dela, no tribunal.

Obsessão por tirar selfies pode ser considerado transtorno mental, diz estudo

Se você é daqueles que não conseguem ficar mais de algumas horas sem precisar tirar uma selfie e compartilhar com os amigos, lamentamos informar que você pode estar sofrendo de um transtorno mental. Isso porque o Jornal Internacional de Saúde Mental e Vício classificou oficialmente a obsessão por esse tipo de foto como um tipo de doença mental, com direito a um nome bastante apropriado: “selfite”.

A nova doença foi resultado de um estudo feito com 225 estudantes de uma universidade indiana, em que os participantes foram categorizados em três grupos diferentes de vício em selfies – com selfite limítrofe, aguda e crônica. Os resultados se mostraram bastante preocupantes, visto que 9% dos candidatos tiravam mais de oito selfies por dia, enquanto 25% deles compartilhavam três ou mais delas nas redes sociais.

“Aqueles com selfite sofrem de uma falta de autoconfiança e estão em busca de se ‘encaixar’ com aqueles ao redor deles”

Quanto aos sintomas da selfite? O Dr. Janarthanan Balakrishnan, responsável pela pesquisa, explica: “Tipicamente, aqueles com a condição sofrem de uma falta de autoconfiança e estão em busca de se ‘encaixar’ com aqueles ao redor deles e podem apresentar sintomas similares a outros comportamentos potencialmente viciantes”, disse ele ao New York Post.

A parte mais curiosa disso tudo, vale notar, é que uma notícia falsa sobre isso já havia se espalhado lá em 2014, utilizando não apenas o mesmo nome para a condição como também descrevendo “sintomas” bastante parecidos. Mas dessa vez, como deve ter ficado bem claro, o problema é real.

Identificando a selfite

É claro que, a esse ponto, muitos devem estar se perguntando se eles realmente possuem o tal transtorno. Para tal, foi criada uma lista de questões que devem ser respondidas em uma escala de 1 (discordo fortemente) a 5 (concordo plenamente); quanto maior a soma de suas respostas, maiores as chances de você sofrer da selfite:

  • 1- Tirar selfies me dá uma boa sensação para aproveitar melhor meu ambiente
  • 2- Compartilhar minhas selfies cria uma concorrência saudável com meus amigos e colegas
  • 3- Eu ganhei uma enorme atenção compartilhando meus selfies nas mídias sociais
  • 4- Eu sou capaz de reduzir o meu nível de estresse tirando selfies
  • 5- Eu me sinto confiante quando eu tiro uma selfie
  • 6- Eu ganho mais aceitação entre o meu grupo de pares quando tiro selfies e compartilho-as nas redes sociais
  • 7- Posso me expressar mais no meu meio através de selfies
  • 8- Tirar selfies em poses diferentes ajuda a aumentar meu status social
  • 9- Eu me sinto mais popular quando eu posto minhas selfies nas mídias sociais
  • 10- Tirar mais selfies melhora meu humor e me faz sentir feliz
  • 11- Eu me torno mais positivo sobre mim quando tiro selfies
  • 12- Eu me torno um membro forte do meu grupo de pares através de postagens de selfie
  • 13- Tirar selfies me dá melhores lembranças sobre a ocasião e a experiência
  • 14- Eu posto selfies frequentemente para obter mais “likes” e comentários nas mídias sociais
  • 15- Ao postar selfies, espero que meus amigos me estimem
  • 16- Tirar selfies muda instantaneamente meu humor
  • 17- Tiro mais selfies e olho para elas sozinho para aumentar minha confiança
  • 18- Quando não tiro selfies, me sinto separado do meu grupo de pares
  • 19- Tiro selfies como troféus para futuras memórias
  • 20- Uso ferramentas de edição de fotos para melhorar minhas selfies para parecer melhor do que outros

Com a confirmação da existência do transtorno, por fim, Balakrishnan acredita que resta encontrar maneiras de ajudar aqueles afetados por ela. “Agora que a existência da condição parece ter sido confirmada, é esperado que maiores pesquisas sejam feitas para entender mais cobre como e porque pessoas desenvolvem esse comportamento potencialmente obsessivo e o que pode ser feito para ajudar pessoas que são as mais afetadas.”

Fonte: tecmundo