Cidades sem praia dominam lista de destinos mais buscados, aponta estudo

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Levantamento do Expedia mostra procura por destinos com atrativos turísticos que envolvem cultura, ecoturismo e gastronomia

Nem só de sol e praia vivem os turistas que visitam os destinos brasileiros. De acordo com um levantamento do Expedia Group, plataforma mundial de viagens, seis cidades do país que não possuem litoral estão entre os dez lugares mais procurados pelos viajantes internacionais e domésticos no período de dezembro de 2019 e janeiro de 2020. São Paulo (SP), Curitiba (PR), Foz do Iguaçu (PR), Brasília (DF), Gramado (RS) e Belo Horizonte (MG) dominaram a lista de buscas para o período.

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, os dados mostram que o Brasil possui diversos atrativos para atender a todos os tipos de visitantes. Para ele, é preciso aproveitar essa potencialidade para que o Brasil consiga aumentar o volume de movimentação turística no país. “Temos belezas que contemplam todas as regiões do país. Precisamos explorar todo esse potencial que o Brasil oferece para quem visita. Temos o ecoturismo, aventura, cultural, histórico… são muitas as atrações que valem a pena serem conhecidas por nós, que moramos por aqui, e pelos turistas estrangeiros”, ressaltou.

De acordo com o Estudo de Demanda Turística Internacional de 2018, do Ministério do Turismo, os meses de dezembro a março concentraram mais de 50% do fluxo internacional de turistas, com viagens predominantemente relacionadas a lazer. Além de sol e praia, a busca de outras variedades do turismo tem crescido desde 2014. A visita ao Brasil pelo ecoturismo, por exemplo, teve um aumento 27,3% no período. Outro dado apontado pela pesquisa foi que 1 em cada 10 turistas internacionais vieram ao país pelo turismo cultural.

Brasil além de sol e praia

Abaixo selecionamos alguns dos atrativos dessas cidades que trazem uma variedade turística para o país:

SÃO PAULO (SP) – Em segundo lugar na lista, a capital paulista é conhecida por sua diversidade cultural e gastronômica O município possui diversas expressões artísticas que vão desde exposições, espetáculos de dança até circuitos culturais. Mas, quem pensa que a capital é só cultura está muito enganado. Milhares de pizzarias, churrascarias, bares, padarias e restaurantes com a culinária de mais de 50 países, elegem a cidade como um dos principais destinos gastronômicos. O turismo de negócios, também, é uma das marcas da economia local.

CURITIBA (PR) – O terceiro lugar da lista, também, traz diversas atrações para o lazer dos visitantes. A cidade possui 20 parques, sendo o Jardim Botânico, com estufa de vidro e metal que lembra o antigo Palácio de Cristal de Londres, um dos mais visitados. Outro atrativo imperdível é a Ópera de Arame, que possui estrutura tubular metálica e o teto transparente, e foi construída na cratera de uma antiga pedreira. O Centro Cívico é a sede dos três poderes do estado (Executivo Legislativo e Judiciário), ao lado do Museu Oscar Niemeyer, com acervo de mais de 2.200 obras de artistas renomados.

FOZ DO IGUAÇU (PR) – A sede de uma das novas sete maravilhas da natureza – as Cataratas do Iguaçu-, a cidade paranaense aparece em quinto lugar.  A cidade, com cerca de 260 mil habitantes, tem no turismo a base de sua economia. Com destaque para a Hidrelétrica de Itaipu, que atrai milhões de visitantes. O município também possui o conhecido Marco das Américas, atrativo que simboliza o encontro das três fronteiras: Brasil, Paraguai e Argentina.

BRASÍLIA (DF) – Terceira na lista, a capital do Brasil, projetada por Oscar Niemayer, foi reconhecida pela Unesco, em 1987, como primeiro bem moderno do patrimônio mundial. Em 2017, foi incluída na Rede de Cidades Criativas, com o título de Cidade do Design. Entre os atrativos naturais, três áreas verdes de Brasília estão entre as mais visitadas do Distrito Federal: o Jardim Botânico, o Parque da Cidade e o Parque Nacional de Brasília. O Jardim Zoológico e o Lago Paranoá, que banha a cidade, também estão entre as áreas de lazer disputadas pelos visitantes. Na Ermida Dom Bosco, na beira do lago, o turista tem uma bela vista do pôr-do-sol. A Chapada Imperial é um destino de turismo rural, de natureza e aventura, com trilhas, cachoeiras e cozinha caipira.

GRAMADO (RS) – Conhecida pelo “Natal Luz”, a cidade possui como uma das características mais fortes a dedicação da comunidade para receber bem os turistas. Além dos ensaios e decoração das ruas e lojas, a montagem dos palcos para os grandes espetáculos envolve uma equipe gigantesca que transforma fantasia em realidade. São centenas de artistas entre bailarinos, cantores, músicos, atores, produtores e diretores que aliam talento e inspiração, transformando Gramado em uma cidade mágica para a temporada de Natal.

BELO HORIZONTE (MG) – Encerrando a lista, a capital do pão de queijo, do tutu de feijão e de tantas outras delícias tem sido bastante procurada pelos turistas. Com uma culinária singular que remete a uma tradição de décadas, Belo Horizonte vem se consolidando cada vez mais como um ativo imprescindível para o turismo gastronômico no país. A mistura da arquitetura de uma cidade grande junta-se ao jeito interiorano do mineiro – tão presente na cultura dos botecos e bares da Savassi e no Mercado Central de Beagá. O turista ainda pode conferir o Conjunto Moderno da Pampulha, patrimônio cultural da humanidade. Via Ministério do Turismo

+Destaques

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Brasil perigoso: EUA elevam alerta de segurança para viagens a cidades-satélites do DF, fronteiras e favelas

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Essas regiões em específico possuem alerta de nível 4 – o de “não viaje”. No geral, o Brasil possui alerta de nível 2 – o que inspira ‘maior cuidado’ dos turistas. Governo americano cita ‘combates entre gangues’

O Departamento de Estado dos Estados Unidos classificou em nível 4 – o de “não viaje” – o alerta para turistas que viajam para determinadas áreas do Brasil, como cidades-satélites do Distrito Federal, fronteiras e favelas.

O indicativo de cautela aumentou devido ao aumento do número de crimes no país, justifica o governo americano. Os níveis de classificação vão de 1 a 4.

As favelas brasileiras são citadas especificamente no novo relatório. O governo americano diz que os turistas não devem passear pelas comunidades mesmo com visitas guiadas.

“Nem as empresas de turismo, nem a polícia podem garantir sua segurança ao entrar nessas comunidades. Além disso, tenha cautela nas áreas próximas a essas comunidades, pois ocasionalmente os combates entre gangues e os confrontos com a polícia ultrapassam os limites”, diz o relatório.

O indicativo de “não viaje” também abrange as regiões administrativas de Brasília. O departamento de Estado americano cita nominalmente as cidades satélites de Ceilândia, Santa Maria, São Sebastião e Paranoá. E diz que os turistas não devem frequentá-las entre 6h e 18h, “devido ao crime”.

Parada de ônibus em Ceilândia, no DF. Local já registrou tentativa de feminicídio — Foto: TV Globo/Reprodução
Parada de ônibus em Ceilândia, no DF. Local já registrou tentativa de feminicídio — Foto: TV Globo/Reprodução

O nível 4 também se aplica às fronteiras brasileiras com a Venezuela, Colômbia, Peru, Bolívia, Guiana, Suriname, Guiana Francesa e Paraguai. São aconselhadas viagens ao Parque Nacional de Foz do Iguaçu e ao Parque Nacional do Pantanal.

Funcionários do governo dos Estados Unidos também só podem visitar esses locais com autorização prévia.

Crimes violentos

Exceto as áreas determinadas de nível 4 – favelas, fronteiras e cidades-satélites de Brasília –, a nota brasileira, no geral, está no nível 2, o de “maior cuidado”.

Segundo o relatório, o Brasil registra “crimes violentos, como assassinato, assalto à mão armada e roubo de carros”, que são comuns nas áreas urbanas, de dia e à noite.

“A atividade de gangues e do crime organizado são generalizadas. E assaltos são comuns. Os funcionários do governo dos EUA são desencorajados a usar ônibus públicos municipais em todas as partes do Brasil devido ao risco elevado de assalto e agressão a qualquer hora do dia e principalmente à noite”, diz o texto.

Conselhos do governo americano aos turistas no Brasil:

  • Fique de olho ao seu redor
  • Não resista fisicamente a nenhuma tentativa de assalto
  • Tenha cuidado ao caminhar ou dirigir à noite
  • Evite caminhar nas praias depois de escurecer
  • Não exiba sinais de riqueza, como usar relógios ou jóias caras
  • Seja extremamente vigilante ao visitar bancos ou caixas eletrônicos
  • Tenha cuidado nos principais centros de transporte ou nos transportes públicos, especialmente à noite. Os passageiros enfrentam um risco elevado de roubo ou assalto usando transporte público de ônibus municipal em todo o Brasil
  • Tenha mais cuidado ao caminhar em áreas isoladas

Via G1

Continue lendo…

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

As mortes que levaram província chinesa a fechar suas pontes de vidro

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Dezenas de atrações feitas de vidro, como passarelas e miradouros, foram construídas na China nos últimos anos — mas agora estão interditas para inspeções de segurança

Uma província chinesa decidiu fechar, pelo menos temporariamente, todas as suas 32 cada vez mais famosas atrações de vidro — incluindo pontes, passarelas e mirantes —, para inspeções de segurança.

As atrações, espalhadas por 24 locais na província de Hebei, estão fechadas desde março de 2018, segundo a emissora estatal CCTV, mas só agora a medida foi divulgada oficialmente.

A China teve uma onda de atrações do tipo em todo o país — mas, desde então, aconteceram acidentes e pelo menos duas mortes.

Existem cerca de 2.300 pontes de vidro na China. De acordo com a mídia estatal ECNS, também há um “número indeterminado de passarelas e tobogãs de vidro”.

As atrações de vidro são uma tentativa de entreter turistas que buscam adrenalina e capitalizar o crescente turismo doméstico da China.

Tendência e mortes

Quem provavelmente iniciou a tendência foi a ponte de Zhangjiajie, na província de Hunan. Quando foi inaugurada, em 2016, era a ponte mais alta e longa com fundo de vidro no mundo.

Mas, no início deste ano, um turista morreu e outros seis ficaram feridos depois de cair de um escorregador de vidro na província de Guangxi.

Neste caso, esta ponte na província de Hebei não está rachando — trata-se de um efeito visual; mas já houve um caso real do tipo em 2015, na província de Hunan — Foto: Getty Images/BBC
Neste caso, esta ponte na província de Hebei não está rachando — trata-se de um efeito visual; mas já houve um caso real do tipo em 2015, na província de Hunan — Foto: Getty Images/BBC

A chuva deixou o piso mais escorregadio, fazendo com que a vítima fatal colidisse contra o corrimão e voasse para fora do escorregador. Ele morreu de ferimentos graves na cabeça.

A ponte de Hongyagu, que até maio deste ano detinha o título de maior ponte de vidro do mundo, está entre as que foram fechadas em Hebei. Em outras províncias também houve interdições.

No início deste ano, o governo pediu às autoridades locais de turismo que realizassem “avaliações abrangentes de segurança” de projetos construídos com vidro.

No Weibo, rede social chinesa, muitos aplaudiram os fechamentos, dizendo por exemplo que “já era hora de abordar a questão da segurança”. Outros criticaram o grande número de atrações de vidro construídas nos últimos anos.

“Eu realmente não entendo por que foram feitas tantas pontes de vidro recentemente. É um desperdício de dinheiro”, disse um internauta.

A ponte Hongyagu, em Hebei — Foto: Getty Images/BBC
A ponte Hongyagu, em Hebei — Foto: Getty Images/BBC

A morte na Província de Guangxi não foi a única fatalidade em uma atração por vidro. Em 2017, um turista morreu após um acidente em outro escorregador de vidro, em Hubei.

E em 2016, uma pessoa ficou ferida depois de ser atingida por uma queda de pedras enquanto caminhava por uma passarela de vidro na cidade de Zhangjiajie.

Em 2015, uma passarela de vidro na província de Henan rachou, apesar de ter sido inaugurada duas semanas antes, fazendo com que os turistas fugissem.

BBC Brasil

Leia também

Operadora de turismo britânica Thomas Cook declara falência e afeta 600 mil clientes

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Falência de empresa de 178 anos obrigou as autoridades a iniciar uma operação para repatriar turistas pelo mundo.

A histórica operadora de turismo britânica Thomas Cook declarou falência e o fim de suas operações, o que obrigou as autoridades a iniciar uma operação sem precedentes para repatriar clientes em viagem em vários países.

A empresa confirmou que, somando todos os destinos e nacionalidades, tem atualmente quase 600 mil turistas de férias pelo mundo, sendo 150 mil britânicos.

Com a falência, 22 mil funcionários em todo o mundo estão com os empregos ameaçados, sendo 9 mil deles no Reino Unido. A empresa administra hotéis, resorts, companhias aéreas e cruzeiros em diversos países.

Pioneira das viagens turísticas, com 178 anos, a Thomas Cook negociou intensamente durante todo o fim de semana em busca de uma injeção de capital de 200 milhões de libras (quase US$ 250 milhões) para evitar o colapso. Mas as conversações com credores e acionistas fracassaram, e a operadora encerrou as atividades.

O grupo registrou uma forte queda em seus negócios nos últimos anos, consequência da concorrência intensa dos sites de viagens e das dúvidas dos turistas a viajar ante as incertezas sobre o Brexit, adiado duas vezes este ano.

Megaoperação de repatriação

Na madrugada desta segunda-feira, as autoridades do Reino Unido começaram a organizar o retorno de 150.000 turistas britânicos, na maior operação de repatriação do país em tempos de paz, duas vezes superior à organizada há dois anos, no momento da falência da companhia aérea Monarch.

O governo ativou um plano de emergência que recebeu o nome “Operação Matterhorn”, referência a uma campanha de bombardeios dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial.

As aeronaves mobilizadas pela Autoridade Britânica de Aviação Civil (CAA) começaram a decolar de Palma de Mallorca (Espanha). Muitos turistas britânicos estão em Cuba, Turquia, Grécia e Tunísia. Aviões emprestados por companhias aéreas também serão utilizados.

“Todos os passageiros atualmente no exterior pela Thomas Cook e que tinham reservas para retornar ao Reino Unido nas próximas duas semanas serão transportados para casa em uma data o mais perto possível de suas reservas quanto possível”, afirmou o governo britânico. A ideia é que todos os britânicos consigam retornar ao país até 6 de outubro.

De acordo com a BBC, 14.000 britânicos devem ser repatriados até a noite de segunda-feira. O governo calcula o custo da operação em 100 milhões de libras.

Avião do grupo britânico Thomas Cook em aeroporto de Duesseldorf — Foto: Wolfgang Rattay/Reuters
Avião do grupo britânico Thomas Cook em aeroporto de Duesseldorf — Foto: Wolfgang Rattay/Reuters

A companhia aérea alemã Condor, que pertence ao grupo Thomas Cook, anunciou que mantém seus voos, apesar da falência, e solicitou um empréstimo de emergência ao governo alemão.

“É um momento preocupante para os funcionários e os clientes da Thomas Cook. A maior repatriação em tempos de paz no Reino Unido”, tuitou o ministro britânico das Relações Exteriores, Dominic Raab.

“Apesar dos enormes esforços, as discussões não chegaram a um acordo entre os acionistas e aqueles que ofereciam um novo aporte de dinheiro”, anunciou a empresa no domingo à noite.

“A direção concluiu que não havia outra opção que dar os primeiros passos para iniciar o processo de liquidação com efeito imediato”, completou.

A operadora havia apresentado um plano reestruturação no qual o conglomerado chinês Fosun assumiria o controle de suas atividades, ao mesmo tempo que os credores (que incluem, entre outros, os bancos RBS, Barclays e Lloyds) assumiriam as atividades de sua companhia aérea.

Mas as 900 milhões de libras (US$ 1,12 bilhão) prometidas pelas partes não eram suficientes. A empresa necessitava de mais 200 milhões de libras para continuar com suas atividades.

Operadora de turismo britânica Thomas Cook declara falência e afeta 600 mil clientes  — Foto: Enrique Calvo/Reuters
Operadora de turismo britânica Thomas Cook declara falência e afeta 600 mil clientes — Foto: Enrique Calvo/Reuters

As informações são da AFP

Sem concorrência, companhias aéreas brasileiras cobram preços de voo internacional para destinos domésticos

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Enquanto isso, quem precisa viajar pelo Brasil continua sentindo no bolso os efeitos de um mercado com pouca concorrência

Desde que a Avianca suspendeu seus voos no Brasil, após um pedido de recuperação judicial, os preços dos bilhetes para voos domésticos dispararam, e têm se equiparado aos valores de passagens para o exterior. Às vezes, têm até ultrapassado. Para quem está programando as próximas férias e pretende viajar para outro estado do país, a notícia não é boa: a tendência é que os custos dos bilhetes nacionais não caiam tão cedo.

Atualmente, os voos para destinos brasileiros estão concentrados em apenas três grandes companhias aéreas: Gol, Azul e Latam. Desde 2005, vigora no país a política de liberdade tarifária para os voos domésticos, o que faz com que as empresas possam fixar os preços das passagens sem regulação.

Para o economista Alessandro Oliveira, apesar de a experiência mundial mostrar que o mercado de aviação funciona melhor sem regulação, o fato de haver poucas empresas no Brasil fez com que os custos das passagens nacionais tenham subido significativamente:

— Com a quebra da Avianca, o mercado saiu de um ‘quadripólio’ para um ‘tripólio’. O que significa isso? Que no curto prazo, tem-se o mesmo número de passageiros sendo distribuído para menos empresas. É até meio automático no sistema de reserva os preços começarem a subir. Não é apenas estratégico, é uma questão de racionamento da capacidade — explicou.

Ainda segundo o economista, a tendência é que, no médio ou no longo prazos, o mercado se acomode com três companhias, e os preços caiam. Mas ainda não é possível prever quando isso deverá acontecer.

Enquanto isso, quem precisa viajar pelo Brasil continua sentindo no bolso os efeitos de um mercado com pouca concorrência. É o caso da administradora Danielle Lorenzo Oitaven, de 30 anos, que mora com o namorado no Rio, mas precisa ir a Salvador (BA), sua cidade natal, com frequência para ver a família.

— Este ano, temos três passagens para comprar: temos um evento em outubro, depois o feriado de 15 de novembro, e já estamos olhando bilhetes para o Natal. A viagem de outubro está custando R$ 900 (ida e volta). Para o Natal, a mais barata está na faixa de R$ 1.300. Desde que a Avianca começou a diminuir os voos, passamos a perceber esse aumento nos preços. Antes, uma passagem cara, no Natal, por exemplo, custava R$ 600 — disse.

A reportagem pesquisou os preços dos bilhetes aéreos para Salvador, no feriadão de 15 a 20 de novembro deste ano. O valor do voo mais barato encontrado foi de R$ 1.606 (ida e volta), com as taxas incluídas. Por esse preço, seria possível viajar a diversos países da América Latina, como Chile, Paraguai, Uruguai e Argentina, conforme o quadro abaixo.

Preço da passagem para Salvador no feriadão é mais alto que para destinos na América do Sul
Preço da passagem para Salvador no feriadão é mais alto que para destinos na América do Sul

Concorrência maior em voos para o exterior

Para o coordenador do MBA em Finanças do Ibmec/RJ, Nelson de Sousa, uma possível redução dos preços das passagens domésticas poderia ser acelerada com a entrada das companhias estrangeiras low cost (de baixo custo) no país, que poderiam disputar com as empresas nacionais a concorrência pelos voos dentro do Brasil:

— Isso aconteceu em diversos países. E poderia ser mais incentivado com a permissão para que as companhias cobrem pelo despacho de bagagens.

Desde o ano passado, quatro estrangeiras de baixo custo já receberam autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar no Brasil: a chilena JetSmart e a argentina Flybondi, além da norueguesa Norwegian e da chilena Sky Airline. No entanto, todas vão realizar apenas voos internacionais, o que não impacta na redução dos preços de voos nacionais. Por outro lado, tornam os destinos fora do país mais baratos.

Alta no segundo semestre

A analista de RH Thaisa Casimiro Monteiro, de 34 anos, também sentiu um aumento nos preços das passagens do Rio, onde mora, para Belém (PA), sua cidade natal:

— Da última vez em que voei, em maio deste ano, paguei cerca de R$ 650 pelos bilhetes de ida e volta. Pesquisei há uma semana, e os valores já estavam extremamente altos. Paguei cerca de R$ 1.800, que é o preço de passagens para o exterior. Em vez de diminuírem os valores por causa da cobrança das bagagens, só aumentam.

Para pagar mais barato, o economista Alessandro Oliveira sugere evitar os períodos com muita procura:

— É mais barato voar quando a grande maioria não quer viajar. O primeiro semestre costuma ter preços melhores, já que no segundo a atividade econômica é maior, e o segmento de negócios viaja mais. Outra opção é pesquisar nas horas em que ninguém está online, de madrugada, quando as companhias podem liberar descontos.

Danielle sentiu o aumento de preços para Salvador
Danielle sentiu o aumento de preços para Salvador Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo

‘Só tem voo direto de uma companhia’

Danielle Lorenzo, administradora, 30 anos

Eu gostaria de ir a Salvador todos os meses, porque eu e meu namorado temos família lá. Mas uma frequência de dois em dois meses já seria ideal. Mas não conseguimos viajar assim porque os horários em que poderíamos ir, por causa do trabalho, são os horários mais caros. Hoje em dia, é impossível. Você paga mil reais pela passagem de ida e volta. Se for em cima da hora, paga mil reais por trecho, ou seja, no fim das contas, as passagens de ida e volta ficam por R$ 2 mil. O passageiro que estar sempre tentando encontrar uma promoção. Além disso, o mercado afunilou muito. Só tem voo direto de uma companhia, desde que a Avianca acabou.

A reportagem é do Extra

Quer um lugar paradisíaco para suas férias? São Miguel do Gostoso tem tudo e mais um pouco

Revista - https://revista.painelpolitico.com

Confira a primeira edição do Programa JUMP Brasil, que mostra o pequeno pedaço do paraíso no litoral norte do Rio Grande do Norte

São Miguel do Gostoso, cidade com pouco mais de 7 mil habitantes situada no litoral Norte do Rio Grande do Norte, a 112 km de Natal, é um pedaço do paraíso, com praias lindíssimas, gastronomia de alto nível e para todos os bolsos.

Um lugar incrível que foi escolhido para gravar o primeiro programa da Anzol Filmes, o JUMP Brasil, uma série que vai mostrar lugares incríveis pelo país. “A proposta é ser um guia completo de viagens, com dicas de lugares, preços médios de forma descontraída”, disse Josi Gonçalves, apresentadora e roteirista do JUMP Brasil.

Josi Gonçalves e Alan Alex apresentam o JUMP Brasil

O primeiro programa tem pouco mais de 16 minutos e a gente recomenda que seja assistido em uma tela grande, “para não perder nada, e ter uma experiência bem bacana sobre os lugares que a gente visitou”, acrescentou o jornalista Alan Alex, que também apresenta o JUMP Brasil.

Confira a primeira edição do JUMP BRASIL – São Miguel do Gostoso e programe suas férias.

Apesar do bloqueio, três milhões de turistas visitaram Cuba

Político - https://politico.painelpolitico.com

De acordo com uma informação do Ministério do Turismo, Canadá se mantém como o principal mercado emissor, seguido pelos países europeus, onde a Rússia destaca como o de maior incremento

Apesar das campanhas organizadas e dirigidas pelo governo dos Estados Unidos para impedir o fluxo de turistas para nosso país, Cuba completou na quinta-feira, 15 de agosto, os três milhões de visitantes internacionais recebidos.

Que tantas pessoas hajam escolhido a Ilha demonstra a confiança e o reconhecimento alcançado por este destino, que oferece não só atrações naturais e culturais, mas também segurança.

De acordo com uma informação do Ministério do Turismo, Canadá se mantém como o principal mercado emissor, seguido pelos países europeus, onde a Rússia destaca como o de maior incremento.

Cuba tem previsto continuar crescendo em número de apartamentos e na construção de hotéis, explicou à Assembleia Nacional, em julho passado, Manuel Marrero Cruz, ministro do setor, que também indicou que para fechar o ano se espera a chegada de mais de 4.300.000 turistas.

As informações são do jornal Granma

5 melhores lugares para viver aposentado com R$ 6 mil por mês

Revista - https://revista.painelpolitico.com

Se aposentar e levar uma vida tranquila é o sonho de muita gente, ainda mais se o lugar for paradisíaco e seguro para aproveitar os dias com mais calma. De acordo com a publicação norte-americana chamada “International Living”, isso é possível.

Para que esse desejo se torne realidade, o site que aponta anualmente os melhores lugares do mundo para curtir a aposentadoria, listou as melhores cidades para casais que podem gastar de R$ 6 a R$ 10 mil mensais. Os destinos sugeridos pela publicação estão na América Latina, Caribe, Europa e Sudeste Asiático. Oferecem boa qualidade de vida com baixo custo. Confira a lista a seguir:

As informações são do Uol.

Puerto Viejo (Costa Rica)

Foto: Getty
Foto: Getty

Na costa do Caribe a cidade de clima quente e ritmo de vida tranquilo proporciona uma vida tranquila, que mais parecem férias contínuas.

O lugar tem alugueis e alimentação barata, mas para ter um orçamento compacto é preciso seguir alguns hábitos como: consumir produtos locais e reduzir a frequência em restaurantes e cafés. A estimativa de gastos fica em US$ 2.025 por mês (US$ 24.300 por ano), mas como a cidade é turística, é preciso ficar atento para não extrapolar os gastos.

Lagos (Portugal)

Foto: Getty
Foto: Getty

Na charmosa Lagos, em Portugal, é possível viver perto do mar por US$ 2.080 por mês (US$ 24.960 por ano). A cidade europeia de 22 mil habitantes tem um clima agradável na maior parte do ano e é um convite para passeios a pé.

Suas ruas são planas, os restaurantes normalmente são bons e baratos, mas também conta com um transporte público eficiente.

Akumal (México)

Foto: AP
Foto: AP

O México apresenta inúmeras vantagens aos aposentados, e sua cidade de Akumal oferece ainda um lugar paradisíaco. Areia fofa, um mar azul-turquesa e baixo custo de vida completam os privilégios deste lugar que tem apenas 1.031 moradores. Para morar nesse paraíso, um casal deve gastar em média US$ 2.240 por mês (US$ 26.880 por ano).

Volcán (Panamá)

Foto: Getty
Foto: Getty

O Panamá é um lugar onde o dinheiro rende bastante e para os aposentados pode ser ideal. Com um estilo de vida simples, é possível viver com US$ 1.500 por mês (US$ 18 mil por ano).

A cidade de 14 mil habitantes está localizada próxima ao vulcão na província de Chiriquí, e o solo vulcânico faz com que a região seja a mais fértil do Panamá. Mas não precisa de pânico, sua última erupção foi em 1550.

7 dicas para você economizar na hora de comprar passagem aérea

Revista - https://revista.painelpolitico.com

Aquela viagem de avião que você adia a tanto tempo pode ser feita seguindo dicas para poupar nos bilhetes aéreos e aproveitar na hospedagem

Planejar uma viagem inclui se preocupar com hospedagem, passeios, alimentação e locomoção. É muita coisa e, na maioria das vezes, pouco dinheiro. Por isso quando optamos por viagens de avião qualquer dica de como economizar na compra das passagens aéreas é bem vinda.

Nesta terça-feira (23) o agente de viagens, Adriano Sousa, publicou uma thread no Twitter em que explica como ocorre a variação do preço dos bilhetes e também distribuiu dicas para a galera que pensa em viajar e quer economizar na compra das passagens aéreas .

Nós separamos as sete dicas para você:

1 – Melhores preços de madrugada

Existe uma “convenção” entre as pessoas que as passagens aéreas ficam mais baratas durante a madrugada. De acordo com as informações de Adriano, isso não é 100% confiável.

A empresa que mais possui a política de redução de preços na madrugada é a LATAM. Geralmente ela ‘segura’ o valor até as 23h59 do mesmo dia que foi feita a oferta. Já a Gol e a Azul Linhas Aéreas trabalham com o mesmo preço por 24 horas. Em determinadas ocasiões, a Gol promove a promoção Madrugol em que os preços são reduzidos até as 08h da manhã.

2 – Bagagem, remarcação e reembolso

Fique atento aos itens de regras de bagagem, remarcação e reembolso de viagem quando for comprar sua passagem. Acompanhe os tipos de tarifa, em especial, as tarifas que não incluem bagagem para despacho, pois essas são mais restritivas e não te deixam remarcar para outra data de embarque.

Para quem utiliza sites como Decolar, Melhores Destinos, Kayak ou Skyscanner vale ressaltar que em caso de remarcação ou reembolso é importante se informar na companha aérea, não nas agências online.

3 – Programas de milhas

É mais normal do que as pessoas imaginam programas de milhas darem problemas. De acordo com Adriano ele já atendeu diversos passageiros com seus bilhetes cancelados. Então, a dica é verificar as passagens semanas antes da viagem, fazer o check-in com antecedência e se for constatado um erro nos pontos ligar imediatamente para o fornecedor do programa.

4 – Parcelamento de passagens

Se você não consegue pagar a passagem aérea numa única tacada a opção para parcelamento no boleto é o site Vai Voando. Lá as pessoas que tem pendências com SPC, Serasa ou SCPC podem realizar a compra normalmente e o valor pode ser parcelado até um mês antes da viagem.

5 – Aeroportos alternativos

É comum que aeroportos com maior tráfego aéreo tenham os preços mais caros. Por isso, se você for viajar para uma cidade que possua mais de um aeroporto, pesquise quanto é a passagem saindo em cada um deles.

Na Thread de Adriano ele cita, por exemplo, que o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, costuma ter passagens mais caras que Guarulhos ou Vira-Copos. Todos os aeroportos fazem as conexões entre si com ônibus das companhias aéreas. Geralmente os serviços são gratuitos e os veículos são equipados com Wi-Fi e televisão para que você desfrute do melhor até chegar ao seu destino.

6 – Passagem prioritária (para os frequentadores de festival)

Uma dica importante do agente de viagens do Amapá é para os amantes dos festivais como Lollapalooza ou Rock in Rio.  Lembre-se que antes de comprar o ingresso é preciso pesquisar o preço das passagens aéreas. Nesse quesito não há modo de economizar, já que nos períodos de festival pelo país as passagens sobem. Portanto se não tiver como bancar os bilhetes aéreos, tente outra opção.

7 – Viagem em grupo

Viajar com seus amigos nunca foi tão fácil! As companhias aéreas geralmente fazem promoções para quem compra passagens em grupo com mais de nove pessoas. Além da redução de preços as formas de pagamento também são mais vantajosas nesses casos.

Gostou das dicas para economizar na compra de passagens aéreas ? Para quem ficou interessado em saber o motivo da oscilação em preços dos bilhetes confira abaixo a primeira parte da thread do Adriano.

Do IG Viagens

Saiba como viajar de graça nos aviões da Força Aérea Brasileira

Revista - https://revista.painelpolitico.com

Poucos sabem, mas voar nos aviões da FAB é um direito de qualquer cidadão brasileiro

Muitos sequer imaginam, mas voar nos aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) não é um privilégio exclusivo de militares e políticos. Na realidade, todos os cidadãos brasileiros, residentes em território nacional, têm direito a viajar com a FAB sem gastar um centavo. Mas antes de arrumar as malas, é bom saber que isso só é possível quando há disponibilidade nas chamadas missões de Transporte Aéreo Logístico da entidade. A “carona”, entretanto, não é fácil de conseguir.

Para embarcar em um avião, é preciso se inscrever em um órgão chamado Correio Aéreo Nacional (CAN) da localidade onde se deseja embarcar, informando o seu destino de interesse. Confira aqui quais são as unidades do CAN espalhadas pelo país.

Após demonstrar interesse, o cidadão tem o prazo de até dez dias para ser convocado. O que não significa, necessariamente, que ele terá a oportunidade de voar de graça com a FAB, porque a viagem está condicionada à disponibilidade de vagas das aeronaves. Caso o prazo de dez dias expire e a pessoa ainda tenha interesse de fazer a viagem, é preciso renovar a inscrição por um novo período de dez dias.

No seu site, a FAB esclarece dúvidas e lista algumas recomendações para quem se interessa pela ideia. A entidade indica, por exemplo, que a solicitação seja feita com o máximo de antecedência possível por conta da disponibilidade dos aviões.

Sobre a gratuidade, a FAB afirma: “A viagem ocorre em aproveitamento de alguma missão previamente planejada e o embarque de passageiros não representa custo algum.” Outra questão abordada no site é que “não há limite imposto para o uso de aeronaves da FAB” – notícia boa para os mochileiros de plantão.Caso de sucesso

Quem testou o serviço foi o influenciador carioca Luan Cassadanta. Em sua conta no Instagram, o jovem contou em, um relato detalhado, como foi a experiência de viajar de graça com a FAB. Na ocasião, Cassadanta conseguiu realizar o trajeto Manaus-Brasília sem pagar por nada.

Luan Cassadanta, influenciador carioca que viajou de graça com a FAB (Foto: Reprodução/Instagram)
LUAN CASSADANTA, INFLUENCIADOR CARIOCA QUE VIAJOU DE GRAÇA COM A FAB (FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM)

Segundo ele, junto com a confirmação da inscrição veio a recomendação de que ficasse “atento”. Três dias depois do início do processo, ficou sabendo que havia um lugar disponível num voo que partiria no dia seguinte, às 6h da manhã. Ele destaca, porém, que o e-mail com a confirmação caiu no lixo eletrônico do seu e-mail. “É importante ficar de olho”, disse.

Mas não foi bem assim. “Fiquei muito empolgado por ter conseguido o voo, pois já tinha tentando algumas vezes saindo do Rio de Janeiro e nunca consegui. Ainda desconfiado, liguei para eles e me decepcionei, porque estava apenas na lista de espera, sem nada confirmado.”

Mesmo assim, recebeu a indicação para ir até a base aérea na hora de partida. Caso alguém desistisse, a lista de espera seria convocada pela ordem de inscrição. “Eu era o 39º na fila. Desanimei, mas não desisti”, afirmou. Quando chegou à base, foi chamado. “Fiquei muito feliz! Conseguir carona de avião é muita ostentação para quem passa tanto tempo na estrada”, disse na publicação.

Da Época Negócios