Brasileiros terão que pagar 7 euros para entrar nos países da Europa

Para aumentar segurança, um novo sistema para turistas que não precisam de visto na UE exigirá o pagamento e a divulgação de dados pessoais

Turistas e profissionais de países que não precisam de visto para entrar na União Europeia, como o Brasil, terão de deixar seus dados em um site e pagar uma taxa de 7 euros para poder viajar. O imposto será parte do Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagem (Etias), aprovado nesta quarta-feira, 25, em um acordo entre a Comissão Europeia e o Parlamento, em Bruxelas.

A iniciativa ainda precisa do aval do plenário do Parlamento Europeu e não tem data para entrar em vigor. Em estudo desde 2015, quando ocorreram os atentados de Paris, o Etias pretende ampliar a segurança e a capacidade de identificar quem viaja por companhias aéreas para a Europa. O sistema é idêntico ao americano (Esta), que ficha todos os passageiros que ingressam no país.

Pelo projeto, a cada viagem os brasileiros, por exemplo, terão de entrar em um site a ser criado para o Etias, preencher um formulário eletrônico e pagar uma taxa de 7 euros. Esse cadastro continuará a dispensar a necessidade de um visto. Brasileiros continuarão a ter o direito de ingressar e permanecer até três meses viajando por países do Espaço Schengen.

Terroristas

O objetivo da proposta é evitar o trânsito de terroristas, como aconteceu no atentado de Paris, em 13 de novembro de 2015, mas seu alcance será maior. Passageiros que constem em fichários de inteligência policial por suspeitas de terrorismo, que sejam potenciais imigrantes irregulares ou que representem risco à saúde pública não poderão entrar na UE.

O Etias também representará um novo imposto para a UE, que não apenas financiará o funcionamento do sistema, como cobrirá em parte a perda de orçamento representada pela saída do Reino Unido do bloco. A perspectiva é de que 39 milhões de turistas entrem no Espaço Schengen em 2020. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: exame

Ministros são investigados por caronas em aviões da FAB

A Comissão de Ética Pública (CEP) da Presidência da República abriu processo para investigar o uso indevido de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) por cinco ministros e dois ex-ministros. Eles serão investigados por levarem parentes, amigos e até mesmo empresários em voos oficiais. O processo foi aberto com base na publicação de uma matéria no jornal Folha de S.Paulo.

Serão investigados os ministros Helder Barbalho (Integração Nacional); Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia e Comunicações); Sarney Filho (Meio Ambiente); Dyogo Oliveira (Planejamento, Desenvolvimento e Gestão) e Maurício Quintela (Transportes, Portos e Aviação Civil). E os ex-ministros Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Bruno Araújo (Cidades).

“A comissão entendeu que é imperativo requerer esclarecimentos a essas autoridades. Que haja a devida justificativa, se houver, do uso dessas aeronaves e a presença dessas pessoas estranhas aos órgãos públicos nas viagens”, disse o presidente da CEP, Mauro Menezes.

Processo arquivado

Na última reunião ordinária do ano, realizada hoje (11), a comissão decidiu arquivar o processo aberto contra a ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, por suposto recebimento indevido de diárias de viagens a trabalho em dias que ela não trabalhou. A ministra foi ao Palácio do Planalto, onde fica a CEP, explicou-se e mostrou os comprovantes de devolução das referidas diárias.

As diárias diziam respeito a duas viagens a Salvador e uma para Israel. O valor devolvido pela ministra foi de R$ 13,4 mil. Só o valor correspondente à viagem a Israel foi de R$ 10,7 mil. Além de devolver o dinheiro, Luislinda explicou ter identificado em seu gabinete o recebimento indevido das diárias. Segundo Menezes, a ministra “não teria sido agente direta” do pagamento indevido.

“O elemento central que conduziu nossa decisão foi a devolução dos valores financeiros por parte da ministra aos cofres públicos. De fato, ela identificou em seu gabinete ter havido incorreções na percepção dessas diárias. E a comissão, embora tenha constatado a incorreção, considerou não ter havido infração ética por entender que essa incorreção foi compensada com a devolução integral”.

Caso entenda que houve infração ética por conta de um agente, a comissão pode aplicar desde uma advertência até recomendar a exoneração. A recomendação é feita ao presidente da República. Cabe a ele acolher ou não a recomendação da comissão.

Fonte: otempo

Veja 5 cidades portuguesas para visitar no fim de semana

Se você estiver viajando por Portugal e gostaria de dicas de locais, preste atenção e anote na sua agenda estas 5 cidades portuguesas que pode visitar em um fim de semana.

1. Sintra

1. SintraPalácio da Pena / Wikimedia commons

Esta vila colorida recebe diariamente visitantes de todo mundo, todos com o objetivo de conhecer um sítio que parece ter sido retirado de um conto de fadas. E claro…. provar (pelo menos) uma queijada de Sintra.A vila é pequena, mas tem muito que visitar. Não perca tempo e comece por explorar a enigmática Quinta da Regaleira, que se localiza no centro histórico da Vila. Esta visita não durará mais de duas horas e, por isso, terás ainda tempo para passar pelo Palácio Nacional de Sintra e o Castelo dos Mouros, no mesmo dia. No dia seguinte, descobre aquele que pode ser considerado o castelo mais bonito de Portugal, o Palácio da Pena. Depois, passeia pelo parque de Monserrate e, se adoras ver o mar, vai em busca do ponto mais oeste da Europa Continental no Cabo da Roca.

2. Aveiro

2. Aveiro
Ria de Aveiro / Wikimedia commons
Muitas vezes referida como a Veneza de Portugal, Aveiro tem um encanto que vem posicionando esta cidade como um dos lugares mais interessantes do Norte de Portugal.

O rio define muito do charme desta cidade e nós sugerimos que explores Aveiro embarcando num dos típicos barcos da terra, os moliceiros, caracterizados pela decoração colorida e mensagens humorísticas.

Sugerimos também uma visita à praia da Costa Nova, uma praia extensa que é considerada das melhores praias portuguesas para a prática de desportos aquáticos. O ponto alto desta praia são os palheiros, umas casas apaixonantes decoradas às riscas intercaladas.

3. Silves

3. Silves

Castelo de Silves / Wikimedia commons
Contrastando com o ritmo frenético das zonas costeiras do Algarve, o encanto de Silves encontra-se na oferta de tranquilidade, ao mesmo tempo que oferece diversas atividades de interesse turístico.

Considerada a melhor cidade da região norte do Algarve, a antiga capital do Algarve presenteia uma fantástica oportunidade para se descobrir o Portugal autêntico. Apesar de que as zonas de interesse possam ser visitadas em cerca de cinco horas, é aconselhável passar uma noite ou duas, sendo que só assim é possível sacar proveito do relaxamento da cidade.

Os pontos principais desta cidade são a Catedral de Silves, o Museu Municipal de Arqueologia de Silves, a ponte romana e claro, a sua maior atração, o Castelo de Silves, composto de tijolo vermelho que rouba a paisagem local.

4. Évora

4. Évora

Praça de Giraldo / Wikimedia commons
Sendo uma das três cidades mais importantes do Alentejo, Évora destaca-se como uma cidade-museu e as suas raízes alcançam os tempos romanos.

O centro da cidade é definido pela Praça Giraldo e este deverá ser o ponto de partida da tua visita. A arquitetura, as casas brancas, os azulejos e as varandas são alguns dos principais elementos que caracterizam esta cidade. Mas para além disto, a UNESCO destaca a muralha, o Aqueduto da Água e Prata e a catedral como os locais de maior interesse cultural.

Passando por Évora, é obrigatório provar a celebrada gastronomia alentejana e, por isso, recomendamos um almoço composto, por exemplo, por carne de porco à alentejana e um copo de vinho alentejano. E que não faltem os queijos.

5. Guimarães

5. Guimarães

Praça Oliveira / Wikimedia commons
Guimarães, o berço de Portugal. Além da beleza desta cidade, a história e simbologia que Guimarães proporciona fazem desta cidade um destino que todos os portugueses têm que visitar, pelo menos, uma vez na vida.

O maior ponto de interesse desta cidade é o Castelo, o primeiro de Portugal e onde começou a resistência de D.Afonso Henriques contra as forças de Leão e Castela. Mas Guimarães oferece muito mais: aproveita para visitar o Paço dos Duques de Bragança, dá uma volta pela avenida do Largo da República do Brasil e explora as colinas do Parque da Penha.

Guimarães, é uma cidade relativamente tranquila e, por isso, o ideal é realizar uma visita focada no âmbito cultural e histórico.

 

Custo médio em cada cidade

Sintra desde 65 euros/noite
Aveiro desde 75 euros/noite
Silves desde 58 euros/noite
Évora desde 28 euros/noite
Guimarães desde 51 euros/noite

Com informações do Idealista

Desembarques internacionais ultrapassam os 5 milhões no primeiro semestre de 2017

Gol oferece possibilidade de troca de passagem por causa da greve

O Brasil registrou 5.071.788 desembarques internacionais no primeiro semestre de 2017 e aumentou em 1,97% o índice em relação ao mesmo período do ano passado. Os números foram divulgados pelo Ministério do Turismo nesta terça-feira (19) e são coletados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Em 2016, foram realizados 4.798.119 desembarques internacionais no país entre janeiro e junho.

A curva ascendente de 2017 em comparação ao ano anterior é uma tendência verificada de março a junho. “Este pequeno aumento sinaliza que o país está recuperando a sua economia. O maior número de desembarques revela que as pessoas estão viajando mais, seja a lazer, seja a negócios, movimentando a cadeia econômica do turismo”, avalia Marx Beltrão, ministro do Turismo.

No panorama interno, a tendência de recuperação foi mantida. Junho deste ano teve 1,8% mais desembarques domésticos que o mesmo mês de 2016, após os dois primeiros meses de 2017 terem mostrado variações negativas. Entre março e junho houve crescimento em todos os meses no número de desembarques domésticos.

De janeiro a junho de 2017 foram 44.244.578 desembarques nacionais contra 44.531.676 nos primeiros seis meses de 2016. A diferença é de – 0,64% no acumulado.  Os dados de desembarques domésticos e internacionais consideram voos regulares e não regulares e de passageiros residentes e não residentes no país.

mtur

Vai viajar? Vá para Europa e conheça Portugal

Continente oferece diversidade cultural, requinte e preços acessíveis

Parece chavão publicitário de companhia aérea, mas não existe outra forma de definir: viajar é abrir novos horizontes. E se esses horizontes forem europeus, fica ainda melhor.

Nossa viagem começa em Lisboa, uma cidade agradável e que para os brasileiros é ainda mais interessante em função da facilidade do idioma e costumes, afinal foram eles que nos colonizaram. Ao chegar em Lisboa recomendo que você pegue um táxi no aeroporto e siga para seu hotel. Os custos de transporte em Portugal são bastante acessíveis e não esqueça de levar pelo menos uns €100 em espécie (cerca de R$ 400)  para despesas do dia a dia.

Na viagem a Lisboa, escolhi um hotel bem localizado, na região central da cidade para facilitar o deslocamento. Muitas vezes o viajante opta pelo mais barato e termina ficando em regiões mais distantes e o dinheiro que você gasta com transporte termina não compensando. Então é interessante pesquisar sites com dicas da cidade. Quando fui, me hospedei no Hotel Turim Europa, na rua São Sebastião da Pedreira, com diárias que giram em torno de R$ 280. Para quem gosta de compras, recomendo que visite o shopping El Corte Ingles, que fica próximo ao hotel e lá é o paraíso de compras. Mas atenção, o shopping tem um método diferente de vendas, e vale uma pausa para explicar. O El Corte é dividido por andar, e cada um é voltado para um segmento. Tem andar só de informática, outro só de joalherias, outro com roupas masculinas para homens, outro para jovens e o último é destinado à gastronomia e tem um restaurante no terraço que é um show à parte.

Fachada do El Corte Ingles, em Lisboa. Parada obrigatória para compras

No shopping você recebe uma caderneta onde são fixados os códigos de barras de cada um dos produtos que o comprador escolhe. Nada de sacolas, você anda apenas com a caderneta. Ao final das compras, você vai ao subsolo onde os códigos de barras são lidos e então ao pagar a conta, o cliente recebe todas as mercadorias. Clientes estrangeiros podem receber no aeroporto o imposto que é recolhido na hora da compra. Para isso você precisa preencher um formulário dado pelo próprio shopping.

Passear em Lisboa é uma grande pedida

Mas, se seu negócio não é comprar, não se preocupe, Lisboa vai te surpreender. As opções gastronômicas são variadas e recomendo, claro, a culinária local. Muito bacalhau e vinhos fantásticos. Um dos melhores e mais requisitados restaurantes da capital lusitana é o Solar dos Presuntos, mas é bom fazer reserva e chegar no horário, o local é disputadíssimo e o preço é relativamente baixo, dado a qualidade e requinte do local. Em média, um casal vai gastar em torno de €70, mas vai comer muito bem. Outra opção mais em conta é o Locanda Italiana, com faixa de preço de € 30 para duas pessoas. Atendimento de primeira em ambos e cozinha extremamente diversificada. Eles ficam próximos e nessa região estão localizados diversos restaurantes com os mais variados preços.

Opções em Portugal são as mais variadas; aproveite

Também em Lisboa você não pode deixar de conhecer os restaurantes de fado, que ficam localizados na região da Alfama, no Bairro Alto onde também está o Castelo de São Jorge, que vale a visita. Os shows de fado são um espetáculo à parte. Vale lembrar uma regrinha básica de etiqueta e uma observação. Normalmente os restaurantes de fado são bem pequenos, então predomina o silêncio na hora das apresentações. Desligue ou coloque seu celular em modo avião para evitar aquele “mico”. E claro, evite conversas.

Mas Lisboa também é uma excelente cidade para “se perder”. Caminhe pelas ruas, descubra cafés, restaurantes, lojas com produtos diversos e claro, desfrute de excelentes opções de bacalhau e vinho.

De longe, Portugal é a melhor opção de turismo na Europa.


Lisboa à noite por painelpolitico

Verão em Lisboa

O verão em Lisboa começa dia 21 de junho e vai até dia 20 de setembro.

Outono em Lisboa

O outono começa no dia 21 de setembro e vai até dia 20 de dezembro.

Inverno em Lisboa

O inverno em Lisboa começa dia 21 de dezembro e vai até dia 20 de março

Primavera em Lisboa

A primavera em Lisboa começa no dia 21 de março e vai até o dia 20 de junho.

Texto, fotos e vídeo Alan Alex

Aproveite o feriado e vá de Porto Velho a Cusco, uma viagem do Peru

Prepare sua câmera com pilhas e cartões de memória porque você vai ficar impressionado

Já vinha ouvindo falar há algum tempo sobre a possibilidade de viajar à Cuzco pela rodovia que liga Rondônia ao Pacífico. Em 2009 um grupo de amigos chegou a ir em um Astra e isso me motivou a pensar nessa aventura. Mês passado, Paulo Andreoli (Rondoniaovivo) disse que ia sair de Porto Velho numa quinta-feira e estaria de volta no domingo. Fiquei aguardando seu retorno para saber das reais condições da estrada. Paulo não conseguiu ir. Por problemas de documentação, foi barrado na fronteira, em Assis Brasil. Mesmo assim, decidi que era hora de fazer essa viagem.

(matéria publicada originalmente em 2011. Em constante atualização)

Preparativos

No sábado que antecedeu a viagem, fui à Fox Pneus e troquei os quatro pneus, discos de freio e pastilhas. Carro alinhado e balanceado rapidamente, com atendimento acima da média e o melhor, você pode pagar em até 12 vezes no cartão de crédito. Uma observação importante, se você for fazer essa viagem, ou qualquer outra, essa revisão é obrigatória, pneus novos dão estabilidade e aderência necessárias para qualquer estrada. Corolla pronto, foi só verificar a documentação pessoal. É obrigatório que você tenha em mãos o passaporte ou sua cédula de identidade. CNH, carteiras funcionais nem qualquer outro tipo de documento é válido, mas com RG ou passaporte, sua entrada é tranqüila.

Na quinta-feira (01) saímos de Porto Velho às 5 horas da manhã. Seguimos viagem tranqüila até Assis Brasil, fronteira entre Brasil e Peru. No lado brasileiro, pare no posto de fiscalização, vá até o setor de imigração da Polícia Federal e apresente sua documentação. Eles irão lhe dar um papel de entrada, se você apresentar passaporte, o mesmo será carimbado. Não é necessário parar na Receita Federal. No lado peruano, apresente xerox de documento do veículo, do papel de entrada da Polícia Federal e de seu documento de identidade, isso pode ser feito em frente à imigração peruana. Detalhe importante, o veículo deve estar em seu nome, eles não aceitam procurações. Caso o carro esteja em nome de outra pessoa, ela deve estar no carro, não necessariamente dirigindo. Eles vão fazer seu cadastro e do veículo na Aduana peruana e em seguida você se dirige á imigração, fica um ao lado do outro. Todo o processo leva no máximo 15 minutos.

Importante: No posto de fronteira você vai encontrar vários cambistas, faça o câmbio de Real para Solis (moeda peruana) ali mesmo. em Cuzco nossa moeda não é aceita e nas casas de câmbio de lá eles querem praticamente paridade entre as moedas. Na fronteira eles vão te pagar cerca de 1,58 solis por cada real. Em Cuzco eles querem pagar 1,20 ou até menos.

Na estrada

A rodovia de integração, que liga Rondônia ao Pacífico é muito bonita. Toda ela é asfaltada e é uma viagem que vale à pena. No primeiro dia (01), cheguei em Puerto Maldonado por volta das 17h30min. São 1.096 quilômetros de Porto Velho à Maldonado. Uma gigantesca ponte está sendo finalizada (já está pronta), por isso ainda é necessário atravessar de balsa. Essa travessia vai custar 20 solis (cerca de R$ 12). Você deve dormir em Maldonado, não tente seguir viagem à noite, mais adiante você vai entender o por que.

Puerto Maldonado é uma cidade grande, com trânsito agitado e muita gente nas ruas. Aproveite para comprar uma jaqueta jeans ou outras roupas de frio, você vai precisar com toda a certeza e por lá os preços são bem em conta. Procure um mercadinho e compre também algumas frutas, água mineral, bolachas e sucos, na estrada você até vai encontrar isso, mas pagará mais caro e não terá a mesma variedade. Dormimos em Maldonado e lá paga-se caro nos hotéis. A diária gira em torno de 160 solis (R$ 101). Você pode até encontrar hotéis mais baratos, mas bastante precários.

Saí de Puerto Maldonado às 6 horas de sexta-feira. Nos primeiros 180 quilômetros você já vai sentir que está subindo, mas é quase imperceptível. Várias pequenas comunidades ao longo da rodovia, todas sinalizadas, com quebra-molas e placas indicativas. Você começa a perceber também uma mudança na paisagem, pastos dão lugar a florestas. Quando você chegar na comunidade Santa Rosa, começa a subir de verdade.

Você vai subir a primeira serra, chamada Sierra Santa Rosa. Neste trecho você começa a ter uma idéia do que virá pela frente, mas nada, absolutamente nada te prepara para as

alturas a serem atingidas. Devido ao fato de ser sempre subida, e a estrada com muitas curvas sinuosas, não tem como desenvolver velocidade. E nem precisa. O visual é fantástico e deslumbrante. Prepare sua câmera com pilhas e cartões de memória porque você vai ficar impressionado. Mais impressionado ainda quando chegar ao cume do monte e vir uma placa informando que você está a 4.725 metros de altitude em relação ao nível do mar, na comunidade Abra Pirhuayani. Mas antes chegar às alturas, você vai se emocionar ao ver, durante a subida, os picos nevados. Durante toda a subida a temperatura vai caindo. Se seu carro tiver aquecedor, você vai usar. Do contrário, prepare-se para sentir frio. O ar também é rarefeito e a percepção disso é muito clara, sua cabeça vai doer e você poderá sentir enjôos. Vale lembrar que essa altura é absurda e pessoas mais sensíveis podem precisar de um tubo de oxigênio, se for esse seu caso, providencie um. Outras medidas que ajudam a evitar o Mal de Altitude são hidratação abundante, pelo menos quatro litros de líquidos por dia. Como essa necessidade varia muito de pessoa para pessoa e de situação a situação, a melhor maneira de saber se estamos bem hidratados é olhar a cor da urina. Ela deve ser muito clara, quase como água e em boa quantidade.

Descendo, mas nem tanto

Depois que você chegar ao topo, começa a descer, mas nem tanto. Cuzco fica a 3.300 metros acima do nível do mar. Durante toda sua estadia na cidade a dor de cabeça e sensação de enjôo vai perdurar se você não adotar medidas como hidratação constante, analgésicos e uso de oxigênio. Em Cuzco você encontra oxigênio para vender nos supermercados a 40 solis (R$ 25). Cheguei na cidade por volta das 17 horas de sexta-feira. Cuzco é imensa e a vista não impressiona. Você vai chegar pela Avenida de la Cultura, que está em obras e vai seguir nela até passar a terceira passarela de pedestres. Neste ponto pare e se informe sobre onde fica a Plaza de Armas, principal referência turística da cidade. Na região existem muitos hotéis com diárias a partir de U$ 40 a U$ 300. Isso mesmo, lá os preços são calculados em dólar americano, que é bem aceito, assim como a moeda local. O clima na cidade é sempre frio, com temperaturas agora no verão em torno de 12 graus durante o dia e à noite pode chegar a 6. Para nós que vivemos em Rondônia é um choque tremendo.

A cidade

Na Plaza de Armas você vai ficar deslumbrado. Igrejas construídas por espanhóis durante a colonização, mosteiro dos jesuítas, uma obra impressionante, jardins espetaculares e muitos turistas nas ruas. Gente do mundo inteiro. Uma dica, as lojas que ficam ao redor da praça são mais caras, se você sair um pouco desse roteiro, vai encontrar as mesmas coisas muitas vezes por um terço do preço. Procure restaurantes que sirvam frutos do mar ou massas. A culinária peruana não é muito agradável para quem tem estomago sensível. Eles usam muitos condimentos e pimenta. Na cidade também é possível encontrar lanchonetes que servem sanduiches, devido ao grande número de europeus e americanos. Se você quiser arriscar ‘novos sabores’ a dica é a parrilla completa, que vem carnes de porco, gado e frango.

A cidade é ótima para quem gosta de vinhos. Nos restaurantes é possível encontrar muitos vinhos argentinos e peruanos e uns poucos chilenos. Os preços variam, mas um dos mais caros fica em torno de 90 solis (R$ 56) e os mais baratos a 20 solis (R$ 12). Se seu hotel não tiver estacionamento, o que é comum, procure um, você vai pagar 15 solis/dia (R$ 9,50). É melhor circular pela cidade a pé ou de taxi. Os peruanos não são muito tranqüilos no trânsito e é melhor que eles se resolvam. Cuzco, como qualquer cidade da América latina, costuma cobrar mais caro de seus turistas. Na cidade cartões de crédito são bem aceitos. O preço médio para visitar as igrejas e outros monumentos é de 10 solis por pessoa (R$ 6,32), mas vale muito à pena. Dentro dos lugares é proibido tirar fotos de peças de arte, como quadros e altares, feitos de cedro e recobertos com ouro.

Macchu Picchu

Por toda a Cuzco existem referências a Macchu Picchu, cidade inca redescoberta em 24 de julho de 1911, que foi resultado de uma expedição da Universidade de Yale, sob responsabilidade do professor norte-americano Hiram Bingham. Pela obra humana e pela localização geográfica, Machu Picchu é considerada Patrimônio Mundial pela UNESCO. Mas para visitar esse monumento você precisa comprar sua passagem com um dia de antecedência. Em Cuzco existem milhares de agências que levam os turistas com preços que variam de U$ 100 a U$ 300. E para lá se vai de van ou trem e a visita leva um dia inteiro, portanto, se você quiser fazer essa visita, se programe. Além de Picchu, existem dezenas de outros sítios arqueológicos nos arredores, basta entrar em qualquer agência e preparar seu pacote. Em função da falta de tempo, precisava estar de volta à Porto Velho nesta segunda-feira, não deu para visitar Picchu.

A volta

No domingo saí de Cuzco às 5 horas. Subi os cerca de 1000 metros até comunidade Abra Pirhuayani e depois foram só descidas. E muitas. Como era um domingo, e normalmente as estradas são mais tranqüilas, a volta foi razoavelmente rápida. Almocei em Puerto Maldonado, cheguei na balsa do Abunã por volta de meia-noite, dormi um pouco dentro do carro e chegueis em Porto Velho às 4 horas de segunda-feira.

Inconvenientes e dicas

A balsa do Abunã atrasa a viagem em cerca de 40 minutos e é cara. Atualmente custa R$ 13,50 para ir e o mesmo valor para voltar. As estradas no Acre estão mal conservadas e sem sinalização ou placas informativas. Você fica perdido e quando encontra alguém e pede informação, a pessoa não sabe. No lado brasileiro da imigração, não existe nenhuma informação. Quando cheguei, passei direto porque um guarda da Força Nacional indicou. Ao chegar na imigração peruana que fui informado da necessidade de um registro de saída no lado brasileiro e tive que voltar para fazer o procedimento. No lado peruano da rodovia, em todas as vilas existem quebra-molas, no mínimo dois, o que também impede que se corra muito na estrada. Durante a subida, em alguns pontos, a água brota no paredão e atravessa a pista, portando cuidado com aquaplanagem. Ali, se cair, não escapa nem a alma. Alguns trechos da estrada existem placas informando sobre a possibilidade de deslizes de terra, portanto, toda cautela. Durante a subida a descida, toque a buzina nas curvas. Acredite, você vai precisar disso. Não esqueça de comprar roupas de frio ou levar de casa.

Aproveite a paisagem

Quando for comprar qualquer coisa em Cuzco pechinche. Um objeto que eles pedem 100 solis pode sair por 50. Respeite as motos, no Peru esse é o principal veículo utilizado.

Arme-se de paciência, a estrada é longa, cansativa e não dá para correr nas subidas. No mais, a viagem vale a pena e a distância a ser percorrida é praticamente a mesma entre Porto Velho e Cuiabá. A diferença é que você vai estar conhecendo uma cultura diferente e a um custo muito baixo. Minha viagem inteira saiu por R$ 1.700,00, hospedando-se confortavelmente, comendo bem e comprando um monte de souverniers peruanos. Não esqueça de revisar freios e pneus, não dá para arriscar com pneus carecas. Se seu carro tiver motorização 1.0, ele pode até subir, mas vai demorar mais. No Peru a maioria dos carros é 1.0. Quem for de camionete deve evitar circular em Cuzco com o carro. As ruas são estreitas. Deixe-o em uma garagem e circule de taxi. Não tente gambiarras, do tipo tentar passar usando um documento qualquer. Os únicos aceitos são RG ou Passaporte. No mais, boa viagem, vale muito à pena.

VEJA VÍDEO ABAIXO (desculpem a trilha, mas era o que tinha na hora..:) )

 

Matéria originalmente publicada em 2011 – Por Alan Alex

TCE investiga 84 políticos por gastos suspeitos em viagens

TCE aponta que políticos usaram dinheiro público com bloqueador solar, Smirnoff e Estomazil. Conta em restaurante custou mais de um salário mínimo

Rio : Oitenta e quatro políticos, ex-presidentes e presidentes de Câmaras de Vereadores do estado são investigados por suspeitas de desvios do dinheiro público em farras de viagens de parlamentares para fazer cursos pelo país.

O jornal O DIA mostrou ontem com exclusividade, as inspeções de técnicos do Tribunal de Contas do Estado (TCE) constataram irregularidades em 48 dos 91 parlamentos do Rio de Janeiro. As auditorias alcançaram R$ 33 milhões. Deste total, casos envolvendo R$ 18,7 milhões já foram levados, pelo menos, uma vez a sessão plenária.

O principal alvo é o presidente da Câmara de Nilópolis, Jorge Henrique da Costa Nunes, o Dedinho, do SD. Em 2015, o tribunal determinou que ele apresentasse documentação que comprovasse os gastos ou devolvesse o equivalente a R$ 7,6 milhões aos cofres públicos.

TCE investiga 84 políticos por gastos suspeitos – Agência O Dia

O advogado de Dedinho, Leonardo Moazer, afirmou que recorreu à Corte. “Não tenho dúvidas de que vamos alterar essa decisão administrativamente ou judicialmente. Pena que demore tanto”, lamentou Moazer. Segundo relatórios dos técnicos, de 2010 a 2014, a Câmara de Nilópolis gastou R$ 8,4 milhões com viagens de vereadores, sem comprovar os locais e os beneficiários. Só em 2012 foi o equivalente a R$ 1,6 milhão em diárias, o que representa 35,43% dos pagamentos relativos às despesas orçamentárias do parlamento naquele ano.

O advogado de Dedinho, Leonardo Moazer, afirmou que recorreu à Corte. “Não tenho dúvidas de que vamos alterar essa decisão administrativamente ou judicialmente. Pena que demore tanto”, lamentou Moazer. Segundo relatórios dos técnicos, de 2010 a 2014, a Câmara de Nilópolis gastou R$ 8,4 milhões com viagens de vereadores, sem comprovar os locais e os beneficiários. Só em 2012 foi o equivalente a R$ 1,6 milhão em diárias, o que representa 35,43% dos pagamentos relativos às despesas orçamentárias do parlamento naquele ano.

GASTOS 

Só em 2013 e 2014, a Câmara de Seropédica gastou R$ 936 mil com o Instituto Capacitar. Segundo a análise dos técnicos do TCE, a empresa oferece cursos com temas que são encontrados no próprio Estado do Rio, como na própria Corte. Eles apontam suspeitas sobre os valores declarados pelos beneficiários das despesas realizadas, sem comprovação. Todos totalizam a mesma quantia que eles receberam de diária.

Na prestação de contas há ainda gastos pessoais com bloqueador solar, tesoura, chicletes, remédios, como colírio e Estomazil em pó. Porém, o que mais chama a atenção é o pagamento com dinheiro público de chope, Cointreu e Smirnoff Ice consumidos na maioria das vezes em restaurantes com altos custos como foi constatado o valor de R$ 942,47 em um desses estabelecimentos. Procurados, os vereadores da Câmara de Serópedica não retornaram às ligações da reportagem.

Apesar de estar mais perto do município do Rio, vereadores de Miguel Pereira fizeram cursos em Minas Gerais. Para o TCE é, no mínimo, falta de gestão correta dos recursos.

Um curso em Salvador seria fachada para omitir passeio

Viagens com fins turísticos e empresas que se envolveram em investigação por fraudes no país são os principais alertas constatados nos relatórios dos técnicos do TCE. A Câmara de Vereadores de Cardoso Moreira é acusada de ter promovido um curso em Salvador (Bahia), em 2013, apenas para passear.

Em regra, os cursos começam na quinta-feira só para o parlamentar receber o material e termina no domingo apenas para ganhar o diploma.

No caso de Cardoso Moreira, os auditores sustentaram que o Centro de Treinamento e Apoio Municipal Ltda (Cetram) suspeito de envolvimento em fraudes em cursos não deveria ter sido escolhido. Em resposta ao TCE, o Parlamento alegou que o serviço foi prestado. Em março, o TCE entendeu que dez vereadores do município, que tem pouco mais de 12 mil moradores, têm que devolver aos cofres públicos juntos o total de R$ 135 mil.

Mangaratiba, que é cidade recordista em despesas com viagens, gastou de 2010 a 2014 o equivalente R$ 10,8 milhões. As empresas mais beneficiadas foram o Cetram, a Cebrás, o Ceplam e Ibram.

Fonte: odia.com

Estados Unidos proíbem viagens de americanos à Coreia do Norte

Casal é tirado de avião após contestar ordem de despachar mala de mão

O Departamento de Estado americano emitiu nesta quarta-feira (2/8) restrição de viagem a portadores de passaporte do país para a Coreia do Norte. Além de vetar as viagens à Coreia, cidadãos dos Estados Unidos que estejam em território norte-coreano terão até 1º de setembro para deixar o local.

A medida poderá ter exceção para jornalistas e trabalhadores humanitários americanos que estejam ou tenham que viajar para a Coreia do Norte. Mas, por causa da decisão, o país passará a ser o único destino do mundo para onde os americanos estarão impedidos de viajar.

Em junho, o estudante norte-americano Otto Warmbier morreu depois ter recebido, do governo norte-coreano, uma sentença de 15 anos de trabalhos forçados. Ele chegou a ser libertado, após pressão diplomática dos Estados Unidos, mas já estava em coma. Ainda não se sabe por que o estudante teria adoecido durante a prisão no país.

Na época, o país negou as acusações de tortura que, para familiares e o governo americano, teria causado o coma de Warmbier. Após a morte dele, o Departamento de Estado anunciou que planejava proibir viagens de americanos à Coreia do Norte para evitar detenções e casos como o do estudante.

Por meio de sua emissora de televisão estatal, a Coreia do Norte informou que a morte de Warmbier foi “um mistério” e rejeitou acusações de que ele teria entrado em coma por causa de tortura e agressões sofridas na prisão.

Fonte: metropoles.com

Companhia aérea japonesa obriga deficiente a subir escadas do avião se arrastando  

Uma companhia aérea japonesa de baixo custo apresentou nesta quarta-feira desculpas após ter obrigado um cadeirante a se arrastar pela escada de um avião para conseguir embarcar.

O incidente aconteceu no início de junho na ilha de Amami-Oshima, no sul do Japão. Hideto Kijima, de 44 anos, voltava de férias quando um funcionário da Vanilla Air o informou que as regras de segurança o impediam a carregá-lo.

Segundo o jornal Asahi, o homem precisou subir com a força de seus braços os 17 degraus para embarcar no avião rumo a Osaka.

“Pedimos desculpas pelos problemas causados”, reagiu um porta-voz da Vanilla Air (grupo ANA Holdings), contactado pela AFP. Desde o episódio, a companhia disse ter instalado no aeroporto um elevador para deficientes físicos, um equipamento que as companhias aéreas costumam usar.

Kijima, que viaja com frequência, conta que se “surpreendeu” quando os funcionários expuseram o problema. “Perguntei se os funcionários do aeroporto não achavam isso errado”, declarou a uma rede de televisão japonesa.

Em abril, a companhia aérea americana United Airlines foi duramente criticada por tirar a força um passageiro de um voo com overbooking no aeroporto de Chicago, uma cena que foi filmada e que provocou uma onda de indignação internacional.

Fonte: exame.com

Avião de luxo terá mordomo, adega e passagens a R$ 500 mil

Considerada uma das mais luxuosas companhias de cruzeiros do planeta, a Crystal Cruises lançará, em agosto deste ano, um avião turístico com um interior completamente tomado por um ambiente de primeira classe. Trata-se de um Boeing 777-200LR que estará equipado com poltronas que se transformam em camas, um salão social, um bar, quatro mesas de jantar, televisores de 24 polegadas, serviços de mordomo, adega, iPads, conexão de internet e cozinha que servirá receitas de alta gastronomia.

A aeronave terá capacidade para apenas 84 passageiros (quando operado por linhas aéreas tradicionais, um Boeing 777-200LR chega a levar mais de 300 viajantes). Este modelo de jato também oferece, atualmente, uma das maiores autonomias de voo no mundo, o que, segundo o presidente da Crystal Cruises, Edie Rodriguez, “permitirá que os clientes da empresa cheguem a lugares impossíveis de serem alcançados por vias marítimas”

“A Crystal AirCruises [ou “Crystal Cruzeiros Aéreos”, como foi batizado este empreendimento de viagens aéreas] é um acréscimo inovador à indústria de turismo de luxo”, comenta Rodriguez. “Mesmo os turistas mais experientes e as pessoas que navegaram em nossos cruzeiros vão poder saborear novas oportunidades de viagem”. As jornadas seguirão roteiros especiais desenvolvidos pela Crystal em parceria com outros empreendimentos turísticos. A primeira viagem da aeronave, por exemplo, começa em Nova York no próximo dia 31 de agosto e, durante 27 dias, visita dez destinos ao redor do mundo, como Tóquio (Japão), Pequim (China), Bangcoc (Tailândia), Manila (Filipinas) e Paris (o destino final do roteiro).

Durante as paradas do itinerário, os viajantes irão se hospedar nos luxuosos hotéis da marca The Peninsula Hotels e participarão de eventos como um jantar na Muralha da China e um tour pela província francesa de Champanhe, onde a bebida homônima é produzida. O passeio, porém, é acessível apenas para quem tem uma conta bancária avantajada: o preço das passagens (que inclui as viagens, hospedagens em terra, alimentação e tours) custa a partir de US$ 159 mil por pessoa (cerca de R$ 500 mil).

Rumos aos vinhedos

Outra viagem aérea já agendada pela Crystal AirCruises será realizada em parceria com a publicação especializada em vinhos “Wine Spectator” a partir do dia 1º de julho de 2018. Com duração de 16 dias, a jornada irá passar por algumas das principais regiões de produção vinícola do mundo, como Mendoza (na Argentina), Bordeaux (França), Toscana (Itália) e a área que cerca a Cidade do Cabo, na África do Sul.

Entre um destino e outro, os hóspedes terão aulas de degustação de vinhos dentro do avião da Crystal AirCruises, em cursos ministrados por sommeliers renomados. E, em terra, eles poderão, por exemplo, provar vinhos Chianti em um castelo do século 16 na Itália, caçar trufas com famílias tradicionais da Toscana, aprender sobre harmonização na vinícola Grande Provence Heritage Wine Estate (na África do Sul) e fazer um safári gourmet na região sul-africana de Cape Malay, onde irão provar a culinária étnica desta região do mundo. O preço destas passagens também são salgados: custam a partir de US$ 73 mil por pessoa (aproximadamente R$ 230 mil).

Avião da Four Seasons

A luxuosa rede de hotéis Four Seasons também oferece viagens aéreas no estilo das jornadas realizadas pela Crystal. Desde 2015, a entidade opera um Boeing 757 que leva passageiros endinheirados em roteiros exóticos e exclusivos ao redor do globo.

A aeronave carrega apenas 52 viajantes (em linhas comerciais tradicionais, este jato chega a levar mais de 240 pessoas), que, a bordo, se esparramam em assentos de couro totalmente reclináveis, são servidos por profissionais com treinamento hoteleiro, saboreiam receitas gastronômicas refinadas e, quando querem tirar uma soneca, se cobrem com cobertores de caxemira. Entre 27 de maio e 14 de junho deste ano, o avião da Four Seasons fará um viagem por alguns dos destinos gastronômicos mais famosos do mundo, como Japão, Itália, Portugal e Tailândia.

Nas paradas, os clientes terão a chance de degustar (e aprender a fazer) receitas com chefs renomados e, depois, degustá-las em restaurantes extremamente luxuosos destes locais. As passagens deste avião chegam a custam a partir de US$ 135 mil por pessoa (R$ 423 mil)*.

*Todos os preços citados nesta matéria estão sujeitos a alterações.