Tatuagem temporária mostra quanto você bebeu

Você deve conhecer alguma história de alguém que, depois de ter esvaziado algumas garrafas, achou que fazer uma tatuagem seria uma ótima ideia — e, claro, não foi. A moral dessa história é velha e bastante válida: se beber, não se tatue.

Mas, se esse mesmo sujeito tivesse a tatuagem que os cientistas da Universidade da Califórnia acabaram de criar, o desenho catastrófico pós-bebedeira poderia ter sido evitado.

Os pesquisadores desenvolveram uma “tatuagem temporária” capaz de identificar quanto álcool você tem no organismo. A nanotecnologia funciona com um sensor eletroquímico que detecta o nível de álcool através do suor presente na pele. Ok, não é exatamente uma tatuagem: é um adesivo de hidrogel com eletrodos e uma substância que estimula o suor, a pilocarpina.

Adesivo alcool

Mas como saber o quão bêbado estou?

Não será apenas no dia seguinte ao ver os erros de digitação e o conteúdo das mensagens. Você pode saber enquanto estiver no bar e seu smartphone pode ser a prova do pileque – basta conseguir manusear seu celular. O sistema presente no adesivo tem conexão Bluetooth e envia as informações do estado etílico do “tatuado” a cada 15 minutos para um aplicativo de smartphone.

Saber que você está passando dos limites pode te ajudar a tomar decisões mais sábias, mesmo estando completamente embriagado, como desistir de ir a um estúdio tatuar um desenho aleatório, mandar mensagens para um ex-namorado ou dirigir. E essa é uma das principais apostas para o sucesso da tecnologia – a diminuição dos acidentes de trânsito. Os pesquisadores defendem que o sensor é mais fácil de ser utilizado e menos invasivo que bafômetros e testes de alcoolemia (exame de sangue).

O fim do “achei que estivesse sóbrio” pode estar próximo.

Fonte:  superinteressante

Anúncios
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário