Temer libera R$ 1,1 bilhão para saúde em emendas parlamentares

Ao todo, R$ 293 milhões irão para investimentos e R$ 878,2 milhões, para despesas correntes; PT, PMDB e PSDB são partidos que conseguiram mais verbas

O presidente da República, Michel Temer, liberou nesta segunda-feira (12) R$ 1,1 bilhão para a saúde por meio de emendas parlamentares, informou a Secretaria de Imprensa da Presidência.

Segundo a assessoria do Palácio do Planalto, desse total, R$ 293 milhões serão destinados a investimentos na área, enquanto os outros R$ 878,2 milhões, para as chamadas despesas correntes.

As emendas são apresentadas pelos parlamentares com o objetivo de obter recursos para serviços nas bases eleitorais deles. Em 2016, R$ 118 bilhões do Orçamento do governo federal foram destinados à saúde.

A maioria dos recursos liberados nesta segunda é oriunda de emendas apresentadas por deputados (R$ 985,4 milhões).

O restante corresponde a emendas de senadores (R$ 165,6 milhões) e ministros (R$ 20,1 milhões).

A Casa Civil informou que este foi o último lote de emendas parlamentares liberadas neste ano para a saúde.

Partidos

Conforme a planilha divulgada pela Presidência, o PT, maior partido de oposição ao governo Temer, foi a legenda que conseguiu o maior volume de recursos por meio das emendas liberadas nesta segunda: R$ 222,5 milhões.

Na sequência, vêm PMDB, de Michel Temer, com R$ 147,9 milhões; o PSDB, com R$ 113,3 milhões; o PP, com R$ 104,9 milhões; e o PSD, com R$ 86,4 milhões.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário