Tempestade faz nove mortos na Europa; vídeos mostram ventos arrastando pessoas nas ruas; veja

Segundo autoridades da Alemanha, duas das vítimas eram bombeiros, que foram mortos por quedas de árvores, enquanto um motorista de 68 anos morreu quando seu veículo foi lançado para o outro lado da pista. Na cidade de Colônia, um bebê nasceu dentro de um carro porque a tempestade fechou rodovias e impediu a mulher de chegar até o hospital.

Pelo menos outras 62 pessoas ficaram feridas e as operações ferroviárias de longas distâncias da Deutsche Bahn, companhia de trens, foram suspensas. O serviço nacional de meteorologia do país informou que a tormenta é “uma das mais fortes” desde a chamada Kyrill, que atingiu o território alemão há 11 anos.

Nas redes sociais, moradores publicaram diversas fotos e vídeos, marcados com a hashtag #Friederike, com registros dos estragos causados. Em uma das filmagens, divulgada pela internauta @Marina_Brands no Twitter, um caminhão é visto sendo derrubado em uma rodovia de Duisburgo, na Alemanha . Assista:


Estragos na Holanda
Nos Países Baixos, três mortes foram registradas, incluindo a de dois homens de 62 anos em duas localidades diferentes: um foi atingido por uma árvore em Zwolle, enquanto o outro morreu na cidade de Enschede. O aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, foi fechado na quinta-feira e cancelou mais de 320 voos, além de ter registrado danos em seus edifícios por causa da força dos ventos.

O usuário @tensioncoach publicou vídeos em que momentos de tensão foram registrados na cidade holandesa de Den Bosch, assista:

O mesmo perfil também postou imagens de um prédio, na mesma região da Holanda , cuja fachada foi danificada pelos ventos:

Serviços meteorológicos acreditam que, agora, a tempestade deve atingir a Polônia, onde seus ventos perderão força e não devem causar estragos como os vistos na Alemanha e na Holanda.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário