TJ defere mandado de segurança e prefeita de Jaru volta ao cargo

Sônia Cordeiro havia sido afastada pela Câmara de Vereadores na última segunda-feira

Porto Velho — O Tribunal de Justiça de Rondônia deferiu nesta sexta-feira mandado de segurança para que a prefeita de Jaru, Sônia Cordeiro (PT) retorne ao cargo do qual ela havia sido afastada pela Câmara de Vereadores na última segunda-feira, 24. Os advogados da [su_frame align=”right”] [/su_frame]prefeita alegaram que ela não teve direito a ampla defesa e por isso foi determinado seu retorno em um prazo de até 24 horas.

Sônia foi acusada pelos vereadores de supostamente ter adulterado as cláusulas de um Termo de Ajustamento de Conduta, firmado com o Ministério Público no início desse ano para favorecer uma determinada empresa de transporte de alunos. O termo previa que os veículos não poderiam ter mais de 10 anos de fabricação e teria sido adulterado para 16 anos. A Câmara votou por seu afastamento e deu posse ao vice-prefeito, Inaldo (PP), que chegou a declarar que “a prefeitura estava uma bagunça”. O vice-prefeito ainda disse ter “abastecido ambulâncias com recursos do próprio bolso” para que pacientes não perdessem agendamentos previamente feitos em Porto Velho.

 

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário