Transexual não operada pode mudar nome e sexo em identidade, decide juiz

A Justiça de Goiás deu a uma mulher transexual o direito de alterar seu nome e sexo no documento de identidade. A decisão é do juiz João Corrêa de Azevedo Neto, da 2.ª Vara da Comarca de Ipameri.

A autora da ação contou que se identifica com o gênero feminino desde criança e que a divergência entre sua imagem e as informações em seu registro a faz passar por diversos constrangimentos.

Ela afirma que planeja realizar a operação para mudança de sexo ’em breve’.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *