Turquia ordena prisão de ex-jogador por tentativa de golpe

Maior goleador do país, Hakan Sükür, está exilado com a família no exterior

A Turquia ordenou a captura do ex-jogador de futebol Hakan Sükür como parte das prisões anunciadas após a tentativa de golpe de Estado que ocorreu no mês passado contra o presidente Recep Tayyip Erdogan.

Segundo informações divulgadas nesta sexta (12) pela AFP, a procuradoria do país afirma que o ex-atacante da seleção nacional faz parte de um “grupo terrorista armado” que teria relação com o pregrador muçulmano Fethullah Gülen — apontado pelo governo como idealizador do golpe.

O ex-jogador deixou o país no ano passado, com a família, após se tornar alvo de ação judicial por supostos insultos contra Erdogan. Uma ordem de prisão também foi emitida contra o pai do atleta, Selmt Selmt Sükür.

Em 2011, Hakan Sükür foi eleito deputado pelo Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP), o mesmo do atual presidente turco. Ele deixou a legenda dois anos depois, quando Erdogan rompeu com o pregador Gülen, que atualmente está exilado nos EUA.

Desde a tentativa de golpe, cerca de 16 mil pessoas foram detidas e acusadas formalmente e 6 mil seguem em prisão provisória.

Anúncios
Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário