Venezuelanos já pesam dinheiro ao invés de contar notas

A moeda está tão desvalorizada e cada compra exige tantas notas que, em vez de contá-las, os estabelecimentos preferem pesá-las

Um mercearia no leste de Caracas tem deixado de usar uma balança para pesar queijos. Agora o objeto é usado para pesar bolívares – moeda oficial da Venezuela – entregues pelo cliente.

De acordo com a reportagem do UOL, a moeda está tão desvalorizada e cada compra exige tantas notas que, em vez de contá-las, o dono do estabelecimento, Humberto González, prefere pesá-las.

“É triste”, diz González. “A esta altura eu acho que o queijo vale mais.” Esse é também um dos sinais mais claros de que a hiperinflação pode estar tomando conta de um país que se recusa a publicar dados de preços ao consumidor regularmente.

Não é em todo lugar que estão pesando o dinheiro, mas isso está se popularizando, o que lembra cenas de alguns dos episódios de hiperinflação mais caóticos do século passado: a Alemanha depois da Primeira Guerra Mundial, a Iugoslávia na década de 1990 e o Zimbábue uma década atrás.

Anúncios
Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário