Viver com até R$ 47 por mês obriga a escolher entre comida e higiene

Para cerca de 4,5 milhões de pessoas na base da pirâmide, a recessão ainda está longe de acabar

Reportagem da Folha de São Paulo mostra o drama das famílias atingidas pela crise e que realmente sofrem com a falta de dinheiro até ara comprar produtos básicos.

Com dados do Rio de Janeiro, Recife e São Paulo, a matéria conta o drama de Rosângela Silva, 28, que é um dos trabalhadores brasileiros que vivem com menos de R$ 47 por mês.  Ela mora em uma comunidade chamada Fim de Semana no Jardim São Luís, bairro da cidade mais rica do país, São Paulo, e distante apenas dez quilômetros do shopping de luxo Cidade Jardim —onde um prato de salada no restaurante do grupo Fasano custa cerca de R$ 70.

Se a crise econômica atingiu em cheio o mercado de trabalho como um todo, ela foi especialmente cruel com a parcela mais pobre: o contingente de 4,5 milhões de pessoas que estão na base da pirâmide do rendimento do trabalho, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Na ponta mais privilegiada, entre os 5% da população com salário médio mais elevado, de R$ 9.700, a perda na renda foi de 3% no ano passado.

No extremo oposto, a renda do trabalho caiu quase 40% de 2016 para 2017. Para dimensionar a profundidade do mergulho, um ano antes, a renda mensal média desse grupo era R$ 76 —comprava uma salada no restaurante cinco estrelas.  Rosângela ilustra como a crise foi bem mais dura com as famílias das classes mais baixas.

Com um bebê de dois meses no colo, ela já não consegue mais passar roupa ou fazer faxina por R$ 100 a diária com a frequência de antes. Seu marido reforçava a receita da casa também fazendo trabalhos temporários, mas teve uma morte violenta no ano passado, quando Rosângela ainda estava grávida.  “Agora ficou difícil por causa do bebê, ninguém chama.

O enxoval foi doação, mas não dá para comprar fralda. O pessoal ajuda”, conta.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NA FOLHA DE SÃO PAULO CLICANDO AQUI

No destaque, Rosângela Silva, da comunidade Fim de Semana, em São Paulo; após o nascimento do filho, ficou difícil encontrar bicos de faxina – Foto Danilo Verpa/Folhapress

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário